Blog do Eliomar

Tasso defende nova postura do PSDB, com prévias no partido à sucessão ao Palácio do Planalto

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) admitiu que a existência de mais de uma candidatura a Presidente da República no PSDB é “legítima”. Durante seu discurso na Convenção Nacional do Partido, nesse sábado (9), em Brasília, ele considerou revigorante a possibilidade.

“Não vejo como problema, como qualquer tipo de impertinência, que o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, mantenha sua candidatura às prévias do partido para a escolha do candidato a Presidente da República”.

Para ele, uma disputa interna, uma divisão de correntes aparentemente diferenciadas, não significa que o partido está rachado. Ao analisar a eleição do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, para a presidência nacional dos tucanos, Tasso demonstrou sua expectativa sobre o futuro do PSDB.

“Elegemos o governador Geraldo Alckmin presidente nacional do PSDB com a expectativa de que ele leve o partido aos caminhos que o Brasil precisa. E mais do que nunca o Brasil precisa do PSDB, porque o país não quer extremismo nem populismo”.

Ao final de seu pronunciamento, o senador cearense defendeu uma nova postura dos tucanos, com o objetivo de tornar a sigla uma “alternativa que o Brasil precisa”.

“Eu não mudei um milímetro dos meus ideais, não mudei um milímetro das minhas posições. Se o Brasil quer o PSDB, quer o partido da sua fundação, dos seus princípios éticos e morais. Mas quer o PSDB novo, moderno, das ideias liberais. Isso para que todo brasileiro tenha acesso ao emprego e às oportunidades, e que o Estado não seja um Estado corruptor, mas provedor daqueles mais indefesos da sociedade brasileira”.

Após o pronunciamento de Tasso, Arthur Virgílio, Geraldo Alckmin e o ex-presidente Fernando Henrique também defenderam a possibilidade das prévias para a definição do candidato tucano à Presidência da República, em 2018. Deverão concorrer Arthur Virgílio e Geraldo Alckmin.

(Foto: Divulgação)