Blog do Eliomar

Icapuí – Prefeito em exercício denuncia rombo de R$ 19 milhões

“A situação financeira do município de Icapuí parece não ser das melhores. Hospital sem médicos e equipamentos básicos. Obras paradas. Equipamentos e prédios sucateados. E servidores há dois meses sem receber salário. É o que diz o prefeito em exercício da cidade, e presidente da Câmara Municipal, Manoel Jeová da Silva (sem partido), conhecido como Cadá. De acordo com ele, que assumiu o cargo na última quarta-feira, 28 de setembro, o rombo deixado pelo prefeito cassado, José Edilson da Silva (PSDB), chega a R$ 19 milhões, acumulado desde 2005, primeiro ano da gestão de José Edilson.

O ex-prefeito, também conhecido como Irmão Edílson, e o vice Heverton Costa Silva, tiveram os mandatos cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE) no dia 19 de setembro por abuso de poder político e econômico na eleição de 2008. Ao assumir a Prefeitura, Cadá montou uma comissão de transição para fazer uma auditoria financeira em todas as secretarias municipais. Ainda em caráter preliminar, o levantamento apontou o déficit de R$ 19 milhões, mas o valor deve aumentar.

“O nosso hospital (Hospital Municipal Maria Idalina) estava fechando. Não tinha seringa, esparadrapo, não tinha nada. Hoje não há condições de pagar os funcionários”, disse Cadá. A prioridade agora, segundo o prefeito, é sanear as contas da área de Saúde. “Um déficit desses corresponde a mais de seis meses da receita que o município recebe e inviabiliza a administração”, disse o vereador Gerônimo Felipe Reis de Souza (PT).

De acordo com a equipe de transição, o déficit provém, principalmente, de débitos de consignações descontadas nas folhas dos diversos fundos municipais e não repassados pela Prefeitura ao Fundo de Previdência dos Servidores Municipais, INSS, Imposto de Renda Pessoa Física, Contribuições Sindicais, entre outros. A expectativa da equipe de transição é que a auditoria seja concluída até a próxima semana.”

(O POVO)