Blog do Eliomar

Corregedoria do CNJ perde força depois da saída de Eliana Calmon

“Em conversas reservadas pouco antes do recesso, alguns conselheiros do CNJ tentaram exemplificar como a atividade correcional havia perdido espaço no colegiado desde a saída de Eliana Calmon do Conselho.

Segundo eles, estivesse ainda Calmon em atividade, o ministro Ribeiro Dantas – voto vencido e isolado em pedidos de liberdade da Lava-Jato – já estaria respondendo a processo disciplinar ou estaria até mesmo afastado.

Sobre a atual corregedora-nacional de Justiça, Nancy Andrigui, os conselheiros, em tom jocoso, a taxaram de “café com leite”.

(Coluna Radar, da Veja Online)