Blog do Eliomar

A postura do governador no caso do projeto que flexibiliza licença ambiental

33 5

Hora de abrir os olhos.

O publicitário e poeta Ricardo Alcântara manda par o Blog artigo intitulado “Assinei, mas não concordo.” Ele faz uma crítica à postura do governador Cid Gomes (PSB) de demonstrar publicamente estar desinformado sobre o projeto que quer flexibilizar a liberação de licenciamento ambiental no Estado. Confira:

Um acontecimento recente ilustra bem a falta que faz uma boa oposição. E explica o porquê de os governantes que não contam com sua preciosa vigilância tão rotineiramente se dão ao ridículo.  
Menos de 24 horas depois de enviar para a Assembleia Legislativa um projeto de iniciativa sua, Cid Gomes já declarava à imprensa sua convicção nenhuma sobre o acerto da medida, apesar de tão relevante para o estado.
 
“Assinei, mas não concordo” – precisei ler diversas vezes a declaração do governador e só não duvidei de sua veracidade porque não havia, no dia seguinte, nenhum desmentido oficial ao disparate publicado nos jornais.
 
E não se trata de proposta de menor dimensão. O projeto prevê dispensa de licença ambiental da Semace para obras do governo, medida cujos efeitos no meio ambiente terão repercussões de longo prazo, caso aprovada.
 
Ao extrair da Semace a atribuição, a norma traria à luz um monstrinho: a divisão do ente ambiental, um paradoxo – o caráter sistêmico é intrínseco ao conceito de ambiente, como Cid Gomes, que é engenheiro, deveria saber.
 
O governador revelou-se, ainda, mal informado sobre o que se passa em seu governo quando, para justificar a lambança, alegou que tanto a procuradoria do Estado quanto a própria Semace estavam em acordo com a decisão.
 
A titular da Semace, Lúcia Teixeira, negou a versão e o Procurador do Estado, Fernando Oliveira, contrariando informações que antes passara ao Palácio da Abolição, admitiu que a coisa era da cabeça dele mesmo. Puf!
 
Neste governo, o ambiente parece destinado à condição de filho bastardo. Primeiro, foi preso o titular da Semace (2008). Depois, houve aquela tentativa de estupro, a instalação do estaleiro no Titanzinho. Agora, essa.
 
Os áulicos do governador costumam defini-lo como homem de visão contemporânea. Não parece tanto, quando enfrenta questões ambientais, um divisor de águas ideológico entre os homens do século vinte e este.     
 
Ricardo Alcântara

Publicitário e poeta. 

(Foto – Paulo Moska)