Blog do Eliomar

José Dirceu classifica de “patético” o comportamento de Flávio Arns

O senador Flávio Arns (PT-PR) diz que em decorrência do voto de seus colegas de bancada pelo arquivamento das representações contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), no Conselho de Ética, envergonha-se de estar no partido e anunciou sua desfiliação.

Mas, não se envergonha do arquivamento das denúncias contra o líder da bancada do PSDB, senador Artur Virgilio (AM)! Pelo contrário, em suas declarações elevou o senador tucano a modelo de ética e de homem público!

Arns foi filiado ao PSDB, conviveu em seu Estado – o Paraná,  e no Brasil com a aliança tucana, com o PMDB e com o PFL. Ele foi eleito senador pelo PT em 2002, depois de se desfiliar do PSDB. E elegeu-se com apoio do presidente Lula – e por causa desse apoio. 

Arns se elegeu graças ao apoio de Lula

Ele conhece o PT do Paraná e seus colegas de partido, prefeitos, deputados e senadores. Conviveu com eles nesses últimos oito anos. Sabe da honestidade e correção desses parlamentares, dos prefeitos e dirigentes do PT,

Sabe que posição do PT – da sua bancada e do partido – no Conselho de Ética apoia-se no príncipio da presunção da inocência e do devido processo legal. Sabe, à exaustão, que nenhum petista teve participação nas irregularidades e ilegalidades do Senado.

Da mesma forma, deve lembrar-se que sempre defendemos as investigações e a punição para os responsáveise por elas e que todos os petistas sempre defenderam e apoiaram desde o inicio da crise as mudanças implantadas na Casa.

Daí ser patético que nos condene com tal violência verbal e eleve Artur Virgilio a modelo de homem público…

* Leia no Blog de José Dirceu