Blog do Eliomar

Contra a violência de gênero

Editorial do O POVO deste domingo (25) destaca a campanha internacional “16 Dias de Ativismo Contra a Violência de Gênero”. Confira:

Os 16 Dias de Ativismo Contra a Violência de Gênero começaram na semana passada e seguem até dezembro. A ação desenvolve-se em todo o mundo e teve início em 1991, quando mulheres de vários países, reunidas no encontro do Centro de Liderança Global de Mulheres, iniciaram uma campanha para incentivar o debate e para denunciar as várias formas de violência contra as mulheres em todo o mundo.

No Ceará, a Coordenadoria de Políticas Públicas Para as Mulheres do Estado está coordenando as atividades, com a participação de várias instituições, entre elas a Casa da Mulher Brasileira, que merece citação especial. Desde a inauguração da Casa, no fim de junho deste ano, já foram atendidas, até outubro, 5.241 mulheres que sofreram algum tipo de violência.

Talvez por falta de informação, ainda existem questionamentos quanto a datas dedicadas aos setores mais vulneráveis ou críticas a políticas específicas destinadas a elas. É preciso reconhecer que esses segmentos – negros, mulheres, LGBTs, por exemplo – sofrem dificuldades adicionais comparados ao restante da população e, por isso, precisam de proteção diferenciada.

Observem que apenas uma das instituições em Fortaleza, a Casa da Mulher Brasileira, atendeu a mais de cinco mil mulheres, vítimas de agressões domésticas, mais de mil por mês, considerando o início de suas atividades, em fins de junho. Em nível nacional, a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (Ligue 180) registrou 73 mil denúncias no primeiro semestre deste ano.

Além de oficinas, seminários, palestras, que serão realizadas em todas as cidades nas quais haverá atividades, haverá uma sessão solene da Câmara dos Deputados, no dia 29/11. Nessa cerimônia, em Brasília, várias personalidades, que se destacaram nas questões de gênero, receberão o diploma Mulher-Cidadã Carlota Pereira de Queirós. Marielle Franco, vereadora assassinada em março, no Rio de Janeiro, receberá o certificado in memoriam.

Que os 16 Dias de Ativismo Contra a Violência de Gênero ajudem a espalhar conhecimento sobre o assunto e contribuam para reduzir as agressões contra as mulheres brasileiras e de todo o mundo.