Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

IFCE de Caucaia ganha prata em Olimpíada Nacional de Geografia

O IFCE de Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza) ganhou a medalha de prata na IV Olimpíada Nacional de Ciências da Terra e Geografia, realizada no último fim de semana, em Brasília. Veio através dos alunos Diogo Augusto de Araújo e José Ernando de Farias, ambos do curso técnico integrado de Eletroeletrônica.

A dupla já havia conquistado prata, também, na Olimpíada de História em agosto último, na Unicamp (SP).

Diogo Augusto e José Ernando alcançaram destaque entre mais de 30 mil inscritos na competição. O Estado ainda obteve três ouros e um bronze, estes do Colégio Farias Brito, que é da rede privada.

(Foto – Divulgação)

Caso Dandara – Mais um acusado vai a julgamento nesta terça-feira

O Caso Dandara prossegue no âmbito judicial.

Dos acusados, cinco já foram julgados no dias 6 de abril deste ano e todos foram condenados. Dois deles ainda estão foragidos e a Polícia Civil, nada de encontrá-los. Um outro acusado, no caso Júlio César Braga da Costa, preso, que estava com recurso em tramitação no TJCE contra a decisão de pronúncia e por isso ainda não havia sido julgado, perdeu na Justiça.

O recurso dele baixou para o juízo de origem e agora saiu a data do julgamento, marcado pela juíza Danielle Ponte de Arruda Pinheiro para esta terça-feira, no Fórum Clóvis Beviláqua.

O crime contra a travesti Dandara dos Santos ocorreu dia 15 de fevereiro de 2017, por volta das 19 horas, no bairro Bom Jardim, e teve repercussão até internacional em razão da crueldade. Na época, causou comoção, pois praticado por 12 homens, sendo oito maiores e quatro menores que já receberam medidas socioeducativas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente.

Atuará na acusação o mesmo promotor que já atua no caso, Marcus Renan Palácio.

(Foto – Mauri Melo)

Instituto do Ceará promove palestra sobre Dom Aloísio Lorscheider

O desembargador Fernando Ximenes falará, às 15 horas desta segunda-feira, na sede do Instituto do Ceará, sobre o tema “Dom Aloísio Lorscheider e os Direitos Humanos”. O evento também faz parte do projeto Outubro Cultural, da entidade, que está em sua quarta edição, e é aberto ao público.

Em sua palestra, Ximenes discutirá a importância de Dom Aloísio na história política do Ceará, tratará sobre a atuação dele nas lutas em defesa das causas indígenas e dos sem terra e do papel na formação de uma consciência social através da religião e de suas ações em prol dos direitos humanos. “Os últimos anos da história cearense não podem ser contados sem ressaltar a importância de dom Aloísio Lorscheider”, afirma o desembargador.

DETALHE – Além da palestra, o Instituto do Ceará oferecerá curso de restauração em acervo bibliográfico e documental nos dias 23, 26 e 29, sempre das 15 às 17 horas. Na quarta-feira, 31, haverá uma apresentação do maestro Gladson de Carvalho, da Orquestra Filarmônica do Ceará.

SERVIÇO

*Instituto do Ceará- Rua Barão do Rio Branco, 1594

*Mais Informações: 3021-7559 ouwww.institutodoceara.org.br

(Foto – CNBB)

Grupo do Ceará participa da Mostra Internacional e Festival Maker de Robótica

270 1

Professor André Cardoso e alunos.

A turma que realiza o Projeto Robótica Sustentável, na Escola Estadual Dom Hélder Câmara, situada no bairro Jardim Guanabara, em Fortaleza, viajou, nesta segunda-feira, para representar o Ceará na Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia (Mostratec 2018) e no Festival Maker de Robótica.

Os eventos ocorrerão em Novo Hamburgo (RS), a partir desta noite de segunda-feira, e se estenderão até sábado próximo. A viagem foi custeada pela Secretaria Estadual da Educação. “Vamos mostrar nosso programa de robótica com materiais reciclados e aproveitando o lixo eletrônico”, disse, antes do embarque, o professor André Cardoso, que responde pela iniciativa.

Entre os equipamentos criados pelos alunos, cópias de tanque de guerra e de carro de Fórmula I fabricados com material de computador, notebook, etc. Atualmente, integram esse projeto, que acontece desde 2016, 30 alunos, com apoio da Seduc e Prefeitura de Fortaleza.

(Foto – Facebook)

CNBB divulga nota pedindo equilíbrio ao eleitorado

 

A violência que desencadeou agressões em distintos níveis nas ruas e nas redes sociais foi repudiada por sete entidades civis, entre elas a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que divulgaram nota de apelo para que o equilíbrio e o respeito prevaleçam às vésperas das eleições. O comunicado não menciona partidos políticos nem candidatos, mas alerta sobre os riscos das fake news no cenário político nacional.

“[O grupo quer] reiterar imperiosa necessidade de preservação de um ambiente sociopolítico genuinamente ético, democrático, de diálogo, com liberdade de imprensa, livre de constrangimentos e de autoritarismos, da corrupção endêmica, do fisiologismo político, do aparelhamento das instituições e da divulgação de falsas notícias como veículo de manipulação eleitoral, para que se garanta o livre debate de ideias e de concepções políticas divergentes, sempre lastreado em premissas fáticas verdadeiras.”

A nota é assinada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Associação nacional dos Magistrados do Trabalho (Anamatra), Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT), o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (Sinait) e a Associação Brasileira dos Advogados Trabalhistas (Abrat).

O documento destaca ainda que há um “peremptório repúdio a toda manifestação de ódio, violência, intolerância, preconceito e desprezo aos direitos humanos, assacadas sob qualquer pretexto que seja, contra indivíduos ou grupos sociais”.

Por fim, a nota acrescenta que é necessário ter “a compreensão de que não há desenvolvimento sem justiça e paz social, como não há boa governança sem coerência constitucional, e tampouco pode haver Estado Democrático de Direito sem Estado Social com liberdades públicas”.

(Agência Brasil)

Orçamento de 2019 deve ser votado depois das eleições

O Congresso deve se debruçar, após as eleições, nos debates em torno do Orçamento Geral da União para 2019. A equação para equilibrar as despesas e as receitas deverá ser mais complicada que nunca, segundo especialistas ouvidos pela Agência Brasil.

Um dos grandes desafios do próximo presidente do país será impedir que avancem novas propostas que reduzam a arrecadação ou aumentem despesas .Somente na primeira semana após o primeiro turno, em apenas duas votações, deputados e senadores autorizaram despesas extras de R$ 8,5 bilhões a partir de 2019.

Brasília – Plenário do Congresso Nacional avalia vetos e destaques aos vetos, antes de iniciar a discussão e apreciação do PL da nova meta fiscal (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Plenário do Congresso Nacional – Fabio Rodrigues Pozzebom/Arquivo Agência Brasil
A maior parte do custo adicional – R$ 4,8 bilhões nos próximos três anos – virá da derrubada do veto ao reajuste do piso salarial de 355 mil agentes comunitários de saúde. Atualmente em R$ 1.004, o salário-base dos servidores chegará a R$ 1.550 em 2021. Nessa conta, a União será responsável por 95% do valor do piso. O restante caberá às prefeituras, que não apoiaram o reajuste.

Outro projeto que aumenta despesas é o que trata da renegociação de dívidas de agricultores familiares das regiões Norte e Nordeste. Deputados e senadores ampliaram o benefício para trabalhadores de todo o país, além de prorrogar para dezembro o prazo de adesão ao programa, inicialmente previsto para outubro. A alteração no Legislativo fez a conta inicial do governo aumentar em R$ 3,7 bilhões.

“A maior contribuição que Congresso pode dar neste momento ao país e a qualquer que seja o novo governante é refletir sobre a aprovação de matérias que impliquem novos gastos”, diz o especialista em orçamento público, professor James Giacomoni. Segundo ele, ao aprovar essas pautas, o Congresso descumpre a Lei de Responsabilidade Fiscal. “Frear essas matérias é fundamental e esse trabalho já deveria ter começado . O atual presidente não consegue frear essas votações, mas um novo governo tem todas as condições de fazer pressão nesse sentido”, acrescenta.

Para Giacomoni, outro ponto que merecerá atenção do relator do orçamento tem a ver com promessas de enxugamento da estrutura do governo, feita por candidatos. Nesse caso, as rubricas que forem destinadas a pastas que sofrerem fusão ou deixarem de existir podem ser remanejadas pelo próximo presidente da República. Essa possibilidade deverá ser prevista na proposta.

Tramitação

O prazo para a apresentação de emendas à proposta do Orçamento de 2019 (PLN /2018) termina no dia 1° de novembro, uma quinta-feira. Por enquanto, segundo informações da Comissão Mista do Orçamento (CMO), pouco mais de 300 foram apresentadas, mas esse número deve crescer bastante nos próximos dias, especialmente com as emendas individuais.

No ano passado, por exemplo, ao fim do prazo 8.325 foram apresentadas. Os 16 relatórios setoriais da peça orçamentária de 2019 devem ser votados até o dia 28 de novembro. Ainda pelo calendário da CMO, o relatório geral do orçamento deve ser votado no colegiado até o dia 6 de dezembro. No plenário do Congresso a previsão oficial é de que a votação final do Orçamento ocorra até 20 de dezembro. O recesso dos parlamentares começa dia 23.

Adiamento

Para outro analista econômico, o professor da Universidade de Brasília Roberto Piscitelli, o calendário pode não cumprido. Segundo ele, é provável que, a exemplo do que já aconteceu em anos anteriores, a votação da Lei Orçamentária fique para 2019. “Acho bem possível que isso seja jogado para o ano que vem. Muitas vezes isso aconteceu, em períodos de transição mais provável ainda. O esvaziamento do Congresso neste ano foi muito maior que em outros anos em final de legislatura, mas não é só isso: o índice de renovação de mais de 50% pode contribuir para que não haja muito interesse em votar o orçamento. Pode ser que o novo governo peça que o Congresso espere a posse”, afirma.

Quando o orçamento não é aprovado e sancionado até o dia 31 de dezembro, os repasses de recursos no ano seguinte ficam limitados até a publicação da Lei Orçamentária no Diário Oficial. Normalmente, o limite é de até um doze avos.

(Agência Brasil)

Em quem votar?

Com o título “Em quem votar?”, eis artigo de Roberto Macêdo, ex-presidente da Federação das Indústrias do Ceará. Ele expõe questionamentos interessantes para o eleitor que, domingo próximo, decidirá o futuro deste País. Confira:

Diante da proximidade do segundo turno da eleição mais conturbada nas cinco décadas em que votei, acredito que há muitos eleitores brasileiros ainda inseguros sobre seu voto. Há dois anos organizei um decálogo, reproduzido abaixo com as devidas adequações, que pudesse ajudar o eleitor a exercer conscientemente este dever de cidadania.

01 – O seu candidato possui integridade moral para exercer um cargo tão assediado por interesses que nem sempre são os da coletividade?

02 – A sua escolha está considerando as verdadeiras necessidades do País ou você está se deixando levar pelas chamadas “fake news”?

03 – As promessas feitas pelo seu candidato são exequíveis?

04 – Haverá recursos suficientes para financiar os projetos anunciados?

05 – O candidato tem sido capaz de mostrar que o seu programa de governo contempla uma visão de futuro para o País?

06 – As propostas do seu candidato são inovadoras e adequadas à nossa difícil realidade?

07 – O candidato tem maturidade política suficiente para o exercício das funções democráticas de ouvir permanentemente a sociedade, dialogar com as diversas forças sociais e interagir com todas as esferas de poder?

08 – O candidato tem experiência comprovada em gestão para poder exercer com competência a complexa função de presidente de um País com grandes diferenças sociais e com enormes desafios para se posicionar no cenário mundial?

09 – Seu candidato representa o conjunto da sociedade ou se restringe a interesses de uma classe específica?

10 – Considerando os aspectos colocados nos tópicos anteriores, você acha que o seu candidato está sendo realmente sincero em suas promessas?

Peço a Deus que, qualquer que seja a escolha dos eleitores brasileiros, o presidente eleito possa compor uma equipe capaz de reunificar o País, promover a paz, resolver nossos graves problemas, preservar a prática da democracia e reacender nosso orgulho de sermos brasileiros.

*Roberto Macêdo

Empresário e ex-presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec).

Mercado financeiro estima inflação deste ano em 4,44%

Instituições financeiras, pesquisadas pelo Banco Central (BC), esperam que a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), termine este ano em 4,44%. Na semana passada, a projeção estava em 4,43%. Esse foi o sexto aumento consecutivo.

Para 2019, a projeção da inflação foi ajustada de 4,21% para 4,22%. Para 2020, a estimativa segue em 4% e, para 2021, caiu de 3,92% para 3,78%.

A projeção do mercado financeiro ficou mais próxima do centro da meta deste ano, que é 4,5%. Essa meta tem limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2019, a meta é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%.

Para 2020, a meta é 4% e, para 2021, 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para os dois anos (2,5% a 5,5% e 2,25% a 5,25%, respectivamente).

Taxa básica

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,5% ao ano.

De acordo com o mercado financeiro, a Selic deve permanecer em 6,5% ao ano até o fim de 2018.

Para 2019, a expectativa é de aumento da taxa básica, terminando o período em 8% ao ano. Para o fim de 2020, a projeção permanece em 8,25% ao ano e em 8% ao ano no fim de 2021.

Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação.

A manutenção da taxa básica de juros, como prevê o mercado financeiro este ano, indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

Crescimento econômico

As instituições financeiras mantiveram a estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, em 1,34% este ano e ajustaram de 2,50% para 2,49%, a estimativa para 2019.

Para 2020 e 2021, a estimativa segue em 2,50%.

(Agência Brasil)

Camilo reúne vereadores e suplentes e pede empenho na campanha pró-Haddad em Fortaleza

253 3

O governador Camilo Santana (PT) reuniu, nesta manhã de segunda-feira, na Residência Oficial, cerca de 40 vereadores de Fortaleza e suplentes de vários partidos.

Segundo disse, para conversar sobre o cenário do País e fechar estratégias da campanha de segundo turno pró-Fernando Haddad na Capital.

Os vereadores reafirmaram apoio ao candidato petista à presidência da República. Até petistas que pouco andavam em recintos oficiais apareceram por ali. Caso de Guilherme Sampaio.

(Foto – Divulgação)

TRE do Ceará alerta sobre obrigatoriedade da prestação final das contas de campanha

A Secretaria de Controle Interno e Auditoria (SCI), do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, alerta: todos os candidatos, incluindo os que renunciaram, desistiram, morreram, foram substituídos ou tiveram seus registros de candidatura indeferidos, assim como as direções partidárias de qualquer esfera, ainda que constituídas sob forma provisória, encontram-se obrigados a apresentar a prestação de contas final à Justiça Eleitoral até as 19 horas do dia 6 de novembro próximo. Ninguém está isento de tal obrigação. Nem os candidatos e partidos políticos que não tenham arrecadado recursos de campanha, quer de natureza financeira ou estimáveis em dinheiro. Essa exigência consta nos artigos. 48 e 49 da Resolução TSE n.º 23.553/2017, alterada pela Resolução TSE n.º 23.575/2018,

O TRE destaca que a veracidade das informações financeiras e contábeis constantes nas prestações de contas de campanha são de inteira responsabilidade do próprio candidato, além do presidente e do tesoureiro do partido político, solidariamente com o administrador financeiro, se houver, e com o profissional habilitado em contabilidade.

Outro lembrete: o extrato de prestação de contas deve conter a assinatura do candidato, quer seja titular e vice, se houver; do administrador financeiro, se tiver sido constituído pelo candidato; do presidente e do tesoureiro do partido político, no caso da prestação de contas do órgão partidário; e do profissional habilitado em contabilidade, sendo que, em todas as situações, faz-se obrigatória a constituição de advogado habilitado para acompanhar as prestações de contas de campanha como determina o artigo 48, § 7º da Resolução TSE n.º 23.553/2017.

O TRE adverte ainda que a omissão de entrega da prestação de contas poderá implicar, por força do disposto no artigo 30, inciso IV, da Lei n.º 9.504/1997, no julgamento das contas como não prestadas, acarretando ao candidato o impedimento de obter a certidão de quitação eleitoral até o final da legislatura, persistindo os efeitos da restrição após esse período até a efetiva apresentação das contas; ao partido político, a perda do direito ao recebimento da quota do Fundo Partidário e a suspensão do registro ou da anotação do órgão de direção estadual ou municipal, nos termos dos artigos 77, inciso VI, e 83, incisos I e II, da Resolução TSE nº 23.553/2017.

SERVIÇO

*A SCI recomenda a leitura de passo a passo elaborado pelos técnicos da Coordenadoria de Auditoria e de Contas Eleitorais e Partidárias (COAUD), onde se vislumbram os procedimentos operacionais necessários para a elaboração, transmissão e entrega da mídia de documentos das prestações de contas finais.

*Mais Informações – (85) 3453.3855/3856

Petrobras anuncia nova redução do preço da gasolina nas refinarias

A Petrobras anunciou hoje (22) uma redução de 2% no preço da gasolina comercializada em suas refinarias. A partir desta terça-feira (23), o litro do combustível terá redução de 2% e passará a ser negociado a R$ 2,0639, segundo informou a estatal.

Essa é a sétima queda consecutiva do preço, que desde 22 de setembro, quando custava R$ 2,2514 por litro, já recuou 8,33%.

(Agência Brasil)

Ceará participa da Jornada Nacional de Foguetes

A Jornal Nacional de Foguetes, evento que debaterá a política aeroespacial brasileira até sexta-feira, na cidade de Barra do Piraú, no Rio de Janeiro, vai contar com a participação de alunos cearenses.

Tendo à frente professor Ednardo Rodrigues, do Colégio 7 de Setembro, os alunos Cesário Diógenes (17), Mateus de Melo (16) e Luís Henrique Fonteles (15) estarão no evento, que congregará cerca de 200 alunos de vários colégios do País.

O Colégio 7 de Setembro, segundo o professor Ednardo, desenvolve, de forma pioneira no Ceará, um programa que discute a questão aeroespacial. O objetivo desse encontro é promover intercâmbio entre os grupos que militam nessa área de estudo.

O evento é uma olimpíada inteiramente experimental, pois consiste em construir e lançar, obliquamente, foguetes feitos com garrafa pet, a partir de uma base de lançamento, o mais distante possível. Foguetes e bases de lançamentos devem ser construídos por alunos individualmente ou em equipes de até três componentes.

(Foto – Paulo MOska)

PIB cresce 1,6% no trimestre encerrado em agosto

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, teve um crescimento de 1,6% no trimestre encerrado em agosto deste ano, na comparação com o trimestre finalizado em maio. O dado é do Monitor do PIB, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Na comparação com o trimestre que terminou em agosto de 2017, o crescimento foi de 1,9%, segundo a FGV. Considerando-se apenas agosto, houve altas de 0,2% na comparação com julho deste ano e de 1,9% em relação a agosto do ano passado.

A alta de 1,6% do trimestre fechado em agosto em relação a maio foi acompanhada pelos três grandes setores produtivos: serviços (1,1%), indústria (2%) e agropecuária (2,5%).

Expansão por setor

Entre os segmentos da indústria, foi observada expansão na indústria da transformação (3,1%) e na construção (1,2%). O setor de eletricidade manteve-se estável e a indústria extrativa mineral recuou 1,2%.

Entre os serviços, todos os segmentos tiveram alta, com destaque para os transportes (5,4%) e o comércio (2,9%).

Sob a ótica da demanda, foram registradas altas de 1,2% no consumo das famílias, 1,1% na formação bruta de capital fixo (investimentos) e de 0,6% no consumo do governo.

No setor externo, as exportações cresceram 1,3% e as importações, 3,7%.

(Agência Brasil)

Guilherme Boulos: “O discurso de Bolsonaro empodera qualquer maluco”

O discurso gravado por Jair Bolsonaro (PSL) para os eleitores que foram às ruas nesse domingo (21), em São Paulo, intrigou alguns opositores. A informação é da Coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

Guilherme Boulos, que disputou pelo PSOL a presidência da República, comentou que, mesmo em vantagem, o capitão reformado não baixa o tom.

“Ele deixou claro que opositor tem dois caminhos: sair do país ou ir preso”, disse Boulos.

“Esse discurso empodera todo tipo de maluco,” complementou Boulos.

(Foto – Newton Menezes, do Estadão Conteúdo)

Rogério Ceni receberá a Medalha do Mérito Desportivo Ayrton Senna

O técnico do Fortaleza, Rogério Ceni, receberá nesta segunda-feira, às 19 horas, na Câmara Municipal, a Medalha do Mérito Desportivo Ayrton Senna, a maior honraria da Casa nessa área.

A iniciativa é do vereador Acrísio Sena (PT) e faz parte das comemorações do centenário do “Leão”. Foi subscrita pelos vereadores Benigno Júnior e Evaldo Lima.

Rogério Ceni está a uma vitória de levar o time do Fortaleza para a Série A, do Brasileirão.

Obra na praia de Flecheiras causa transtorno no trânsito e prejuízo para comerciantes

Do engenheiro civil José Walthair, que tem residência na praia de Flecheiras, no município de Trairi, recebemos a seguinte nota, em tom de cobrança. Confira:

Caro Eliomar de Lima,

Escrevo em nome dos pousadeiros da praia das Flecheiras, aqui em Trairi. Está em andamento uma obra bancada pela Secretaria do Turismo do Ceará, de maior importância que é o saneamento do distrito. Vi que está sendo bem executada pela empresa chamada COSAMPA, pois tenho vasta experiência na área de saneamento.

Porém, a referida empresa está abrindo cada vez mais trechos, enterrando os tubos e poços de visita, mas não está finalizando o fechamento das pavimentações, ora asfalto, paralelepípedos ou pedra tosca.

Isso causa um transtorno insuportável. No último feriadão do dia 12/10/2018, houve batidas de retrovisores por causa dos veículos se espremendo na camada pavimentada não mexida. Fora isso, transtorno para os comerciantes locais que estão esperando menos clientes para os próximos finais de semana. Ou seja, faturamento caiu.

Seguem fotos, com apelo às autoridades para que resolvem o caso.

(Fotos do Leitor)

Raquel Dodge muda telefones após ofensas de adeptos de Bolsonaro

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, está assustada com a agressividade dos fãs mais exaltados do candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro.

Segundo informa a Veja Online, Raquel conhece a ira dessa turma, pois, quando denunciou o deputado por racismo, a PGR teve de mudar os números de telefone do seu gabinete.

(Foto – Agência Brasil)

O papel de André Costa no resultado das eleições

145 1

Com o título “O papel de André Costa no resultado das eleições”, eis o que diz o jornalista Thiago Paiva, em sua Coluna Segurança, nesta segunda-feira, no O POVO. Confira:

A Segurança Pública, “calcanhar de Aquiles” dos governantes no Brasil, não representou risco a bem sucedida reeleição de Camilo Santana (PT), que comandará o Ceará por mais quatro anos. Vitória com 79,96% dos votos válidos. Um recorde histórico. E também vexame sem precedentes para a minguada “oposição tradicional” cearense, capitaneada por Tasso Jereissati (PSDB).

Munição contra o petista, entretanto, não faltou: recorde nos homicídios, incontáveis chacinas e microchacinas, domínio das facções criminosas e o surgimento dos refugiados urbanos, que há quase um ano aguardam por uma política pública específica. Alguma medida que os devolva as mínimas condições de dignidade com as quais viviam, antes de serem expulsos de casa por criminosos.

Nada disso serviu para tornar minimamente árido e pedregoso o passeio que se tornou o regresso de Camilo ao Palácio Iracema. Com tanta coisa a ser dita, ficou evidente o despreparo dos principais opositores do petista, com suas ideias de “renovação” que beiravam a mediocridade. Nem o discurso bélico oportunista serviu.

Mas, para além dos arranjos coligacionais que proporcionaram a Camilo tamanho êxito, houve um componente importante nesse processo que certamente contribuiu para a baixa rejeição ao governador entre os eleitores mais conservadores: a figura do secretário da Segurança Pública, André Costa. Passado o pleito, governistas podem ufanar-se de terem cumprido o plano “político” pensado nos derradeiros meses de 2016.

Quando um substituto para o também delegado federal Delci Teixeira foi pensado, Costa não era a primeira opção. Contudo, a escolha supriu as necessidades do chefe do Executivo estadual, que pretendia corrigir “distorções” no campo da Segurança que tivessem potencial para comprometer uma recandidatura.

Para além do desgaste com as tropas, havia a necessidade de “anular” a figura do principal nome de oposição ao governo na Assembleia Legislativa, Capitão Wagner, então deputado pelo PR. De fato, foi ineficaz o apoio do deputado ao General Theophilo (PSDB), um dos candidatos derrotados por Camilo. Wagner, contudo, manteve forte apelo junto às forças de segurança. Pelo Pros, foi eleito o deputado federal mais votado do Estado.

Em 2016, quando da escolha de Costa, o Capitão sofreu derrota apertada nas eleições municipais. Obteve 46,33% dos votos, contra os 53,57% do prefeito reeleito Roberto Cláudio (PDT). O risco era real. Costa, portanto, foi parte da solução pensada pela equipe de Camilo, que buscava um novo titular para Secretaria da Segurança. O perfil, necessariamente, exigia que fosse um delegado federal, jovem, cearense e com perfil técnico. O “midiático” veio como brinde, ou não.

Costa era delegado Regional Executivo da Polícia Federal em Alagoas, onde costumava participar de programas policiais, protagonizando demonstrações, ao vivo, da técnica krav magá de defesa pessoal. No Instagram, atuava como coaching, com postagens voltadas à preparação para concursos públicos.

Ex-policial civil e ex-agente de trânsito, adotou o Instagram também como ferramenta de contato direto com seus seguidores, policiais em grande parte. Por lá, fez anúncio da própria nomeação como secretário. E logo na primeira postagem, adotou o “TMJ” (estamos juntos), seguido de uma faca na caveira.

Antes mesmo de assumir, postagens anteriores causaram polêmica. Em uma delas, questionou aos seguidores: “Há um bandido gravemente ferido precisando de socorro e ao lado um policial precisando de um cafezinho. Vc (sic) levaria o café com açúcar ou adoçante?”. E tratou de responder: “5 gotas de adoçante, por favor!”. A postagem foi apagada após a repercussão.

Noutra, aparecia com uma pistola sobre o volante do carro: “Freio de mano”. Justificou que o policial precisa estar sempre preparado e manter “o elemento surpresa a favor”. Houve ainda o discurso da “justiça ou cemitério”, numa diferenciação entre os bandidos que se entregassem ou não.

Empossado, adotou medidas internas voltadas aos agentes, criou o Conselho de Defesa do Policial no Exercício da Função (CPDEF), com 30 advogados voluntários que atuam na defesa de policiais denunciados que respondam a processos disciplinares ou judiciais, em razão do exercício das atividades. Uma resposta ao drama do “bicho papão” da Controladoria Geral de Disciplina (CGD).

Costa reaproximou o governo das tropas, ainda em 2017, um ano com estatísticas desastrosas para a Segurança Pública no Estado. Em 2018, com inegáveis investimentos em tecnologia, ajudou no desenvolvimento de ferramentas que apresentaram bons resultados e reduziram as estatísticas da criminalidade.

Para 2019, resta saber se há disposição do secretário em permanecer no cargo e se há interesse da parte de Camilo. Em um possível governo de Jair Bolsonaro, o quão vantajoso seria manter à frente da SSPDS um personagem com discurso por vezes tão alinhado ao candidato do PSL?

Fala de Eduardo Bolsonaro é golpista, diz Celso de Mello

1927 29

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, classificou a afirmação do deputado federal eleito Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), de que bastam um soldado e um cabo para fechar a Corte, de “inconsequente e golpista”. Ele gravou vídeo com tais declarações. A  informação sobre a reação do ministro é dada pela jornalista Monica Bergamo, na Folha de S.Paulo.

O magistrado, que é o decano do STF, enviou a declaração por escrito à Folha, e pediu que ela fosse publicada “na íntegra e sem cortes”.
Escreveu Celso de Mello:

“Essa declaração, além de inconsequente e golpista, mostra bem o tipo (irresponsável) de parlamentar cuja atuação no Congresso Nacional, mantida essa inaceitável visão autoritária, só comprometerá a integridade da ordem democrática e o respeito indeclinável
que se deve ter pela supremacia da Constituição da República! Votações expressivas do eleitorado não legitimam investidas contra a ordem políticojurídica fundada no texto da Constituição.

Sem que se respeitem a Constituição e as leis da República, a liberdade e os direitos básicos do cidadão restarão atingidos em sua essência pela opressão do arbítrio daqueles que insistem em transgredir os signos que consagram, em nosso sistema político, os princípios inerentes ao Estado democrático de Direito”.

Celso de Mello teve uma das reações mais indignadas. Questionado pela Folha, decidiu enviar a mensagem. Outros ministros trocaram mensagens e telefonemas entre si. Eles aguardam a chegada do presidente da Corte, Dias Toffoli, para discutir um posicionamento. Ele estava em Veneza para compromissos profissionais e deve chegar nesta segunda-feira (22) em Brasília.

(Foto – Agência Brasil)