Blog do Eliomar

Sob pressão popular, Câmara Municipal aprova área de proteção no Cocó

A Câmara Municipal de Fortaleza aprovou, nesta tarde de quarta-feira, pelo placar de 27 votos e quatro contra – com cinco abstenções, o projeto de lei de autoria do vereador João Alfredo (PSol) que transforma o entorno do rio Cocó em Área de Relevante Interesse Ecológico.

A matéria, bem polêmica, chegou a ter dificuldades na Comissão do Meio Ambiente, com parecer atrasado, mas, a partir da pressão de ambientalistas e até abaixo-assinado, acabou tendo prioridade na pauta. Com isso, a área do Cocó situada entre a avenida Padre Antônio Tomás e a avenida Sebastião de Abreu, está livre da especulação imobiliária e de novas devastações.

O vereador João Alfredo qualificou como “vitória da sociedade civil organizada” essa aprovação. Já o secretário municipal do Meio Ambiente e Controle Urbano, Deodato Ramalho, está enviando parabéns à Câmara Municipal pela medida.

“Nós da Semam vamos cuidar agora de fiscalizar essa área”, prometeu o secretário Deodato Ramalho, que, inclusive, o abaixo-assinado em favor do Cocó.

QUEM VOTOU CONTRA

Carlos Mesquita (PMDB) – Sempre conservador.

Magali Marques (PMDB) – Conservadora sempre.

Paulo Gomes – PMDB – Perdeu a chance de mostrar que sua renovação não seria só na idade.

Marcos Teixeira ( PMDB) – Atua em favor de áreas como o setor hoteleiro.

ABSTENÇÕES

Casemiro Neto (DEM) – Segundo seus pares, não fede nem cheira. Também pouco se manifesta na Casa.

Marcelo Mendes (PTC) – Ex-titular da Secretaria do Patrimônio da União, que age contraditoriamente aos princípios básicos de respeito ao meio ambiente.

Vitor Valin (PHS) – Genro de dono de imobiliária. Não poderia ter outra posição.

Doutor Ciro – PTC) – Começou bem posando de oposição à gestão municipal, mas perdeu chance de mostrar que teria discurso avançado.

Gerson Ferraz (PRB) – Pastor evangélico, que deveria, por obrigação, defender a vida em todos os sentidos.

DETALHE – A matéria só passou mesmo porque o movimento ambientalista pressionou os vereaores, lotando as galerias da Câmara Municipal.