Blog do Eliomar

Evento relembra 23º BC como "espaço de tortura"

558 2

Paralelo ao evento de confraternização dos reservistas do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva de Fortaleza (CPOR), neste sábado (26), no 23º Batalhão de Caçadores, membros do grupo Aparecidos Políticos se mobilizaram junto com antigos presos políticos do lado de fora da unidade militar, na praça General Sampaio, que, segundo eles, está abandonada há mais de dois anos. “Nós pensamos em relembrar e viver com esse local (o 23º BC) como espaço de tortura”, explicou o membro do grupo, o psicólogo Alexandre Mourão, 27.

A ação dos manifestantes rebatizou o espaço como Praça do Preso Político Desaparecido, colocando um manequim com o rosto coberto simbolizando os torturados e uma placa, fazendo alusão ao novo nome dado após o “rebatismo popular”, explicou Mourão. Ele acrescentou que a ação tem o intuito de “relembrar e viver esse passado”.

Junto com o grupo estava o presidente da Associação 64/68, Mário Albuquerque, que adjetivou a ação como “extraordinária”, explicando que o “esquecimento é extremamente prejudicial na construção da democracia no Brasil”. Ao ser questionado pelo O POVO sobre a mobilização, o general Torres de Melo disse se tratar de uma “palhaçada”.

(O POVO)