Arquivos mensais: novembro 2015

Fortaleza está de volta à Série B

O Fortaleza conseguiu o acesso à Série B do próximo, na noite deste sábado (23), em Juiz de Fora, ao perder para o Tupi, por 1 a 0, mas foi beneficiado pelo resultado do jogo de ida, quando venceu o time mineiro, no Castelão, por 2 a 0.

A partida foi tensa, do início ao fim, principalmente depois que o Tupi marcou o gol, a sete minutos do final do jogo, além de mais quatro minutos de acréscimo.

Com defesas difíceis, o goleiro tricolor Marcelo Boeck foi o melhor jogador em campo.

Ceará vira pra cima do Brasil de Pelotas e mantém disputa pelo G4

Após encerrar o primeiro tempo sob vaias de sua torcida, quando deixou o Castelão na desvantagem no placar, por 1 a 0, gol de Misael, aos 40 minutos, quando o atacante do Brasil de Pelotas aproveitou um bate-rebate na área, o Ceará virou a partida na segunda etapa, com gols de Leandro Carvalho, aos 19 minutos, e Ricardinho, 10 minutos depois, com um golaço por cobertura.

Com o encerramento da 25ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o Ceará encostou no G4, com 41 pontos, um ponto a menos que o Vila Nova, que ocupa a quarta posição na tabela de classificação.

Na terça-feira (26), o Ceará volta a campo no estádio do Arruda, diante do Santa Cruz.

SÉRIE C

Pelo mata-mata da Série C, o Fortaleza segue empatando com o Tupi, em 0 a 0, em partida ainda no primeiro tempo. Mais cedo, o Sampaio Corrêa garantiu acesso à Série B do próximo ano, ao empatar em São Luís, em 1 a 1, diante do Volta Redonda.

Angela Merkel se aproxima da quarta vitória nas eleições legislativas alemãs

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, está cada vez mais próxima de sua quarta vitória eleitoral, enquanto seu principal oponente deste domingo (24), o social-democrata Martin Schulz, tenta dar um perfil próprio ao seu partido, que nos últimos quatro anos integrou a grande coalizão de governo.

As últimas pesquisas preveem entre 36% e 37% de votos para a aliança conservadora formada pela União Democrata-Cristã (CDU), de Merkel, e a União Social-Cristã (CSU) da Baviera, abaixo dos resultados de 2013, mas entre 13 e 17 pontos percentuais à frente do Partido Social Democrata (SPD).

A disputa real está pelo terceiro lugar, pelo qual brigam o Partido Liberal, que não conseguiu superar a cláusula de barreira de 5% de votos em 2013; a Alternativa para a Alemanha (AfD), que pretende ser o primeiro partido de ultradireita da história a entrar no Bundestag (câmara baixa do Parlamento); e as legendas A Esquerda e Os Verdes.

Os 12 anos à frente do governo e uma legislatura marcada pela crise dos refugiados, com a chegada de cerca de 1,3 milhão de solicitantes de asilo ao país, parecem não ter abalado o poder de Merkel, que continua liderando as pesquisas.

O mandato prestes a terminar ficará marcado por leis como as que introduziram o salário mínimo interprofissional e a diminuição da idade de aposentadoria para determinadas categorias, propostas social-democratas que Merkel assumiu sem complexos e que podem inclusive lhe valer pontos em detrimento do SPD.

Na última sessão com projetos legislativos na ordem do dia, a chanceler votou “não” ao casamento homossexual defendido pelos social-democratas, mas pouco depois, com a lei aprovada, afirmou se sentir satisfeita com a nova situação.

(Agência Brasil)

Zezinho Albuquerque reforça contatos no Interior de olho na vice de Camilo Santana

O presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque (PDT), só pensa mesmo naquilo:  sair candidato a vice na reeleição do governador Camilo Santana (PT) em 2018.
O homem está tão decidido que, além do programa de combate às drogas que leva ao Interior, estreita, cada vez mais, seus contatos com lideranças do Interior.,
Nesta semana, recebeu várias lideranças como os ex-prefeitos Jurandir Fonteles (Moraújo) e Divaldo Soares (Viçosa do Ceará)Também o prefeito de Moraújo, Áquila Cunha (PDT).
Ciro e Cid Gomes deixam Zezinho à vontade. Camilo Santana, até agora, nada comentou a respeito da composição de sua chapa. Por enquanto, trabalha para reforçar sua imagem.
(Foto – Arquivo)

Inácio Arruda aguarda a passagem da carruagem eleitoral

O ex-senador Inácio Arruda, hoje secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do governo de Camilo Santana pode disputar mandato em 2018.

O PCdoB não quer abrir mão do legado político de Inácio que, com a decisão de Chico Lopes de postular reeleição ao Senado, teria como futuro postular vaga de deputado estadual.

Inácio, que até chega a ser lembrado para disputar de novo o Senado, adotou, no momento, aquela postura de fingir-se de morto e aguardar a passagem da carruagem.

Temer vai lançar programa para que famílias deixem o Bolsa Família

Na próxima semana o presidente Michel Temer deverá lançar um novo programa social, cujo objetivo é elevar a renda de 1 milhão de famílias para que elas possam deixar o Bolsa Família em 2 anos.

O nome é sugestivo: Progredir, que oferecerá cursos de qualificação profissional, ajudará na seleção de oportunidades de trabalho e disponibilizará R$ 3 bilhões em microcrédito para famílias de baixa renda, inscritas no Cadastro Único dos programas sociais do governo federal, explicou Terra.

Bipolaridade de amor e ódio com Lula desgasta Ciro

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (23), pelo jornalista Érico Firmo:

Ciro Gomes (PDT) ressurgiu como alternativa presidencial na esteira das incertezas sobre a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Astuto, percebeu que havia filão eleitoral e tanto de centro-esquerda na oposição a Temer. Tentou surfar nesse segmento. Até agora, não decolou.

Ciro disputa eleições há 35 anos. Tantas quanto Lula, mais que Aécio Neves (PSDB), Bolsonaro, Marina Silva (Rede)… Não convence muito como “novo”. A bipolaridade de amor e ódio com Lula e o PT também não ajuda. Desgasta a imagem tanto com simpatizantes quanto com quem odeia os petistas.

Izolda Cela para suplente de senador?

O maridão Veveu Arruda (PT) e sua Izolda.

A vice-governadora Izolda Cela pode até não pensar em mandato ano que vem, mas, para algumas lideranças do seu PDT e da área de influência do governador Camilo Santana, ela não pode ficar excluída do processo.

Há setores querendo que Izolda ocupe uma das vagas de suplência de senador. Se Cid Gomes for mesmo consolidado para essa disputa, teria Izolda nessa condição, defendem alguns pedetistas.

(Foto – Balada In)

João Doria vai ao Rock In Rio

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), vai, nesta noite de sábado, ao Rock in Rio. A informação é do colunista Lauro Jardim, do O Globo.

Segundo o colunista, será um bom teste de popularidade para quem sonha em disputar a presidência da República em 2018.

IFCE, inteligência e rapadura!

Em artigo no O POVO deste sábado (23), o professor do IFCE Aracati e pesquisador Funcap, Mauro Oliveira, aponta a educação de qualidade como forma do Brasil combater a corrupção e a injustiça. Confira:

Esta eu sempre conto em sala de aula. Um amigo meu, ao entrar no metrô na Finlândia, apura a vista em uma placa: “local de passagem livre para quem não pode pagar”. Aí resolve perguntar à funcionária se alguns que poderiam pagar não “abusavam” da passagem livre. Ela, surpresa, responde: “Por que alguém faria isso?”

Somos um país nocauteado na moralidade por políticos que desfilam suas Samsonites propinadas com 500 mil (primeira parcela). Estamos de joelhos em nossa autoestima, quando o presidente da República é cúmplice de marmotas com empresas e de negociatas no Congresso. De quem é a culpa? De todos nós, que votamos em “amigos” e defendemos ideologias políticas que se confundem com interesses pessoais (tu né assim não, mah?).

Por que somos como somos? Tomara que a geração de minha neta Laís se livre da gambiarra do jeitinho brasileiro, de “levar vantagem em tudo”, lute contra injustiças que não a atinge, troque “cordas” que enforcam sonhos pelas que salvam, levantam, erguem!

A saída? Educação de qualidade! Na mesma Finlândia, 87% dos adultos concluem o ensino médio. Seus estudantes são campeões do Pisa, teste internacional que avalia leitura, matemática e ciências.

Mas existe um “túnel no final da luz”! Neste rumo da venta, educação de qualidade é o que não falta no IFCE. A exemplo de milhares, sou grato a esta “casa de excelentes”, onde fui aluno, atleta, professor, coordenador e diretor geral. E é dela que trago boas notícias: por quatro vezes em setembro os alunos do IFCE Aracati pagaram todos os picolés (“por que alguém não faria isso?”) na sorveteria Zé de William, um projeto criado em 2003 onde se paga sem fiscalização… à moda “político de Helsinque”. Ainda mais! Nos projetos do Polo IFCE/Embrapii, as bolsas de pesquisa são financiadas por empresas que confiam na inteligência local. Há um simbolismo forte: uma bolsa paga por um empresário, via Embrapii, representa a venda de “conhecimento” em uma cidade do interior que, até então, só vendia “rapadura”.

Foi com educação de qualidade e vendendo conhecimento que a Finlândia conseguiu chegar lá, na contramão do apartheid educacional e da economia de “rapadura”. Este modelo é também combatido por este fantástico IFCE que hoje completa 108 anos.

Ei, seu Nilo Peçanha (1909), valeu, hein!

Porto do Pecém – Obras de ampliação estão paradas por falta de dinheiro

O colunista Lauro Jardim, do O Globo, informa:

Não é só o metrô de Fortaleza que sofre por falta de recursos do governo do Ceará. A ampliação do Porto de Pecém, previsto inicialmente para o fim de 2017, parou pela segunda vez só este ano por falta de recursos. O governo deve R$ 40 milhões.

Por conta disso, cerca de 200 funcionários foram afastados.

“La Dolce Vita” de Sergio Machado em Fortaleza

Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro – subsidiária da Petrobras, nos governos Lula e Dilma, vive uma rotina em Fortaleza que em nada lembra sua condições de delator na expectativa de sentença judicial. Mora em sua mansão de 1.200 metros quadrados, a poucos metros do mar, frequenta academia de ginástica, missas e até o shopping Riomar, onde foi fotografado na companhia de netos. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Em suas andanças, Sérgio Machado é sempre acompanhado de seguranças. Mesmo quando vai ao shopping.

O ex-senador frequenta, a missa das 18h, de segunda a sexta-feira, na Igreja Nossa Senhora de Lourdes, no bairro Dunas, Fortaleza.

O delator do “quadrilhão do PMDB” tem três filhos no exterior. Um mora em Miami, outro em Londres e um terceiro em Nova York.

Fortaleza e o Dia Mundial sem Carro. E aí, guardou o seu na garagem?

No Dia Mundial Sem Carro, Roberto Cláudio (PDT) saiu a pé de casa até uma estação do Bicicletar, onde pegou bike rumo ao Paço.

Na rota, encontrou bom motivo para muitos deixarem o carro na garagem sem precisar de data.

(Foto – Mauri Melo)

Camilo entrega base do BPRaio de Maracanaú

O governador Camilo Santana (PT) entregou, na manhã deste sábado, em Maracanaú (Região Metropolitana de Fortaleza), uma base fixa do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio). O efetivo da unidade contará com 56 policiais militares.

É a primeira base fixa do BPRaio no cronograma de implantação do grupamento motorizado para cidades acima de 50 mil habitantes no estado, informou o governador.

O BPRaio em Maracanaú contará com 56 policiais, 24 motos e duas carros da polícia. O investimento em veículos, equipamentos e na sede da unidade é superior aos R$ 2 milhões.

(Foto  Facebook do Goernador)

Acquario do Ceará: mais um capítulo

Editorial do O POVO neste sábado (23) aponta que grupo chinês pode firmar parceria com o Governo do Estado para seguimento às obras do Acquario. Confira:

A viagem do governador do Estado, Camilo Santana, à China, trouxe novamente à tona o debate sobre o Acquario do Ceará. A obra, concebida em 2008, e com a construção iniciada em 2011, sempre foi cercada de polêmicas. Herdada por Camilo da administração anterior, de Cid Gomes, a construção foi orçada inicialmente em R$ 450 milhões, dos quais cerca de R$ 130 milhões já foram consumidos. Até hoje o empreendimento está inconcluso, tendo sido suspenso o contrato com a empresa americana ICM-Reynolds, responsável pela parte técnica do empreendimento.

Em Pequim, Camilo reuniu-se com o grupo chinês Fosun Internacional Limited, com o qual, segundo o governador, está sendo estudada “parceria” para dar seguimento às obras. As informações dão conta de que seria formado um grupo de estudo, com representantes da empresa e do governo, para estabelecer os termos desse acordo. O governador mostra-se confiante no sucesso da parceria, dizendo que os empresários chineses já conhecem o Ceará e que ficaram “animados com negócio”.

Em 2016, Camilo Santana garantiu que não gastaria mais “nenhum dinheiro” do governo com o Acquario e passaria a buscar parcerias privadas: “Não dá mais pra gastar dinheiro público nessa obra”. Pelo que se vê, uma parte da promessa está sendo cumprida. A outra, de não mais investir dinheiro público no aquário, ainda está por se ver. E isso vai depender do tipo de acordo que o governo vai propor aos empresários chineses – e de estes aceitarem as condições do governo. Se o acordo prosperar, talvez uma obra gigantesca que começou sem planejamento adequado e sem plano de negócios, possa encontrar um caminho que reduza prejuízos.

Para o bem do Ceará, seria interessante que a parceria desse resultado, e que, de fato o negócio fosse feito sem a necessidade da inversão do dinheiro público, economizando recursos que poderiam ser mais bem aplicado em setores nos quais a necessidade é mais urgente, como saúde, educação e segurança.

Casa de Vovó Dedé faz bazar beneficente com produtos apreendidos pela Receita Federal

Equipamentos eletrônicos, aparelhos celulares, roupas, materiais escolares, artigos de decoração, artigos de pesca, perfumes, cosméticos, dentre outros produtos doados pela Receita Federal poderão ser adquiridos no Bazar Beneficente da Casa de Vovó Dedé, na CE-090, km 1, nas proximidades do Atacadão da Caucaia, até domingo (1º), das 8 às 17 horas.

Toda a arrecadação será revertida para projetos da Casa de Vovó Dedé, entidade civil sem fins lucrativos, fundada há 14 anos, que promove o desenvolvimento humano, pessoal e profissional, por meio da arte, cultura e educação de crianças e jovens de 6 a 29 anos em situação de vulnerabilidade social.

Caixa reduz para 50% limite para financiamento de imóveis usados

A partir desta segunda-feira (25), os mutuários terão mais dificuldade em financiar a compra de imóveis usados. A Caixa Econômica Federal reduziu para 50% do valor do imóvel o limite máximo de financiamento. Atualmente, os clientes poderiam financiar até 60% ou 70% do montante dependendo do tipo de linha de crédito contratada.

A redução vale para todas as modalidades, como Minha Casa Minha Vida, empréstimos com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (que usa recursos da poupança).

Em nota divulgada na noite dessa sexta-feira (22), o banco informou que o novo limite vigorará para as futuras operações de crédito. As propostas em análise entregues até esta semana continuarão a operar sob os limites antigos, caso o empréstimo seja liberado.

Responsável por 70% do crédito imobiliário no país, a Caixa informou que a redução dos limites ajusta o capital disponível da instituição financeira às condições do setor, cujo volume de crédito está crescendo neste ano. De maio a julho, o valor das concessões de financiamentos com juros regulados – como os imobiliários – somou R$ 2,4 bilhões, alta de 24% em relação ao trimestre anterior (fevereiro a abril).

(Agência Brasil)

Quem ganha com o descrédito

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (23), pelo jornalista Érico Firmo:

A campanha presidencial deverá estar em pleno curso dentro de um ano e a incerteza só aumenta, à medida que a eleição se aproxima. O descrédito dos potenciais candidatos ficou escancarado pela pesquisa CNT/MDA, divulgada nesta semana. Nenhum candidato tem rejeição abaixo de 50% e o líder em todos os cenários está seriamente ameaçado de ser impedido pela Justiça de concorrer.

Na terça-feira, no Live Política, transmissão ao vivo no perfil do O POVO Online no Facebook, o colega Ítalo Coriolano me perguntou se essa rejeição dos candidatos sugere que o futuro presidente da República pode não ser nenhum dos postulantes que estão aí colocados. É uma possibilidade, sim. Respondi a ele que o cenário está pavimentado para o aparecimento de uma novidade, algo diferente.

O problema é que o tempo para surgir uma novidade fica cada vez menor. No âmbito nacional, um candidato só é viável se tiver estrutura capilarizada, alianças nos rincões, estrutura em todo o País. Não dá para aparecer do dia para a noite.

Porém, a saída para o impasse pode não necessariamente ser uma novidade. Num cenário de desgaste do poder, como ocorre hoje, a oposição tende a capitalizar o sentimento de rejeição. Porém, quando a desacreditação é total dos candidatos e atinge também os opositores — chega ao sistema político inteiro — e nenhuma novidade consegue sobressair, quem pode sair ganhando é o governo. Se todos são rejeitados, a força da máquina pode ser o diferencial capaz de induzir o voto. Se tanto faz um como o outro, na visão do eleitor, essa concepção pode ajudar quem tem a caneta para conceder benefícios de imediato à população.

Tal realidade se torna muito mais improvável diante do grau de desgaste do governo Michel Temer (PMDB). Ultrapassou-se o patamar no qual o governo é impopular. Os índices atuais são completamente ridículos. Dilma Rousseff (PT) tinha o recorde anterior de impopularidade. Nessa última pesquisa, Temer tem a metade do índice de ótimo e bom obtido por ela, que já era vergonhoso. Então, a de se considerar que o governo está num patamar de desacreditação sem precedentes. Não é situação normal.

Estivesse o governo Temer um pouquinho melhor, teria condições de influenciar as eleições de maneira bastante significativa. Nem precisava ser muito mais popular. Não precisava ser amado. Bastava ser pouquinha coisa menos odiado e já teria cenário ao seu feitio. Fosse impopular no nível em que foi um José Sarney (PMDB), um Fernando Henrique Cardoso (PSDB) no fim de seu mandato, já estaria em boa posição. Ocorre que a situação de Temer é ruim sem qualquer precedente.

Mesmo assim, a economia dá sinais tímidos de recuperação. O PIB voltou a crescer, embora muito discretamente. Caso haja melhora contínua nos próximos 12 meses, quem sabe o governo terá capacidade de fazer a diferença a favor de um candidato que apoie. Nem precisa de muita coisa. Com a máquina, os braços do governo espalhados por todo o País e o financiamento costumeiramente generoso para candidatos de situação, se for capaz de levar seu candidato a algo em torno de 18% a 20%, já estará na briga pelo segundo turno. E, no segundo turno, tudo pode acontecer.

De modo que, por mais que a situação de Temer seja tenebrosa, ainda é possível que o governo consiga emplacar o sucessor. Provável não é, no cenário de hoje. Mas, possível é. O presidente dá sinais de que tem essa compreensão.

Uma das muitas dificuldades para ele está no fato de que, apesar da melhora do PIB, não houve retomada do investimento. Sinal de que ainda há muita desconfiança. E, sem investimento, não tem jeito de o País crescer de forma sustentável e continuada. Sem crescimento e retomada de emprego, não tem como o governo melhorar a avaliação.

A agenda de reformas profundamente impopulares complica ainda mais.

E nos 77 anos de Michel Temer, neste sábado…