Blog do Eliomar

Eleições 2014 – Nada de um verde e amarelo desbotado

Com o título “Ficha limpa começa com cada um de nós”, eis artigo da professora da Uece e psicóloga, Vivina Rios Balbino. Ela apregoa a defesa do verde e amarelo, como bem fazemos durante a Copa, agora nesta eleições, sabendo votar. Confira:

A Copa no Brasil trouxe o verde e amarelo, alegria nacional e o sucesso. Infelizmente em campo vivemos o triste drama de perder feio para o mais forte adversário. Restou o resultado positivo de nacionalidade, ordem nos estádios e a atitude exemplar da policia brasileira desvendando e prendendo quadrilha internacional que faturava milhões desde copas anteriores. O Brasil dá exemplo de seriedade na aplicação das leis. Em ano de eleição a Lei da Ficha Limpa bane agora da política os corruptos. Podemos exigir dos políticos lisura e honestidade. Mas devemos ser fichas limpas também?

Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostra que 82% dos entrevistados acham que a maioria dos brasileiros age para tirar vantagem das situações. Apenas 6% confiam muito no próximo. Somente 18% disseram confiar muito nos amigos. Ponto positivo é a família, na qual 93% disseram confiar muito. O Nordeste é a região onde as pessoas mais acreditam estar sendo enganadas – 89%. Nas cidades no interior 83% acham que as pessoas só querem tirar vantagem e apenas 15% agem de maneira correta.

Faltam códigos éticos e morais na nossa conduta? O “jeitinho brasileiro” e a mania de querer se dar bem em tudo sempre existiu, mas a vida competitiva exacerba o egoísmo em detrimento do coletivo. Importante repensar nossa educação e os valores aprendidos desde a infância com conceitos de cidadania e bem estar coletivo. Devemos ser honestos para exigir lisura. O Ficha Limpa, a expurgação da corrupção e do “jeitinho brasileiro” começa com cada um de nós.

Como reverter valores, repensar atitudes e pensar mais na coletividade? Exemplo dessa importante discussão contemporânea é o curso Justiça, do filósofo Michael J. Sandel, da Universidade de Harvard. O autor relaciona questões da filosofia política aos diferentes assuntos do dia a dia. É a popularização dos conhecimentos acadêmicos para melhorias no cotidiano das pessoas. Valores, justiça e fazer a coisa certa com temas e problemas do dia a dia.

Importante repensar valores éticos, nossa brasilidade e a luta pela lisura no nosso cotidiano. Um Brasil com excelente futebol sempre, mas uma nação com elevados índices de desenvolvimento científico, tecnológico e econômico, além de excelência nas políticas sociais para diminuir as desigualdades sociais. Vistamos sempre o verde e amarelo para defender os ideais acima mencionados fazendo a nossa pátria amada, país dos nossos sonhos além do bom futebol.

* Vivina Rios Balbino

vivinarb@hotmail.com

Psicóloga, mestre em Educação, professora da Universidade Federal do Ceará.