Blog do Eliomar

Sanders anuncia apoio a Hillary Clinton

sanders-dnc-07-2016-e1469506180871

Hillary Clinton deve ter respirado aliviada. Principal rival da candidata nas primárias do Partido Democrata, o senador Bernie Sanders discursou, na noite desta segunda-feira, na convenção do partido, na Filadélfia, e demonstrou apoio inequívoco a sua antiga adversária. “Hillary Clinton precisa se tornar a próxima presidente dos Estados Unidos”, afirmou Sanders, diante de uma plateia que já havia gritado o seu nome diversas vezes ao longo da convenção e o recebeu como um astro do rock.

O discurso do senador pode ajudar a acalmar os ânimos no Partido Democrata. Descontentes com a vitória de Hillary nas prévias – e principalmente com os e-mails vazados que indicam que a legenda trabalhou para sabotar a campanha de Sanders –, apoiadores do senador ameaçavam rachar a Convenção Democrata. O próprio Sanders foi vaiado durante a tarde ao pedir votos para Hillary em um encontro com delegados.

“Não é segredo que eu e Hillary discordamos em muitas coisas. Isso é a democracia”, discursou Sanders, lembrando a dura disputa das primárias. O senador, porém, garantiu que, desde então, as duas campanhas “se aproximaram muito”. “Nós produzimos a plataforma mais progressista na história do partido”, afirmou. Ao final do discurso, Sanders elogiou a postura de Hillary como primeira-dama e sua atuação no Senado americano. “Hillary Clinton será uma presidente excepcional e eu tenho orgulho de estar ao lado dela esta noite.”

O claro apoio de Sanders a sua ex-rival na Convenção Democrata contrasta com o frio discurso do senador Ted Cruz no encontro republicano. Principal adversário de Trump nas primárias do partido, Cruz se recusou a dar seu apoio ao magnata, foi vaiado e ajudou a acirrar as divisões na Convenção Republicana.

Michelle – No outro discurso mais importante da noite, a primeira-dama Michelle Obama levantou o público com uma fala emocionante de apoio a Hillary. “Por causa de Hillary, minhas filhas agora acreditam que uma mulher pode ser presidente dos EUA”, afirmou.

Ao lembrar que suas duas filhas hoje vivem em uma “casa construída por escravos” – a Casa Branca –, Michelle fez uma crítica indireta ao slogan da campanha de Trump, que diz “Faça a América ser grande de novo”. “Não deixe que ninguém diga que os Estados Unidos não são grandes. Este, agora, é o maior país do mundo”, afirmou.

No Twitter, o presidente Barack Obama elogiou a fala da esposa. “Incrível discurso de uma mulher incrível. Não poderia estar mais orgulhoso e o país foi abençoado de ter uma primeira-dama como ela. Amo você, Michelle”, escreveu.

(Veja.com)