Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Ciro ganha adesivaço na Praia do Futuro neste domingo

O prefeito Roberto Cláudio mobilizou neste domingo (26) a militância do PDT para promover um adesivaço na Praia do Futuro em prol da candidatura Ciro Gomes à Presidência da República. O ex-governador Cid Gomes, candidato ao Senado, e o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho, candidato a deputado estadual, participaram da ação. Outros candidatos a deputado também estiveram presentes.

“Temos confiança nas propostas de nossos candidatos Ciro para presidente, Cid para o Senado e Camilo para governador, porque o projeto que hoje promove o Ceará tem trazido ganhos efetivos para a qualidade de vida da nossa população, em todos os aspectos”, afirmou Roberto Cláudio.

Pelas redes sociais, Salmito se disse feliz por ter conseguido adesivar 50 veículos com “Ciro 12”.

(Fotos: Divulgação)

Entenda a influência do IPCA em nosso cotidiano

186 2

Em artigo sobre a importância dos indicadores econômicos, o Mestre em Administração com ênfase em Finanças, consultor financeiro e professor universitário Fabiano Mapurunga explica o que é o Índice de Preços para o Consumidor Amplo. Confira:

Cada vez mais se faz importante que nos familiarizemos com os indicadores, que se propõem a expressar o comportamento da nossa economia. Vamos falar um pouco hoje sobre um dos principais, que é o IPCA.

O IPCA (Índice de Preços para o Consumidor Amplo), trata-se de um índice calculado mensalmente pelo IBGE e que reflete o custo de vida para famílias com renda entre 1 e 4 salários mínimos, observando a variação de preços praticados nos segmentos que contemplam setores do comércio, prestadores de serviços, domicílios (verificando preços de aluguéis) e concessionárias de serviços públicos, tendo como base os preços obtidos através de pagamentos à vista referentes às seguintes categorias com suas respectivas representatividades:

A coleta de dados para o cálculo do IPCA, se dá entre o dia 1º e o último dia do mês (30 ou 31), e para tanto o IBGE utiliza como espaço amostral as seguintes regiões do país, considerando pesos diferentes para cada uma:

O comportamento do IPCA, serve de base oficial para a mensuração da inflação no país, e por tanto, seu acompanhamento se torna primordial para qualquer investidor. Conforme o relatório Focus do Banco Central do Brasil, no ano de 2017 o IPCA acumulado ficou em 2,95%. Já para 2018 a meta deste é 4,5%. No acumulado até jul/18 está em 2,94% e o acumulado dos últimos 12 meses ficou em 4,48%.

Para se calcular o IPCA acumulado, basta se mensurar a média ponderada dos meses que se quer observar, pois ele se trata de uma taxa de juros. Através da plataforma do Banco Central do Brasil, há uma forma mais rápida e eficiente de se fazer esse cálculo, que é através da ferramenta Calculadora do Cidadão. Na mesma plataforma podemos ter acesso a todas as séries históricas do IPCA.

Para entendemos as oscilações nos preços e no IPCA, precisamos saber que os produtos e serviços são precificados pela Lei da Oferta e da Demanda, ou seja, se um produto tem muita oferta e pouca procura, seu preço tende a cair, do contrário ele subirá. Como este índice é calculado com base em um mix de 350 itens, tais variações são causadas por fatores como: resultados de safras, cotação do dólar, clima, custos de produção e de mão de obra. Logo este indicador representa uma média de quanto seu dinheiro valorizou ou desvalorizou em um determinado período.

Um outro fator de grande peso para a oscilação do IPCA, é a quantidade de dinheiro em circulação. Uma economia que vai bem, com alto consumo e renda, tenderá a ter mais moeda em circulação. Caso essa quantidade de moeda não seja controlada, pode haver uma desvalorização e o dinheiro irá perdendo seu poder de compra. É aí que o Banco Central entra em ação, estipulando a meta para a inflação, pois através desta ele se utiliza de mecanismos para conter o avanço desta desvalorização. Além de tudo isso, temos também o cenário político também contribuindo fortemente para as oscilações do IPCA.

Em termos bem práticos, quando o IPCA sobe, a tendência é que os itens de consumo do nosso cotidiano tendem a ter uma elevação de preços, o que acaba gerando uma inflação naquele período. Se caso o IPCA ficasse negativo, teríamos uma deflação, ou seja, uma diminuição nos preços.

Importante também sabermos a relação do IPCA com outros indicadores. Vejamos:

– A partir do IPCA, o COPOM (Comitê de Política Monetária) checa se o Governo Federal atingiu ou não as metas inflacionárias determinadas pelo CMN (Conselho Monetário Nacional);

– A taxa Selic é o principal mecanismos de controle do IPCA no país;

– O IGPM (Índice Geral de Preços de Mercado) tem uma relação direta com o IPCA, uma vez que o mesmo é a taxa principal para reajuste dos aluguéis;

Vale ressaltar que o IBGE calcula um outro índice com compostos similares aos do IPCA que é o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), a diferença entre eles é que este último considera renda até 5 salários mínimos. O INPC é utilizado como base para reajustes salariais.

Acredito que, com essas informações, teremos mais condições de conseguir interpretar melhor, como o IPCA afeta nosso cotidiano econômico, e assim exercermos melhor o nosso poder de criticidade.

Fabiano Mapurunga

Diretor Executivo da Go Partners Consultoria em Finanças e Negócios. Mestre em
Administração com ênfase em Finanças. MBA em Gestão de Negócios. MBA em Gestão
Financeira e Controladoria. Professor Universitário.

Camilo, Cid e Roberto Cláudio apontam Salmito como liderança consolidada no Estado

“Acredito que, no futuro, Salmito possa exercer o papel do Roberto Cláudio (prefeito de Fortaleza) e do Camilo (governador). Quero estar ao seu lado nos seus projetos políticos”.

A declaração é do ex-governador Cid Gomes, candidato ao Senado pelo PDT, na noite desse sábado (25), na Aldeota, durante inauguração do comitê de Salmito a deputado estadual.

Ao lado de Cid, também estavam no palanque o governador Camilo Santana, o prefeito Roberto Cláudio, além de vereadores, lideranças políticas e o vice-prefeito Moroni Torgan.

“Aqui temos um talento na política. Salmito vai ajudar muito o nosso próximo governo”, afirmou Camilo. “Eu tenho muita convicção que Salmito dará orgulho ao nosso grupo político na Assembleia Legislativa”, completou Roberto Cláudio.

Já Salmito disse que vê a disputa à Assembleia Legislativa como um desafio em sua trajetória política em defesa da cidadania e da melhoria da qualidade de vida das pessoas.

(Fotos: Paulo MOska e divulgação)

Documentarista brasileira é presa durante protesto na Nicarágua

Pelo menos 16 universitários e três documentaristas, entre eles uma brasileira, foram detidos de “forma arbitrária” nesse sábado (25) pela polícia da Nicarágua. Ele foram presos quando se dirigiam à cidade colonial de Granada para participar de uma passeata contra o governo.

As 19 pessoas foram detidas na estrada de San Marcos, no departamento de Carazo, quando viajavam para Granada, onde está sendo realizada uma marcha antigovernamental, informou a Coordenadoria Universitária pela Democracia e a Justiça (CUDJ), que faz parte da opositora Aliança Cívica pela Justiça e a Democracia, a contraparte do governo no diálogo para solucionar a crise nacional.

A fonte indicou que, entre os detidos, se encontra a documentarista de origem brasileira Emilia Mello e seus colegas nicaraguenses Arielka Juárez e Ronny Cajina.

A Polícia Nacional da Nicarágua ainda não se manifestou em relação a essa denúncia. A CUDJ publicou em sua página do Facebook o momento em que foram retidos e tiveram seus pertences revistados por agentes policiais enquanto solicitam ajuda.

“Condenamos a detenção ilegal e exigimos sua libertação imediata”, afirmaram representantes do grupo.

Desde o último mês de abril, milhares de nicaraguenses saem às ruas para protestar contra o presidente Daniel Ortega, no marco de uma crise que deixou entre 322 e 448 mortos, conforme organismos humanitários internacionais e locais, enquanto o governo reconhece 198 falecidos e denuncia uma tentativa de golpe de Estado.

As manifestações contra Ortega e sua mulher, a vice-presidente Rosario Murillo, começaram devido a fracassadas reformas da seguridade social e se transformaram em um movimento que exige a renúncia do presidente, depois de 11 anos no poder, em meio a acusações de abuso e corrupção.

(Agência Brasil com a EFE)

Vitória do líder São Paulo sobre o vice-lanterna Ceará é o que importa à imprensa sulista

A derrota do Ceará para o São Paulo, na manhã deste domingo (26), no Morumbi, por 1 a 0, pela 21ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, pode ser contada de várias formas. No entanto, na visão do líder São Paulo, foi a vitória do favorito diante do vice-lanterna e… segue o líder!

Mas, em uma das versões do lado do Ceará, o Vozão merecia melhor sorte. Após segurar o São Paulo até os 32 minutos do segundo tempo (gol de Bruno Peres), diante de mais de 57 mil torcedores são-paulinos, o Vozão ainda teve Leandro Carvalho expulso, dois minutos depois, por reclamação da arbitragem. A postura do árbitro mato-grossense Wagner Reway foi semelhante à ocorrida em 2015, diante do próprio Ceará, quando expulsou Bernardo após o gol do América Mineiro.

Catorze minutos antes do gol são-paulino, o Ceará desperdiçou a melhor oportunidade do jogo, quando Leandro Carvalho entrou livre de marcação na grande área e chutou em cima do goleiro Sidão. O próprio atacante não aproveitou a rebatida e Sidão “catou” a bola.

O Ceará volta a campo na quarta-feira, no estádio Presidente Vargas, diante do Bahia. Na manhã do domingo (2), o Vozão enfrenta o Flamengo, fora de casa.

(Foto: Reprodução)

A política de acolhimento

Editorial do O POVO deste domingo (26) aponta que a situação dos migrantes do Brasil fica cada vez mais difícil de controlar. Confira:

O drama dos venezuelanos, que fogem da violenta crise econômica que atinge o País – e para a qual não se vê solução a curto prazo – agrava-se cada vez mais. Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU) 2,3 milhões de pessoas deixaram a Venezuela em dois anos. É um número significativo, ainda mais quando comparado a 1,8 milhão de migrantes que entraram em toda a União Europeia em quatro anos.

O Brasil recebeu, em 18 meses, 128 mil migrantes, a maioria deles em Roraima. A situação fica cada vez mais difícil de controlar, tanto pelos ataques violentos que os brasileiros vêm promovendo contra os venezuelanos – como aconteceu em Pacaraima -, quanto pelo desacordo entre os governos federal e o estadual de Roraima.

Em visita à cidade, onde ocorreram os conflitos, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse que não disponibilizaria mais recursos para Roraima, porque a governadora Suely Campos – que reivindica ressarcimento de R$ 184 milhões de gastos extraordinários que teriam sido feitos pelo Estado – ainda teria um saldo de R$ 70 milhões de repasses do governo federal.Como a maior parte dos venezuelanos permanece em Roraima, uma das propostas do governo é a “interiorização” dos migrantes, isto é, a transferência de uma parte deles para outros estados.

Mas o ministro Jungmann diz não ser uma solução simples, pois não pode obrigar os governadores a aceitarem os refugiados.O drama se torna ainda mais intenso pois vem mudando o perfil do migrante. Se antes chegavam pessoas com nível superior e com um pouco dinheiro, que tinham menos dificuldade em arranjar emprego e integrar-se à comunidade.

Agora, os migrantes se mostram em situação cada vez mais precária, sem dinheiro e com baixa qualificação.O fato é que, mesmo com os contratempos, todos os esforços têm de ser feitos para ajudar esses irmãos latino-americanos.

Não se pode abandoná-los à própria sorte, como se o destino deles não importasse. E, até agora, o governo brasileiro – mesmo com dificuldade – vem demonstrando que está comprometido com essa política de acolhimento.

Eunício manda elaborar adesivos como “O senador do Lula”

766 1

Indiferente à candidatura do correligionário Henrique Meirelles, ao Palácio do Planalto, o presidente do Congresso Nacional e senador Eunício Oliveira, candidato à reeleição pelo Ceará, mandou elaborar adesivos com a mensagem “O senador do Lula”.

Antes mesmo do período da pré-campanha, Eunício sempre revelou ser eleitor de Lula. O MDB nacional ainda não se manifestou sobre a preferência de um dos maiores nomes da sigla no País.

(Foto: Arquivo)

Mega-Sena e Quina voltam a acumular

Ninguém acertou os seis números da Mega-Sena e os cinco números da Quina, sorteados na noite desse sábado (25), em Itabela/BA. O prêmio da Mega-Sena, na quarta-feira (29), segundo estimativa da Caixa Econômica Federal, será de R$ 40 milhões.

Os números da Mega-Sena, sorteados nesse sábado foram: 1012132022 e 54.

Já a Quina, com prêmio acumulado em R$ 6,6 milhões, de acordo ainda com a Caixa, tem sorteio nesta segunda-feira (27). Os números sorteados nesse sábado foram: 06 – 14 – 29 – 48 e 80.

Dez jogos – Árbitro de São Paulo x Ceará nunca viu time cearense vencer em Campeonato Brasileiro

Nos dez jogos que conduziu partidas de times cearenses, nas Séries A e B do Campeonato Brasileiro, o mato-grossense Wagner Reway (Fifa) nunca viu uma vitória de Ceará ou Fortaleza. Foram oito derrotas e dois empates. Na manhã deste sábado (26), a partir das 11 horas, no Morumbi, ele apita São Paulo x Ceará, pela 21ª rodada da Série A.

Reway apitou dius jogos do Fortaleza. O primeiro foi na final da Série C do ano passado, diante do CSA, no Castelão. A equipe alagoana levou a melhor, por 2 a 1. Depois o árbitro da Fifa conferiu a quebra da invencibilidade do Leão na atual temporada da Série B, na derrota para o São Bento, por 2 a 1.

Com o Ceará, outra quebra de invencibilidade. O Vozão nunca havia perdido para o Grêmio, no Castelão. Mas, pela 7ª rodada do Brasileirão deste ano, vitória gaúcha por 1 a 0.

Ainda como aspirante à Fia, o mato-grossense apitou mais jogos do Vozão, com os seguintes resultados: Ceará 1×1 Paraná; América Mineiro 1×1 Ceará; Ceará 0x2 América Mineiro; Bragantino 3×0 Ceará e ABC 1×0 Ceará. Quando o Vozão disputou a Série A, nos anos de 2010 e 2011, mais duas derrotas: Fluminense 4×0 Ceará e Flamengo 1×0 Ceará.

Se depender das apostas online, dificilmente o Ceará conseguirá quebrar o tabu, diante do apito de Reway. O Vozão possui apenas 8,9% da preferência dos apostadores, diante 28,5% de empate e 62,5% de vitória para o São Paulo.

Mas, nem tudo é ruim para o Ceará, diante do apito de Reway. Foi ele o árbitro da final do Campeonato Estadual deste ano, quando o Vozão venceu o Fortaleza, por 2 a 1. Em 2016, pela Copa do Brasil, nova vitória do Ceará, diante do Joinville, por 1 a 0, no interior catarinense.

(Foto: Reprodução)

Real volta a se desvalorizar por causa de eleições

As primeiras pesquisas eleitorais depois do registro das candidaturas à Presidência da República geraram turbulência no mercado financeiro na última semana. O dólar comercial fechou a semana cotado a R$ 4,104 na venda com alta acumulada de 4,85%. É a terceira semana consecutiva que a moeda norte-americana sobe frente ao real, chegando a patamares de novembro de 2016, quando a eleição de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos havia provocado uma tensão na economia mundial.

Uma desvalorização expressiva do real frente ao dólar tendo como principal causa as eleições era algo que não ocorria desde o pleito de 2002, vencido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT), que governou o país até 2010.

“Em 2002, foi a última vez que o dólar se valorizou fortemente frente ao real em decorrência das eleições, mas os efeitos daquela época foram bem piores”, afirma Fábio Bentes, chefe da Divisão Econômica da Confederação Nacional do Comércio (CNC).

Para ele, se trouxesse a desvalorização de 16 anos atrás para os dias atuais, o dólar estaria valendo cerca de R$ 7. “A desvalorização é bem menor no atual ciclo eleitoral do que em 2002”, pontua.

O economista da Órama Investimentos e professor do Ibmec, Alexandre Espírito Santo, explicou que há uma tendência de valorização mundial do dólar, mas “o pulo dos últimos dias é por conta da apreensão em relação ao processo eleitoral”. A incerteza eleitoral também está pressionando a taxa de juros, que, num cenário pessimista, poderia voltar a subir antes do previsto. Atualmente, a Selic está em 6,5% ao ano e a previsão do mercado financeiro, na pesquisa do BC, era que voltasse a subir somente em 2019, fechando período em 8% ao ano.

“Esse estresse do mercado está associado a essa expectativa do novo presidente. Esse quadro de apreensão é natural e vai permanecer. Está um pouquinho mais estressado do que em outras eleições. Tudo isso juntando com o cenário externo menos amigável”, disse Espírito Santo. O mercado externo enfrenta as turbulências da crise comercial entre Estados Unidos e China.

O professor Fernando Botelho, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), da Universidade de São Paulo (USP), Botelho não acredita que esse movimento especulativo do mercado possa interferir nas eleições. “Tem pouco efeito. O eleitor brasileiro, uma boa parte dele, não vai ser imediatamente afetado por esse aumento no dólar (…); não imagino que a inflação vá aumentar significativamente nos próximos dias”, avaliou.

Segundo ele, há um clima de muito expectativa em relação ao próximo presidente. “A situação do Brasil é muito frágil, muito sensível, espera-se muito que o presidente eleito dê conta de diversos problemas começando já em janeiro. Infelizmente não se tem muito essa perspectiva”, diz o professor, que é favorável às reformas como a da Previdência.

(Agência Brasil)

Brasil vai optar pela ilegalidade?

184 2

(Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)

Da Coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (26):

A semana terminou com o Congresso Nacional reafirmando, através de nota pública, assinada por seu presidente Eunício Oliveira (que também preside Senado Federal), que está em pleno vigor no Brasil o Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos e de seus Protocolos Facultativos, assinados na ONU em 16 de dezembro de 1966 e reiterado pelo Decreto Legislativo nº 311, de 2009, que o tornou lei brasileira. Só resta agora ao Judiciário cumprir o acordo.

Passada uma semana da comunicação feita ao Brasil pelo Comitê de Direitos Humanos da ONU (órgão encarregado de fiscalizar a aplicação do tratado) de que concedeu ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva liminar para que ele possa concorrer às eleições presidenciais como candidato do PT, a determinação ainda não foi cumprida pela Justiça. Aumenta a pressão internacional para que o faça. Afinal, a liminar está fundada no art. 25 do Pacto firmado soberanamente pelo País.

A legislação permite ao Comitê ouvir denúncias individuais de quem se sentir eventualmente prejudicado em seus direitos pelo Estado brasileiro, depois de ter esgotado os meios internos para corrigir a suposta injustiça, e apresente indícios convincentes das irregularidades alegadas.

Aceito, o caso passa, então, a ser examinado pelo Comitê. No fim, a sentença é comunicada ao Estado brasileiro, e este é obrigado a acatá-la.Art. 5º. § 3º CF: “Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros, serão equivalentes às emendas constitucionais”. Mais: têm o status de leis supralegais, isto é, estão acima das leis infraconstitucionais (ordinárias) vigentes. No caso concreto, está acima da Lei da Ficha Limpa.

Quando Lula foi condenado pelo juiz Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses de prisão, por “fato indeterminado” (o apartamento alegado não era dele, a própria OAS o leiloou, recentemente, para pagar dívidas com terceiros), a sentença foi examinada e rechaçada por mais de uma centena de juristas. Mesmo assim, foi reiterada pela 2ª instância (TFR-4) e aumentada para 12 anos e 1 mês, depois de o processo passar na frente de uma fila enorme, e todos os prazos terem sido encurtados, numa seletividade escandalosa. Antes, os advogados da defesa denunciaram ao TRF-4 um amontoado de ilegalidades de Moro: vazamentos de documentos e de delações premiadas, condução coercitiva e escutas telefônicas ilegais; falta de isenção do juiz, que assumiu o lado da acusação (chegando a ir a lançamento de livros e até a uma estreia de um filme com a versão da acusação e outras irregularidades. A resposta dada pelo TRF-4 foi a de que, diante de fatos extraordinários, os meios tinham de ser extraordinários – naturalizando a exceção.

Constatando manobras escancaradas, até no STF, a defesa recorreu ao Pacto de Direitos Civis e Políticos da ONU, alegando perseguição (lawfare) por parte da Justiça e do Estado brasileiros. Diante de indícios consistentes, o Comitê acolheu o caso e iniciou o exame de todo o processo. A última denúncia foi a recusa de se cumprir um mandado judicial de um desembargador a favor do sentenciado.Em maio passado, diante da iminência da prisão de Lula, a defesa pediu uma cautelar para evitar a detenção.

O Comitê negou-a, alegando que naquele momento não havia ameaça de “dano irreparável”. E continuou o exame do processo. Os adversários do apenado comemoraram a decisão e ninguém insultou o órgão chamando-o de “comitezinho”, ou “sub do sub”, como o fez o ministro Alexandre de Moraes, agora.Em julho passado, diante de novo pedido da defesa para que o ex-presidente fosse solto para participar das eleições como candidato (já que seus direitos políticos estão intactos), o Comitê recusou o pedido de soltura (alegando não ter ainda concluído o estudo do processo), mas concedeu liminar para os outros dois pedidos: 1) concorrer às eleições, mesmo preso, fazendo campanha, em pé de igualdade, com os demais candidatos; 2) ter contato permanente com membros de seu partido. A justificativa é a de que ele sofreria “dano irreparável” se não exercesse o seu direito de concorrer e, passadas as eleições, fosse inocentado no processo em exame. A decisão foi comunicada ao Estado brasileiro para que fosse implementada, pois tem caráter vinculante (obrigatório).

O Protocolo é bem claro quanto a isso, não havendo razão em se falar de ingerência da ONU em assunto interno do País: a lei já está internalizada.

Campeonato Mundial de Jiu Jitsu Profissional será encerrado neste domingo em Fortaleza

Com a participação de cerca de mil atletas, Fortaleza é sede do Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu Profissional, que será encerrado neste domingo (26), Centro de Formação Olímpica (CFO). A competição é disputada nas categorias de base (pré-mirim, mirim, infantil, infanto-juvenil e juvenil), profissional (adulto) e veteranos (máster, sênior 1, sênior 2, sênior 3, sênior 4 e sênior 5).

O evento reúne atletas de diversos estados e países. Os campeões serão premiados com medalhas – ouro, prata e bronze –, além de dinheiro e cinturão. A competição é realizada pela Confederação Brasileira de Lutas Profissionais (CBLP), em parceria a Federação de Jiu-Jitsu e Lutas Profissionais do Ceará (FJJLP-CE) e apoio da Secretaria do Esporte do Estado do Ceará (Sesporte).

SERVIÇO

Domingo, 26

Horário: A partir das 9h

Local: Centro de Formação Olímpica

Endereço: Av. Alberto Craveiro, 2900, Castelão, Fortaleza-CE

(Foto: Reprodução Facebook)

Papa se reúne com oito vítimas de abusos do clero na Irlanda

O papa Francisco se reuniu nesse sábado (25), durante uma hora e meia, com oito vítimas de abusos por parte do clero irlandês, em seu primeiro dia de viagem a Dublin. O pontífice participa do Encontro Mundial das Famílias.

O encontro, que já tinha sido anunciado pelo Vaticano às vésperas da viagem, ocorreu na nunciatura da capital irlandesa durante um momento de pausa na agenda do pontífice.

A reunião foi “com oito vítimas de abusos por parte do clero, de religiosos e institucionais”, informou o porta-voz do Vaticano, Greg Burke.

Em comunicado da Coalizão das Famílias, Mães e Filhos da Irlanda, duas pessoas deste grupo que participaram do encontro explicaram que Francisco condenou a corrupção e os acobertamentos e os qualificou de “caca”, e que o intérprete traduziu como “aquilo que se faz no banheiro” para usar um eufemismo.

Entre eles estiveram Marie Collins, que fez parte da Pontifícia Comissão para a Proteção de Menores criada pelo papa e que a deixou em protesto, por considerar que suas atividades estavam sendo obstaculizadas.

Outras vítimas presentes foram os reverendos Patrick McCafferty e Joe McDonald, Damian O’Farrel, Paul Jude Redmond, Clodagh Malone e Bernadette Fathy, enquanto outra vítima, abusada pelo sacerdote Tony Walsh, preferiu ficar no anonimato.

Clodagh Malone, que nasceu na Casa das Mães e Filhos de São Patrício em Dublin e foi adotada com dez semanas, “solicitou ao papa que declarasse clara e publicamente que as mães naturais que perderam seus bebês por adoção não tinham feito nada errado e pediu reconciliação e reunião para estas famílias que foram destroçadas pela Igreja Católica tanto na Irlanda como no resto do mundo”.

“O papa concordou em incluir a mensagem na sua missa amanhã”, garantiu na nota.

Redmond, nascido no Lar de Castlepollard e adotado aos 17 dias, pediu ao papa que diga às freiras que dirigiam estes lugares “que aceitem suas responsabilidades pelo horror que ocorreu durante gerações” e que paguem os custos das investigações. “O papa se desculpou com todos nós pelo que aconteceu nos lares”, afirmou Redmond na nota.

O papa também recebeu uma cópia do livro de Redmond, The Adoption Machine, que contém detalhes das milhares de mortes e horrores dos lares.

“O papa ficou realmente comovido ao informar-se dos 6 mil bebês que morreram e dos 3 mil bebês desaparecidos e dos testes com vacinas. Levou as mãos à cabeça em estado de choque”, asseguraram as vítimas.

(Agência Brasil com a EFE)

Gustavo volta a comandar virada tricolor pela Série B

169 1

O artilheiro da Série B, Gustavo, voltou a comandar mais uma virada tricolor, na vitória do Fortaleza sobre o Londrina, por 2 a 1, na noite deste sábado, no Castelão, pela 23ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Além de sofrer o pênalti que resultou no gol de empate do Leão, convertido por Bruno, aos 24 minutos da segunda etapa, o próprio Gustavo marcou o gol da vitória, aos 42 minutos. O Londrina havia marcado o primeiro gol da partida, no último minuto do primeiro tempo. O Fortaleza volta a campo, no sábado (1º), contra o Goiás, no Serra Dourada.

Com o resultado, o Fortaleza inicia uma contagem regressiva de 15 jogos para retornar à Serie A, após 12 anos. Com 46 pontos ganhos, a equipe cearense mantém seis pontos de vantagem com relação ao vice-líder CSA e 10 pontos à frente do Goiás, o primeiro time na boca do G4.

Nos outros jogos deste sábado: CSA 3×0 Criciúma; Paysandu 0x1 Sampaio Corrêa; Ponte Preta 0x0 Guarani; São Bento 0x1 Avaí; Vila Nova 3×0 Goiás.

(Foto: Reprodução)

Duas décadas depois, o uso da urna eletrônica continua dividindo opiniões

Há mais de 20 anos o Brasil adotou a urna eletrônica nas eleições substituindo os votos em papel, mas a segurança do equipamento não é unanimidade entre especialistas. “As urnas não são auditáveis”, critica o professor de ciência da computação da Universidade de Brasília (UnB) Jorge Henrique Cabral Fernandes. A solução, segundo ele, seria a impressão do voto. “Contabilizar esse voto em papel e comparar isso com o resultado da urna”, sugere.

Estabelecida em 2015 pela minirreforma eleitoral (Lei 13.165/15) aprovada pelo Congresso, a impressão dos votos foi derrubada liminarmente pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em junho.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) afirma que já são 22 anos sem nenhum registro de fraude comprovada e que todas as suspeições são analisadas por órgãos competentes como o Ministério Público e a Polícia Federal. “Estamos trazendo com voto impresso, as mesas apuradoras do passado, onde o homem manipula a informação e verifica se o computador contou certo. Não existe coerência nesse processo”, critica o secretário de Tecnologia do TSE, Giuseppe Janino.

(Agência Câmara Notícias)

Ciro Gomes abre série de entrevistas do Jornal Nacional

O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, abre na noite da segunda-feira (27) a série de entrevistas do Jornal Nacional com os candidatos à Presidência da República.

Por meio do Twitter, o prórpio candidato convida o eleitorado a acompanhar a entrevista e a conhecer mais propostas para mudar o País, principalmente no resgate do emprego.

(Foto: Twitter de Ciro Gomes)