Blog do Eliomar

Ciro Gomes – Paralisação das obras da transposição do rio São Francisco é um crime

250 2

ciror

O ex-ministro e ex-governador Ciro Gomes afirmou, nesta noite de sábado, que a paralisação das obras da transposição das águas do Rio São Francisco é um “crime”. A afirmação foi feita durante palestra que fez no encerramento do Seminário Internacional de Políticas Públicas Inovadoras para Cidades, uma promoção da Prefeitura de Fortaleza que acontece desde a última quinta-feira, no Marina Park Hotel.

Ciro que, como ministro da Integração Nacional no Governo Lula, negociou o início da obra da transposição, disse que o projeto é viável e mais do que prioridade para estados como o Ceará, hoje experimentando seca prolongada e grave.

Já o Ministério da Integração Nacional prometeu para fevereiro lançar nova licitação para a retomada das obras. O ministro Helder Barbalho fez previsão de que o projeto deve ficar pronto até dezembro deste ano. O Eixo Norte, que deve beneficiar o Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco, paralisou várias vezes e tem cronograma atrasado.

Sobre as perspectivas para os municípios brasileiros nos próximos quatro anos, em clima de Governo Temer, o ex-ministro afirmou que só existe uma saída: “Fazer o que o prefeito Roberto Claudio (PDT) está fazendo, que é chamar a sociedade para discutir os desafios que as cidades tem hoje. Fortaleza tem um hoje um líder que compreende as necessidades de sua gente e carrega o desejo de resolver”, destacou.

Na avaliação de Ciro Gomes, os desafios para os prefeitos no Brasil são muitos. “Vão desde renda, segurança e controle social sobre o processo social – desde a política até o funcionamento do posto de saúde”, complementou o ex-ministro, que está como pré-candidato a presidente da República pelo PDT em 2018.

Ciro ainda tem outra palestra em sua agenda na Capital cearense.  Participará, no fim da tarde deste domingo, na Praça Verde do Dragão do Mar, de um painel sobre cenário econômico brasileiro. Com ele, a líder do PCdo B no Senado, Vanessa Grazziotin (AM), e a ex-deputada federal Luciana Genro, que disputou em 2014 a presidência da República pelo PSOL.

(Foto – Cláudio Barata)