Blog do Eliomar

Artistas aderem à campanha pela manutenção dos royalties cariocas

neguinho

“A campanha do governo do estado do Rio contra a emenda do deputado Ibsen Pinheiro, que mudou a divisão de royalties do petróleo entre estados e municípios, ganhou adeptos famosos. Artistas e políticos estão sendo recrutados para participar de uma manifestação organizada pelo governo nesta quarta-feira (17), no Centro da capital. Entre eles, Fernanda Abreu, Alcione, Toni Garrido e Neguinho da Beija-Flor.

Já confirmaram presença também secretarias estaduais e municipais do Rio de Janeiro, autoridades de municípios vizinhos e a cariocas que manifestaram apoio via internet no Twitter. A concentração está marcada para as 16h, na Candelária. A passeata deve seguir pela Avenida Rio Branco até a Cinelândia.

‘O petróleo é nosso’, canta Neguinho da Beija-Flor
O sambista Neguinho da Beija-Flor contou que não vai faltar porque está revoltado com a nova proposta: “Acham uma pedra de ouro na minha casa e sou obrigado a dividir contigo?”, indagou ele, que chegou a gravar um funk com o grupo Furacão 2000. Em um trecho, ele canta: “Alô Congresso! Alô presidente Lula! “Arra urrú! O petróleo é nosso! O Rio de Janeiro viu primeiro!”.

Além de Neguinho, também confirmaram presença, segundo o governo do estado, Sandra de Sá, Leandro Sapucahy, Pedro Luis e a Parede, Gustavo Lins, MC Sapão, Grupo Revelação, Grupo Molejo, DJ Malboro, Pixote, Suingue e Simpatia, Nega Gizza e MV Bill e DJ Sany Pitbull.  As escolas de samba Grande Rio, Salgueiro, Mangueira, Portela  e Vila Isabel prometem reforçar o coro. “Todo mundo do funk vai ta lá, isso é roubo! Não é que eu sou carioca, não, isso é injustiça”, reiterou o DJ Marlboro.

A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) também pretende realizar um protesto contra a aprovação da emenda federal. De acordo com a Alerj, a manifestação deve ocorrer na tarde desta terça-feira (16), no Palácio Tiradentes, no Centro. Além dos 70 deputados e das 28 entidades que compõem o fórum, serão convidados prefeitos e secretários de estado.”

(Portal G1)