Blog do Eliomar

Neymar, a Copa e o sonho que vira objetivo

Com o título “Sonho não, objetivo”, eis artigo de Luciana Farias, médica e neurocientista, que, sem dúvida, cai muito bem nestes tempos de Copa da Rússia. Confira e reflita:

Recentemente o atacante da seleção brasileira, Neymar, declarou, em coletiva de imprensa, que o sonho pelo hexacampeonato mundial continua firme na Rússia. Mas, ao mesmo tempo, ele se corrigiu e trocou a expressão “sonho” por “objetivo”. Sabe por quê?

Talvez Neymar conte com o auxílio de um treinador mental para ter conseguido chegar a esse posicionamento. O melhor sonho acontece quando percebemos que é possível realizá-lo. E ele sabe que para concretizar um sonho é preciso transformá-lo em um objetivo.

Mas sonhos que tornam-se metas não se resumem a conquistas simples. E quem disse que o hexa é? É preciso que esse sonho se torne em um objetivo real e desafiante, que faça bem a você e a quem está ao seu redor.

Estipule dia, hora, lugar ou até mesmo colaboradores. A partir do momento que você transforma seu sonho em um objetivo, você é capaz de traçar um plano de metas. É aí onde você sabe exatamente onde chegar e como chegar.

Você já parou para pensar em como o cérebro processa as informações que recebe? Em como tal ação reflete nas nossas vidas? Pense! A lógica é transformar o sonho em um objetivo, que vai se tornar uma meta. E quem tem meta, tem ação.

Neymar carrega o peso de protagonizar a conquista da taça para o Brasil pela sexta vez. É natural que busque orientação para equilibrar e desenvolver inteligência emocional. O hexa é possível e com determinação chegaremos lá.

*Luciana Farias,

Médica e neurocientista.