Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Deputado quer cônjuges em Brasília para “evitar traições”

1159 6

O deputado federal Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) quer “promover reuniões com os cônjuges” dos parlamentares para “evitar traições”. É o que dispõe um dos itens de suas propostas na disputa para se tornar o líder da Frente Parlamentar Evangélica na Câmara. Ao todo, são 16 propostas.

A décima proposta, que gerou algumas dúvidas, foi explicada por Sóstenes Cavalcante à revista Veja. De acordo com o parlamentar, trata-se de uma “prevenção” que “visa evitar que os deputados ou deputadas, longe dos seus respectivos cônjuges, que ficam nos estados de origem do parlamentar, se envolvam em relações extraconjugais”.

Com o intuito de bancar as viagens dos cônjuges, Cavalcante prevê a criação de uma espécie de fundo. O deputado também é autor de um projeto de lei para submeter professores e alunos de universidades públicas a exames toxicológicos para “prevenir o uso de drogas ilícitas”.

Outras propostas de Cavalcante são “organizar um curso online para políticos e agentes públicos evangélicos”, “ter um planejamento antecipado e mensal dos cultos” e “defender a transferência da embaixada do Brasil em Israel para Jerusalém”.

(Com Veja e Metrópoles/Foto – Agência Câmara)

Superintendente da Receita Federal terá encontro com lojista de Fortaleza

O superintendente estadual da Receita Federal – 3ª Região Fiscal, João Batista Barros, falará sobre o tema “Novos Modelos de Gestão e Atendimento da Receita do Brasil” para os lojistas.

Será nesta terça-feira, a partir das 12 horas, em clima de almoço na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas, informa Assis Cavalcante, presidente da entidade.

Por falar em entrega da declaração do Imposto de Renda, o titular da Receita adianta para o Blog que esse número já supera 90 mil.

(Foto – Tapis Rouge)

Nova Previdência – CCJ da Câmara ouvirá Paulo Guedes

222 1

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados começa a analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência (PEC 6/19) nesta terça-feira (26), ao ouvir o ministro da Economia, Paulo Guedes. Na quinta-feira (28), os deputados do colegiado vão debater o texto com juristas.

Entre os convidados estão o secretário especial adjunto de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco Leal, a procuradora Elida Graziane Pinto, do Ministério Público de Contas de São Paulo, e o advogado Cezar Britto, ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Também é esperado o anúncio do nome do relator da reforma da Previdência dos trabalhadores civis pelo presidente da CCJ, Felipe Francischini (PSL-PR).

A indicação do relator estava prevista para quinta-feira, mas foi adiada a pedido de líderes partidários que querem esclarecimentos do governo sobre a reforma previdenciária dos militares e a reestruturação da carreira das Forças Armadas.

Acordo

O projeto de lei dos militares foi apresentado pessoalmente pelo presidente Jair Bolsonaro ao Congresso Nacional na quarta-feira (20). Na ocasião, Bolsonaro pediu aos parlamentares celeridade na tramitação das reformas da Previdência dos militares e do sistema geral.

“Depois de uma reunião com líderes partidários, ficou acordado que não haverá a indicação do relator até que o governo, através do Ministério da Economia, apresente um esclarecimento sobre a reforma e a reestruturação dos militares”, disse, em nota, a liderança do PSL, partido de Bolsonaro.

O líder do PSL na Câmara dos Deputados, Delegado Waldir (GO), disse que o projeto dos militares não traz “a igualdade esperada” entre os militares e as demais carreiras.

“A previsão era economizar quase R$ 100 bilhões com os militares e economizou R$ 10 bilhões, 10% do que o governo federal pretendia”, afirmou o deputado. “A gente quer saber o que o governo quer na reforma da Previdência.”

Bolsonaro reiterou, na semana passada, que a reforma da Previdência é fundamentalpara o país. De acordo com o presidente, se a reforma não for aprovada, em 2021 ou 2022, “o Brasil vai parar”.

Tramitação

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), neste fim de semana, reafirmou o compromisso de articular a votação da reforma proposta pelo governo. Segundo Maia, é necessário manter o diálogo entre o Executivo e o Legislativo para facilitar a aprovação da reforma da Previdência no Congresso.

Para Maia, a participação de Bolsonaro na articulação dos aliados é fundamental para o avanço da tramitação dos textos na Casa. “O presidente é peça-chave. Ele é que comanda. A base é do governo, não é do presidente da Câmara”, afirmou Maia.

A expectativa inicial do presidente da CCJ era votar o parecer pela admissibilidade PEC da reforma da Previdência no início de abril. A etapa inicial de tramitação da PEC se dá na CCJ.

Em seguida, a proposta é analisada em uma comissão especial criada para debater o tema. O colegiado tem 40 sessões para discutir o mérito da proposta. Por ser tratar de PEC, o texto precisa ser aprovado em dois turnos por 308 deputados antes de seguir para o Senado.

Senado

As comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Direitos Humanos (CDH) do Senado reúnem-se, nesta quarta-feira, de forma conjunta, para ouvir o ministro da Economia. Além da reforma da Previdência, o endividamento dos estados brasileiros e os repasses da Lei Kandir também estarão no foco dos senadores.

Segundo o requerimento da senadora Eliziane Gama (PPS-MA), a legislação de 1996 isenta do pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), as exportações de produtos primários e semielaborados ou serviços. O ICMS é cobrado pelos estados e pelo Distrito Federal.

A mesma norma também determina compensação aos estados e municípios prejudicados pela perda de arrecadação.

Como a compensação não foi regulamentada, os repasses previstos na Lei Kandir são anualmente negociados com o Executivo antes da votação do Orçamento da União. Os repasses, porém, são considerados insuficientes pelos governadores e demais representantes de estados exportadores.

A Lei Kandir garantiu aos estados o repasse de valores a título de compensação pelas perdas decorrentes da isenção de ICMS, mas a Lei Complementar 115, de 2002 – uma das que alteraram essa legislação –, embora mantendo o direito de repasse, deixou de fixar o valor.

(Agência Brasil)

Avenida de Fortaleza mantém-se entre as principais rampas de lixo da cidade

146 1

A Avenida dos Expedicionários, que passa ao longo de corporações militares, amanheceu, nesta segunda-feira, cheia de lixo em seus canteiros, com galhos de árvores de podas reforçando péssimo cenário para a cidade.

Toda semana, esse quadro se repete e não se vê, de forma concreta, alguma ação prática, por parte da Prefeitura de Fortaleza, no sentido de, pelo menos, amenizar tal situação.

Até quando? Eis uma resposta, até agora, difícil de ser respondida.

(Fotos -Paulo MOska)

Bolsonaro assina nesta segunda-feira contratos com o setor elétrico

O presidente Jair Bolsonaro comanda, na tarde de hoje (25), a cerimônia de assinatura de contratos de transmissão de energia que vão gerar investimentos de cerca de R$ 13,2 bilhões e 28 mil empregos diretos. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, participará do evento.

Diretores da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e representantes das empresas vencedoras do leilão de transmissão ocorrido em dezembro do ano passado assinam, no Palácio do Planalto, os contratos de concessão para a construção de linhas de transmissão. Serão 55, no total, com 7.152 quilômetros de extensão, e 25 subestações com capacidade de transformação de 14.819 megawatts de potência.

Os empreendimentos estão localizados no Amazonas, Amapá, Espírito Santo, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, na Bahia, em Minas Gerais, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e no Tocantins.

As instalações de transmissão deverão entrar em operação comercial no prazo de 48 a 60 meses, a partir da assinatura dos respectivos contratos de concessão, com duração de 25 anos.

O leilão teve deságio médio de 46,08%, assim a receita das empresas que explorar os serviços ficará menor do que o previsto no edital. Isso acabou gerando uma economia de R$ 986 milhões por ano ao consumidor final, segundo a Aneel.

(Agência Brasil)

Política dos pets precisa de casas de apoio

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta segunda-feira, 25.

Uma maravilha que o Governo do Ceará mande para Assembleia Legislativa, em breve, mensagem criando a Lei Proteção e Bem Estar Animal, até porque há muito bicho maltratado, principalmente, no espaço público. Começa pelo abandono que já é crime e não carece mais um lei se não for cumpridas as que já existem. U

rgente, mesmo, é o Estado e a Prefeitura de Fortaleza se juntarem para criar casas de apoio e adoção de animais abandonados em praças, cemitérios, universidades, parques e outros equipamentos. A questão é de saúde pública para animais e homens.

Mais uma legislação, mais uma coordenadoria de proteção animal como divulgamos aqui… nada adiantará se casas de apoio não forem criadas.

Quer um exemplo? A Delegacia de Proteção Animal é quase inoperante. Não resolve nada porque, criada sem estrutura de apoio e encaminhamento de animais maltratados, ficou no marketing, com uma causa que rende votos.

(Foto – Arquivo)

Data Magna do Ceará – Saiba o que funciona nesta segunda-feira

O comércio opera facultativamente nesta segunda-feira, em Fortaleza.

Nesta segunda-feira, dia 25 de março, é celebrada a Data Magna do Ceará. O dia marca o fim da escravidão na antiga província, que foi a primeira a libertar os escravos, em 25 de Março de 1884 – quatro anos antes da data nacional, 1888.

Confira o funcionamento de alguns serviços e estabelecimentos no Estado durante o feriado:

Centro – O comércio do Centro funcionará em regime facultativo, de acordo com Sindicato do Comércio Varejista e Lojista de Fortaleza (Sindilojas).

Supermercados – Funcionam normalmente, de acordo com a Associação Cearense de Supermercados (Acesu).

Postos de combustíveis – Em todo o Estado, o setor funcionará normalmente no feriado, segundo o Sindipostos Ceará. O horário de funcionamento será das 6 às 20 horas, de acordo com a resolução ANP 41/2013.

SHOPPINGS CENTERS

Shopping Aldeota – Funcionará normalmente, no horário das 9 às 21 horas

Lojas e praça de alimentação: das 9 às 21 horas

Pão de Açúcar: das 7 às 21 horas

Cinema: das 13 às 20 horas

Shopping Iguatemi – Funcionamento normal

Shoppings Rio Mar Kennedy e Fortaleza (no Papicu) – Lojas funcionarão em horário normal, exceto estandes de órgãos públicos. O shopping abre às 10 e fecha às 22 horas.

Via Sul Shopping, North Shopping Fortaleza e North Shopping Jóquei – Lojas e quiosques: funcionamento normal

Alimentação e lazer: 11h às 22h

Cinema: funcionamento de acordo com a programação

Lojas Americanas: 11h às 22h

Smart Fit: 9h às 15h

Clínica SIM North Shopping Fortaleza e Via Sul Shopping: fechada

Super Lagoa North Shopping Fortaleza: 7h às 22h

Shopping Del Paseo – Funcionamento normal. Lojas e quiosques vão das 10 às 22 horas, cinema abre a partir das 13 horas e o Mercadinho São Luiz começa a funcionar a partir das 7 horas.

Shopping Benfica – Funcionamento normal, das 10 às 22 horas.

Shopping Parangaba – Funcionamento normal, das 10 às 22 horas.

Off Outlet Fashion Fortaleza (em Caucaia) – Funcionamento normal, das 9 às 21 horas

Avenida Monsenhor Tabosa – As lojas da avenida Monsenhor Tabosa estarão abertas das 9 às 17 horas

Enel – As lojas de atendimento estarão fechadas.A companhia manterá equipes de plantão em pontos estratégicos em toda a Cidade, a fim de agilizar o atendimento de emergência.Central de Relacionamento – 0800 285 0196.

Cagece-Todas as lojas de atendimento da companhia estarão fechadas durante o feriado. O atendimento será feito em regime de plantão através dos canais de atendimento. (Central de Atendimento (0800.275.0195), aplicativo Cagece App (disponível para IOs e Android), e a Gesse, atendente virtual da companhia, através do endereço www.cagece.com.br.)

Linhas de metrôs e VLTs – Funcionarão normalmente nos seguintes horários:

Linha Sul -5h30min às 23 horas

Linha Oeste -5h30min às 20h40min

VLT Parangaba-Mucuripe -6 às 13 horas e 16h40min às 20 horas

VLT de Sobral – 5 às 23 horas

VLTdo Cariri – 6 às 19 horas

Unidades de saúde de Fortaleza – As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e os hospitais de urgência e emergência funcionam de forma ininterrupta.

A SMS disponibiliza também o serviço de vacinação, das 8h30 às 16h30min, no posto de saúde Paulo Marcelo (Rua 25 de março, 607 – Centro) e no posto de saúde Messejana (Rua Guilherme Alencar, s/n – Messejana).

(O POVO Online)

Prefeito tem reunião com dirigente global da Fraport. gestora do Aeroporto Pinto Martins

CEO da Fraport e RC.

Nessa noite de domingo, o prefeito de Fortaleza, Roberto Claudio (PDT), reuniu-se com Stefan Schulte, o CEO global da Fraport, que, nesta segunda-feira, visitará as obras de ampliação do Aeroporto Internacional Pinto Martins.

Na pauta do encontro, a discussão em torno de ações futuras para o aeroporto de Fortaleza que, no ano passado, registrou movimentação recorde de passageiros, com crescimento de 11,5% em relação a 2017, e batendo o recorde de 2014, quando a Capital recebeu jogos da Copa do Mundo. No total, foram 6,6 milhões de passageiros que passaram pelo aeroporto de Fortaleza.

De acordo com Roberto Cláudio, “a atuação da Fraport tem sido uma das razões para a consolidação do turismo ao longo do último ano em Fortaleza”.

(Foto – Divulgação)

O todo-poderoso chefe da Casa Civil de Camilo Santana

214 2

Na festa pelo Dia da Indústria, quinta-feira última, no La Maison, o governador Camilo Santana (PT) confessou: Élcio Batista, titular da Casa Civil, homenageado da ocasião, no primeiro dia de trabalho, chegou ao Palácio da Abolição de camisa amassada.

Camilo pediu ao assessor uma nova postura.

No dia seguinte, lá estava Élcio adotando o estilo “Ricardo Almeida”. Com sapato sem meia.

Élcio, por sinal, falou na festa e arrancou muitos aplausos. Na plateia, um bom grupo de amigos, no que alguns chegaram a comentar: “Ele pensa em mandatos?”

Em sua fala, Élcio destacou Eudoro Santana, a quem respeitava como um pai.

(Foto – Divulgação)

Tuberculose mata 4,5 mil pessoas todos os dias no mundo

No Dia Mundial de Combate à Tuberculose, lembrado hoje (24), a Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que a doença mata, diariamente, quase 4.500 pessoas em todo o planeta e permanece com o status de doença infecciosa mais mortal do mundo. Os números mostram ainda que 30 mil pessoas são acometidas pela tuberculose todos os dias.

De acordo com a OMS, esforços globais para combater a doença salvaram 54 milhões de vidas desde o ano 2000 e reduziram a mortalidade em 42%.

A campanha, este ano, reforça a urgência de colocar em práticas compromissos assumidos por líderes globais, como ampliar o acesso à prevenção e ao tratamento; garantir financiamento sustentável, inclusive para pesquisas; e promover o fim do estigma e da discriminação.

“Neste Dia Mundial de Combate à Tuberculose, a OMS pede a governos, comunidades afetadas, organizações da sociedade civil, prestadores de serviços de saúde e parceiros nacionais e internacionais que unam forças”, informou a Organização Mundial da Saúde, destacando a importância de se garantir que “ninguém seja deixado para trás”.

Números da doença no Brasil

Em 2017, o Brasil registrou 34,8 casos de tuberculose por 100 mil habitantes. Foram anotados ainda 4.534 óbitos pela doença, resultando em um coeficiente de mortalidade de 2,2 mortes por 100 mil habitantes.

O país, de acordo com o Ministério da Saúde, atingiu os chamados Objetivos do Milênio de combate à tuberculose, que previam reduzir, até 2015, o coeficiente de incidência e de mortalidade da doença em 50% quando comparado aos resultados de 1990. Em 2018, entretanto, houve 72,8 mil casos novos no país.

“Apesar de ter avançado, o brasileiro deve ficar sempre alerta”, destacou o ministério, ao reforçar a importância de se começar o tratamento o quanto antes. A terapia de combate à tuberculose está disponível gratuitamente em unidades públicas de saúde e mantê-la até o final é essencial para atingir a cura da doença.

O que é a tuberculose

A tuberculose é uma doença infectocontagiosa que afeta principalmente os pulmões, mas também pode acometer órgãos como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro).

Embora seja uma doença passível de ser prevenida, tratada e curada, ela ainda mata cerca de 4,7 mil pessoas todos os anos no Brasil.

Os sinais e sintomas mais frequentes incluem tosse seca ou com secreção por mais de três semanas, podendo evoluir para tosse com pus ou sangue; cansaço excessivo e prostração; febre baixa geralmente no período da tarde; suor noturno; falta de apetite; emagrecimento acentuado; e rouquidão.

(Agência Brasil)

Bahia goleia Salgueiro e entra para o G4

O Bahia goleou o Salgueiro, por 3 a 0, na noite deste domingo (24), em Salvador, no complemento da penúltima rodada da Copa do Nordeste. Com o resultado, a equipa baiana entrou para o G4 do Grupo B.

Nos dois últimos jogos da rodada, o Botafogo/PB vai derrotando o Sampaio Corrêa, por 1 a 0, e assumindo a liderança do Grupo B. Já o CSA vai empatando em casa com o Sergipe, em 0 a 0, e perdendo a chance de entrar no G4.

(Foto: Reprodução)

Poupador prejudicado por planos econômicos custa a receber o dinheiro

Após pouco mais de ano da homologação pelo Supremo Tribunal Federal (STF) do Acordo de Planos Econômicos, muitos poupadores ainda não conseguiram receber a restituição, segundo o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec).

De acordo a entidade, os poupadores alegam que a plataforma não funciona adequadamente e os bancos não adotam iniciativas para o cumprimento do acordo.

Entre os bancos notificados pelo Idec estão Banco do Brasil, Banco Safra, Bradesco e Santander, que não realizaram nenhum pagamento a associados do Idec.

Até o momento, o Banco Itaú restituiu valores de 27% dos associados e, em breve, serão realizados os pagamentos de 40% dos associados clientes da Caixa Econômica Federal, informou o Idec.

Segundo o advogado Walter Moura, do Idec, há bancos que não liberam o pagamento, nem dão retorno aos clientes sobre as causas da demora. Segundo ele, somente no caso do Banco do Brasil, há 2 mil idosos associados ao Idec que ainda não receberam.

“Um ano depois da homologação, tem banco que não pagou nada. Tem poupador que morreu nesse período”, disse.

Caso pode parar na AGU

Moura afirmou que foi feita reunião com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) para tentar encontrar solução para o problema. Segundo ele, se até o fim do mês não houver solução, o Idec deve registrar reclamação na Advocacia-Geral da União (AGU), no Banco Central e no STF.

Procurados, Banco do Brasil, Banco Safra, Bradesco e Santander disseram que não comentariam o assunto e que a porta-voz dos bancos seria a Febraban.

A federação, por sua vez, disse que “os bancos têm trabalhado unidos e em associação com a Frente Brasileira Pelos Poupadores (Febrapo) e o Idec, no interesse comum de melhorar seu funcionamento” da Plataforma do Acordo dos Planos Econômicos, lançada em maio de 2018, para liberar os pagamentos.

“O portal já recebeu 25 melhorias, que simplificaram procedimentos e tornaram o sistema mais amigável aos usuários. Restam apenas exigências indispensáveis para a efetivação dos acordos, como dados dos poupadores, dos seus advogados e dos processos, além da assinatura com certificado digital do advogado – necessária para evitar fraudes e pagamentos indevidos”, disse a Febraban, em nota.

Até o último dia 19, foram realizados 143.101 cadastramentos no portal e 26.372 poupadores receberam total ou parcialmente os valores, informou a Febraban. Outros 10 mil poupadores receberam o valor do acordo por meio de mutirões presenciais.

Mutirões para assinatura de acordos

Desde outubro de 2018, diz a Febraban, os bancos têm realizado, com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), mutirões para assinatura de acordos em São Paulo e têm programados eventos semelhantes, a partir de abril, em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Espirito Santo e Minas Gerais. A federação acrescentou que já foram iniciados entendimentos para marcar mutirões em outros estados.

“As reclamações sobre o funcionamento do portal e o atendimento das adesões realizadas estão sendo respondidas pontualmente pela empresa que gerencia o portal, pela Febraban e pelos bancos. Nenhum pedido fica sem resposta ou solução”, garante a Febraban.

O Acordo dos Planos Econômicos prevê o ressarcimento de poupadores prejudicados pelos Plano Bresser, Verão ou Collor II que ingressaram na Justiça com ações individuais ou que executaram sentenças de ações civis públicas ou coletivas.

Em 11 de dezembro de 2017, o Idec, a Febrapo e a Febraban chegaram a um acordo, mediado pela AGU. Em 1º de março de 2018, o acordo foi homologado pelo Supremo Tribunal Federal e começou a valer em 12 de março, quando a decisão foi publicada.

(Agência Brasil)

Dom José Antonio recebe homenagens pelos 20 anos de arquiepiscopado em Fortaleza

Um almoço reservado com padres e representantes das Ações Evangelizadoras da Arquidiocese, nesta segunda-feira (25), no Seminário da Prainha, marca os 20 anos de arquiepiscopado de Dom José Antonio em Fortaleza. Neste domingo (24), a homenagem foi na Catedral, após o encerramento da XI Caminhada Penitencial.

Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques foi nomeado no dia 13 de janeiro de 1999, pelo então papa João Paulo II. Nesses 20 anos de ministério episcopal na Arquidiocese de Fortaleza, o arcebispo criou 65 paróquias e 14 áreas pastorais, sendo que seis já se tornaram paróquias. Logo em seu primeiro ano, criou a Paróquia Sagrada Família, em Ocara.

No transcorrer do seu episcopado ordenou cinco bispos: Dom Rosalvo Cordeiro de Lima, bispo auxiliar de Fortaleza; Dom Plínio da Silva, bispo de Picos (PI); Dom Sérgio da Rocha, presidente da CNBB e arcebispo de Brasília; Dom José Luíz Salles, bispo de Pesqueira (PE); e Dom Fernando Barbosa, bispo da Prelazia de Tefé (AM). Ele também ordenou 167 presbíteros, sendo 134 presbíteros diocesanos incardinados na Arquidiocese de Fortaleza.

(Foto: Arquivo)

Imóveis na planta voltam a ser procurados, diz pesquisa

Dados da pesquisa divulgada pela Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) apontam que os anos de crise no mercado imobiliário foram superados, diante da retomada dos investimentos com a procura de empreendimentos na planta.

Segundo a pesquisa, houve crescimento nos segmentos que englobam imóveis populares, com 31% de progresso. Já os imóveis residenciais de médio e alto padrão atingiram uma margem de 36%. Neste mês de março, durante apresentação da pesquisa realizada em 2018, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) registrou ampliação nos lançamentos em 23 capitais e regiões metropolitanas do país, com avanço de 3,1%.

Em Fortaleza, o administrador Júlio César Lourenço, diretor executivo da Construtora Acopi, destacou o importante crescimento no Valor Geral de Vendas (VGV). Lourenço assegura que milhões serão injetados na economia com a venda de imóveis. Há 38 anos no mercado, a construtora Acopi assegura um incremento nas vendas – conforme levantamentos de um empreendimento de alto padrão no Joaquim Távora com mais de 60% vendido.

“A crise já foi superada, a nossa expectativa agora é dobrar as vendas, possibilitando uma negociação justa entre empresa e cliente”, disse o empresário que aponta novos lançamentos residenciais verticais nos próximos meses em Fortaleza.

(Foto: Divulgação)

Reforma da Previdência beneficiará mais pobres, revela ministério

O crescimento econômico gerado pela reforma da Previdência beneficiará principalmente os 50% mais pobres da população. A conclusão consta de relatório da Secretaria de Política Econômica (SPE), do Ministério da Economia, divulgado em Brasília.

No mês passado, o órgão tinha distribuído nota técnica na qual calculou que a economia cresceria 3,3% em 2023 com a aprovação total da reforma da Previdência, 2,3% com a aprovação parcial e encolheria 1,8% com as regras atuais.
Segundo o documento, a aprovação integral das novas regras poderia gerar até 8 milhões de empregos formais nos próximos quatro anos, mas o ministério não tinha divulgado a distribuição desse crescimento por classes sociais.

Agora, a SPE detalhou o impacto positivo da expansão da economia decorrente da reforma, conforme o nível de renda da população. O levantamento dividiu a população em 10 segmentos, em que o menor corresponde aos 10% mais pobres; e o maior, aos 10% mais ricos, e analisou o aumento da renda em cada faixa em dois cenários.

O estudo considerou o crescimento médio de 3% ao ano da economia até 2023, no caso de aprovação total da reforma, e retração média de 0,5% ao ano no mesmo período, sem mudanças nas regras.

De acordo com a nota técnica, a renda per capita cresceria mais entre os 50% mais pobres da população: de 3,07% por ano em média para o segmento entre 40% e 50% mais pobres a 3,48% por ano para os 10% mais desfavorecidos.

Entre os 50% mais ricos, a renda per capita também subiria, mas em ritmo menor: de 3% ao ano para a faixa entre 40% e 50% mais ricos a 2,63% ao ano entre os 10% mais ricos.

“A Nova Previdência traz ganhos a todos os brasileiros, mas favorece, particularmente, aqueles com renda mais baixa, cuja renda média terá maior aumento.

As condições econômicas geradas pela Nova Previdência, elevando o emprego, reduzindo a informalidade e estimulando investimentos são fundamentais para o desenvolvimento de uma economia capaz de garantir condições mais seguras aos mais pobres no hoje e no amanhã”, destacou o documento da SPE.

Empregos formais

Conforme o levantamento, dois fatores beneficiarão as camadas mais pobres da população. Em primeiro lugar, o crescimento da economia aumenta a criação de empregos formais e reduz a informalidade, que afeta 91,64% dos 10 % mais pobres e apenas 18% dos 10% mais ricos, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com a SPE, até 8 milhões de empregos com carteira assinada seriam criados caso a reforma da Previdência fosse aprovada na totalidade.

A segunda razão para o crescimento da economia ter efeitos mais benéficos sobre as menores faixas de renda é a possibilidade de que a inclusão no mercado formal de trabalho aumente os gastos dessas famílias em educação e saúde.

(Agência Brasil)

Entendendo a necessidade de capital de giro das empresas

Em artigo sobre economia, o consultor financeiro Fabiano Mapurunga, Mestre em Administração com ênfase em Finanças e MBA em Gestão Financeira e Controladoria, explica o endividamento de empresas na busca pelo crescimento do faturamento.

Muitas empresas enfrentam uma batalha diária para cumprir com os seus pagamentos, e essa batalha as comprime, muitas vezes, para contrair empréstimos de curto prazo, destinados a apagar seus “incêndios” temporários. Aí começa uma verdadeira bola de neve de dívidas, que podem incorrer na insolvência da empresa.

A busca pelo crescimento constante do faturamento, sem procurar mensurar sua necessidade de caixa para tal, faz com que muitos empresários acabem por comprometer negativamente o ciclo financeiro das empresas. E uma operação que era bastante saudável, pode arruinar, por simples falta de cuidado com a sua necessidade de capital de giro.

Vamos fazer quatro perguntas que os ajudarão a descobrir a sua necessidade real de capital de giro:

1a PERGUNTA: Qual o prazo que você oferece a seus clientes?

Quanto maior for a representatividade do seu cliente em seu faturamento, maior é o poder de barganha que ele possui, ou seja, a tendência de ele mesmo estipular o prazo que ele quer pagar é muito grande. Isso pode significar que você terá um ciclo financeiro bem mais extenso e imprevisível.

Exemplo: Você fornece para uma grande indústria que determinou que só pagará a você no prazo de 60 dias.

2a PERGUNTA: Qual o prazo que você tem para pagar seus fornecedores?

A lógica da pergunta número 1 funciona para esta. Quanto maior for a representatividade do seu fornecedor em seu volume de compras, maior será o poder de barganha que ele possui. Este fornecedor acabará arbitrando o prazo de pagamento, sem muita margem de negociação para sua empresa.

Exemplo: Sua empresa possui 10 fornecedores, sendo que os três maiores exigem pagamento à vista. Os outro 7 exigem pagamento de 50% no pedido e os outros 50% na entrega, que normalmente leva 15 dias após o pedido.

3a PERGUNTA: Qual o tamanho do seu estoque?

Muito importante controlar o giro do seu estoque, pois ele representa dinheiro parado, até a sua saída.

Exemplo: Um estoque que é composto por peças que passam de 6 a 8 meses para serem vendidas, e por outras que passam entre 4 e 5 meses.

4a PERGUNTA: Caso a empresa tenha um grande prazo de recebimento, um curto prazo de pagamento e um estoque muito robusto, como ela faz para financiar o seu capital de giro?

O capital de giro é o valor financeiro necessário para manter a sua empresa funcionando. Agora de uma forma mais técnica, podemos dizer que o capital de giro é constituído pela diferença entre o Ativo Circulante (todo o capital que está disponível em caixa, em bancos, em aplicações financeiras e no contas a receber no curto prazo) e o Passivo Circulante (são os compromissos a pagar no curto prazo para fornecedores, contas a pagar e bancos). Vale salientar que se sua empresa possuir um Ativo Circulante maior do que o Passivo Circulante, ela está conseguindo com que sua própria operação financie o seu capital de giro. Do contrário, ou seja, se o seu Passivo Circulante for maior do que o seu Ativo Circulante, ela precisa de uma fonte de recursos que financie seu capital de giro.

A necessidade de capital de giro das empresas está relacionada diretamente ao Ciclo Financeiro das mesmas, ou seja, à velocidade com que o dinheiro gira em sua operação. Quanto mais longo for o ciclo financeiro, maior será a necessidade de capital de giro.

Vamos ver agora como se calcula o Ciclo Financeiro:

Prazo Médio de Renovação do Estoque (PMRE) + Prazo Médio de Recebimento de Vendas (PMRV) – Prazo Médio de Pagamentos (PMP).

Para se reduzir a necessidade de capital de giro (disponibilidades de curto prazo menos compromissos de curto prazo), é necessário reduzir o ciclo financeiro.

Agora vamos ver algumas dicas de como se pode fazer para reduzir o Ciclo Financeiro:

1 – Reduzir o prazo de recebimento da sua empresa

Essa se constitui como a medida mais difícil a ser tomada, pois ela implica em reduzir o “financiamento” aos seus clientes, por exemplo, reduzindo o prazo de parcelamento das vendas e incentivando que seus clientes paguem a vista. Medida difícil a ser cumprida, principalmente em tempos de crises, onde qualquer redução no prazo de recebimento, pode significar perda de vendas para seus concorrentes. Você pode até não conseguir fazer isso com todos os clientes, ou em todas as vendas, mas tende verificar onde você tem espaço para fazer.

2 – Reduzir seus níveis de estoque

Procure agora reduzir seu estoque (em caso de indústrias, deverá ser reduzido o ciclo de produção). Em minhas andanças, vejo muitas pequenas e médias empresas acumulando muito estoque para tentar conseguir menores preços com seus fornecedores. Porém estas não param para fazer conta, pois assim perceberiam que, esse “ganho no preço de compra” vai pelo “ralo” com as despesas financeiras, que serão os juros que irá pagar aos bancos para lhes financiarem. Conseguir bons preços com fornecedores é fundamental, mas isso não pode se dar em troca de um estoque maior do que o necessário. Não se deixe levar pelo conto do “pedido mínimo” que é o “preço promocional para uma compra maior do que a sua necessidade” e outras armadilhas do gênero.

3 – Abrir melhores negociações com fornecedores

Busque o aumento de prazo de pagamentos com seus fornecedores. Cuidado com a oferta de “descontos para pagar à vista”, isso só valerá a pena se este for maior do que o custo do capital de giro. Reveja seus prazos: aqueles que você paga com 30 dias passe para 45 dias. Os que você paga com 45 dias, passe para 60 dias e assim sucessivamente. Como sua empresa é a cliente, você acaba tendo um maior poder de barganha. Nenhum fornecedor gosta de perder cliente. Não deixe de tentar!

Gaste Menos!!! Faça questionamentos sobre a real necessidade de cada despesa. Precisamos entender que o dinheiro tem que ser muito difícil de se gastar.

4 – Engaje todo o seu time com foco na redução do seu Ciclo Financeiro

Faça a regulação do bônus da sua equipe comercial com a necessidade de redução do seu Ciclo Financeiro. Coloque a redução do prazo médio do recebimento de vendas como parte das metas da sua área comercial, já o prazo médio de renovação de estoques deve fazer parte das metas da área industrial (para quem produz), do pessoal de vendas e marketing e o prazo médio de pagamentos faz parte das metas do pessoal de compras. A Tesouraria (em alguns casos, Controladoria) deve ter como meta o próprio resultado do ciclo financeiro. Isso vai colocar este último como um regulador mais eficaz sobre as atividades da área comercial, industrial, de compras, etc.

Ter uma atividade pró ativa no seu Ciclo Financeiro, é o caminho mais fácil de se evitar uma crise de capital de giro. Controlar o caixa, deve ser uma atividade diária, e pode significar a

diferença entre uma vida longa e de prosperidade para sua empresa, e a derrocada do seu negócio.

Fabiano Mapurunga

Consultor em Finanças e Negócios. Mestre em Administração com ênfase em Finanças. MBA em Gestão de Negócios. MBA em Gestão Financeira e Controladoria. Professor Universitário

“Você pediu” – Policiais militares agridem motociclista em blitz

1633 29

Para o policial militar que comandava uma blitz, na noite desse sábado (23), em Guaraciaba do Norte, na Serra da Ibiapaba, a 299 quilômetros de Fortaleza, o condutor de uma moto teria pedido para ser espancado. Apesar do condutor não ser o superior do policial e também não ter solicitado a agressão, feita por meio de cassetetes, o policial e seu comparsa militar desferiram vários golpes na vítima, inclusive com a ponta virada, quando o apoio do cassetete também passou a ser arma.

Indiferente ao crime que iria cometer, o policial ordena ao comparsa que vá buscar o cassetete, o que mostra a intenção do ato. Agentes de trânsito assistem à agressão, sem nenhuma intervenção.

Em nota, o comando da Polícia Militar disse que os policiais foram afastados do policiamento de rua e que o caso será apurado no decorrer da semana. O comando não sabe o paradeiro do motociclista. Com relação aos agentes de trânsito, nenhum boletim de ocorrência foi registrado na delegacia, o que poderá colocá-los como cúmplices, caso o crime seja comprovado.

(Vídeo: WhatsApp)