Blog do Eliomar

Marina é criticada por não querer marqueteiro em sua campanha

Com o titulo “Marina e a estratégia “no marketing””, eis artigo do publicitário, poeta e marqueteiro político Ricaerdo Alcântara. Ele critica a postura da presidenciável do PV, Marina Silva, de não quer um marqueteiro em sua campanha. Confira:

Depois de meses com seu nome encabeçando a lista nacional de pessoas desaparecidas, a candidata à presidência Marina Silva surge em cena para anunciar um blefe como se fosse a “grande novidade” de sua campanha.
 
É puro marketing a decisão divulgada de “não contratar” um profissional de marketing para sua assessoria – um artifício dos piores, pois pode comprometer a eficiência da campanha. É truque. E fajuto.
 
Sabe-se que a candidata é “verde”, mas, bem assessorada, poderia criar fatos mais relevantes – ela, que não tem produzido boas oportunidades para a exposição de sua imagem. É coisa de quem não tem o que dizer. E ela tem.
 
As tarefas de um “marqueteiro” – termo ruim, mas de uso comum – não são opcionais: alguém terá que executá-las. Logo, a recusa em contratar um especialista não supera a necessidade de uma operação qualificada. 
 
Suas funções podem ser exercidas, sim, por uma equipe – coordenador de campanha, instituto de pesquisa, diretor de TV – quando há sintonia suficiente para atualizar os consensos estratégicos sem surtos “egóicos”.
 
Outra coisa, muito diferente, é tentar passar no eleitor a conversa de que a campanha “não tem marketing”, a candidata será apresentada “como ela é”, sem o cuidado de neutralizar suas fraquezas ou potencializar qualidades.
 
Candidato algum se posta diante das câmeras como quem se deita no divã para a confissão sincera das suas contradições políticas e de suas próprias limitações. Em política – guerra sem armas – tal tarefa cabe aos opositores.     
 
O factóide tem a pretensão de colocá-la acima das contradições do processo em que está inserida numa tentativa tola de entorpecer o eleitor com um tipo messiânico de encantamento. A Marina real é bem melhor.