Blog do Eliomar

Caso dos consignados – Governo do Estado volta a cobrar explicações da ABC

17 2

“O Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual do Planejamento e Gestão (Seplag), divulgou ontem à tarde a nota mais dura desde que o crédito consignado dos servidores estaduais começou a ser questionado. A notificação foi entregue ontem mesmo na sede da Administradora Brasileira de Cartões (ABC), que terá o prazo de 24 horas, “sem qualquer possibilidade de prorrogação”, para prestar esclarecimentos.

A nota, assinada pelo titular da Seplag, Eduardo Diogo, é incisiva ao cobrar informações detalhadas sobre quais são as empresas envolvidas no serviço de concessão do crédito consignado aos servidores públicos estaduais, incluindo o papel de cada uma, e sobre possíveis valores embutidos nas taxas de juros que porventura sejam repassados às empresas envolvidas.

Se houver custos adicionais, de qualquer ordem, embutidos nos juros, a ABC também terá de fornecer hoje a lista com todas as rubricas, valores e percentuais relacionados e quais empresas os retêm. Entre outras informações, a ABC deverá informar ainda a quantidade de movimentações realizadas com Caixa Econômica Federal e Bradesco, instituições financeiras credenciadas pela Seplag, desde o início do contrato até hoje, mês a mês.

A ABC vem sendo questionada por adotar taxa de juros acima do valor de mercado e por ter contratado para administrar o consignado empresas de Luis Antonio Ribeiro Valadares, genro do chefe da Casa Civil, Arialdo Pinho. Sobre o assunto, o governador afirmou na última sexta-feira, com exclusividade ao O POVO, que não permite tráfico de influência, nem desonestidade.

A nota destaca que, independente de a ABC atender ao ofício e do resultado da análise da resposta que será dada, a Seplag se resguarda o direito de rescindir o contrato no momento que achar oportuno. O POVO foi até o escritório da ABC, na tarde de ontem, mas a assessoria de comunicação informou que nenhum dos diretores estava no local. A assessoria explicou ainda que, como a empresa não está falando com a imprensa, se pronunciará por meio de nota depois que receber a notificação oficial da Seplag.

A reportagem procurou também o chefe da Casa Civil, Arialdo Pinho, mas a assessoria de comunicação do Governo disse que ele estava realizando vistoria em obras no município de Aracati, fora da área de cobertura do celular.”

(O POVO)