Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Confiança do comércio avançou em dezembro

Depois de ligeira estabilização em novembro, o Índice de Confiança do Comércio (Icom) avançou 2,4 pontos em dezembro, para 94,8 pontos, atingindo o maior nível desde julho de 2014 (95,8 pontos), na série dessazonalizada. Em médias móveis trimestrais, o índice subiu 1,8 ponto pelo quarto mês consecutivo.

As informações fazem parte da Sondagem do Comércio e foram divulgadas hoje (27) pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV). Os dados indicam que a alta do Icom de novembro para dezembro ocorreu em 8 dos 13 segmentos pesquisados.

Para o resultado, no entanto, foi determinante a melhora no Índice de Expectativas (IE-COM), que chegou a avançar 4,9 pontos, atingindo 104,8 pontos, o primeiro valor acima dos 100 pontos desde março de 2014 (102 pontos).

Já o Índice de Situação Atual (ISA-COM) caiu 0,4 ponto no mês, para 85 pontos. Na avaliação do coordenador da Sondagem do Comércio da FGV, Rodolpho Tobler, a queda desse índice, que ocorre pelo segundo mês consecutivo, “mostra que a recuperação das vendas continua sendo um processo gradual”.

Ele ressalta o fato de que, após a acomodação verificada em novembro, o Índice de Confiança do Comércio voltou a subir em dezembro, sustentado pela melhora das expectativas. “A alta do Índice de Expectativa sugere que o setor está otimista em relação à sustentação da fase de recuperação das vendas ao longo do primeiro semestre de 2018”.

Para Tobler, “entre os fatores que vêm impulsionando o otimismo do setor estão a inflação baixa, o ciclo da redução da taxa de juros, as perspectivas de recuperação do mercado de trabalho e a evolução recente da confiança dos consumidores”.

(Agência Brasil)

Advogados de Maluf apresentam laudo paralelo sobre a saúde do parlamentar

A defesa do ex-prefeito de São Paulo Paulo Maluf (PP-SP) criticou nesta quarta-feira (27) o laudo de médicos peritos do Instituto Médico-Legal (IML) do Distrito Federal sobre as condições de saúde do parlamentar. Segundo nota divulgada pelos advogados, apesar de reconhecer que o deputado está acometido de câncer de próstata e severo problema de coluna, o documento “ignorou que o parlamentar igualmente sofre de doença cardiovascular, apesar de descrito no histórico médico e presente nos exames complementares do paciente, sendo responsável por pelo menos cinco dos medicamentos de que faz uso”.

Ainda segundo o documento, é justamente o problema cardíaco de Maluf que coloca “mais agudamente em risco a vida” e requer estrutura específica de atendimento de urgência. “Em razão dessa omissão e para contribuir com o Poder Judiciário, a defesa apresenta hoje uma série de quesitos específicos elaborados pelo dr. Sami El Jundi, médico e perito criminal do Instituto-Geral de Perícias do Rio Grande do Sul. O dr. Sami goza da absoluta confiança da defesa que, em outras oportunidades, já se socorreu dos seus conhecimentos profissionais”, diz o documento.

O advogado de Maluf, Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, também esclareceu que nenhum dos dois pedidos de habeas corpus (HCs) a favor do deputado, indeferidos ontem (26), são de responsabilidade da defesa técnica. “Na realidade, sequer conhecemos os advogados subscritores dos HCs”, afirmou Kakay.

(Agência Brasil)

Instituto Brasil África promoverá seu sexto fórum de debates em Salvador

O Instituto Brasil África, que tem sede em Fortaleza, definiu data e local de seu próximo fórum internacional de debates. Segundo o seu presidente, o professor universitário Bosco Monte, ocorrerá nos dias 22 e 23 de novembro de 2018, em Salvador (BA).

Bosco Monte, inclusive, está na Capital baiana iniciando primeiros contatos com vistas à preparação do fórum, que acontecerá pela sexta vez. O tema central do encontro foi definido: “Empoderamento da Juventude no Século Digital”.

O fórum reunirá chefes de estado africanos, ministros brasileiros e africanos, representantes de organismos multilaterais, acadêmicos e empresários.

(Foto – Paulo MOska)

Camilo vê chantagem de ministro de Temer que quer trocar verba por apoio à reforma da Previdência

256 1

O governador Camilo Santana (PT) chamou de “chantagem”, nesta quarta-feira, a declaração do ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, pedindo reciprocidade aos chefes de governo dos Estados no apoio à reforma da Previdência. Em entrevista ao Estadão, na última terça-feira, Marun disse: “O governo espera que aqueles governadores que têm recursos a serem liberados, financiamentos a serem liberados, o governo espera desses governadores, como de resto de todos os agentes públicos, uma reciprocidade no que tange a questão da Previdência.”

‘”Isso é uma chantagem e nós governadores já estamos assinando uma carta ao presidente, dizendo que é inadmissível essa forma de fazer política no Brasil. Aliás, por mim,  eu já demitia esse ministro hoje mesmo, pois isso não é forma de dialogar e tratar governadores deste país, principalmente os que estão em dificuldade”, afirmou Camilo. Ele chegou a citar Rio Grande do Norte com atraso de salários e greve na área da segurança pública e precisando de empréstimo federal.

Camilo  deu essa declaração ao jornalista Nonato Albuquerque, da Rádio Tribuna Band News nesta manhã de quarta-feira, em clima de visita de fim de ano à emissora. O governador reiterou que é contra a proposta da reforma da previdência – o que já havia afirmado recentemente à Coluna Vertical do O POVO, lamentando que ops governadores não foram ouvidos sobre o assunto.

“Eu nunca foi chamado a tratar do tema em Brasília”, acentuou Camilo.

Confira o trecho da fala de Camilo

Setor pesqueiro cearense sob ameaça em 2018

Da Coluna O POVO Economia, do O POVO desta quarta-feira, assinada por Neila Fontenele.

O Ceará será profundamente afetado pela suspensão da importação de pescados de origem brasileira pela União Europeia (UE), que começa a vigorar no dia três de janeiro. A decisão pode representar um golpe duro no desenvolvimento da economia do mar, uma das principais propostas do programa Ceará 2050, interrompendo as exportações de lagosta.

A decisão da UE, anunciada ao Ministério da Agricultura, foi motivada pela falta de adequação exigida depois de inspeção veterinária e das condições das embarcações pesqueiras. A esperança do governo e de empresários do Ceará é de reversão dessa decisão, mas falta uma mobilização maior do governo brasileiro.

O setor de aquicultura e pesca está apreensivo com a determinação e lamenta o abandono do governo federal em relação ao assunto. O secretário de Agricultura e Pesca, Euvaldo Bringel, acredita que é possível uma solução para o problema, mas lamenta a forma como o setor de pesca vem sendo tratado pela União. “Era para haver um plano de ação”, acrescenta.

O tratamento dado ao setor, segundo Euvaldo, deve-se ao fato de a pesca interessar a poucos estados no Brasil. “Apenas Ceará, Pará, Bahia, Rio Grande do Norte e Santa Catarina estão preocupados com o tema”.

PESCA

DISCUSSÃO SOBRE EXPORTAÇÕES

No início de janeiro deve ser realizado no Ceará um grande seminário para discussão da produção e exportação de pescados. A pesca é considerada uma das atividades com maior possibilidade de crescimento no Estado.

“Não é à toa que os nossos heróis são o vaqueiro e o jangadeiro”, afirma Euvaldo.

ONU – Orçamento será 5% menor para os próximos dois anos

A Organização das Nações Unidas (ONU) confirmou nessa terça-feira (26) que a recente aprovação do orçamento bienal da entidade para 2018 e 2019 representa uma redução de 5% nas despesas em relação ao período anterior, o equivalente a US$ 5,397 bilhões. A informação é da Agência EFE.

O orçamento regular foi aprovado domingo (24) pela Assembleia Geral da ONU e é independente dos recursos destinados às operações de paz, que são regidos por um orçamento anual e atualmente chegam a US$ 7,316 bilhões.

O escritório de imprensa da Secretaria-Geral confirmou que o orçamento regular aprovado foi menor US$ 193 milhões do que a proposta apresentada para cobrir as despesas do próximo ano e do seguinte. Esse orçamento bienal inclui as despesas de pessoal da organização. Para 2018 e 2019 foi aprovado um total de 9.959 postos, 131 a menos que os empregados que tinha no biênio 2016-2017.

Os Estados Unidos, país que mais contribui com as despesas da ONU, insistem na necessidade de cortar os custos de funcionamento das Nações Unidas. Pouco depois da aprovação do orçamento regular, a embaixadora americana, Nikky Haley, qualificou de histórica a redução e disse que se trata de um grande passo para que a ONU seja mais eficaz.

(Agência Brasil e EFE)

Camocim recebe encontro do Cartão Mais Infância

A cidade de Camocim (Litoral Oeste) vai recebe, a partir das 10 horas desta quarta-feira, na Praça Severiano Morel, reunião do Cartão Mais Infância com a participação da primeira-dama do Ceará, Onélia Leite. Camocim, de acordo com a assessoria de imprensa do Paácio da Abolição, possui 582 famílias beneficiadas com o auxílio de R$ 85,00 do Governo do Estado. Cerca 150 de municípios já receberam os encontros.

O Cartão Mais Infância é destinado a famílias em situação de extrema vulnerabilidade social com crianças de 0 a 5 anos e 11 meses. A condição para o receber o Cartão é que as gestantes devem realizar o pré-natal e as mulheres que amamentam devem ter acompanhamento da saúde; crianças de 0 a 6 anos devem estar com cartão de vacinação em dia e serem acompanhadas pela Estratégia Saúde da Família; preencher o questionário do aplicativo Mais Infância; e participar de encontros comunitários com temáticas que promovam o desenvolvimento da parentalidade responsável.

Além da transferência mensal de R$ 85,00, a família também contará com acompanhamento pelas equipes de saúde e da assistência social e ainda o acesso preferencial aos programas financiados pelo Fundo Estadual de Combate à Pobreza nas áreas de habitação, segurança alimentar, saúde, educação e inclusão produtiva.

SERVIÇO

Mais Informações – (85) 3101.4613.

Planalto não vai tirar férias em nome da reforma da Previdência

O Palácio do Planalto não terá férias em se tratando de reforma da Previdência, informa a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta quarta-feira.

As conversas com o objetivo de arranjar votos para aprovar a matéria em fevereiro serão retomadas na próxima semana, em pleno recesso do Congresso.

“Temos que usar as contribuições do Graham Bell e do Steve Jobs para fazer isso”, avisa Moreira Franco, chefe da Secretaria-Geral da Presidência.

PÌS-Pasep – Saque do abono salarial ano-base 2015 só até quinta-feira

Termina nesta quinta-feira (28) o prazo para saque do abono salarial ano-base 2015 pelos trabalhadores. Até o fim de novembro, 1,4 milhão de brasileiros com direito ao benefício ainda não tinham sacado o dinheiro. De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), não haverá prorrogação do prazo.

Quem trabalhou na iniciativa privada em 2015 pode retirar o dinheiro em qualquer agência da Caixa Econômica Federal ou em uma casa lotérica. Servidores públicos devem procurar o Banco do Brasil. Cada trabalhador recebe valor proporcional ao número de meses trabalhados formalmente naquele ano. Se a pessoa trabalhou o ano todo, recebe o valor na íntegra. Quem trabalhou por seis meses, por exemplo, recebe metade do valor. Os pagamentos variam de R$ 79 a R$ 937.

Quem tem direito

Para ter direito ao abono salarial ano-base 2015, é preciso ter trabalhado formalmente em 2015 e atender a alguns requisitos, como estar vinculado formalmente a uma empresa ou a um órgão público por pelo menos 30 dias naquele ano, ter remuneração média de até dois salários mínimos no período, estar inscrito no Programa de Integração Social (PIS) ou no Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) há pelo menos cinco anos e ter os dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Para saber se tem direito ao benefício, é possível fazer uma consulta ao site do Ministério do Trabalho com o número do PIS ou do CPF e a data de nascimento. Também é possível obter informações nas agências bancárias ou ligando para o Alô Trabalho, 158. As ligações são gratuitas de telefone fixo em todo o país.

A Caixa Econômica Federal fornece a informação aos beneficiários do PIS também pelo telefone 0800-726 02 07. O Banco do Brasil atende os beneficiários do Pasep no número 0800-729 00 01.

(Agência Brasil)

Obra da torre de vigilância da Barra do Ceará é depredada

438 1

A obra da torre de monitoramento da Guarda Municipal de Fortaleza (GMF), no bairro Barra do Ceará, foi depredada nessa terça-feira. Dois banheiros químicos usados pelos operários também foram queimados. De acordo com a assessoria de imprensa da GMF, a ação ocorreu durante a madrugada. A informação é do O POVO.

A obra é realizada na esquina da avenida Castelo de Castro com a rua Alef de Souza Cavalcante, na lateral da Areninha do bairro. Por telefone, a assessoria da GMF informou que a segurança na área foi reforçada após a ação, mas que não havia ninguém no local no momento do crime.

A previsão é de que a obra seja finalizada no dia 26 de janeiro de 2018. Ainda conforme a assessoria, a depredação não atrapalha o cronograma.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) diz apenas que equipes da Polícia Militar do Ceará (PMCE) foram acionadas, na tarde de ontem, para dar apoio a uma ação da Guarda Municipal de Fortaleza.

VAMOS NÓS – Teria sido obra de alguma facção criminosa?

Inflação das férias escolares pesa no bolso dos pais, diz FGV

O início das férias escolares pode representar um gasto a mais para os pais, pois produtos típicos da temporada têm índices de reajuste de preços bem acima da inflação oficial. O alerta faz parte de pesquisa do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV), divulgada nessa terça-feira (26).

De acordo com o levantamento, itens muito consumidos no período de férias e verão atingem elevação média de 4,13% e ultrapassam a inflação do IPC-10/FGV no período de janeiro a dezembro, que foi de 3,24. Os serviços subiram, em média, 4,39%. O valor de excursões e tours, por exemplo, subiu 5,97% no período. Cinemas subiram o preço médio dos ingressos em 6,97%, clubes de recreação elevaram as mensalidades em 8,29% e shows musicais tiveram elevação de pelo menos 11,75%.

Por outro lado, o grupo de alimentos típicos da época apresentou inflação abaixo do IPC-10, atingindo 1,89%. Alguns itens, como bombons e chocolates, tiveram redução de 9,32%. Biscoitos sofreram baixa de 0,13%. Em compensação, artigos como bolos prontos subiram 6,20%; bebidas de soja, 5,55%, e sorvetes e picolés, 4,58%.

(Agência Brasil)

Camilo admite, pela primeira vez, aliança com Eunício Oliveira

O governador Camilo Santana (PT) admitiu, pela primeira vez, que poderá se aliar ao presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB), nas eleições do próximo ano. Em visita ao O POVO na manhã de ontem, Camilo disse que uma união entre os dois ainda precisa ser discutida e “não pode acontecer simplesmente da minha vontade ou da vontade do senador”.

“A nossa parceria tem sido administrativa. Claro que nós vamos ter a oportunidade de, em 2018, sentarmos”, declarou o petista. “Mas nada sem dialogar com os nossos aliados, com os partidos e, principalmente, sentindo da população essa aproximação.” Cada vez mais evidente pelas aparições públicas e agendas conjuntas pelo interior do Estado, a possibilidade de aliança só havia sido admitida até agora por Eunício.

A fala do governador opõe-se à avaliação de um dos seus principais aliados, Ciro Gomes (PDT). O líder dos Ferreira Gomes já disse que não vê a aliança acontecendo e que o “povão” não entenderia esse acordo porque “as diferenças são muito graves (entre Camilo e Eunício)”.

Na semana passada, foi a vez do ex-governador Cid Gomes apontar dificuldades na aliança ao negar que houvesse acordo firmado entre o grupo e Eunício. O pedetista, porém, não descartou a possibilidade.

Assim como Camilo, Cid defende que a proposta seja “construída” com a base aliada.

Eunício e Camilo são vistos publicamente desde setembro trocando elogios e sorrisos em agendas combinadas. Os partidos de oposição, que tinham o presidente do Senado como uma das principais lideranças e possível nome para disputa, ainda não decidiram sobre qual nome poderá fazer frente à reeleição de Camilo.

Lula e Ciro

Lideranças do PMDB e do PT chegaram a afirmar que a aproximação entre os dois seria um pedido pessoal do ex-presidente Lula ao PT do Ceará. Camilo negou. “Não existe isso. O partido tem seus interesses em nível nacional. Tenho conversado pouco com ele, mas teremos a hora de avaliarmos o melhor cenário e as melhores alianças para 2018”, disse.

Camilo se mantém cauteloso sobre alianças para o ano que vem.

Para o governador, ainda não é o “momento certo” para esse debate. O petista está entre dois pré-candidatos: o presidente Lula, aposta única do PT para o pleito do ano que vem, e Ciro Gomes, que é pré-candidato pelo PDT e um dos principais apoiadores de Camilo.

“Não vamos antecipar os problemas e as ansiedades”, desconversa.

“Vamos aguardar quais serão as candidaturas apresentadas no ano que vem. A partir daí, a gente vai fazer um debate franco, sincero. Eu tenho um carinho muito grande pelo Ciro. É um amigo, um parceiro, é uma pessoa preparada. Vamos ter o momento certo para isso (discussão sobre o apoio)”, afirma.

(O POVO – Repórter Rômulo Costa)

Corpo da atriz Aracy Cardoso será cremado nesta quarta-feira

Será cremado nesta quarta-feira (27), no Rio, o corpo da atriz Aracy Cardoso, 80, que morreu nessa terça-feira vítima de infecção pulmonar. A atriz estava internada há um mês, no Hospital São Lucas, em Copacabana, onde tratava diversos problemas de saúde.

Aracy iniciou carreira no teatro, em 1937, e ingressou na televisão, em 1965, na TV Excelsior de São Paulo. Sua história com a TV Globo ocorreu somente nos anos 1970. Sua última personagem foi este ano, quando teve uma participação especial em Sol Nascente.

(Com Agências / Fotos: Divulgação)

Ceará tem apenas 7,33% do volume total dos seus 155 açudes

Açude Castanhão em estado crítico.

O Ceará está com 7,33% do volume total nos 155 açudes. A situação é levemente melhor do que a de 2016, quando os reservatórios chegaram a 6,8% no mesmo período. Do total de açudes, 79,3% estão com volume abaixo de 30%. O aporte este ano foi de 1,4 milhões de metros cúbicos (m³), o dobro do ano anterior. Ainda assim, o Estado acumula 51 açudes em volume morto (quando a vazão de água é dificultada pelo baixo nível) e 21 secos. Os dados são do Portal Hidrológico da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Com 2,3% e 0,26%, as bacias do Banabuiú, no Sertão Central, e do Sertão de Crateús, respectivamente, são as que causam a maior preocupação para o ano vindouro, aponta o presidente da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), João Lúcio de Farias. “Se não tiver recarga (em 2018), nós vamos enfrentar mais dificuldade”, comentou. Perfuração de poços e adutoras são colocadas como ações governamentais para tentar sanar a situação.

Conforme o gestor, as bacias do Litoral (com 37,51%) e bacias ao Norte do Estado, como a bacia do Coreaú (com 52,14%), têm situação mais tranquila, porque tiveram boa recarga em 2017. “Os reservatórios que estão nessas bacias estão em condições de atender o próximo ano mesmo sem recarga. Um exemplo é o açude Gameleira que está com 69%, tendo condições de atender a cidade de Itapipoca”, informa. Sobral e Tauá estariam, de acordo com o presidente, em situações hídricas estáveis para 2018.

A espera agora é pelo prognóstico da Funceme para quadra chuvosa, que deve ser divulgado no próximo dia 20 de janeiro. Para João Lúcio, a esperança é que, mesmo irregulares, como historicamente são as precipitações no Ceará, as chuvas se concentrem em áreas de grandes reservatórios como o Castanhão (2,7%), Orós (6,2%) e Banabuiú (0,5%). Fortaleza e Região Metropolitana, que até julho tinham grande parte da água sendo fornecida pelo Castanhão e pelo Orós, conforme o presidente, têm alternativas já que a bacia Metropolitana (16,86%) está em área que recebe mais chuvas.

(O POVO – Repórter Domitila Andrade)

Camilo Santana : Reajuste salarial dos servidores em 2018 se limitará à inflação

O Governo do Estado estuda chegar ao percentual da inflação dos últimos 12 meses, que se encerra neste mês, no reajuste dos servidores do Ceará. A exceção é para os professores da rede estadual, que devem ter o salário reajustado acima do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Segundo última projeção do Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central (BC), a inflação de 2017 deve fechar em 2,78%.

“Vou sentar nessa semana com os secretários da Fazenda (Mauro Filho) e do Planejamento (Maia Júnior), fazer um balanço das contas do Estado, e a gente anuncia qual vai ser o nosso reajuste para 2018. Eu estou estudando se eu pago a inflação. Acho que talvez os professores tenham crescimento real (acima do IPCA)”, disse Camilo Santana (PT), governador do Estado, em entrevista ontem, com exclusividade, ao O POVO, onde também fez participação ao vivo na Rádio O POVO/CBN.

Com exceção dos professores, o reajuste de 2018 vai voltar a utilizar apenas um índice. Isso porque, neste ano, o Estado encaminhou e a Assembleia Legislativa aprovou percentual de 6,9% para os servidores que ganham até o mínimo e de 2% para os que ganham acima do disto. Ainda em 2017, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros tiveram melhoria na remuneração, alcançando patamar médio dos demais militares do Nordeste. Já os professores conseguiram aumento de 7,64%.

Acontece que um percentual igual ao IPCA fica abaixo do esperado pelo Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual do Ceará (Mova-se). Flávio Remo, coordenador-geral licenciado do Mova-se, diz que a expectativa dos servidores é de reajuste de 5%. “A inflação seria uma vergonha para ele, já que ele não deu nada nos últimos anos. A nossa expectativa é de 5%, mas a pedida foi de 20,22% para recuperar os últimos três anos que ele não deu nada”, afirmou.

Mas, segundo o governador do Estado, o anúncio do reajuste vai depender muito da inflação do fim do ano. “Não posso dar uma resposta agora, porque eu preciso ver os números e a perspectiva para 2018. Aí vamos avaliar se vai ser possível ou não a inflação”. A reunião com secretários será realizada ainda hoje. O Estado possui 64 mil servidores.

(O POVO – Repórter Beatriz Cavalcante)

Total de matrículas nos ensinos fundamental e médio da rede pública registra queda em 2017

O número de alunos matriculados em escolas públicas no ensino fundamental e no ensino médio em 2017 caiu, mas houve aumento nas matrículas de creches e pré-escola, bem como na educação especial. Os dados são do Censo Escolar da Educação Básica 2017, divulgado hoje (26) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Este ano, segundo o levantamento, o total de alunos matriculados no ensino fundamental em escolas públicas foi de 22,05 milhões, o que representa uma queda de 1,62% em relação a 2016. No ensino médio, foram 6,68 milhões em 2017, queda foi de 2,85% na comparação com o ano passado.

O número de alunos matriculados em creches da rede pública subiu 6,8%, chegando a 2,2 milhões. Na pré-escola, também houve aumento no número de alunos matriculados, com um total de 3,87 milhões e crescimento de 2,64% em relação a 2016. A Educação de Jovens e Adultos (EJA) registrou um aumento de 4,1%, com 2,92 milhões estudantes matriculados em 2017.

Em todas as etapas, o total de matrículas na rede pública este ano chegou a 37,75 milhões, leve redução de 0,5% na comparação com 2016. Na educação especial, voltada para o atendimento de alunos com necessidades especiais, foi registrado aumento no número de matriculas em todos os segmentos.

Censo

O levantamento do Inep detalha o número de matrículas iniciais na educação básica das redes públicas municipal e estadual de ensino, que abrangem a creche, pré-escola, os ensinos fundamental e médio, a EJA e a educação especial. Os dados incluem as áreas urbana e rural e a educação em tempo parcial e integral.

A segunda etapa do Censo Escolar 2017 terá início no próximo mês, quando serão coletados os dados sobre o rendimento e o movimento escolar dos alunos.

O Censo Escolar é feito anualmente, sob coordenação do Inep. Segundo o órgão, a ferramenta é indispensável para que os atores educacionais possam compreender a situação educacional do país, das unidades federativas, dos municípios e do Distrito Federal, bem como das escolas e, com isso, acompanhar a efetividade das políticas públicas.

(Agência Brasil)