Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Ministro da Economia promete liberação de repasses atrasados da União para o Estado

O ministro da Economia Paulo Gudes, recebeu em audiência, nessa terça-feira, em Brasília, o governador Camilo Santana (PT) e o coordenador da bancada cearense, o deputado federal Domingos Neto (PSD).

Na pauta, estava a liberação de R$ 50 milhões para as obras do Cinturão de Águas, em ritmo lento desde o fim do ano passado. É por esse canal que entrará no Estado a água da transposição do rio São Francisco.

O secretário do Planejamento, Mauro Filho, ao lado do governador, apresentou o quadro de equilíbrio fiscal do Estado e o Camilo pleiteou o reconhecimento desse esforço fiscal pela União, que anunciou apoio.

O deputado Domingos Neto, também relator do Orçamento de 2020, ficou com a missão de articular crédito suplementar para assegurar a continuidade das obras estaduais que estão atrasadas por falta de repasses da União.

DETALHE – No encontro, estava também o presidente estadual do PSD e ex-vice-governador Domingos Filho.

(Foto – Divulgação)

Heitor Férrer comemora: “Fusão do TCM com TCE gerou economia de R$ 35 milhões para o Estado”

190 1

O deputado estadual Heitor Férrer (SD), opositor ferrenho a tudo que é governo, poderá até dividir o ar de uma mesma festa junina com Camilo Santana (PT).

É que sua proposta de fusão do Tribunal de Contas dos Municípios com o Tribunal de Contas do Estado, um ano efetivada, rendeu, na prática, economia para o erário da ordem de R$ 35 milhões. Para Heitor, não é pouco. Qualquer centavo, que sai do contribuinte já calejado com tantos impostos, merece respeito.

“Fui bombardeado à época por grupos políticos que transformaram minha proposta em questão política. Mas eu dizia: dois tribunais era luxo para um estado pobre”, destaca.

Pena que Camilo, com sua redução de gastos, ainda conserve muita gordura em termos de pastas e órgãos. O problema: tem apoio de 24 partidos. Apenas.

(Foto – Montagem-ALCE)

Emprego e renda – Massapê recebe indústria de tintas e revestimentos

Uma indústria química, no segmento de tintas e revestimentos, deverá ser instalada em Mssapê, no Noroeste do Ceará, a 244 quilômetros de Fortaleza, focada em tecnologia e no desenvolvimento de pessoas como agentes de
transformação.

A reunião para oficializar a instalação ocorreu nesta semana, na Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), com as presenças do presidente do órgão, Eduardo Neves; com o secretário das Cidades, Zezinho Albuquerque; e com os diretores da Dikka, Leandro Vilhena e Daniel Queiroz.

A empresa já opera no Ceará, no município de Juazeiro do Norte, na Região do Cariri, além da cidade paulista de Franca, a 400 quilômetros de São Paulo.

(Foto: Divulgação)

CNJ estabelece regras que podem reduzir encarceramentos no país

O plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou nessa terça-feira (25) duas resoluções: a primeira estabelece diretrizes que devem ser seguidas por juízes de todo o país para aplicação de penas alternativas à restrição de liberdade e a segunda fixa procedimentos de tratamento processual específico para indígenas acusados, condenados ou privados de liberdade.

Para o presidente do CNJ, ministro Dias Toffoli, as determinações são um “marco”. Toffoli, que preside também o Supremo Tribunal Federal (STF), disse que, ao prestigiar a aplicação de penas alternativas, o CNJ compromete-se com a superação da cultura do encarceramento excessivo e desproporcional.

“A maior parte das pessoas presas está detida por [ter cometido] crimes patrimoniais ou crimes praticados sem violência. São pessoas que poderiam ser responsabilizadas de maneira mais eficiente e menos custosa”, afirmou Toffoli, defendendo a redução dos níveis de encarceramento no país.

O ministro lembrou que já existem mais de 720 mil pessoas custodiadas no sistema prisional. “Isso sem falar nos mandados de prisão em aberto e nas pessoas em prisão domiciliar. A população carcerária cresce a uma taxa de 7% ao ano. Os estados, como era de se esperar, não estão conseguindo absorver esse quantitativo de homens e mulheres em prisões dignas e com serviços adequados. A violência, por outro lado, não tem diminuído”, afirmou Toffoli, acrescentando que as organizações criminosas valem-se desta “farta oferta de mão de obra para se fortalecer.

Ele defendeu a aposta em penas alternativas e na redução do encarceramento como “uma saída para o caos” do sistema prisional brasileiro e lembrou que o próprio STF já destacou que a situação “extremamente indigna” a que os presos de quase todo o país estão condenados afronta a Constituição Federal. O ministro lembrou que, em resposta a esta situação, o CNJ firmou acordo de cooperação técnica com o Departamento Penitenciário Nacional [Depen], do Ministério da Justiça, e com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) para lançar o Justiça Presente, programa de enfrentamento à crise do sistema penal brasileiro.

“Temos que seguir investindo nesta trajetória para diminuir o encarceramento”, propôs o ministro, ao explicar que a resolução que visa a estimular a promoção da aplicação de alternativas penais prevê a articulação do Poder Judiciário com o Executivo para estruturar serviços, a especialização de varas responsáveis pela execução das medidas aplicadas e o fomento de políticas sociais adequadas.

Ainda segundo o ministro, a outra resolução aprovada, com a qual o CNJ assume o compromisso de dar tratamento adequado às pessoas indígenas acusadas, processadas ou condenadas e privadas de liberdade, obrigará os tribunais a levar em conta as particularidades e necessidades destas pessoas. “Para construirmos um sistema efetivamente justo, o Poder Judiciário precisa adotar procedimentos que garantam os direitos já previstos na legislação e em compromissos de direitos humanos assumidos pelo Brasil”, comentou o ministro, enfatizando que, ainda hoje, é comum que “indígenas com pouco ou nenhum conhecimento da língua portuguesa sejam acusados e condenados sem que lhes seja assegurado um intérprete” no júri.

“Costumes próprios das comunidades indígenas também não são considerados em grande parte dos casos. E, quando são custodiadas em unidades prisionais, pessoas indígenas não veem respeitadas suas particularidades culturais em aspectos como alimentação, rituais religiosos ou contatos familiares”, concluiu o ministro.

(Agência Brasil)

Câmara Municipal aprova ampliação do Programa Praia Acessível

Emenda que amplia o número de postos do projeto Praia Acessível foi aprovada por unanimidade, com 24 votos, na Câmara Municipal, nesta terça, 25. A proposta do vereador Sargento Reginauro (sem partido) é anexada ao Código da Cidade, que está em pauta na Casa há quase três anos.

Atualmente, a iniciativa é oferecida em apenas um ponto da Capital, na Praia de Iracema. O projeto pretende ampliar para cinco os postos do Praia Acessível e, assim, proporcionar uma melhor distribuição pelo litoral fortalezense. “É um projeto muito bom da Prefeitura, mas que precisava gerar uma maior acessibilidade, de fato, e inclusão para esse público que representa, hoje, 23% da população”, diz o vereador.

Não existe, no entanto, definição quanto aos locais de implantação. O critério a ser utilizado, de acordo com Reginauro, deve ser analisado a partir das condições de inserção na faixa de maré. Sendo assim, ele adianta que as praias do Caça e Pesca e da região da Barra do Ceará são possíveis candidatas a receberem o projeto.

O Praia Acessível é iniciativa da Prefeitura de Fortaleza junto à Secretaria de Turismo da Capital e ao Governo do Ceará. Com o programa, idosos e pessoas com deficiências de todas as idades podem ter acesso à praia, facilitado pelos equipamentos instalados e pelos profissionais direcionados à tarefa. O projeto tem pouco mais de três anos e, em apenas dois, atendeu mais de 3.250 pessoas.

(O POVO – Ingrid Campos/Foto – Aurélio Alves))

Prévia da inflação em Fortaleza foi maior que a do País no segundo trimestre; transporte pesou

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) em Fortaleza foi de 1,79% no segundo trimestre, o maior do Brasil no período. A taxa nacional de 0,06% foi a menor para um mês de junho desde 2006 (-0,15%) e desacelerou em relação a maio, 0,35%. O IPCA-15 é considerado uma prévia da inflação acumulada no período.

Apesar da taxa na cidade acompanhar a tendência nacional de queda entre maio e junho, saindo de 0,51% para 0,28%, alguns itens empurraram o dado para cima. No grupo Transportes, o reajuste do transporte intermunicipal pesou em 7,44% o IPCA-15.

O economista Gilberto Barbosa acredita que o resultado desse segundo trimestre revela uma variação de preços na cesta de produtos do consumidor médio, mas que não chega a preocupar para o restante do ano vide a desaceleração econômica do Estado.

O que também fez elevar a inflação, segundo o IBGE, foram os reajustes da tarifa de energia elétrica, após a vigência da bandeira tarifária amarela em maio. Em Fortaleza, alta de 2,04% no índice inflacionário deste setor.

“O impacto mais óbvio é o aumento dos níveis de preço. Dependendo da característica do cidadão essa inflação pode ser ainda maior, pois os itens que fazem parte da sua cesta de consumo real subiram mais. Em termos gerais, a alta da inflação é ruim”, avalia Barbosa.

(O POVO -Repórter Samuel Pimentel/Foto – Arquivo)

Militar é detido na Espanha por transportar drogas em avião da FAB

217 2

O Ministério da Defesa informou, nessa terça, que um militar da Aeronáutica foi detido no aeroporto de Sevilha, Espanha, por suspeita de envolvimento no transporte de substância entorpecente.

“Os fatos estão sendo apurados e foi determinada a instauração do Inquérito Policial Militar (IPM)”, diz o ministério. “O Ministério da Defesa e o Comando da Aeronáutica repudiam atos dessa natureza e darão prioridade para elucidação do caso, aplicação dos regulamentos cabíveis, bem como colaboram com as autoridades”, complementa a nota.

(Com Veja Online)

Congresso promulgará emenda constitucional do Orçamento Impositivo

O Congresso Nacional vai se reunir em sessão solene, na quarta-feira (26), a partir das 11 horas. O objetivo é promulgar a emenda constitucional que prevê a execução obrigatória de intervenções das bancadas estaduais no Orçamento da União.

Pela nova regra, as emendas orçamentárias apresentadas pelas representações estaduais de parlamentares deverão ser atendidas pelo Executivo até um valor-limite vinculado à receita líquida. Elas estarão sujeitas a contingenciamento de gastos.

A emenda constitucional é originária da PEC 34/2019 (PEC 2/2015, na Câmara), do deputado Hélio Leite (DEM-PA). O texto passou pelo Plenário do Senado em abril e foi aprovado em definitivo no início deste mês, na Câmara, na forma de um substitutivo do relator no Senado, Esperidião Amin (PP-SC).

(Foto – Folhapress)

Artista plástico José Guedes abre exposição “Fênix”

O artista plástico José Guedes, nome que dispensa comentários, abrirá exposição na sexta-feira (29), às 19h30min, em sua galeria Casa D’Alva (Rua João Brígido, 934 – Joaquim Távora).

O nome é “Fênix”, reunindo 36 trabalhos, numa mistura entre a fotografia e a escultura. “As imagens são de obras de arte já consagradas, que são fotografas, amassadas e reconstruídas no alumínio”, explica Zé Guedes.

(Foto – Divulgação)

IPVA 2019 – Quem atrasou, pode efetuar parcelamento do débito

Quem está com o IPVA atrasado pode regularizar a situação acessando o site da Secretaria da Fazenda do Ceará (Sefaz-CE) no endereço www.sefaz.ce.gov.br. O pagamento da dívida pode ser efetuado à vista ou parcelado, alerta a assessoria de imprensa do órgão.

A última parcela do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) 2019 venceu no dia 10 de junho. Dos 2.271.067 veículos tributados este ano, cerca de 1,65 milhão está com o IPVA em dia, o correspondente a 72,71%.

Até o momento, o Estado recebeu aproximadamente R$ 833 milhões, o equivalente a 83,12% da previsão de receita do imposto para 2019, que foi de R$ 1 bilhão. Do total arrecadado, 50% desse valor pertence ao Tesouro Estadual e os outros 50% são destinados aos municípios onde os veículos são licenciados.

Dia da Imprensa – Assembleia Legislativa homenageia jornalistas nesta terça-feira

A Assembleia Legislativa do Ceará homenageou na tarde desta terça-feira (25), em sessão solene, o Dia da Imprensa. O requerimento foi do deputado Heitor Férrer (SD), que apontou que “a imprensa, bem como todas as mídias, tem dado uma contribuição inestimável para a formação da nossa sociedade, atuando nos dias de ontem e na atualidade como intérprete e tradutora da informação, dando ao receptor a possibilidade de refletir e também de interpretar a informação”.

Além deste repórter do Blog, também foram homenageados o coordenador de Comunicação Social da Casa, Daniel Aderaldo; a editora-chefe da Agência de Notícias da Assembleia, Clara Guimarães; o editor-chefe da revista Plenário da Casa, Abílio Gurgel; o coordenador do Setor de Fotografia da Assembleia, Paulo Rocha, e os jornalistas Edson Silva, Tom Barros, Nirez, Narcélio Limaverde, Roberto Moreira, Adísia Sá, Ian Gomes e Robério Lessa.

Foram homenageados ainda o presidente da Associação Cearense de Imprensa (ACI), Salomão de Castro; o presidente da Associação Cearense de Jornalistas do Interior (ACEJI), João Ferreira; o diretor-presidente da VSM Comunicação, Marcos André Borges, e o presidente da Associação de Emissoras de Rádios e Televisão (Acert), Paulo César Norões.

A ex-prefeita de Fortaleza Maria Luiza Fontenele e a ex-vereadora Rosa da Fonseca prestigiaram o evento.

(Fotos: Paulo MOska e Ana Barata)

Por 3 votos a 2, Lula segue preso em Curitiba

128 4

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva segue preso na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, de acordo com decisão dos ministros da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta terça-feira (25), por 4 votos a 1. O julgamento, no entanto, aguardará pelo mérito na sessão, mas sem data prevista para o retorno. O julgamento teve início em dezembro último.

Os ministros Celso de Mello, Carmen Lúcia e Edson Fachin votaram contra o pedido de habeas corpus, enquanto Gilmar mendes e Ricardo Lewandowski apontaram para a soltura de Lula, enquanto o julgamento não se conclui.

(Foto: Reprodução)

Gilmar Mendes vota para soltura de Lula

O ministro Gilmar Mendes votou há pouco para a soltura do ex-presidente Lula, no plenário da Segunda Turma do STF, até que se “conclua o julgamento do habeas corpus que questiona a imparcialidade do ex-juiz Sérgio Moro”. Os ministros avaliam nesta terça-feira (25) dois recursos da defesa de Lula, que questionam a atuação do então juiz Sérgio Moro no julgamento do ex-presidente.

Para Mendes, as mensagens divulgadas pelo site The Intercept Brasil, em gravações entre Moro e o procurador Deltan Dallagnol, colocam em dúvida a atuação do ex-juiz.

No primeiro recurso, apreciado nesta terça-feira (25), a defesa de Lula reclamava da atuação do ministro Felix Fischer, do STJ, que negou de forma individual um recurso do petista contra a condenação do triplex do Guarujá. O pedido foi negado.

(Foto: Reprodução)

Greenwald reitera autenticidade de material divulgado por site

176 3

Em audiência na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, o jornalista norte-americano Glenn Greenwald, editor do site jornalístico The Intercept Brasil, reiterou hoje (25) a autenticidade do material recebido de uma fonte anônima com supostas mensagens entre o atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e membros da força-tarefa da Lava Jato entre os anos de 2015 e 2018.

Desde o início do mês, o The Intercept vem divulgando trechos de supostas conversas que Moro teria mantido com integrantes da força-tarefa da Lava Jato quando ainda era juiz da 13ª Vara da Justiça Federal, em Curitiba, onde é julgada parte dos processos da Lava Jato.

O ministro tem afirmado que as mensagens veiculadas pela imprensa foram tiradas de contexto e podem ter sido adulteradas. Moro informou que usava o aplicativo de mensagens Telegram para “agilizar” os contatos com procuradores da força-tarefa da Lava Jato necessários à execução de procedimentos legais e que suas conversas não revelam nenhuma ilegalidade, tendo sido obtidas “criminosamente” por hackers que interceptaram as comunicações de autoridades.

Segundo Glenn Greenwald, o ministro não apontou até o momento qualquer material específico publicado em que possa ter ocorrido adulteração.

O The Intercept afirma ter recebido de uma fonte anônima um imenso arquivo contendo mensagens em texto e áudio. A equipe de jornalistas do site garante ter apurado a veracidade das informações. Para os jornalistas, as conversas indicam que Moro infringiu o código da magistratura ao ajudar os procuradores da República a instruírem o processo penal, sugerindo a ordem de deflagração de operações policiais da Lava Jato e indicando testemunhas a serem ouvidas pela acusação. O site diz que não revelará a origem das mensagens. A Constituição Federal reserva a todo jornalista o direito de não revelar suas fontes de informações.

Ontem (24), o ministro Sergio Moro anunciou que, devido à sua viagem aos Estados Unidos, não compareceria à audiência pública que as comissões de Trabalho, Administração e Serviço Público e de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados tinham marcado para esta quarta-feira (26). O convite a Moro tinha o objetivo de obter esclarecimentos sobre as notícias que vêm sendo publicadas pelo site The Intercept Brasil, em parceria com o jornal Folha de S.Paulo e do programa O É Da Coisa, transmitido pela rádio BandNews FM.

Na semana passada, Moro passou mais de oito horas falando sobre o assunto aos membros da Comissão de Constituição e Justiça do Senado. O ministro disse várias vezes que não se recordava das mensagens, colocando em dúvida a autenticidade delas. Ele disse ainda não ter apego ao cargo e que, se que houver qualquer irregularidade comprovada, ele deixará a função.

(Agência Brasil)

Itália e Países Baixos avançam no Mundial Feminino

O Mundial da França de Futebol Feminino definiu na tarde desta segunda-feira (25) as duas últimas equipes nas quartas de final da competição. Itália e Países Baixos garantiram presença na próxima fase, após derrotarem a China (2 a 0) e o Japão (2 a 1), respectivamente.

Apesar dos dois gols, a Itália chegou a levar sufoco das chinesas, que não conseguiram eficiência nas finalizações.

Já os Países Baixos chegaram à vitória somente nos acréscimos, em cobrança de pênalti.

As duas equipes se enfrentam no sábado (30) por uma vaga nas semifinais. Os outros jogos das quartas de final são França x Estados Unidos; Noruega x Inglaterra e Alemanha x Suécia.

(Fotos: Reprodução)

Bolsonaro revoga decreto de armas e publica novas regras

94 1

O presidente Jair Bolsonaro decidiu revogar hoje (25) o decreto editado em maio para regulamentar regras de aquisição, cadastro, registro, posse, porte e comercialização de munições e armas de fogo no país. Uma edição extra do Diário Oficial da União, publicada há pouco, traz a revogação da medida, que havia sido editada no dia 7 de maio e retificada no dia 21 do mesmo mês.

No último dia 18, o plenário do Senado aprovou a revogação do decreto presidencial. Por 47 votos a 28, os senadores aprovaram um Projeto de Decreto Legislativo, do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e de outros senadores, que susta os efeitos da flexibilização do porte e da posse de armas. A maioria dos senadores argumentou que a alteração das regras para o acesso a armas por meio de decreto era inconstitucional e deveria ser feita por projeto de lei.

O decreto ainda seria examinado pelo plenário da Câmara dos Deputados e pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que analisaria eventuais inconstitucionalidades na norma em sessão prevista para esta quarta-feira (26).

Pela manhã, o porta-voz do Palácio do Planalto, Otávio Rêgo Barros, havia dito que o governo não revogaria o decreto e que aguardaria o desfecho da tramitação da medida no Congresso Nacional antes de adotar alternativas.

Além de revogar o decreto, o governo publicou na mesma edição extra do Diário Oficial três novos decretos que tratam do assunto. Também foi enviado um projeto de lei do governo que modifica o Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/2003).

Os ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e Jorge Oliveira (Secretaria Geral) foram pessoalmente ao Congresso Nacional entregar o novo projeto de lei e anunciar a revogação do decreto e edição de novas regras. Eles ainda devem conceder uma entrevista à imprensa para detalhar as modificações.

(Agência Brasil)

PSOL promove quadrilha junina para reforçar o caixa

Imagem relacionada

O PSOL vai movimentar também sua quadrilha.

A festa junina acontecerá neste sábado, a partir das 20 horas, na sede da legenda, com animação a cargo de Raimundinho do Acordeon e do militante Martinho Olavo.

Tudo em clima de barraca de comidas típicas e bebidas, dentro do objetivo de contribuir com as finanças do partido. Na organização, o presidente estadual Aílton Lopes, que vai puxar quadrilha improvisada.

SERVIÇO

Ingresso – R$ 20 e 10

PSOL- – Avenida do Imperador, 1397 – Centro.

Um alerta aos eleitores!

Com o título “Um alerta aos eleitores!”, eis artigo de Irapuan Diniz de Aguiar, advogado e professor. Aborda que tipo de discurso os pretensos candidatos em 2020 exercitarão em busca do voto. Confira:

O calendário eleitoral assinala o próximo ano para a realização das eleições municipais. Neste ano que antecede o pleito muito se tem especulado sobre candidaturas e coligações partidárias. Antes dos nomes deve a população ficar atenta as propostas a serem apresentadas pelos pretensos candidatos a prefeito especialmente das grandes cidades. Em regra eles costumam direcionar seus discursos para temas que, na verdade, não são da competência do município como, por exemplo, o desemprego e a segurança pública. Infelizmente, como as pesquisas de opinião pública apontam estes dois problemas como os que mais afligem a população, alguns candidatos buscam os votos do eleitorado apresentando tais propostas e assumindo compromissos com os quais, sabidamente, não têm como honrar. A eleição municipal tem natureza diversa das eleições nacional e estadual. Vale dizer: questões, como desemprego, inflação, crescimento econômico, segurança pública e congêneres devem sair de cena para dar lugar a itens como buracos nas ruas, conservação de praças, parques e áreas de lazer, educação, saúde e mobilidade urbana, numa discussão que envolva a direta participação comunidade para, aí sim, apresentar programas consistentes para seus equacionamentos.

Na área do desemprego há pouco que um prefeito possa fazer para diminuí-lo. Quem gera desemprego ou emprego é política econômica, atribuição esta do governo federal. Um candidato que proponha, portanto, resolver tal problema, desconfie-se. Onde mais um prefeito pode empregar é na própria prefeitura, mas isto não é criação de emprego – é empreguismo. Em relação à segurança pública, este é um assunto que, pela Constituição, cabe aos Estados e, nos casos de contrabando e tráfico de entorpecentes, à União. Um prefeito pode, quando muito, contribuir para a segurança, através da iluminação pública ou cuidando do bom estado das ruas, praças e edifícios públicos. Mas se um candidato apregoar ser capaz de assumir combate direto à criminalidade, desconfie-se. Será, muito provavelmente, um demagogo. Quando acrescenta que vai mobilizar a guarda municipal para a repressão ao crime, à demagogia se soma a confusão. Se duas polícias, a civil e a militar, tal como se apresentam por dispositivo constitucional, já ocasionam conflitos suficientes, em razão da rivalidade e da imprecisão na divisão de competências, imagine-se o que pode acontecer com a entrada em cena de uma terceira.

Sem dúvida que há pessoas vocacionadas para a nobre função de prefeito. Pessoas que caem bem no papel designado por palavras tão em desuso como respeitáveis como burgo-mestre ou alcaide. Outras só estão de olho no cargo como trampolim para lançar-se ou relançar-se, a outras funções ou negociar legendas partidárias por tempo na propaganda eleitoral. Recomenda-se, assim, que o eleitor avalie se o candidato realmente tem disposição e gosto para as questões municipais. Muito se ganharia se a eleição, nas capitais, girasse em torno, por exemplo, do desafiante tema da mobilidade urbana, nela incluída, evidentemente, o transporte público. Gastar uma, duas ou mais horas para se deslocar de casa para o trabalho e vice-versa, em veículos inseguros e desconfortáveis e chegar cansado, amassado e irritado, eis o calvário diário e inescapável da classe trabalhadora.

*Irapuan Diniz Aguiar,

Advogado e professor.