Blog do Eliomar

Um Comitê Permanente da Saúde com ouvidores da clientela

Com o título “Ouvidores no Comitê de Saúde”, eis artigo da professora Fátima Vilanova (Uece). Ela elogia a decisão do governador Camilo Santana (PT) de criar um comitê permanente da área da saúde e sugere que, nesse organismo, haja a participação de ouvidores de hospitais, UPAs e postos de saúde. Confira:

O quadro grave da saúde pública no Ceará, mostrado pelos meios de comunicação, surpreendeu a todos, em face da construção de hospitais, UPAS e postos de saúde, nos âmbitos do Estado e do município de Fortaleza. Antes da veiculação dos problemas pela imprensa, o atendimento de saúde parecia uma questão finalmente resolvida. A pergunta que não quer calar: Por que os secretários das pastas não se anteciparam em conhecer a realidade do setor e apresentá-la ao prefeito e governador, evitando o sofrimento da população e o desgaste das administrações?

Felizmente, ambas as autoridades, prefeito Roberto Claudio e governador Camilo, tomaram a linha de frente, verificando in loco os problemas, dialogando com os que fazem a saúde no dia-a-dia, buscando conhecer os óbices, articulando inteligências e esforços para a solução das dificuldades.

É digno de louvor, a criação do Comitê de Saúde, pelo governador, para saber o que acontece dentro da máquina, nas suas entranhas, e que não chega ao seu conhecimento por omissão de dirigentes. Sugiro que representantes dos usuários tenham assento no Comitê, mediante a participação de ouvidores de postos, hospitais e Upas.

Os ouvidores da Saúde têm muito a contribuir, pois estão, diariamente, em contato com os usuários, recebendo reclamações, sugestões e elogios, que geram recomendações aos dirigentes. As informações levadas pelos pacientes propiciam a montagem de uma verdadeira radiografia do funcionamento da instituição, constituindo componente importante para a tomada de decisões.

Os secretários e diretores de unidades de saúde têm que sair dos gabinetes, ver o que acontece ao seu redor, ouvindo suas equipes de trabalho, empenhando-se em levar ao prefeito e governador as dificuldades enfrentadas.

Ouvir a todos é uma atitude de sabedoria, que revela bons governantes e gestores. Isto já constitui um grande começo para o êxito das ações que a Saúde requer.

* Fátima Vilanova,

Doutora em Sociologia e ex-ouvidora da Universidade Estadual do Ceará (UECE).

E-mail: mfatimavvilanova@gmail.com