Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Governo libera R$ 13,8 milhões para vacinação contra a febre amarela. Ceará está fora

O Ministério da Saúde liberou hoje (17) R$ 13,8 milhões para intensificar a vacinação contra febre amarela na população de cinco estados. A portaria estabelecendo o repasse foi publicada no Diário Oficial da União. Os estados contemplados são: Bahia, com R$ 394.206,95; Espírito Santo, R$ 1.679.188,70; Minas Gerais, R$ 8.905.638,32; Rio de Janeiro, R$ 921.970,26; e São Paulo, R$ 1.929.081,68.

Os recursos foram definidos a partir da estimativa da população a ser vacinada em cada localidade e serão transferidos para os fundos de saúde dos estados e municípios, em parcela única.

Segundo o Ministério da Saúde, a verba liberada hoje faz parte dos R$ 40 milhões que serão destinados às cidades mais afetadas pela febre amarela no país. A pasta também adiantará mais R$ 26,3 milhões que representam 40% dos recursos de vigilância em saúde. Os valores deverão ser aplicados em ações de prevenção na área de vigilância para a febre amarela.

Na última terça-feira (14), o governo federal também disponibilizou R$ 7,4 milhões para a assistência a pacientes com febre amarela em Minas Gerais, para cobrir despesas emergenciais por três meses.

Número de casos

O Ministério da Saúde atualizou as informações repassadas pelas secretarias estaduais de Saúde sobre a situação da febre amarela no país. Até ontem (16), foram confirmados 253 casos da doença. Ao todo, foram notificados 1.246 casos suspeitos, sendo que 885 permanecem em investigação e 108 foram descartados.

Das 199 mortes notificadas, 88 foram confirmados para febre amarela, 108 ainda são investigados e três foram descartados. Os estados de Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo confirmaram casos da doença. Bahia, Tocantins e Rio Grande do Norte continuam com casos em investigação.

Desde o início deste ano, o Ministério da Saúde enviou 12,7 milhões de doses extras da vacina contra febre amarela aos estados que estão registrando casos suspeitos da doença e àqueles que fazem divisa com áreas que tenham notificado casos.

(Agência Brasil)

Prefeito Roberto Cláudio comanda reunião para tratar sobre a Feirinha da José Avelino

124 2

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) vai comandar, nesta sexta-feira, no Paço Municipal, reunião opara tratar sobre a Feira da José Avelino. Ele reitera que o imbróglio hoje no local, com prejuízos para o entorno, vai acabar, mas sem passar por cima dos comerciantes.

“Vamos reunir nesta tarde diversas instituições e atores do Centro. Faremos uma discussão com a CDL, Exército (10ª RM), Justiça Federal, Junta Comercial, Sefaz, Ministério Público, donos de galpões da José Avelino e comissão de vereadores para apresentar e ouvir alternativas”, informa.

No encontro, uma certeza: haverá uma exposição do secretário da Regional Centro, Adail Fontenele, com a apresentação de propostas. A expectativa do fortalezense é que esse quadro da José Avelino, de mercado persa e descontrole fiscal, tenha um basta. Pelo menos antes das próximas eleições.

MPF firma acordo com 10 países para investigar Odebrecht

O Ministério Público Federal (MPF) firmou ontem (16), com nove países da América Latina e com Portugal, o mais amplo acordo de colaboração internacional ligado à Operação Lava Jato, com o objetivo de investigar desvios cometidos pela empresa Odebrecht.

O documento ressalta que o acordo de leniência firmado pela Odebrecht com o MPF e as colaborações premiadas de 78 ex-executivos e funcionários da empresa têm uma cláusula de confidencialidade vigente até 1° de junho de 2017.

Em razão desse sigilo e diante do grande interesse das procuradorias-gerais e fiscais dos países envolvidos em ter acesso às informações antes do fim do prazo, o acordo de colaboração foi firmado. A assinatura foi ontem (16), em Brasília, na sede da Procuradoria-Geral da República (PGR).

O documento determina que sejam criadas equipes de investigação bilaterais e multilaterais para investigar a Odebrecht. Além do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, firmaram o acordo os procuradores-gerais e fiscais da Argentina, do Chile, da Colômbia, do Peru, México, Equador, Panamá, da Venezuela, República Dominicana e de Portugal.

Em ao menos quatro países latino-americanos – Colômbia, Equador, Venezuela e Peru – as investigações contra a Odebrecht já geraram consequências como a prisão de suspeitos. Entre as prisões decretadas, está a do ex-presidente do Peru Alejandro Toledo, acusado de receber cerca de US$ 20 milhões em proprinas ligadas à construção de uma rodovia.

No início de janeiro, a Odebrecht fechou um acordo de colaboração com os promotores peruanos, no qual concordou em devolver R$ 30 milhões aos cofres públicos do país, relativos a ganhos ilícitos.

Em dezembro, em um acordo de leniência firmado em conjunto entre a empresa, Brasil, Estados Unidos e Suíça, a Odebrecht admitiu ter pago mais de US$ 1 bilhão em propinas a autoridades e funcionários dos governos de ao menos 12 países.

(Agência Brasil)

Fortaleza ganha loja do grupo mexicano Omnilife-Chivas

O grupo mexicano Omnilife-Chivas vai inaugurar, neste sábado, em Fortaleza, mais uma loja da empresa no Brasil. Situada na esquina das avenidas Júlio Ventura com Barão de Studart, no bairro Aldeota, o Centro de Distribuição (CEDIS), como são chamadas as lojas da empresa, será o décimo no país. Já há filiais nas cidades de São Paulo (duas unidades), Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Goiânia, Campo Grande, São Luís, Aracaju e Marabá (PA).

Com faturamento global de cerca de US$ 2,9 bilhões em 2016, o grupo Omnilife-Chivas é presidido pelo mexicano Jorge Vergara e foi fundado há 25 anos. Presente em 24 países das Américas, na Espanha, na Itália e na Rússia, a Omnilife conta com duas plantas industriais, uma com 62 mil m2 em Guadalajara (a maior fábrica de nutrição do mundo), no México, e outra no departamento de Cauca, na Colômbia. No Brasil, a Omnilife cresceu 76% em 2016 em comparação com o ano anterior, quando movimentou R$ 56 milhões. Os planos de expansão incluem um orçamento aprovado para a abertura de mais 40 CEDIS e uma fábrica em Campinas (SP). Outra unidade industrial teve construção anunciada no final do ano passado para os Estados Unidos.

Aqui, o portfólio da Omnilife conta com produtos das categorias de suplementação alimentar, multivitamínicos, controle de peso e nutrição esportiva para todos os sistemas do corpo, entre eles o Cafelife, “o café que emagrece”, e o Magnus, energético natural que alivia dores. A empresa também conta com uma linha de cosmética (Seytú) que passará a ser comercializada no país no final de 2017. O diferencial dos produtos Omnilife está na tecnologia, exclusiva e patenteada, conhecida por micelização, que consiste no fracionamento dos nutrientes em partículas mil vezes inferiores ao tamanho de uma célula, o que permite absorção de 99% pelo corpo humano em até 5 minutos.

No Futebol

Desde 2003, o grupo Omnilife-Chivas é proprietário do clube mexicano de futebol Chivas de Guadalajara, hoje entre os cinco mais valiosos das Américas (Revista Forbes, nov/16) e dono da segunda maior torcida do mundo, atrás apenas do Flamengo (RJ).

Mal esquentou na cadeira de prefeito, João Doria já é citado em pesquisa eleitoral

Mesmo sem qualquer indicativo de que vá se lançar candidato em 2018, João Doria (PSDB) já é citado por eleitores como opção na eleição presidencial. É o que mostra uma nova pesquisa feita pelo Instituto Paraná Pesquisas.

Segundo pesquisa estimulada, isto é, com nomes apresentados pelo instituto, o prefeito de São Paulo tem 9,1% das intenções de voto. O tucano está em quinto, à frente de nomes tradicionais, como Ciro Gomes (PDT).

A liderança continua com Lula (PT), que tem 23,3% das intenções de voto. Em seguida vem Marina Silva (Rede), com 13,7%, Jair Bolsonaro (PSC), com 11,9%, e o ex-ministro do Supremo Joaquim Barbosa, com 11,3%. Veja abaixo a simulação:

Lula – 23,3%

Marina Silva – 13,7%

Jair Bolsonaro – 11,9%

Joaquim Barbosa – 11,3%

João Doria – 9,1%

Ciro Gomes – 5,6%

Michel Temer – 4,3%

Ronaldo Caiado – 1,6%

Não sabe – 4,7%

Nenhum – 14,4%

(Veja Online)

Por que não olhar para nossa dimensão espiritual?

Com o título “Fazer o bem como saída possível”, eis artigo instigante do jornalista e sociólogo Demétrio Andrade. Ele expõe o porquê de ter voltado a frequentar missas. Confira:

Dia desses, um amigo me perguntou porque eu tinha voltado a frequentar a Igreja Católica, quando o informei que tinha retomado o hábito da missa aos domingos. Ficamos de discutir o assunto depois, possivelmente bebendo uma cerveja gelada para, como se diz no popular, “molhar a palavra”. O fato é que, em algum momento da minha vida, fui impelido a olhar um lado meu absolutamente esquecido. A dimensão material – da qual continuo gostando bastante – acabou consumindo e desequilibrando outras partes de mim, notadamente a espiritual.

Não que ela estivesse enterrada e condenada à exumação. A música, por exemplo, sempre me fez entrar em contato com o divino, em todas as suas acepções. Há muito de místico no que se lê, ouve, sente. Deepak Chopra ensina que “a vida espiritual é uma questão de desenvolver os significados”. Desmembrando a frase, é necessário, anteriormente, descobrir o que realmente significa. E, posteriormente, admitir que vários significados necessitam, para o seu desenvolvimento, de pensamentos que vão além da esfera cognitiva, científica ou racional.

Fui tocado por uma homilia recentemente. O Evangelho de Mateus dizia: “vós sois a luz do mundo. Uma cidade edificada sobre um monte não pode ser escondida. Igualmente não se acende uma candeia para colocá-la debaixo de um cesto. Ao contrário, coloca-se no velador e, assim, ilumina a todos os que estão na casa. Assim deixai a vossa luz resplandecer diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai que está nos céus”.

O padre, do qual infelizmente não sei o nome, fez uma exegese simples e clara. Em resumo: fazer o bem, no caso da raça humana, é um imperativo do qual depende nossa felicidade. Parece óbvio e piegas, mas é necessário repetir isso quando em vez, forçar a lembrança, em meio a múltiplos padrões individualistas que nos são vendidos pelo mercado. Tom Jobim já alertava: “é impossível ser feliz sozinho”. O que o Evangelho de Mateus tem a ver com o peixe? Tudo. Nossa luz não existe para ser consumida somente conosco. Ela deve ser partilhada. Ela deve iluminar o outro. O poeta Antonio Cícero disse de outra forma: “Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la. Em cofre não se guarda coisa alguma. Em cofre perde-se a coisa à vista. Guardar uma coisa é olhá-la, fitá-la, mirá-la por admirá-la, isto é, iluminá-la ou ser por ela iluminado”.

Quando abdicamos de usar nossa luz para iluminar o outro, quando pensamos somente no próprio umbigo, justamente aí, se inicia nosso processo de desumanização. O bem é um conceito essencialmente relacional. O melhor bem-estar que se pode provocar a si mesmo é ajudar quem precisa. Não falo somente dos pobres ou carentes. Mas do filho, da mãe, do vizinho, do companheiro de trabalho. Não falo somente de recursos materiais. Mas de abraços, colos ou sorrisos. Um “bom dia” dado com gosto pode encher de alegria a vida daquele desconhecido do elevador. Não é uma figura de retórica: pessoas que fazem o bem são naturalmente iluminadas. Você sente a energia positiva emanada. Você quer estar perto.

Claro que você, leitor, assim como o meu amigo, poderia contra-argumentar: eu já faço o bem sem ser refém de qualquer igreja. Eu lhe diria: “continue assim, que bom que você não precisa”. Eu, por minha vez, ainda tenho muito a aprender. Admito humildemente que o nível de minhas imperfeições, minha demasiada humanidade – que tende sempre ao erro – e minha lentidão na assimilação deste conceitos me obrigam a recorrer à orientação espiritual.

Além do mais, fazer o bem parte de uma premissa simples, mas muitas vezes custa algum esforço, para o qual nem sempre estamos dispostos. É um processo constante de aprimoramento, um cuidado incessante para manter não só a nossa luz acesa, mas em condição de iluminar quem nos rodeia, notadamente quem mais necessita.

*Demétrio Andrade
Jornalista e sociólogo

Agência Nacional das Águas recebe sugestões sobre tarifa da transposição até o dia 26

A Agência Nacional de Águas (ANA) está promovendo audiência pública não presencial para obter contribuições para a formulação da metodologia de cálculo da tarifa que será cobrada pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) pela prestação dos serviços de operação do Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional (PISF). Os interessados poderão enviar suas sugestões até às 18 horas do dia 26 de fevereiro via correio (Setor Policial, Área 5, Quadra 3, Bloco T, Brasília/DF, CEP: 70.610-200), por meio eletrônico (e-Protocolo), diretamente no Protocolo da ANA ou pelo site http://audienciapublica.ana.gov.br/.

A Codevasf passará a cobrar a tarifa dos estados receptores das águas do São Francisco (CE, PE, PB e RN) quando a transposição entrar em operação. Essa tarifa se refere aos custos pela prestação dos serviços de captação das águas e liberação nos diversos pontos de entrega ao longo do Sistema. Compõem o pagamento valores referentes à disponibilidade do sistema (custos e despesas fixas) e referentes ao consumo por metro cúbico (custos variáveis).

As contribuições sobre a metodologia do cálculo da tarifa serão feitas a partir de uma proposição de valores de referência, que constam da Nota Técnica Conjunta nº 1/2016/COSER/SRE/SAS, principal material disponível para subsidiar os participantes da audiência pública. Outro material de apoio disponível é o Decreto nº 5.995/2006, que instituiu o Sistema de Gestão do PISF. Também estão disponíveis os Pareceres Técnicos nº 17/2016/SRE e nº 19/2016/SRE, que estimam perdas entre 10% e 33% nos dois eixos leste e norte, respectivamente, que integram os cálculos da tarifa.

É importante destacar que a cobrança da tarifa objeto da audiência pública se destina a cobrir os custos de operação do PISF e será cobrada pela Codevasf, designada pelo Decreto 8.207/2014 como Operadora Federal. Essa tarifa será cobrada dos estados receptores das águas da Transposição e não tem nenhuma relação com as tarifas cobradas pelas companhias locais de saneamento pelos serviços de tratamento, distribuição e pelo consumo de água potável dos sistemas de abastecimento público.

 

Lula ganha disputa presidencial em enquete lançada em rede social pelo filho de Bolsonaro

“Já que os institutos de pesquisa, por preconceito, não perguntam, pergunto eu: no 2º turno, em quem você votaria para Presidente do Brasil?”

Foi com esse texto que o deputado estadual Flávio Bolsonaro – filho do deputado federal e presidenciável Jair Bolsonaro – colocou uma enquete em sua página no Twitter para saber a preferência do eleitorado brasileiro para a sucessão do presidente Michel Temer (PMDB).

Apesar de a pesquisa ter sido feita nas redes sociais de Bolsonaro, até a tarde desta quinta-feira, no entanto, o ex-presidente Lula (PT) vencia com larga vantagem o parlamentar. Dos mais de 35,6 mil votos já contabilizados, o petista liderava com 57% da preferência dos internautas, enquanto Bolsonaro era escolhido por 43%.

Embora Jair Bolsonaro apareça nos cenários dos institutos de pesquisa já realizados, o nome dele não consta nas simulações de segundo turno.

Governador passa ao largo de Fortaleza nesta sexta-feira

Camilo Santana – entre o Cariri e Aquiraz.

O governador Camilo Santana cumpre agenda, nesta manhã de sexta-feira, ainda na Região do Cariri, onde estava nessa quinta-feira. Ele assina a ordem de serviço do Camelódromo do Crato.

Mas, às 15 horas, virá para a Região Metropolitana de Fortaleza, pois, em Aquiraz, estará inaugurando a Escola de Ensino Médio Francisco Nailton Cavalcante de Lima, no distrito de Camará.

DETALHE – Na agenda do governador não há nenhum encontro com o presidente do Congresso Nacional, o senador Eunício Oliveira (PMDB), que, por sinal, comandará, a partir do meio-dia desta sexta-feira, no Restaurante Sal & Brasa, encontro com prefeitos, vice-prefeitos e lideranças do PMDB, PSD, PMB e PR. Ou seja, só com gente da oposição ao governador.

STF decide que preso tem direito a indenização por condições precárias em cadeia

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (16) que presos em situações degradantes têm direito a indenização em dinheiro por danos morais. Por unanimidade, a Corte entendeu que a superlotação e o encarceramento desumano geram responsabilidade do Estado em reparar os danos sofridos pelos detentos pelo descumprimento do princípio constitucional da dignidade da pessoa humana.

A questão foi decidida no caso de um preso que ganhou o direito de receber R$ 2 mil em danos morais após passar 20 anos em um presídio em Corumbá (MS). Atualmente, ele cumpre liberdade condicional.

Os ministros Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Celso de Mello e a presidente do STF, Cármen Lúcia, votaram a favor do pagamento da indenização. Houve divergência apenas em relação ao pagamento dos danos morais para o caso julgado.

Apesar de também entender que a indenização é devida, Barroso entendeu que o pagamento em dinheiro não é a forma adequada para indenização e sugeriu a compensação por meio da remição (redução da pena) na proporção de um a três dias de desconto na pena a cada sete dias que o detento passar preso inadequadamente. Para Barroso, a indenização pecuniária agravaria a situação fiscal dos estados.

“A indenização pecuniária não tem como funcionar bem. É ruim do ponto de vista fiscal, é ruim para o preso e é ruim para o sistema prisional. É ruim para o preso porque ele recebe R$ 2 mil e continua preso no mesmo lugar, nas mesmas condições”, argumentou Barroso.

O ministro Luiz Fux concordou com Barroso e afirmou que a situação dos presídios contraria a Constituição, o que torna as condenações penas cruéis. “A forma como os presos são tratados, as condições das prisões brasileiras implicam numa visão inequívoca de que as penas impostas no Brasil são cruéis”, disse.

Dignidade e integridade

O ministro Marco Aurélio votou a favor do pagamento da indenização em dinheiro e disse que o Estado deve cuidar da dignidade do preso e de sua integridade física. “É hora de o Estado acordar para essa situação e perceber que a Constituição Federal precisa ser observada tal como se contém. A indenização é módica tendo em conta os prejuízos sofridos pelo recorrente [preso].” 

Cármen Lúcia também votou a favor do pagamento da indenização pecuniária e destacou em seu voto as visitas que tem feito a presídios do país como presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Em uma das inspeções, a ministra disse que encontrou presas grávidas que foram algemadas na hora do parto.

Segundo Cármen Lúcia, a falta de cumprimento da lei em relação aos direitos dos detentos também gera casos de corrupção no sistema prisional.

“O que se tem no Brasil decorre de outro fator, que ao visitar essas penitenciárias a gente tem uma noção grave, é da corrupção que há nestes lugares. Troca-se a saída de alguém que não tenha direito por algum benefício. A situação é bem mais grave do que possa parecer, de não cumprimento da Lei de Execução Penal”, afirmou a ministra.

(Agência Brasil)

Sindicato dos Enfermeiros aleta sobre golpe contra a categoria

O Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Ceará pede espaços e manda nota para alertar e esclarecer sobre um golpe que vem sendo praticando contra alguns membros a categoria. Confira:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A diretoria do Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Ceará (Senece) vem, por meio desta nota, informar que alguns enfermeiros estão sendo vítimas de um golpe. Uma pessoa se passa pela advogada do sindicato, entra em contato por telefone com os enfermeiros e pede dinheiro para os filiados a fins de receber um precatório no valor de R$ 88 mil. O interlocutor pede que seja depositada uma quantia de R$ 985,00 como taxa de liberação do precatório em uma conta da caixa econômica, nº 01.300.05.2462.0. O número do telefone que está originando chamadas é esse: 98183.4407

Esclarecemos que o Senece não faz nenhuma ligação direta para seus filiados pedindo qualquer entrada em dinheiro ou taxa a ser paga em nome do Sindicato. Caso receba este tipo de informação, desconsiderar imediatamente.

Ainda na noite da quinta-feira, 16/2, a assessora jurídica do Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Ceará, Sylvia Mariano, registrou um boletim de ocorrência para esclarecer a tentativa de estelionato sofrida por filiados do sindicato. A diretoria repudia veemente a ação e informamos que já estamos tomando as devidas providências para apuração e investigação do caso.

Estamos de plantão para esclarecer qualquer dúvida a respeito pelo Telefone: 3224-2771.

Assessora de Imprensa do Senece.

Governo federal vai distribuir repelentes para gestantes

Um ano após a epidemia de zika e o crescimento expressivo dos casos de microcefalia em recém-nascido relacionada ao vírus, além de o temor de um novo surto das outras doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti – como a dengue e a febre chikungunya – , o governo federal decidiu distribuir repelentes para gestantes beneficiárias do Bolsa Família em todo o Brasil.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, a partir de março, mais de 484 mil gestantes do programa receberam os repelentes. Ao todo, serão distribuídos 15,9 milhões de frascos. Serão sete lotes, sendo que o último será distribuído em dezembro.

“Na primeira etapa, serão entregues quase 1 milhão de unidades. As prefeituras ficarão responsáveis por escolher a melhor forma de distribuição – ou no Centro de Referência de Assistência Social [Cras] ou na unidade de saúde”, diz nota divulgada pelo ministério.

Em 2015 e 2016 foram notificados 10,2 mil casos de crianças nascidas com alterações no crescimento e desenvolvimento relacionadas à infecção pelo vírus zika no Brasil, sendo 2,2 mil confirmados. Neste período, foram concedidos 1,9 mil Benefícios de Prestação Continuada (BPC) para pessoas com microcefalia.

(Agência Brasil)

Mais de 300 entidades estão contra o desmonte do Sine/IDT

137 1

Os servidores do Sine/IDT mandam para o Blog um manifesto em defesa do órgão que, segundo alertam, está sob ameaça do desmonte e, principalmente, de deixar de realizar pesquisas sobre emprego e desemprego na Região Metropolitana de Fortaleza. Isso, por conta do ajuste fiscal da gestão do Estado. A categoria ganhou apoio de vários sindicatos. Confira o manifesto:

EM DEFESA DAS POLÍTICAS DO TRABALHO.  NÃO AO DESMONTE DO SINE/IDT

O governo Camilo Santana (PT), alinhando-se à política de ajuste fiscal do governo Temer, está promovendo o seu “ajuste”, por meio de um pacote de dez medidas, onde se destacam: a redução das despesas de custeio, o aumento da contribuição previdenciária (de 11% para 14%) e do ICMS (de 17% para 18%), concessões de empresas públicas para o setor privado e a definição de limites para as despesas primárias do estado (recursos destinados à execução das políticas públicas), via Emenda Constitucional, por um prazo de dez anos. A semelhança com a PEC Morte (PEC 241/55), aprovada na Câmara e no Senado, não é mera coincidência.

Em suma, o pacote descarrega o ônus da crise, mais uma vez, sobre os trabalhadores. Prova disso é o que está ocorrendo com o Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT). Responsável pela execução das políticas do trabalho no Estado, em especial, as ações do SINE (intermediação de mão de obra, pesquisa e produção de informações sobre o mercado de trabalho, seguro-desemprego e qualificação profissional, dentre outras), o órgão está sendo desmontado com cortes anuais dos recursos para o seu funcionamento e retenção ilegal de outros recursos contratados nos últimos anos, gerando uma situação de insolvência financeira do SINE/IDT.

Dando continuidade à essa política de desmonte, o governo determinou mais um corte de 15% no orçamento do órgão, para 2017. Essa medida já provocou a suspensão da Pesquisa de Emprego Desemprego (PED), feita na região metropolitana de Fortaleza (RMF), em parceria com o DIEESE, interrompendo uma série histórica de dados, que teve início em 1984. Além do corte anunciado, o governo vem desrespeitando o direito sagrado dos trabalhadores do SINE/IDT à negociação coletiva e à recomposição do poder de compra dos salários, não repassando os recursos destinados à implantação dos reajustes salariais acordados nas Convenções Coletivas do Trabalho de 2015 e 2016, firmadas entre a FETRACE e o sindicato patronal. configurando flagrante desrespeito à Convenção nº 154, da OIT, da qual o Brasil é signatário, desde 1994. Persistindo o corte anunciado haverá fechamento de Postos de Atendimento, redução dos serviços prestados à população (200 mil serviços a menos) e demissões em massa no SINE/IDT (estima-se que pode chegar a 100 demitidos).

Além disso, dado que o ajuste fiscal do estado aponta na direção de novos cortes nos anos vindouros, o SINE/IDT marchará, inevitavelmente, para a extinção, em poucos anos.
Em vista do exposto e em defesa dos interesses dos trabalhadores e demais segmentos que serão afetados pelas medidas tomadas pelo governo estadual e pelas que ainda estão para ser anunciadas, as entidades signatárias desse manifesto solicitam ao governador que determine a imediata suspensão do corte dos recursos destinados ao SINE/IDT, o repasse a este órgão dos recursos necessários contratados e não repassados ilegalmente e a discussão de propostas que possam fortalecer e ampliar as políticas públicas do trabalho e o atendimento aos desempregados em todo o Estado.

Todo apoio e solidariedade à luta dos trabalhadores. Não ao desmonte do SINE/IDT!

Fortaleza, 16 de fevereiro de 2017

1. Central Única dos Trabalhadores (CUT)
2. Federação dos Trabalhadores Empregados e Empregadas no Comércio e Serviços do Estado do Ceará (FETRACE)
3. Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará (FETRAECE)
4. Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (FETAMCE)
5. Sindicato dos Professores e Servidores em Educação do Estado do Ceará (APEOC)
6. Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual do Ceará (MOVA-SE)
7. Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal no Estado do Ceará (SINTSEF)
8. Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Passageiros Urbanos e Fretamento de Fortaleza
9. Sindicato dos Petroleiros dos Estados do Ceará e Piauí (SINDIPETRO CE/PI)
10. Sindicato dos Técnicos em Segurança no Trabalho do Ceará
11. Sindicato dos Trab. Refrigeristas, Técnicos em Ar Condic., Trab. nas Oficinas de Veíc. Automot. e Ciclomotores,
Consult. Técnicos em Vendas de Peças de Refrig. e de Veículos Autom. e Ciclomotores do Estado do Ceará(SINDGEL)
12. Sindicato dos Técn. e Auxiliar. em Ópticas e Trab. nas Indúst. de Materiais Ópticos e Deriv. do Estado do Ceará
13. Sindicato dos Agentes de Saúde e Endemias no Estado do Ceará
14. Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos do Ceará
15. Sindicato dos Trab. nas Ind. de Confec. em Geral de Aquiraz, Barbalha, Caucaia, Horizonte, Pacajus, Pacatuba e Sobral
16. Sindicato dos Eletricitários do Estado do Ceará (SINDELETRO)
17. Sindicato dos Bancários no Estado do Ceará (SEEB-CE)
18. Sindicato dos Jornalistas do Estado do Ceará (SINDJORCE)
19. Sindicato dos Profissionais Auxiliares em Odontologia do Ceará
20. Sindicato dos Psicólogos do Estado do Ceará
21. Sindicato dos Trabalhadores em Proces. de Dados, Serviços de Informática e Similares do Estado do Ceará
22. Sindicato dos Trabalhadores em Telemarketing do Estado do Ceará (SINTRATEL)
23. Sindicato dos Trabalhadores em Entidades de Classe do Estado do Ceará (SINTEC)
24. Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Federais no Estado do Ceará (SINTUFCe)
25. Sindicato dos Trabalhadores em Telemarketing e Empregados de Empresas de Telemark. do Estado do Ceará
26. Sindicato dos Empreg. Terrestres em Transp. Aquaviários, Operad. Portuários e Entidades Afins do Estado do Ceará
27. Sindicato dos Oficiais Barbeiros, Cabeleireiros e Similares de Fortaleza (SINDBELEZA)
28. Sindicato das Profissões Auxiliares em Odontologia no Estado do Ceará (SIMPAOCE)
29. Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Limpeza Urbana do Estado do Ceará
30. Sindicato dos Instrutores de Veículos Automotores do Estado do Ceará (SINDIVACE)
31. Sindicato dos Empregados no Comércio de Fortaleza
32. Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Ceará (SASEC)
33. Sindicato dos Empregados no Comércio de Fortaleza
34. Sindicato dos Metalúrgicos do Ceará (SINDMETAL/CE)
35. Sindicato dos Sapateiros do Ceará (SINDSAPATEIROS)
36. Sindicato dos Agentes de Saúde e Endemias no Estado do Ceará (SINASCE)
37. Sindicato dos Servidores em Conselhos e Ordens de Fiscaliz. Profis. e Entidades Coligadas e Afins do Estado do Ceará
38. Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação no Estado do Ceará (SINDIUTE)
39. Sindicato dos Empregados dos Cartórios do Estado do Ceará (SINDICART)
40. Sindicato dos Trabalhad. (as) no Sistema de Operação, Sinaliz., Fiscaliz., Manut. e Planej. Viário de Fortaleza e RMF
41. Sindicato dos Trab. em Instit. de Estudos, Pesq. e Assist. ao Bem-Estar da Criança e do Adolesc. do Estado do Ceará
42. Sindicato dos Bombeiros Profis. Civis, Asses. Técnic. em Brigadas de Incêndio das Empr. e Prestad. de Serv. do Ceará
43. Sindicato dos Empregados das Empresas de Transportes de Valores e Similares do Estado do Ceará
44. Sindicato dos Empregados em Transportes Alternativos do Ceará (SINTRAAFOR)
45. Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado do Ceará (SINTTEL-CE)
46. Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Calçados, Bolsas, Luvas e Msp Trab do Estado do Ceará
47. Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Fiação e Tecelagem de Fortaleza (SINDITÊXTIL)
48. Sindicato dos Fotógrafos Profissionais e Trabalhadores em Empresas Fotográficas no Estado do Ceará (SINDFOTO)
49. Sindicato dos Empreg. Terrestres em Transp. Aquaviários, Operad. Portuários e Entid. Afins do Estado do Ceará
50. Sindicato dos Trabalhadores do Setor Gastronômico e Hoteleiro de Fortaleza
51. Sindicado dos Professores de Coreaú
52. Sindicato dos Professores da Rede de Ensino Público Municipal de Icó
53. Sindicato dos Profissionais de Ensino Público Municipal de Maranguape
54. Sindicato dos Profissionais da Educação de Moraújo
55. Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários do Cariri
56. Sindicato dos Pescadores Profissionais e Artesanais de Água Salgada do Município de Trairi
57. Sindicato dos Mototaxistas de Crateús
58. Sindicato Unificado dos Profissionais em Educação no Município de Maracanaú (SUPREMA)
59. Sindicato dos Pescadores Artesanais, Marisqueiras e Trabalhadores da Pesca de Icapuí
60. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Acaraú
61. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Acopiara
62. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Amontada
63. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Antonina do Norte
64. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Apuiarés
65. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Aquiraz
66. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Aracoiaba
67. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Ararendá
68. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Araripe
69. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Aratuba
70. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Assaré
71. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Aurora
72. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Baixio
73. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Barreira
74. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Baturité
75. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Beberibe
76. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Bela Cruz

77. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Brejo Santo
78. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Canindé
79. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Capistrano
80. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Caridade
81. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Caririaçu
82. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Cariús
83. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Carnaubal
84. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Cascavel
85. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Catunda
86. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Caucaia
87. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Cedro
88. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Chaval
89. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Chorozinho
90. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Coreaú
91. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Crato
92. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Cruz
93. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Ererê
94. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Eusebio
95. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Farias Brito
96. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Forquilha
97. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Frecheirinha
98. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Groaíras
99. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Guaiúba
100. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Guaraciaba do Norte
101. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Guaramiranga
102. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Hidrolândia
103. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Icó
104. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Iguatu
105. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Ipaporanga
106. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Ipaumirim
107. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Ipu
108. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Iracema
109. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Irauçuba
110. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Itaitinga
111. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Itapajé
112. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Itapipoca
113. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Itapiúna
114. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jaguaretama
115. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jaguaribara
116. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jaguaribe
117. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jijoca de Jericoacoara
118. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jucás
119. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Lavras da Mangabeira
120. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Madalena
121. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Marco
122. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Martinópole
123. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Massapê
124. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mauriti
125. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Piquet Carneiro
126. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Milhã
127. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Miraíma
128. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mombaça
129. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Monsenhor Tabosa
130. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Morada Nova
131. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Moraújo
132. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Morrinhos
133. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mucambo
134. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mulungu
135. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Nova Olinda
136. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Novo Oriente
137. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Ocara
138. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Orós
139. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Pacajus
140. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Pacatuba
141. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Pacoti
142. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Pacujá
143. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Palmácia
144. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Paraipaba
145. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Paramoti
146. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Penaforte
147. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Pentecoste
148. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Pires Ferreira
149. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Poranga
150. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Potengi
151. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Potiretama
152. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Quiterianópolis
153. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Quixadá

154. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Quixelô
155. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Quixeramobim
156. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Redenção
157. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Russas
158. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Salitre
159. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Santa Quitéria
160. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Benedito
161. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Gonçalo do Amarante
162. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Luís do Curu
163. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Senador Pompeu
164. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sobral
165. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Solonópole
166. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Tabuleiro do Norte
167. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Tambori
168. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Tejuçuoca
169. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Tianguá
170. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Trairi
171. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Ubajara
172. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Umari
173. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Umirim
174. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uruoca
175. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Varjota
176. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Várzea Alegre
177. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Viçosa do Ceará
178. Sindicato dos Empregados no Comércio e Serviços de Sobral e Mesorregião Noroeste do Estado do Ceará
179. Sindicato dos Empregados no Comércio de Baturité
180. Sindicato dos Empregados no Comércio de Campos Sales
181. Sindicato dos Empregados no Comércio de Caridade
182. Sindicato dos Empregados no Comércio de Caucaia
183. Sindicato dos Empregados no Comércio de Crateús
184. Sindicato dos Empregados no Comércio de Quixadá
185. Sindicato dos Empregados no Comércio de Crato
186. Sindicato dos Empregados no Comércio de Iguatu
187. Sindicato dos Empregados no Comércio de Itapipoca
188. Sindicato dos Empregados no Comércio de Juazeiro do Norte
189. Sindicato dos Empregados no Comércio de Maracanaú, Maranguape e Pacatuba
190. Sindicato dos Empregados no Comércio de Sobral
191. Sindicato dos Fotógrafos Profissionais e Trabalhadores em Empresas Fotográficas do Estado do Ceará
192. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Acarape
193. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Acaraú
194. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Amontada
195. Sindicato dos Trabalhadores Rurais Apuiarés
196. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Aracoiaba
197. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Aracati
198. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Araripe
199. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Aratuba
200. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ararendá
201. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Arneiroz
202. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barbalha
203. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barreira
204. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Baturité
205. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Bela Cruz
206. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Capistrano
207. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Catarina
208. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Catunda
209. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Caucaia
210. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Camocim
211. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Campos Sales
212. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Coreaú
213. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Cruz
214. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Crateús
215. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Cedro
216. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itapiúna
217. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ipu
218. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ipueiras
219. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itapajé
220. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itapipoca
221. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itarema
222. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Independência
223. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Mulungu
224. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Redenção
225. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Monsenhor Tabosa
226. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Nova Russas
227. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Novo Oriente
228. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Parambu
229. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Poranga
230. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Quiterianópolis

231. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santa Quitéria
232. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Tamboril
233. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Tauá
234. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Miraíma
235. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Pentecoste
236. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São Luís do Curu
237. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Tejuçuoca
238. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Trairi
239. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Tururu
240. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Umirim
241. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Paracuru
242. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de General Sampaio
243. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Forquilha
244. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Groaíras
245. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ibiapina
246. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Marco
247. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Massapê
248. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Moraújo
249. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Morrinhos
250. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santana do Acaraú
251. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São Benedito
252. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Tianguá
253. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Varjota
254. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Viçosa do Ceará
255. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Altaneira
256. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barro
257. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Farias Brito
258. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Mauriti
259. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Porteiras
260. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Potengi
261. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santana do Cariri
262. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Várzea Alegre
263. Sindicato dos Trabalhadores Rurais do Crato
264. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Banabuiú
265. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Canindé
266. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Caridade
267. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Choró
268. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ibicuitinga
269. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itatira
270. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Madalena
271. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Quixadá
272. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Quixeramobim
273. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de S. L. Ibaretama
274. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Icó
275. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Jucás
276. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Orós
277. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Pedra Branca
278. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Granjeiro
279. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Guaiúba
280. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Horizonte
281. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itaitinga
282. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ocara
283. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Pacatuba
284. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Potiretama
285. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Alto Santo
286. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ererê
287. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Icapuí
288. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Iracema
289. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Jaguaribara
290. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Jaguaribe
291. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Limoeiro do Norte
292. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Morada Nova
293. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Palhano
294. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Pereiro
295. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Pindoretama
296. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Russas
297. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Tabuleiro do Norte
298. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Hidrolândia
299. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ibaretama
300. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Jati
301. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Milhã
302. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Miraíma
303. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Missão Velha
304. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Nova Olinda
305. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Pacoti
306. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Paracuru
307. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Paramoti

VAMOS NÓS – Para um governador que vive apregoando diálogo, bem que essa luta do Sine/IDT poderia ser ponto de discussão. Há um peso político nessa questão que precisa ser avaliado, e bem, pela área política do Palácio da Abolição. Afinal, são 307 entidades a favor do Sine/IDT.

Em Jericoacoara, acesso só para veículos com placas (selo) do município de Jijoca

357 1

Uma decisão da Prefeitura de Jijoca de Jericoacoara (LItoral Leste) está gerando confusão.

Ao Parque de Jeri, que é da responsabilidade do Instituto Chio Mendes de Biodiversidade (ICMBIO), portanto um órgão federal, só tem acesso agora carro com selo liberado pelo município, mas exigindo mudança de placas. Placa de fora não entra.

O caso está provocando prejuízos para os motoristas profissionais de outros Estados que vivem do turismo e levam grupos para Jeri.

Cadê o Sebrae, que incentivou o programa Rota das Emoções?

TSE marca depoimento dos donos de gráficas na investigação da chapa Dilma-Temer

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) marcou para 20 de fevereiro o depoimento do proprietários de duas gráficas suspeitas de receber pagamentos irregulares por serviços prestados à chapa Dilma-Temer, vencedora das eleições presidenciais de 2014. As oitivas fazem parte do processo no qual o PSDB pediu a cassação da chapa.

De acordo com despacho do juiz auxiliar do relator, ministro Herman Benjamim, serão ouvidos na sede da Justiça Eleitoral de São Paulo os empresários Rodrigo Zanardo e Rogério Zanardo, da Rede Seg Gráfica, e Carlos Cortegoso, ligado à Focal Comunicação Visual.

De acordo com relatório elaborado pela Polícia Federal (PF), há suspeitas de pagamentos irregulares a três gráficas que prestaram serviços à campanha presidencial: VTPB Serviços Gráficos e Mídia, a Focal Confecção e Comunicação Visual e a Rede Seg Gráfica Eireli.

No fim de dezembro, a PF cumpriu diligências em 20 endereços ligados às gráficas nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina, com o objetivo de obter possíveis provas.

A campanha de Dilma Rousseff nega qualquer irregularidade e sustenta que todo o processo de contratação das empresas e de distribuição dos produtos foi documentado e monitorado. No início do mês, a defesa do presidente Michel Temer sustentou no TSE que a campanha eleitoral do PMDB não tem relação com os pagamentos suspeitos. De acordo com os advogados, não se tem conhecimento de qualquer irregularidade no pagamento dos serviços.

Em dezembro de 2014, as contas da campanha da então presidenta Dilma Rousseff e seu vice e companheiro de chapa, Michel Temer, foram aprovadas com ressalvas, por unanimidade, no TSE. No entanto, o processo foi reaberto porque o PSDB questionou a aprovação, por entender que há irregularidades nas prestações de contas apresentadas por Dilma. Conforme entendimento atual do TSE, a prestação contábil do presidente e do vice é julgada em conjunto.

(Agência Brasil)

Grupo explode agência do Banco do Brasil de Saboeiro

223 1

Amaury Alencar (Saboeiro) – Um grupo fortemente armado explodiu, na madrugada desta sexta-feira (17), a agência do Banco do Brasil da cidade de Saboeiro (Região dos Inhamuns). Segundo o Comando de Policiamento do Interior, cerca de 15 homens armados de pistolas, fuzis e escopetas ocuparam o município.

Parte do grupo atirou contra o destacamento da Polícia Militar, enquanto outro grupo atacou a agência, mas não conseguiram levar o dinheiro. A Polícia está na região em busca do grupo, que fugiu em oito motos e duas picapes Strada.

Segundo dados do Sindicato dos Bancários do Ceará, esse é o 16º caso de ataque a banco no estado neste ano.

(Foto – WhatsApp Mais FM)

Fortaleza está tomada de pombos e o caso pode virar problema de saúde pública

Da Coluna Vertical, desta sexta-feira, no O POVO:

Está virando um problema de saúde pública a presença de tantos pombos nas praças de Fortaleza. O fato se generalizou. A ave parece inofensiva, mas transmite doenças das mais variadas. Onde há restos de alimentos, sementes e grãos, ali haverá um bando de pombos.

Entre tantas doenças que transmitem está a criptococose, que contamina as pessoas através da inalação de fungos presentes nas fezes do animal. Provoca dor de cabeça, sonolência e febre. Em alguns casos, pode causar até meningite. Outra doença é a histoplasmose. Origina uma micose muito profunda que chega a afetar os órgãos internos do ser humano. A salmonelose, outra doença, apresenta sintomas de uma intoxicação alimentar – causa diarreia e dores abdominais.

O Centro de Controle de Zoonoses do Município precisa entrar em ação. Além disso, a Prefeitura poderia ser mais efetiva no combate aos entulhos e fazer campanha de educação ambiental contra lixo jogado nas ruas.

CUT do Ceará entra em litígio com o petista Camilo Santana

Com o título “Não à desvalorização do servidor público estadual”, eis artigo do presidente da CUT do Ceará, Will Pereira. Pelo visto, a Central está em divórcio com o governo do petista Camilo Santana. Confira:

Mais um ataque acaba de atingir o principal elo entre o serviço público e a população cearense: o servidor e a servidora estaduais. O governo do Estado anunciou, no último dia 2, o reajuste salarial de seus servidores públicos: apenas 6,29% para aqueles que têm a remuneração mínima e revisão de 2% para os demais. Para os sindicatos representativos da categoria, tal proposta é inaceitável, já que o servidor estadual tem amargado os últimos dois anos sem reajuste, possuindo perdas salariais que já superam os 18%.

O Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual do Ceará (Mova-se) já anunciou repúdio veemente ao recente anúncio do Governo, principalmente num momento em que foi aumentada em 3% a contribuição previdenciária da categoria. Se são os servidores públicos que sustentam a máquina estatal, é injusto que fiquem no prejuízo – considera, com razão, o Mova-se, que já mobiliza toda a base para manifestações e mobilizações, com possibilidade de paralisação geral.

No âmbito da Educação, a bandeira principal é o reajuste dentro do percentual de reajuste do piso salarial (7,64%) para toda a carreira. O Sindicato Apeoc, que representa a categoria, também repudia o anúncio do governo estadual, considerando que esse reajuste não satisfaz os trabalhadores da Educação e muito menos corresponde aos seus anseios. Os números apresentados pelo governador estão sendo checados por uma comissão técnica do Sindicato, que exige novas negociações com os gestores públicos a necessidade de se avançar nessa posição inicial. A categoria também está mobilizada em todo o Estado, não abrindo mão do ganho remuneratório de 7,64%, dentro da nova estrutura da carreira.

A Central Única dos Trabalhadores no Ceará (CUT-CE) também apoia todas as mobilizações e lutas de seus sindicatos e rejeita, do mesmo modo, esse ataque. O servidor público estadual, como já enfatizamos tantas vezes, inclusive neste mesmo espaço, precisa ser valorizado, e não penalizado por qualquer crise que o poder público atravesse.

*Wil Pereira

presidencia@cutceara.org.br

Presidente da Central Única dos Trabalhadores no Ceará (CUT-CE)

“Lava Jato” de Portugal pega conselheiros da Oi

Os empresários Nuno Vasconcellos e Rafael Mora, acionistas do falido Grupo Ongoing e conselheiros da Oi, foram alvo de buscas e apreensão na Operação Marquês, a Lava-Jato portuguesa. A operação levou à prisão do ex-primeiro-ministro José Sócrates.

Tudo foi comandado pelo equivalente ao Ministério Público de Portugal, e ocorreu de forma muito discreta.

Tanto que só veio à público nessa quinta-feira (16).

(Veja Online)