A postura do governador no caso do projeto que flexibiliza licença ambiental

Hora de abrir os olhos.

O publicitário e poeta Ricardo Alcântara manda par o Blog artigo intitulado “Assinei, mas não concordo.” Ele faz uma crítica à postura do governador Cid Gomes (PSB) de demonstrar publicamente estar desinformado sobre o projeto que quer flexibilizar a liberação de licenciamento ambiental no Estado. Confira:

Um acontecimento recente ilustra bem a falta que faz uma boa oposição. E explica o porquê de os governantes que não contam com sua preciosa vigilância tão rotineiramente se dão ao ridículo.  
Menos de 24 horas depois de enviar para a Assembleia Legislativa um projeto de iniciativa sua, Cid Gomes já declarava à imprensa sua convicção nenhuma sobre o acerto da medida, apesar de tão relevante para o estado.
 
“Assinei, mas não concordo” – precisei ler diversas vezes a declaração do governador e só não duvidei de sua veracidade porque não havia, no dia seguinte, nenhum desmentido oficial ao disparate publicado nos jornais.
 
E não se trata de proposta de menor dimensão. O projeto prevê dispensa de licença ambiental da Semace para obras do governo, medida cujos efeitos no meio ambiente terão repercussões de longo prazo, caso aprovada.
 
Ao extrair da Semace a atribuição, a norma traria à luz um monstrinho: a divisão do ente ambiental, um paradoxo – o caráter sistêmico é intrínseco ao conceito de ambiente, como Cid Gomes, que é engenheiro, deveria saber.
 
O governador revelou-se, ainda, mal informado sobre o que se passa em seu governo quando, para justificar a lambança, alegou que tanto a procuradoria do Estado quanto a própria Semace estavam em acordo com a decisão.
 
A titular da Semace, Lúcia Teixeira, negou a versão e o Procurador do Estado, Fernando Oliveira, contrariando informações que antes passara ao Palácio da Abolição, admitiu que a coisa era da cabeça dele mesmo. Puf!
 
Neste governo, o ambiente parece destinado à condição de filho bastardo. Primeiro, foi preso o titular da Semace (2008). Depois, houve aquela tentativa de estupro, a instalação do estaleiro no Titanzinho. Agora, essa.
 
Os áulicos do governador costumam defini-lo como homem de visão contemporânea. Não parece tanto, quando enfrenta questões ambientais, um divisor de águas ideológico entre os homens do século vinte e este.     
 
Ricardo Alcântara

Publicitário e poeta. 

(Foto – Paulo Moska)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

5 comentários sobre “A postura do governador no caso do projeto que flexibiliza licença ambiental

  1. O Sr. Governandor como um homem que se diz atento as necessidades do estado deu um tiro no pé ao enviar uma lei que no meu entender como geógrafa recem- formada pela Universidade Estadual do Ceará vem assinar um “atestado de óbito” ao meio ambiente local. E ainda mais vem demoralizar uma instituíção que foi criada para de uma forma ou de outra conseguisse manter um equilibrio entre o a desenvolvimento inevitável do estado e o meio ambiente.
    Infelizmente vemos não só nossa profissão jogada no “lixo” com uma lei dessa como o derespeito advindo de um Sr que diz querer o bem para o povo e o Estado do Ceará.

  2. E o Governador, acha que tem quem alguém que acredite nisso!!! Esse rapaz não gosta de democracia, ele nao sabe conviver com o contraditorio.Golbery deve ta dando sonoroas gargalhadas!!!!

  3. Acho que o projeto foi uma demanda dos prefeitos junto ao governador, tendo em vista vários pequenos projetos de saneamento básico e habitação popular que se encontram nas pratileiras da Semace. Os grandes projetos de iniciativa privadas detêm consultores que atuam para tirar as pendências junto ao órgão. E os pequenos de interesse social? O que precisa agora é alterar, na AL, o projeto, para que o mesmo possa atender aos pobres do nosso estado. Na minha opinião estão fazendo, da atitude do governador, que foi bem intencionada, uma tempestade que não existe.

  4. Caro Eliomar

    O Sr. Governador, que parece ser uma pessoa esclarecida e antenada com o novo, quase sempre acerta nas suas decisões. Infelizmente, como nos caso do horrendo estaleiro proposto para o Titanzinho, está novamente gravemente equivocado. Sem apelação.

  5. Começou confusa a versão 2011 do governo Cid. Primeiro foram os injustificados e mal explicados cortes de gastos anunciados pelo secretario Mauro Filho, eis que surge mais uma polêmica desnecessária, desta vez saída da boca do próprio governador. Coerência Governador, coerência….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 − 7 =