Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Governador afirma ter efetivo suficiente. Será?

Com o título “Comando da PM sonega informações sobre real efetivo”, eis o destaque desta segunda-feira da coluna do jornalista Thiago Paiva. Chega num momento em que o governador Camilo Santana (PT) não quer pedir tropas federais, como solicita o TRE, para as eleições. Confira:

“Formamos mais 1.305 policiais militares para ampliar a segurança em todo o Estado. O reforço faz parte da segunda turma da PM, aprovada no concurso lançado em 2016. A primeira turma, com 1.350 concludentes, já está atuando nas ruas, e a terceira turma segue em graduação. Esses profissionais serão integrados ao efetivo da segurança estadual. Com isso, o Governo do Ceará aumenta em 25,7% o efetivo total da corporação”.

A declaração do governador Camilo Santana (PT), em 29 de dezembro último, fazia referência à formatura dos novos soldados, cuja cerimônia havia ocorrido naquele mesmo dia, no Centro de Eventos. Uma manhã de festa. De fato, na área da Segurança Pública, em um cenário de violência urbana crescente, investir em pessoal é uma medida plausível. Difícil é saber, contudo, se a mencionada convocação representou, de fato, um acréscimo de 25,7% no efetivo da PM.

Para verificar a afirmação, e também analisar a dinâmica da evolução do efetivo das Polícias no Ceará, O POVO solicitou à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), no início do ano, dados relacionados ao tema. A demanda, porém, não foi respondida.

Na ocasião, por meio da assessoria de imprensa, a SSPDS informou que já dispunha dos dados da Polícia Civil e aguardava somente um retorno da PM, que estaria enfrentando “problemas” no sistema de recursos humanos. Foi o último retorno dado sobre a pauta.

Diante do silêncio, em 8 de março, O POVO solicitou ao Governo do Estado, com base na Lei de Acesso à Informação, detalhes sobre a evolução da tropa da PM, bem como dos agentes da Polícia Civil, entre 2006 e 2018. Pedido protocolado no portal da Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado (CGE), rebatizado de “Ceará Transparente”.

Qual a evolução do efetivo das Polícias por ano, função e patente? Quantos policiais foram convocados? Quantos foram para a reserva ou aposentadoria? Quantos pediram desligamento? Quantos foram expulsos? Quantos foram afastados? Quantos estão de licença?

A demanda foi recebida em 13 de março pela SSPDS e encaminhada ao Comando-Geral da PM e à Superintendência da Polícia Civil. Entretanto, no dia 27 do mesmo mês, um parecer foi emitido no portal da CGE. O Comitê Setorial de Acesso à Informação da Polícia Militar negou acesso aos dados, classificando as informações como “sigilosas”.

A certidão negativa, de 21 de março, é assinada pelo comandante-geral adjunto, coronel Adriano de Moura, pelo assessor de desenvolvimento institucional, tenente-coronel Jano Emanuel Marinho, pela ouvidora da PM, tenente-coronel Magnólia de Lacerda Carvalho, e pelo assessor de comunicação social, coronel Andrade Mendonça.

Na mesma data, O POVO interpôs recurso, alegando que os dados solicitados não poderiam ser classificados como sigilosos. Por diversas vezes, o próprio governador recorreu aos supostos números, quando da convocação de novos servidores, para anunciar aumento no efetivo das corporações.

“Já chamei quase 1.300 homens, durante o meu Governo, entre delegados, inspetores e escrivães. Já fizemos um aumento de quase 42% no efetivo da Polícia Civil, nesses três anos e meio”, disse Camilo, há duas semanas, ao anunciar concurso para 1.496 novos agentes. O assunto também foi amplamente discutido no Estado quando da implantação da Lei de Promoções.

O processo foi remetido ao Comitê Gestor de Acesso à Informação (CGAI), que realizou duas reuniões com representantes da cúpula da PM, uma na sede da SSPDS, em 4 de abril, e outra na sede do Comando-Geral da PM, dois dias depois. Neles, os militares apresentaram os motivos pelos quais classificaram os dados como sigilosos.

Os argumentos, entretanto, não convenceram os membros do CGAI, que deferiram o recurso, no dia 10 de maio. Foi deliberado que as informações solicitadas não eram “sigilosas” e determinado que os dados, “na sua integralidade”, fossem fornecidos.

A PM deveria preparar as informações, na forma como foram solicitadas. O mesmo deveria ser feito pela Controladoria Geral de Disciplina (CGD), com relação aos servidores afastados ou expulsos. A Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag) forneceria o número de policiais licenciados ou aposentados e a Academia Estadual de Segurança Pública (Aesp), os policiais convocados.

Todo o levantamento deveria ser consolidado pela SSPDS e disponibilizado ao O POVO. Conforme o auditor e orientador da Célula de Informação da CGE, Antônio Paulo, o prazo legal para a resposta, após o deferimento do recurso, era de cinco dias. “A PM está desrespeitando uma decisão do Estado. O órgão que determina se a informação é ou não sigilosa é o CGAI. E ele deliberou, há muito tempo, que essa informação fosse fornecida”, destacou.

Até hoje, contudo, 110 dias se passaram e a demanda não foi respondida. Já foi demonstrado que as informações solicitadas não são sigilosas ou sensíveis. Não queremos saber a alocação ou distribuição das tropas. Buscamos informação pública. Dados que apontem a real situação dos quadros das Polícias no Estado. E enquanto a determinação não for atendida, todos os órgão envolvidos estarão em situação de flagrante desrespeito à legislação e ao próprio Estado.

Custo da construção cai para 0,3% em agosto contra 0,72% em julho

A inflação da construção civil, medida pelo Índice Nacional de Custo da Construção-M (INCC-M), fechou em 0,30% em agosto contra 0,72% de julho.

Divulgado hoje (27) no Rio de Janeiro pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV), o percentual reflete a variação de 0,65% nos grupos de Materiais, Equipamentos e Serviços, contra variação de 0,97% da taxa de julho. O índice da Mão de Obra não registrou variação em agosto. Foi o mesmo de julho: 0,51%.

No grupo Materiais, Equipamentos e Serviços, o índice correspondente a Materiais e Equipamentos foi de 0,73%, caindo 0,37% em relação a julho (1,11%).

Todos os quatro subgrupos componentes apresentaram decréscimo nas taxas de variação, destacando-se materiais para instalação, que caíram de 1,27% para 0,16%.

A parcela relativa a Serviços recuou de 0,43% em julho para 0,33% em agosto. Segundo apurou a FGV, o índice da Mão de Obra não registrou variação. No mês anterior, havia sido de 0,51%.

Capitais

A queda do INCC-M de agosto reflete retração de preços em seis das sete capitais pesquisadas.

A menor variação de preços ocorreu em Brasília, onde caiu de 0,45% para 0,15% entre um período e outro, seguida do Rio de Janeiro (de 0,51% para 0,20%) e Salvador (de 0,94% para 0,21%).

A única exceção foi Belo Horizonte, onde subiu de 0,36% para 0,51%. Em São Paulo, recuou de 0,65% para 0,28%.

(Agência Brasil)

PSL de Bolsonaro descumpre promessa antes da eleição

840 3

O PSL, partido do candidato a presidente da República Jair Bolsonaro, passou, em papel timbrado, o compromisso de não se aliar a alguns partidos, entre eles o PSDB.

Mas, segundo a Veja Online, a legenda ainda nem chegou ao poder e já rasgou a promessa.

Em Pernambuco, o PSL integra a coligação de Armando Monteiro ao Governo, ao lado de tucanos, do DEM, de PSC, PRB, PV, Podemos, PRTB, PHS e outros.

Assembleia Legislativa homenageará 101 alunos medalhistas de ouro do Ceará em Olimpíadas

A Assembleia Legislativa abrirá será sede, às 15 horas desta segunda-feira, de uma sessão solene que promete movimentar os colégios de Fortaleza. Por iniciativa do deputado Carlos Felipe (PCdoB), a Casa homenageará 101 medalhistas de ouro de Olimpíadas Brasileiras de Matemática, Física, Química e Biologia e suas instituições e professores.

Entre os destaques, a aluna Ivna Ferreira, primeira mulher brasileira a conquistar a medalha de ouro em Olimpíada Científica Internacional. Bom destacar: o Ceará fechou 2017 como o campeão de medalhas de ouro nas Olimpíadas Brasileiras de Matemática (OBM), Física (OBF), Ciência (ONC) e Química (OBQ).

Mercado financeiro eleva projeção da inflação e reduz projeção do PIB deste ano

Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) aumentaram as estimativas para a inflação neste ano e em 2019. A informação consta do boletim Focus, publicação elaborada semanalmente pelo BC, com projeções de instituições financeiras para os principais indicadores econômicos. Por outro lado, a projeção de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – soma de todos os bens e serviços produzidos no país – foi reduzida de 1,49% para 1,47% neste ano.

A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 4,15% para 4,17%, neste ano. Para 2019, a projeção subiu de 4,10% para 4,12%. Para 2020, a estimativa segue em 4% e, para 2021, foi ajustada de 3,90% para 3,92%.

Para 2018 e 2019, as estimativas estão abaixo do centro da meta que deve ser perseguida pelo BC. Neste ano, o centro da meta é 4,5%, com limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2019, a meta é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%. Para 2020, a meta é 4% e 2021, 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para os dois anos (2,5% a 5,5% e 2,25% a 5,25%, respectivamente).

Para alcançar a meta de inflação, o BC usa como instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,5% ao ano. De acordo com as instituições financeiras, a Selic deve permanecer em 6,5% ao ano até o final de 2018. Para 2019, a expectativa é de aumento da taxa básica, terminando o período em 8% ao ano.

Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando o Copom diminui a Selic, a tendência é de que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação. A manutenção da taxa básica de juros, como prevê o mercado financeiro neste ano, indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

Atividade econômica

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – foi reduzida de 1,49% para 1,47% neste ano. Para 2019, 2020 e 2021, a estimativa para o crescimento do PIB segue em 2,5%.

A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar subiu de R$ 3,70 para R$ 3,75 no final deste ano e permanece R$ 3,70 no fim de 2019.

(Agência Brasil)

General Theophilo vai expor suas propostas para jovens empresários

O candidato a governador pelo PSDB/PROS, General Theophilo, vai almoçar, nesta segunda-feira, a partir das 12 horas, com jovens empresários. Ele é convidado a expor suas propostas para o Governo.

O encontro é uma promoção da Associação dos Jovens Empresários (AJE) e ocorrerá no Restaurante Rasco (Avenida Beira Mar, 2.500). A entidade quer conhecer as propostas dos postulantes ao Palácio da Abolição.

(Foto  – Divulgação)

Camilo faz campanha pelas ruas do Montese

Nesta manhã de segunda-feira, o governador Camilo Santana (PT), que tenta a reeleição, fez caminhada pelas ruas do bairro Montese, um dos mais populosos de Fortaleza.

Com ele, uma maioria de candidatos a cargos proporcionais. Ele chegou a parar numa das casas para tomar café. Também abraçou eleitores e ainda posou para selfie com o eleitorado.

(Foto – Divulgação)

Eleitor votará neste ano em dois candidatos ao Senado

Único cargo eletivo com mandato de oito anos estabelecido na Constituição Federal, o voto para senador é o que pode ser confuso nessas eleições.

É que, diferentemente das eleições de 2014, quando cada eleitor pôde votar em apenas um nome para o Senado, este ano duas das três vagas que cada estado e do Distrito Federal têm direito, o cidadão poderá votar em dois nomes para o Senado. Alternadamente, um terço, ou seja, 27 vagas e, dois terços, 54 vagas, são colocadas em disputa a cada quatro anos.

congresso_nacional.jpg
Eleitor votará em dois candidatos para renovar o Senado este ano (Agência Brasil)
Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, os dois votos têm pesos iguais. Não existe prioridade em razão do eleitor votar primeiro em um e depois em outro candidato.

Outro ponto importante, segundo a Justiça Eleitoral, é que não é possível votar duas vezes no mesmo candidato. Em caso de repetição, o segundo voto é automaticamente anulado, sem prejudicar as demais votações.

Mais votos

Como a ordem de votação não importa no resultado final, o candidato que obtiver o maior número de votos na primeira e na segunda opção somadas será eleito, assim como o segundo candidato mais votado.

As eleições para o Senado são majoritárias, assim como para a Presidência da República e para os governos estaduais. Para o Senado, entretanto, não há possibilidade de segundo turno.

Além dos representantes para esses cargos, no dia 7 de outubro, os eleitores brasileiros também escolherão o próximo presidente da República e deputados federais, estaduais ou distritais.

(Agencia Brasil)

Capitão Wagner inaugura comitê nesta terça-feira

496 1

Tasso e Capitão Wagner.

O deputado estadual Capitão Wagner, postulante à Câmara dos Deputados pelo PROS, no qual é presidente, vai inaugurar seu comitê central de campanha nesta terça-feira.

O ato ocorrerá a partir das 17 horas, com as presenças do General Theophilo, candidato do PSDB ao Governo, de Eduardo Girão, candidato ao Senado pelo PROS, e de Dra Mayra, candidata ao Senado pelo PSDB, além do senador tucano Tasso Jereissati.

O ex-governador Lúcio Alcântara, ex-dirigente do PR e hoje no ninho tucano, bem como vereadores de oposição à gestão do prefeito Roberto Cláudio, também marcarão presença na inauguração.

Antes da inauguração, haverá, a partir das 16 horas, um adesivaço no cruzamento da avenida da Universidade com avenida Domingos Olímpio.O encontro será às

SERVIÇO

*Comitê Central – Avenida da Universidade, n° 2034*, Bairro Benfica.

(Foto – Divulgação)

Papa Francisco afirma que países devem pensar bem antes de devolver imigrantes

A bordo d avião do Vaticano, o papa Francisco afirmou que se “deve pensar muito bem” antes devolver a outros países os imigrantes que chegam à Europa, ao assegurar que conhece as torturas que sofrem muitos deles.

Ele usou a expressão durante entrevista a bordo do avião de volta de sua viagem à Irlanda, quando foi perguntando sobre a responsabilidade da Europa no tema de imigração e o recente caso do navio militar italiano Diciotti.

O pontífice respondeu aos jornalistas que viajam com ele, entre eles a enviada da Agência EFE, que o primeiro a tramitar na imigração é “a abertura do coração”, depois, “a condição da integração” e, finalmente, “a prudência de quem governa”.

Traficantes

Francisco revelou, além disso, que viu um vídeo sobre o que ocorre aos homens devolvidos e voltam a cair nas mãos de traficantes. “É horroroso. As mulheres e as crianças são vendidas e os homens sofrem as torturas mais sofisticadas”, lamentou. “Para mandar-lhes outra vez tem que se pensar bem, muito bem”, acrescentou.

O papa destacou também o valor da integração no momento da amparada, e lembrou que os terroristas do atentado no aeroporto de Bruxelas tinham nascido no país de pais imigrantes, mas nunca tinham se integrado.

(Agencia Brasil com EFE)

Paralamas do Sucesso – Começa a venda de camarotes para a festa do Centenário do Fortaleza

Já à venda os camarotes (open bar) para o show do grupo Paralamas do Sucesso, dia 29 de setembro, no Centro de Eventos O show faz parte das comemorações dos 100 anos do Fortaleza Esporte Clube. Preço: R$ 500,00 (com acompanhante e camisa festiva).

Os preços variam de R$ 40 até R$ 500 reais. A começar pela Pista, com preço de R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia e sócio). No Frontstage R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia e sócio) com a opção de compra da camisa mais ingresso por R$ 225 e R$ 180 (sócio).

DETALHE – O sócio-torcedor tem 20% de desconto e prioridade na compra.

(Foto – Divulgação)

Aposentados começam a receber a primeira parcela do 13 nesta segunda-feira

368 1

Aposentados e pensionistas começam a receber a antecipação da primeira parte do abono anual, conhecido como 13º salário, a partir desta segunda-feira, 27. A informação é da Veja Online.

De acordo com informações da Secretaria de Previdência, o depósito será realizado na folha de pagamento mensal do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), de 27 de agosto a 10 de setembro.

Em todo o país, 29,7 milhões de benefícios receberão a primeira parcela do 13º, totalizando 20,7 bilhões de reais, referentes aos benefícios previdenciários que dão direito ao abono.

Aliado de Alckmin no papel, Solidariedade promove Ciro Gomes entre sindicalistas

Apesar de o deputado federal Paulinho da Força (SP) ter colocado o seu partido, o Solidariedade, na coligação do tucano Geraldo Alckmin (PSDB), grande parte dos sindicalistas da Força Sindical, entidade que ele comanda, está alinhada ao candidato Ciro Gomes (PDT).

Dirigentes, segundo informa a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta segunda-feira, estão organizando encontros para Ciro em portas de fábricas e redutos do sindicalismo.

Ciro, inclusive, é esperado no Sindicato dos Metalúrgicos de Curitiba, dia 1º de setembro.

(Foto- Reprodução de TV)

Ibope mostra as fraquezas dos candidatos a presidente da República

Jair Bolsonaro (PSL) enfrenta forte resistência no eleitorado feminino. Marina Silva (Rede) patina entre os homens. Ciro Gomes (PDT) não convence os evangélicos. Geraldo Alckmin (PSDB) não atrai os mais jovens. Fernando Haddad (PT), provável substituto de Luiz Inácio Lula da Silva, tem desempenho pífio no interior.

Além de mostrar quem lidera a corrida eleitoral, a pesquisa Ibope/Estado/TV Globo expôs os segmentos do eleitorado em que os candidatos à Presidência têm desempenho mais fraco do que a média.

É provável que esse quadro se mantenha, em um primeiro momento, pois as equipes de campanha dos principais concorrentes não planejam fazer agora esforços para conquistar eleitores mais resistentes. Pelo contrário, a estratégia é reforçar os laços com eleitores de perfil mais afeito ao discurso de cada um.

Apenas um terço do eleitorado de Bolsonaro é formado por mulheres sendo que as eleitoras são 53% do eleitorado nacional. O deputado, que costuma obter alto engajamento de seguidores nas redes sociais, também enfrenta resistências no eleitorado mais velho e menos conectado à internet.

Eliane Souza, que vive em Teresina (PI), é contundente ao explicar os motivos que a levam a não cogitar o candidato do PSL nas eleições. “Ele entra em polêmicas sobre racismo, mulheres, homofobia… Não acho que ele tenha condições de governar o nosso país”, afirmou.

Moradora da periferia de Salvador, a aposentada Maria José dos Santos, de 76 anos, não possui celular. “Não sei quem é esse cara, nunca ouvi falar”, disse ela, ao ser questionada sobre a candidatura de Bolsonaro.

Se dois terços do eleitorado de Bolsonaro é masculino, com o contingente que apoia Marina ocorre o contrário. Segundo o Ibope, somente 37% dos eleitores da candidata da Rede ao Planalto são homens. Ela também tem desempenho abaixo da média nacional entre os eleitores mais velhos, brancos, de renda alta e do interior.

“Ah, não dá, Marina tem um sério problema de confiabilidade governamental”, disse Rinaldo Gomes da Silva, de Pitangueiras, cidade na região de Ribeirão Preto, em São Paulo.

Mulher, branca, evangélica e moradora da região Centro-Oeste, a radialista Yara Galvão, de Aparecida de Goiânia (GO), é representante de vários segmentos nos quais Ciro tem desempenho ruim. Para ela, o “histórico político” do representante do PDT “desabona o candidato”.

Lucas Morais, de 26 anos, morador de Fortaleza, considera Alckmin um candidato dos “empresários sulistas”, o que afasta qualquer possibilidade de votar no ex-governador. Morais encarna, ao mesmo tempo, dois segmentos em que o tucano tem desempenho inferior à média: nordestinos e jovens.

Na divisão das intenções de voto por gênero e por religião, porém, a distribuição dos simpatizantes de Alckmin espelha exatamente a composição do eleitorado do País.

Haddad ainda nem se apresenta como possível candidato, apesar de o PT apostar nele como “plano B” para quando Lula for declarado inelegível por problemas legais o ex-presidente foi condenado em segunda instância na Lava Jato e está preso desde o dia 7 de abril.

Pouco conhecido no País, Haddad é ainda mais ignorado fora das capitais. “É um cara que não se destaca”, disse Gilmar Baioto, 51 anos, comerciante de Porto Belo (SC). “Não conheço o trabalho dele”, afirmou em discurso parecido ao de Rosângela Souza, de Florianópolis.

(Agência Estado)

Missão do Ceará embarca para a China em busca de recursos para requalificar o entorno do Acquario

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta segunda-feira:

Na próxima sexta-feira, 31, uma missão do Ceará vai tomar a rota da China. No grupo, o secretário do Desenvolvimento Econômico do Estado, César Ribeiro, o secretário de Assuntos Internacionais do Governo, Hélio Parente, o secretário de Governo da Prefeitura de Fortaleza, Samuel Dias, e um representante do Grupo M Dias Branco. A missão buscará parcerias com fundos de investimento desse País, durante encontros de trabalho a serem mantidos em Pequim, a capital, Xangai e Guindaw.

O objetivo prioritário é acertar parcerias pró-urbanização do entorno do projeto Acquario do Ceará, informa Hélio Parente. “Queremos apoio para a urbanização de todo o Poço da Draga. Nada com relação à gestão do projeto, mas urbanização”, explica logo.

Pelo visto, a China virou mesmo a tábua de salvação para muitos empreendimentos cearenses que não saíram do papel ou que estagnaram. Caso, por exemplo, da refinaria de petróleo.

(Foto – Divulgação)

STF abre nesta segunda-feira debate sobre tabelamento do preço do frete

O Supremo Tribunal Federal (STF) realiza nesta segunda-feira (27) audiência pública para discutir a política de preços mínimos do transporte rodoviário de cargas. A reunião foi convocada pelo ministro Luiz Fux, relator de três ações diretas de inconstitucionalidade (ADIs) que questionam o tabelamento do frete. Ele só deve tomar uma decisão sobre as ações após ouvir os interessados.

Os preços mínimos foram definidos pela Medida Provisória 832/2018 (convertida na Lei 13.703/2018) e pela Resolução 5820/2018, da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), que regulamentou a medida.

As ADIs foram ajuizadas pela Associação do Transporte Rodoviário do Brasil (ATR Brasil), que representa empresas transportadoras, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

As entidades alegam que a tabela fere os princípios constitucionais da livre concorrência e da livre iniciativa, sendo uma interferência indevida do governo na atividade econômica.

A audiência está marcada para 14h, na Sala de Sessões da Primeira Turma do STF. Serão ouvidos dois oradores indicados por órgãos governamentais e por entidades de classe.

A tabela de preços mínimos foi uma das medidas estabelecidas pelo governo federal, em benefício dos caminhoneiros, para encerrar a paralisação do setor, ocorrida em maio.

Algumas entidades da classe, entre elas a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), defendem melhorias na medida estabelecida pela ANTT, como a adoção de uma tabela mínima de frete regionalizada.

Alguns setores produtivos, em especial do agronegócio, já avaliam alternativas para transporte de suas cargas, como o aluguel e a aquisição de frota própria. A justificativa é o aumento dos custos após o tabelamento do frete.

O grupo JBS, por exemplo, já fez a aquisição de 360 caminhões para reforçar sua frota própria de veículos. A Cargill também sinalizou que deve fazer o mesmo, assim como os próprios produtores de grãos.

A Associação Nacional dos Usuários do Transporte de Carga (Anut), mesmo contra o tabelamento do frete, defende que, caso seja feito, respeite as diferenças regionais. Além disso, deve ser mais atraente ao mercado, já que existem cadeias produtivas em que os produtos têm baixo valor agregado.

Entre os meses de julho e agosto, a ANTT realizou uma tomada de propostas para colher sugestões para o aprimoramento da metodologia e parâmetros para a elaboração da tabela de frete.

(Agência Brasil)

Major da PM abandona casa após pichação com ameaça

Um major da Polícia Militar do Estado do Ceará (PMCE) abandonou a residência neste domingo, 26, nas proximidades de uma comunidade no Grande Bom Jardim, em Fortaleza, depois que o muro do condomínio onde morava foi pichado com o desenho de um palhaço que para Polícia e facções criminosas simboliza o matador de policiais. A iniciativa foi entendida como uma ameaça.

O oficial cujo nome é preservado por questão de segurança optou por retirar a família do condomínio enquanto procura outra moradia. A intenção de se mudar seria antiga, por morar em área considerada de risco. No entanto, a pichação teria feito com que ele apressasse a ação.

A imagem divulgada nas redes sociais mostra o desenho feito no muro do condomínio. Um pintor teria sido contratado para apagar a pichação, no entanto se negou a executar o serviço por medo dos criminosos que fizeram o registro.

O POVO solicitou informações à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e à Polícia Militar do Estado do Ceará (PMCE) sobre investigação relacionada ao caso, no entanto até o fechamento desta página não houve resposta.

No dia 11 deste mês, um policial civil precisou se mudar sob escolta depois que reagiu a uma tentativa de assalto no bairro Canindezinho, na Capital. A ação aconteceu nas proximidades da casa do policial e foi identificado que criminosos estariam registrando imagens da frente da residência dele, o que motivou a mudança.

Esses agentes de segurança fazem parte de uma estatística da Defensoria Pública do Ceará que aponta mais de 500 pessoas expulsas de suas casas, entre novembro de 2017 e julho de 2018, em função de ameaças.

O POVO noticiou no início do mês a situação de recém-casados que foram expulsos 15 dias após serem beneficiados com a casa própria no residencial Cidade Jardim. Eles pediram reforço policial para escoltar a mudança, pois criminosos não aceitavam a retirada dos móveis e eletrodomésticos. Também em agosto, na Comunidade dos Cocos, na Praia do Futuro, familiares de integrantes de facção foram retirados de casas que ocupavam ilegalmente.

No começo do ano, pichações ameaçadoras expulsaram pelo menos 20 famílias no Barroso 2. Isso desencadeou ação da SSPDS e de outros órgãos, ocupando a área com base móvel da PM e atividades sociais.

(O POVO)