Blog do Eliomar

O PME que não sairá do povo

Em artigo enviado ao Blog, o professor Francisco Djacyr Silva de Souza questiona a elaboração do Plano Municipal de Educação. Confira:

Triste, ridículo, deprimente o espetáculo promovido pela Secretaria Municipal de Educação, nesse sábado (9), em relação à construção do Plano Municipal de Educação que começa errado por ser construído a poucos dias do prazo dado para sua elaboração.

O pior de tudo é que houve uma ridícula orquestração deste órgão no sentido de levar para ali técnicos, diretores, coordenadores e professores conformados com o sistema para que tudo fosse imposto goela abaixo sem questionamentos, discussões ou reflexões sobre o real papel da educação. A verdade é que eles (os gestores da cidade) não querem mesmo ouvir professores e o que importa é gerar ambiente desfavorável para que a educação não aconteça.

A valorização da educação passa longe das atribuições de um governo que destrói todo aparato de apoio à educação como bibliotecas que hoje servem de depósito e de salas de informática que estão sucateadas. Além disso, continua a precarização do ensino com a famigerada contratação de professores substitutos e com um concurso que não suprirá com certeza a demanda.

Fico impressionado com a falta de compromisso do povo e dos governos com a educação e me deixo levar por um questionamento: Para onde vai a educação municipal com este governo nefasto que de tudo faz para acabar com os professores que o prefeito tanto odeia? Pois, quando era presidente da Assembleia Legislativa, ordenou o espancamento de professores. Acho que a educação acabou e que ninguém está nem aí para as consequências deste marasmo e deste sintoma de uma política nefasta, ridícula e que só serve para privilegiar corruptos e os que têm poder… É o fim!