Blog do Eliomar

Campanha de Serra já trabalha com a hipótese do PSDB apoiando Cid no Ceará

“Com o anúncio do lançamento da pré-candidatura do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) ao governo de Pernambuco, ontem, o pré-candidato à Presidência do PSDB, José Serra, praticamente fechou todos os seus palanques no Nordeste.

O único estado da região onde Serra não deverá ter um candidato ao governo estadual é o Ceará: lá, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que já governou o estado por três vezes e disputará a reeleição, abrirá seu palanque para o presidenciável tucano.

Em sete dos nove estados nordestinos, o PSDB terá candidato próprio em apenas dois — Piauí e Alagoas. Nos demais, os palanques serão de candidatos aliados e até mesmo de partidos da base do governo Lula, como na Paraíba, com Ricardo Coutinho, do PSB.

A expectativa é que esse palanque de Serra no Ceará seja reforçado com parte dos chamados “órfãos” da candidatura de Ciro Gomes (PSB-CE), retirada da disputa após grande pressão do Palácio do Planalto.

A ex-mulher de Ciro, a senadora Patrícia Saboya (PDT-CE), por exemplo, surpreendeu esta semana ao anunciar sua candidatura à reeleição, o que poderá tumultuar ainda mais a aliança que seu antigo cunhado e atual governador do Ceará, Cid Gomes, negocia com o PMDB e o PT.

Os peemedebistas negociam uma vaga de senador para o deputado Eunício Oliveira (PMDB-CE), e o PT quer lançar a candidatura do ex-ministro José Pimentel ao Senado na chapa do governador do PSB.

Cid Gomes vinha hesitando em lançar dois candidatos ao Senado, por preferir uma aliança informal a favor de Tasso Jereissati. Sua situação poderá ficar mais desconfortável com a entrada da ex-cunhada na disputa.

Em Alagoas, o governador tucano Teotônio Vilela disputará a reeleição, e no Piauí o PSDB disputará a eleição com o ex-prefeito de Teresina Silvio Mendes, que atualmente lidera as pesquisas de opinião.

Em outros três estados, os tucanos fecharam alianças com o DEM. Na Bahia, o palanque de Serra será o do ex-governador Paulo Souto; em Sergipe, o do ex-governador João Alves; e no Rio Grande do Norte o da senadora Rosalba Ciarlini. Os dois últimos lideram a disputa em seus estados.

No Maranhão, onde a pré-candidata do PT, Dilma Rousseff, enfrenta problemas por conta da recusa de seu partido em apoiar a reeleição da governadora Roseana Sarney (PMDB), os tucanos anunciaram aliança em favor da candidatura do ex-governador Jackson Lago, do PDT.

Lago teve o mandato de governador cassado no ano passado, após vencer Roseana.”

(Com Globo Online)

POIS É, a coordenação da campanha de Serra, que prepara visita dele aoCeará nos dias 17 e 18 próximos, já trabalha com a tese de que os tucanos apoiarão a reeleição do governador Cid Gomes. O palanque de Serra será o palanque pró-reeleição do senador Tasso Jereissati. O fato novo seria a entrada da senadora Patrícia Saboya (PDT) tentando reeleição. Com apoio do ex-marido, Ciro Gomes. Eta, palanque bem confuso esse…