Blog do Eliomar

Kim Jong-un recebe irmã como heroína e reforça aproximação com Coreia do Sul

O líder norte-coreano Kim Jong-un recebeu com honras nesta terça-feira (13) sua irmã e a delegação que realizou uma histórica viagem à Coreia do Sul, qualificando sua missão como um “êxito”, o que fortalece ainda mais a figura de Kim Yo-jong dentro do regime.

O Rodong Sinmun, jornal oficial de Pyongyang, publicou hoje duas fotos em sua capa que salientam o tratamento heroico que se tem dado à irmã do líder e aos demais delegados e artistas que retornaram do país vizinho.

Na primeira imagem, Kim Jong-un aparece ladeado por uma sorridente Kim Yo-jong – que lhe agarra pelo braço com gesto carinhoso – e pelo chefe de Estado do país, Kim Yong-nam.

Ambos lideraram uma expedição que teve como resultado um convite para que o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, visite Pyongyang, e pela qual o marechal norte-coreano expressou “sua satisfação”, segundo afirmam hoje os meios de comunicação estatais norte-coreanos.

O líder destacou “a importância de seguir obtendo bons resultados enquanto se encoraja o cálido clima de reconciliação e diálogo” com a Coreia do Sul, país com o qual seu regime segue tecnicamente em guerra há mais de 65 anos.

Embora a irmã do líder siga envolta em um véu de mistério – se desconhece quase tudo sobre seu passado e ela quase não falou em frente às câmeras – o foco dos meios de comunicação se fixou insistentemente em seu porte e em seu gesto sorridente.

O fato de aparecer pela primeira vez retratada em atitude abertamente familiar com seu irmão não faz mais que respaldar a fulgurante ascensão desta mulher, que acredita-se que tem entre 29 e 31 anos e que foi escolhida pelo seu irmão para ser o primeiro membro da dinastia Kim a pisar na Coreia do Sul.

(Agência Brasil)