Blog do Eliomar

Acusado de envolvimento em homicídio com decapitação tem prisão preventiva mantida

Acusado de envolvimento em um homicídio com decapitação, o réu Francy Micheal dos Santos Oliveira teve negado seu pedido de revogação de prisão preventiva, com aplicação de medidas cautelares. A decisão, do juiz Henrique Jorge Holanda Silveira, titular da 2ª Vara do Júri de Fortaleza, foi publicada no Diário da Justiça da sexta-feira (18/08), informa a assessoria de imprensa do TJCE.

“A prova da existência do delito resulta de forma induvidosa. De igual sorte, também resta evidenciado indícios suficientes de participação em relação ao indiciado”, explicou o magistrado. O juiz destacou ainda que “permanecem incólumes os motivos ensejadores da custódia prévia”.

Segundo os autos (processos 0032229-75.2017.8.06.0001 e 0138592-86.2017.8.06.0001), o corpo da vítima Marcus Túlio de Oliveira foi encontrado amarrado pelas mãos e decapitado, no interior de um carrinho utilizado para coleta de lixo reciclável, no último dia 27 de maio, por volta das 6h30, na rua 20 de Janeiro, no bairro Barra do Ceará, na Capital.

Em torno das 10h30min daquele dia, o réu, outros dois acusados e um adolescente foram abordados por policiais no município de Sobral. Com eles foram apreendidas dez trouxinhas de maconha, um automóvel, mais de R$ 7 mil e um relógio. Também apreenderam três celulares que tinham fotografias da vítima e informações de que havia sido vista pela última vez na companhia de um dos acusados.

Ainda conforme as investigações, a vítima havia sido posta em liberdade há menos de dois meses, chegou a ser filiada à facção PCC (Primeiro Comando da Capital) e, depois de se desvincular, entrou na facção GDE (Guardiões do Estado).