Blog do Eliomar

Fortaleza é sede de exposição internacional de cães com pedigree

Fortaleza recebe, de hoje até domingo, no Centro de Eventos do Ceará, a Exposição Américas y El Caribe, um dos maiores eventos de cinofilia do mundo. O encontro vai reunir 1.235 cães, de diversos países, para uma competição que busca encontrar os animais que mais se adequam ao padrão físico e de comportamento de cada raça. É a primeira vez que a mostra, promovida pela Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC) e Kennel Clube do Estado do Ceará (KCEC), chega à região Nordeste do Brasil.

Hoje, serão realizadas as exposições especializadas de cada raça. Amanhã, ocorrem as exposições internacionais e, no domingo, 3, a grande final, com mostra da seção Américas e Caribe da Federação de Cinofilia Internacional (FCI).

França, Espanha, Rússia, Estados Unidos e países da América Latina e Central são alguns dos locais de origem dos cães competidores. Eles têm a partir de quatro meses de idade e devem estar comprovadamente vacinados e em dia com exames para participar do evento, informa Daniel Uchoa, chefe da equipe de veterinários da exposição.

As raças com mais exemplares são buldogue francês, rottweiler, fila brasileiro e labrador. Mas, também estarão presentes outras “mais exóticas”, como o cão-lobo checo e o mastim tibetano — uma das raças de cães de maior porte e mais caras do mundo. No total, são 120 raças organizadas em 11 grupos. Nas subdivisões, os cães são separados por categoria: pastores e boiadeiros, que inclui pastor alemão e border collie; animais de companhia, na qual estão o chihuahua e o buldogue francês; e farejadores, como o beagle.

Acompanhado por um apresentador, o cão é exibido aos juízes. No desfile, primeiro, o animal fica de pé e parado, em seguida deve caminhar em linha reta e em círculo. O objetivo é demonstrar que os cachorros têm estrutura física, se locomovem e se comportam de acordo com os padrões técnicos estabelecidos para cada raça.

(O POVO/Foto – Divulgação)