Blog do Eliomar

Qual a marca da gestão de Roberto Cláudio?

187 9

Com o título “Qual a marca administrativa do prefeito Roberto Cláudio? Parte 01”, eis artigo de Luiz Cláudio Ferreira Barbosa, sociólogo e consultor político. Eis um bom mote para reflexões do eleitorado e do Paço. Confira:

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) tentará manter a tradição político-eleitoral do chefe do executivo municipal de se reeleger ou conquistar o segundo mandato, como fizeram os seus antecessores: Juracy Magalhães (2000) e Luzianne Lins (2008). O eleitorado fortalezense mantém na sua memoria as marcas administrativas das duas gestões públicas que conquistaram dois mandatos consecutivos à frente do Paço Municipal de Fortaleza. Qual a marca administrativa do prefeito Roberto Cláudio?

O ex-prefeito Juracy Magalhães (PMDB) construiu a sua marca administrativa em cima das grandes obras de infraestrutura e de mobilidade urbana, nos seus dois mandatos consecutivos (1997-2004). A política do asfalto e do concreto como foi batizado pela equipe de marketing das campanhas eleitorais (1996 / 2000) do peemedebista, que sempre mostrava as principais obras construídas: Hospital do IJF, viadutos, praças, etc… O eleitorado juracisista sempre foi maioria na opinião pública fortalezense por isso da eleição do próprio Juracy Magalhães e do seu sucessor no seu primeiro mandato (1990-1992), o ex-prefeito Antonio Cambraia (1993-1996), somente uma crise no campo político e ético foi responsável pelo declínio desse grupo político-eleitoral, mas não extinguiu o seu eleitorado. Juracy Magalhães representava uma oposição ao grupo dominante da política estadual, na época sob a liderança do ex-governador Tasso Jereissati (1987-2006).

A ex-prefeita Luzianne Lins (PT) é fruto da orfandade do eleitorado juracisista, que não teve candidatura que lhe representasse nos pleitos eleitorais de 2004 e 2008. O ex-prefeito Antonio Cambraia foi candidato na eleição de 2004, com apoio político-eleitoral dos tassistas (Tasso Jereissati – Lúcio Alcântara) e a candidatura juracista não tinha apoio na opinião pública; já no pleito eleitoral de 2008, não havia mais o grupo político do ex-prefeito Juracy Magalhães. O vácuo político foi preenchido pelo discurso social da candidata petista à Prefeitura de Fortaleza, a deputada estadual Luzianne Lins, com um perfeito marketing eleitoral da necessidade de cuidar das pessoas, numa clara alusão de contraponto a política do concreto e do asfalto.

As duas administrações municipais da ex-prefeita Luzianne Lins (2005-2012) coincidiram com período de implantação de várias políticas públicas do Governo Federal (Lula – Dilma Rousseff) na área social, como exemplo a Bolsa Família. Luzianne Lins teve a competência de criar a sua marca política-administrativa ancorada no período áureo das políticas públicas de redistribuição de renda do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff, com apoio do grupo dominante da política estadual sob o comando do ex-governador Cid Gomes (2007-2014).

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) procura construir a sua marca político-administrativa em cima das grandes obras de infraestrutura e das mobilidades urbanas, como também nas áreas sociais: Educação e Saúde. Roberto Cláudio não explorou a dicotomia ideológica no eleitorado fortalezense, mas pelo contrario, pois procura construir um ponto comum entre essas duas visões ou modelos administrativos. O prefeito poderia ser muito bom herdeiro da política do concreto e asfalto do ex-prefeito Juracy Magalhães, como também da política social da ex-prefeita Luzianne Lins, pois tem muito trabalho prestado nessas duas áreas. O problema é não saber destacar um ponto mais forte na sua gestão pública, por isso, às vezes, a sua marca administrativa não é percebida pelo cidadão-eleitor que tem preferencia por grandes obras de infraestrutura em detrimento das políticas sociais ou prefere a implantação de políticas sociais em detrimento da política do concreto e do asfalto. Roberto Cláudio deverá apostar numa campanha eleitoral que vise esse cidadão-eleitor que reconhece o valor dessas duas frentes de atuação da Prefeitura de Fortaleza.

* Luiz Cláudio Ferreira Barbosa,

Sociólogo e consultor político.