Blog do Eliomar

"Veja" escapa de processo movido pelo PDT

226 1

“Os editoriais, artigos e comentários em quaisquer veículos de imprensa podem não apenas noticiar, mas também questionar e suscitar o debate, além de interpretar os fatos. A conclusão é do juiz Ricardo Cyfer do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro que negou pedido do Partido Democrático Trabalhista (PDT) que queria a condenação da editora Abril por ter noticiado um esquema de extorsão com a participação do ex-ministro do Trabalho Carlos Lupi, presidente do partido. O juiz afirmou que as críticas podem ser agudas, cáusticas e provocativas, sobretudo no âmbito político, onde o debate de temas sensíveis é comumente mais intenso.

A decisão foi dada após o partido afirmar que o ministro Carlos Lupi (foto), presidente do PDT foi alvo de “campanha difamatória orquestrada pela editora”, com o objetivo de afastá-lo do cargo de ministro do Trabalho. Alegou que a revista Veja publicou matéria em 2011 que sugeria que o ministro se beneficiava de um esquema de extorsão montado no Ministério do Trabalho, recebendo vantagens ilícitas através de doações impostas a dirigentes de Organizações Não Governamentais com dificuldades de liberação de recursos destinados por convênios.

O partido afirma que todos os fatos são falsos e pede indenização por danos materiais, em razão da saída de filiados partidários, gerando desfalque no fundo partidário de R$ 400 mil e indenização por danos morais, no valor de R$ 300 mil, além de que a revista deve publicar a sentença condenatória como direito de resposta. A Abril contestou dizendo que a notícia foi publicada após investigação jornalística sobre o esquema de favorecimento a ONGs pelo Ministério do Trabalho, à época presidido pelo Carlos Lupi. Afirmou ainda que foram ouvidas fontes legítimas, como representantes das próprias ONGs.”

(Consultor Jurídico)