Alex Gardenal vai a júri popular nesta 4ª feira

“Alexandre de Sousa Ribeiro, 37, o “Alex Gardenal”, atualmente preso na Penitenciária Federal de Porto Velho (RO), chega a Fortaleza hoje, em um voo fretado pela União e escoltado por policiais federais. Sem fazer alarde, a Polícia Federal montou esquema para que o desembarque na capital cearense aconteça nas primeiras horas do dia. O horário exato não foi informado para evitar riscos de resgate ao detento, tido como um dos criminosos mais perigosos do Ceará.

Gardenal ficará pouco tempo em solo cearense. Às 13h30min, na 5ª Vara do Júri, no Fórum Clóvis Beviláqua, ele será julgado, em júri popular, pela morte do agente penitenciário Francisco Kléber Nobre Silva. No dia 11 de novembro de 2007, por volta das 16h30min, na rua Antonina do Norte, no bairro São Gerardo, o agente voltava para casa, quando foi executado a tiros. A morte, segundo o promotor de justiça Walter Filho, teria sido ordenada à época de dentro do Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS). Tramada e encomendada por Alex.

O agente era considerado rigoroso e teria aplicado punições ao criminoso, pelo uso de armas, drogas e celulares dentro do presídio. No dia do crime, Francisco Kléber foi cercado por três homens que estavam em um Gol. Dos 16 disparos, 12 acertaram o agente fatalmente. Gardenal responderá por homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, meio crueldade e sem possibilidade de defesa à vítima), além de formação de quadrilha. No processo, o acusado nega envolvimento no caso. No seu histórico criminal, no entanto, Gardenal acumula processos e condenações por assaltos a bancos, a carros-fortes, sequestros e homicídios.

No dia 5 de fevereiro de 2011, Alex Gardenal foi um dos 10 presos resgatados de dentro do Instituto Presídio Professor Olavo Oliveira (IPPOO II) em Itaitinga. Um bando armado, com escopetas e fuzis, invadiu o local para liberar os presos. O grupo, segundo divulgado à época, tinha como principal intenção a libertação de Gardenal. Marcos de Moraes, o Rogério Bocão, condenado pelo furto ao Banco Central de Fortaleza, em 2005, também foram outros resgatados do IPPOO II em 2011.

Desde 2012, quando foi recapturado, Alex foi levado para a penitenciária federal de Porto Velho porque o Estado admitiu não ter garantias para mantê-lo recolhido em um presídio cearense. O julgamento de hoje esteve marcado antes, para o início de julho. O advogado do réu, naquele dia, alegou problemas de saúde e não foi ao júri. A juíza, Valência Aquino, já requisitou a presença da Defensoria Pública, para garantir que não haja novo adiamento pelo mesmo motivo.”

(O POVO)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 4 =