Blog do Eliomar

Um apelo à preservação do prédio que foi sede da Associação dos Merceeiros

568 3

Em artigo sobre a venda da Associação dos Merceeiros, o jornalista Paulo Tadeu alerta para a perda de um dos mais antigos prédios de Fortaleza. Confira:

Com muita tristeza vi na manhã deste hoje a tétrica faixa que, por minha leitura, aponta para a morte da Associação dos Merceeiros, fundada em 5 de abril de 1914.

Ocupava um belíssimo prédio, de grande valor arquitetônico, um dos pouquíssimos ainda existente nesta nossa Fortaleza, que nada preserva da sua memória histórica…

Cabe alertar as autoridades do Patrimônio Histórico e Artístico, em suas diversas escalas, a adotarem providências para salvar aquela raridade arquitetônica, que está ligada ao social e à história da cidade. Afinal sediou, desde a inauguração até a semana passada, a Associação dos Merceeiros, precursora dos Planos de Saúde.

Pelo que se sabe, a entidade já foi expulsa da importante edificação, por conta de dívidas judiciais. Cabe agora, a quem de direito na esfera oficial, salvar o belíssimo e raro prédio, antes que seja tarde e, lamentavelmente, siga ao fatal destino das saudosas edificações do Centro: a terrível demolição para dar lugar a estacionamento. Uma pena!

Ainda está de pé o belíssimo prédio, não se sabe até quando e nem está esclarecido quem o adquiriu na pendenga judicial. O que interessa agora é a preservação do patrimônio, situado na rua Clarindo de Queiroz com frentes também para a rua Major Facundo e rua Floriano Peixoto (Praça do Carmo).

*Paulo Tadeu,

Jornalista.