Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Cagece inicia ações de sensibilização sobre economia de água no Bom Jardim

A Companha de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) realizará neste domingo, no Centro Cultural do Bom Jardim, às 16 horas, apresentação do teatro de fantoches. De forma lúdica e didática, a ação tem por objetivo levar para o bairro a discussão acerca da importância do uso consciente da água para a convivência com a seca no estado.

“Além de levar a mensagem do uso consciente da água, a participação da Cagece no Bom Jardim também é importante uma vez que algumas áreas do bairro receberam há pouco tempo uma nova rede de esgotamento sanitário”, destaca a gerente de Interação e Responsabilidade Social da Cagece, Flávia Taleires.

Ainda de acordo com ela, a ação também é uma grande oportunidade para que a companhia possa orientar a população sobre o uso adequado da rede de esgoto. Nos próximos dias, agentes da Cagece também estarão no bairro com diversas atividades como oficinas, palestras, distribuição de materiais e outras ações de sensibilização.

SERVIÇO

*Confira abaixo a programação do teatro de fantoches da Cagece no Bom Jardim em fevereiro

Dias 12 e 19/02 – às 16h
Local: Centro Cultural do Bom Jardim (Rua três corações, 400 – Bom Jardim)

Dia 22/02 – às 9h e às 15h
Local: Conselho Comunitário dos Moradores do Parque Santa Cecília (Av. Oscar Araripe, 2173 – Bom Jardim)

(Site da Cagece)

50º Carnaval da Saudade espera 4 mil foliões

144 1

foliaaaa

O 50º Carnaval da Saudade do Clube Náutico, marcado para o próximo dia 18, a partir das 22 horas, terá como atração a banda Caribbean King.

A organização, que tem à frente o querido Paulo César Santacruz, espera, pelo bom ritmo de venda das mesas, cerca de quatro mil foliões.

Na ocasião, será aberto oficialmente o Carnaval de Fortaleza, com a coroação da corte momina pelo prefeito Roberto Cláudio.

(Foto – Divulgação)

 

PR do Ceará quer disputar o Governo e PMDB não afasta o sonho

99 2

capitao-wagner-840x420

Capitão Wagner é o nome do PR para o Governo em 2018.

“Se o Eunício fizer um bom trabalho à frente do Senado, poderá ir para a reeleição”, avisa o deputado federal Cabo Sabino (PR), ao ser indagado sobre a peleja 2018.

Na prática, o parlamentar deixa claro que quer, na disputa governamental, o colega, Capitão Wagner (PR), que, inclusive, disputou e perdeu, no segundo turno, a Prefeitura de Fortaleza para Roberto Cláudio (PDT).

O problema no meio desse projeto é que Eunício, hoje presidente do Senado, também quer disputar o Governo.

Até lá, é avaliar vai ficar essa relação do PR com o PMDB.

 

PSDB fará primeira reunião do seu diretório na segunda-feira

plácido 121218

O PSDB vai reunir seu diretório estadual e o municipal de Fortaleza na próxima segunda-feira, a partir do meio-dia. O encontro ocorrerá no escritório do senador Tasso Jereissati, no Centro Empresarial Iguatemi (Cocó).

Segundo o vereador Plácido Filho, o objetivo é avaliar o cenário político nacional, estadual e também local para montagem de estratégias políticas.

Será o primeiro encontro do ano envolvendo os parlamentares com a cúpula estadual e municipal. O PSDB, segundo Plácido, reitera que é oposição aos projetos do PT e do PDT.

Toinha Rocha se filia ao PPL e partido quer sua candidatura à Câmara Federal

doto-toinha-rocha-170211-filiacao-ppl

A advogada e ex-vereadora Toinha Rocha se filiou neste sábado (11) ao Partido Pátria Livre (PPL), em evento na Assembleia Legislativa do Ceará. A solenidade contou com as presenças do presidente estadual do partido, André Ramos, e dos dirigentes nacionais Carlos Lopes e Nilson Araújo. O partido espera lançar a candidatura de Toinha Rocha à Câmara Federal, nas eleições do próximo ano.

Na foto, da esquerda para a direita, o vereador Gardel Rolim, (presidente estadual) André Ramos, vereador Esio Feitosa, (presidente municipal) Arquimedes Pinheiro, Toinha Rocha, vereadora Larissa Gaspar, Armando Pinheiro, economista Nilson Araujo (direção nacional do PPL) e o médico Carlos Lopes (vice-presidente nacional do PPL).

Há 100 anos nascia o escritor norte-americano Sidney Sheldon

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=DFTuvrm_6Hw[/embedyt]

Autor de livros como “A Outra Face”, “O Outro Lado da Meia-Noite”, “A Ira dos Anjos” e “Se Houver Amanhã”, o escritor norte-americano Sidney Schechtel, mais conhecido como Sidney Sheldon, se notabilizou no gênero suspense, quando também escreveu outras 14 obras, todas na lista de livros mais vendidos. Ele vendeu 300 milhões de livros, em 51 idiomas e em mais de 180 países.

O escritor, que faria 100 anos neste sábado (11), também escreveu e dirigiu seriados para a tevê. Os mais famosos foram “Jeannie é um gênio” e “Casal 20”. Com 139 capítulos, em cinco temporadas (1965-1970), “Jeannie é um gênio” alcançou picos de audiência.

Para Sheldon, “a graça da série estava na tensão sexual do patrão e Jeannie”. Mesmo assim, o escritor disse em uma entrevista que não sabia se criaria Jeannie, caso voltasse no tempo.

Vereador sugere reabertura do estádio Presidente Vargas

foto-benigno-junior-vereador

Fechado há oito meses para jogos oficiais com a presença de torcedores, o estádio Presidente Vargas, mais conhecido como PV, poderia reabrir para os jogos do Campeonato Cearense de Futebol, como forma de incentivar a presença das torcidas, além de melhorar a arrecadação dos clubes.

A proposta é do vereador Benigno Junior (PSD), que está organizando uma reunião entre representantes da Prefeitura de Fortaleza, Ministério Público, clubes de futebol e Câmara Municipal.

O vereador espera se inteirar do estudo dos assentos do estádio, apontados como inflamáveis pelo Ministério do Esporte, o que representaria risco para torcedores. O estudo é conduzido pela Universidade Federal do Ceará (UFC).

O dominó de Temer

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (11), pelo jornalista Érico Firmo:

Uma das mais emblemáticas peças de marketing político da época do mensalão foi a propaganda do PSDB que trazia personagens do escândalo como peças de dominó. Uma a uma, elas caiam e derrubavam a peça subsequente. Apareciam ministros de Luiz Inácio Lula da Silva, do PT e de outros partidos, como Anderson Adauto (PR). Também eram mostrados assessores, amigos, aliados e até o publicitário Duda Mendonça. No fim, a última peça — Paulo Okamoto, então presidente do Sebrae, acusado do mensalão, presidente do Instituto Lula e hoje réu na Lava Jato – caia e resvalava e Lula, que balançava sem cair.

A propaganda mostrava dez personagens do entorno mais ou menos próximo a Lula. A esta altura, as peças do jogo de Michel Temer (PMDB) já são mais numerosas que as de Lula, de acordo com o que apresentava a publicidade do PSDB.

Do grupo de colaboradores mais próximos do presidente, caíram por estarem enrolados com a Lava Jato Henrique Eduardo Alves (PMDB) e Romero Jucá (PMDB-RR). O último deixou o Ministério do Planejamento depois que gravação realizada por Sergio Machado revelou um dos mais indecentes diálogos da história recente da República. Mesmo fora do cargo, continuou influente no ministério e assumiu a liderança do governo Temer no Congresso. Nesta semana, virou alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF).

Alves também é alvo de inquéritos, foi citado por Machado como tendo recebido R$ 1,5 milhão em propina. Diante das denúncias, pediu demissão do Ministério do Turismo. O assessor especial José Yunes deixou o cargo após ser acusado por Claudio Melo Filho, ex-diretor da Odebrecht, de ter recebido dinheiro da empreiteira.

Geddel Vieira Lima também caiu, mas não pela Lava Jato. Ministro da Secretaria de Governo, ele foi acusado de tráfico de influência, por supostamente interferir para a liberação de obra de prédio em Salvador. Depois disso, virou alvo de ação da Polícia Federal que investiga corrupção na Caixa Econômica.

Ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha aparece como “Primo” nas planilhas da Odebrecht e foi citado 45 vezes por Melo Filho.

A bola da vez no núcleo de Temer é Moreira Franco. Secretário-executivo do Programa de Parceria de Investimentos, foi promovido a ministro, à frente da Secretaria-Geral da Presidência. É outro com presença marcante em delações da Odebrecht. Como ficou a desconfiança de estratégia para dar a ele foro privilegiado, disputa judicial tem transcorrido desde então.

Sem cargo no governo, o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) foi denunciado na Lava Jato, acusado de receber propina de R$ 500 mil. Raupp foi vice-presidente de Temer no PMDB.

Esses são apenas os mais próximos ao presidente. Mas há outras peças no dominó de denúncias. Eleitos para o comando do Congresso Nacional com respaldo de Palácio do Planalto, Rodrigo Maia (DEM) e Eunício Oliveira (PMDB) também são citados.

O peemedebista aparece como “Índio” nas planilhas da Odebrecht e teria cobrado R$ 2,1 milhões para articular aprovação de medida provisória de interesse da empreiteira. Nesta semana, foi revelado que a Polícia Federal concluiu que Maia recebeu R$ 1 milhão da empreiteira OAS, em troca de “favores políticos”.

Esse é o novo comando do Congresso. O antigo está ainda mais enrolado na Lava Jato. E também tinha sido eleito com respaldo de Temer. Na Câmara estava Eduardo Cunha (PMDB-RJ), hoje cassado e preso. No Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), réu no Supremo e que terminou sua gestão à frente do Senado impedido de exercer uma de suas prerrogativas – substituir o presidente da República.

Há outras personagens importantes, em diversos partidos, citados em investigações. José Serra (PSDB), ministro das Relações Exteriores, teria recebido R$ 23 milhões da Odebrecht, inclusive por conta na Suíça, na forma de caixa dois. A informação foi obtida em delação de diretores da empreiteira. Gilberto Kassab (PSD), da Ciência, Tecnologia e Comunicações, teria recebido R$ 14 milhões via caixa dois, ainda segundo os delatores da Odebrecht. Documentos apreendidos apontam ainda indícios de pagamentos aos ministros da Educação, Mendonça Filho (DEM), da Saúde, Ricardo Barros (PP), e da Defesa, Raul Jungmann (PPS).

Ninguém até agora está condenado. Porém, a situação de deterioração ética no governo Temer já é pelo menos tão grave quanto no momento mais crítico das gestões petistas. A crise institucional que derrubou Dilma Rousseff (PT) não saiu do Palácio do Planalto.

Tasso Jereissati turbina Dnocs em clima de seca e fortalece projeto 2018 de Eunício Oliveira

eunicio-oliveira-e-tasso-jereissati

Eunício e Tasso – parceiros 2018.

O senador Tasso Jereissati (PSDB) destinou uma emenda no valor de R$ 2,3 milhões para projetos de poços profundos do Dnocs.

Com isso, 37 municípios deverão ganhar, em breve, 160 novos poços, de acordo com o tucano que, destinando emenda para a autarquia, acaba fortalecendo no Estado o projeto 2018 da parceria PSDB/PMDB.

Bom lembrar que o Dnocs está sob comando de Ângelo Guerra, que é um correligionário do PMDB do senador Eunícío Oliveira, presidente do Senado, mas sempre de olho no Palácio da Abolição.

Fortaleza registra a maior chuva do ano

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=iDcO_rcSQKw[/embedyt]

Com 107 milímetros, Fortaleza registrou neste sábado (11) a maior chuva do ano. Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), a chuva foi provocada pela zona de convergência, que passa a ser mais atuante a partir deste mês.

Leitores do Blog apontam vários pontos de alagamento na cidade, como no cruzamento da rua Padre Mororó com a avenida Duque de Caxias (vídeo), no Centro, na entrada do Dnocs, órgão que trabalha ações contra a seca.

A Funceme registrou chuvas, neste sábado, em 119 municípios do Ceará. A maior precipitação ocorreu em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, com 168 milímetros, seguida por Tauá (152mm), Itaitinga (122mm), Amontada (116mm), Aracoiaba (116mm), Aquiraz (115mm) e Horizonte (108mm).

Nomeação de Moreira Franco: dois pesos?

62 1

Editorial do O POVO deste sábado (11) avalia a questão do foro privilegiado de Moreira Franco, citado 34 vezes em nas delações da Odebrecht, enquanto Lula, na época em que foi impedido de ser ministro, não tinha nenhuma delação homologada contra si. Confira:

Repercute na opinião pública a guerra de liminares em torno da nomeação do peemedebista Moreira Franco para o cargo de secretário geral da Presidência da República. As contestações de magistrados federais têm como base a reivindicação de isonomia com a polêmica medida aplicada ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo ministro Gilmar Mendes, do STF, no ano passado, que o impediu de assumir a Casa Civil sob a justificativa de ser um recurso para obter foro privilegiado (desvio de finalidade). A última intervenção veio da Alta Corte, por meio do ministro Celso de Mello, que, na quinta-feira, deu um prazo de 24 horas, encerrado ontem, para que Michel Temer justificasse a escolha de um nome sabidamente envolvido nas delações da Odebrecht.

O caso de Lula foi até mais desarrazoado: na época, ele não tinha nenhuma delação homologada contra si, e não era réu. Já Moreira Franco foi citado 34 vezes na delação premiada de Cláudio Melo Filho, ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht, que o acusou de ter recebido dinheiro para defender os interesses da empreiteira. O agravante é a nomeação ter ocorrido logo após as delações serem homologadas pelo STF, e o ministério ter sido recriado exclusivamente para ele, depois de extinto pelo próprio Temer.

Sem negar a incongruência do tratamento diferenciado a Franco, há correntes argumentando que a nomeação ou demissão de um ministro, no sistema presidencialista, é prerrogativa exclusiva do presidente da República, não se admitindo a interferência de outro Poder nessa área. Ou, no mínimo, se alguém tivesse de responder por desvio de finalidade, seria, primeiramente, quem fez a nomeação.

Lula, por se sentir compreensivelmente injustiçado, recorreu ao STF para que a Corte corrija retroativamente o que ele considera ter sido uma ilegalidade e uma injustiça. Moreira Franco teve a assistência da Advocacia-Geral da União (AGU) para tentar reverter as liminares. Espera-se que a resposta da Justiça a cada um dos questionamentos seja isenta e ancorada na Constituição, o que evitaria comprometer a credibilidade da democracia, já bastante debilitada pela crise de legitimidade.

Francisco de Assis Diniz: PT engorda bancada e força para 2018

 

24 de outubro de 2014. Movimentacao nos comites regionais do PT em fortaleza. na foto: Francisco de Assis Diniz, presidente PT estadual

Com Dedé Teixeira voltando para a Assembleia, o que deve ser confirmado pelo Abolição messes dias, a bancada do PT subirá para cinco deputados. Tem mais: abre vez na pasta do Desenvolvimento Agrário do Estado para o advogado Fernando Santana, candidato petista derrotado na disputa pela Prefeitura de Barbalha.

O presidente estadual do PT, Francisco de Assis Diniz, considerou essa troca importante, porque, além de fortalecer o partido no legislativo – base de Camilo, ainda traz de volta ao cenário administrativo um nome de peso. Fernando Santana foi adjunto da Casa Civil e havia se afastado para disputar em Barbalha.

Para DeAssis, o fortalecimento petista tem um alvo: marcar presença no cenário de 2018, onde, diz ele, Camilo vai para a reeleição.

“O Camilo é o candidato natural à reeleição!”, reitera o dirigente petista.

 

Prefeito de Caucaia anuncia reajuste dos servidores nesta segunda-feira

naumi-prenario

O prefeito Naumi Amorim (PMB), de Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza, vai anunciar, às 10 horas, em coletiva no auditório da Secretaria Municipal da Educação, reajuste dos professores e progressão dos demais servidores.

Ele não adianta percentuais, mas diz que tudo foi resultado de estudos elaborados pelas secretarias de Finanças, Planejamento e Orçamento, de Administração e Recursos Humanos, e de Educação.

Vara do Trabalho de Aracati inscreve para estágio

A Vara do Trabalho de Aracati (Litoral Leste) recebe, até 17 de fevereiro, inscrições para estágio em Direito. Podem concorrer estudantes matriculados a partir do 4º semestre. As provas escritas serão aplicadas no dia 5 de março, a partir das 8h30min, na sede da Faculdade do Vale do Jaguaribe (FVJ), situada na Rodovia CE-040, s/n, km 138 – bairro Aeroporto. O processo seletivo objetiva o preenchimento de uma vaga e formação de cadastro de reserva.

Para se inscrever, será preciso preencher esta ficha e apresentá-la na sede da Vara (à Rua Cel. Alexanzito, 503 – Centro), juntamente com cópias atualizadas do histórico acadêmico e do currículo e a doação de dois quilos de alimentos não perecíveis ou de uma lata de leite em pó. As doações serão repassadas a entidades ou famílias carentes da região jaguaribana.

As provas escritas constarão de dez questões de Língua Portuguesa, dez questões de Direito do Trabalho e dez de Direito Processual do Trabalho, além de um texto dissertativo sobre tema relativo a Direito do Trabalho ou Direito Processual do Trabalho. Os dez primeiros colocados na etapa eliminatória serão convocados para a etapa classificatória, que consistirá em entrevista, entre os dias 9 e 10 de março.

SERVIÇO

*O conteúdo programático e o formulário para eventual recurso em relação à prova escrita encontram-se disponíveis aqui.

Comércio do entorno do Dragão do Mar ameaça fechar portas

FORTALEZA, CE, BRASIL, 02-05-2015: Vista de aérea do Dragão do Mar, à noite, durante segundo dia do evento. 2ª edição da Maloca Dragão 2015. (Foto: Camila de Almeida/O POVO)

Enquanto o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura vem sustentando a expectativa de atrair mais de 100 mil visitantes nos dois primeiros meses deste ano, empresários do entorno ameaçam “apagar as luzes” de seus empreendimentos até o final deste semestre. Por mais que haja investimento para atrair público para o Dragão, a falta de segurança, o lixo acumulado e a própria crise financeira têm incidido na baixa circulação nos bares e restaurantes do local.

“A gente acha que, em cerca de quatro meses, todas as casas do entorno (do Dragão do Mar) vão fechar; a maioria está com os dias contados. Além da crise, os ambulantes são o maior problema. Não tem fiscalização”, reclama Patrícia Carvalhedo, proprietária do Órbita Bar e diretora da Associação Dragões do Mar, entidade formada por proprietários de estabelecimentos que circundam o equipamento cultural. Segundo ela, o Órbita também deve fechar as portas em breve, após 18 anos na ativa. “Se eu não tivesse feito investimentos de melhoria, já teria saído dali”.

Desordem

Até mesmo entre os ambulantes há críticas quanto à falta de ordenação. Rosineide de Souza, 53, é ambulante há 34 anos e defende que a Prefeitura faça a regularização dos trabalhadores informais, priorizando os veteranos. “Muitos aqui são pais e mães de família, mas outros estragam o lado de quem quer trabalhar”.

Além da ocupação irregular de ambulantes, cujo número tem aumentado rapidamente em decorrência de festas como o Pré-Carnaval, acrescenta Patrícia, o local concentra problemas como sujeira, mau cheiro, falta de policiamento e de fiscalização do trânsito. “Têm muitos relatos de assaltos, furtos, não tem lugar pra estacionar, lixo na praça e a violência aumenta. Isso não é forma de recepcionar”.

A Prefeitura de Fortaleza, por sua vez, garante que todos os dias é realizada varrição e coleta de lixo no Centro Cultural e entorno, “com reforço nos dias seguintes a feiras e eventos”. E “promove ainda uma manutenção periódica da Praça Almirante Saldanha”, informam trechos de nota enviada ao O POVO, por meio da Secretaria Regional do Centro.

No que concerne aos ambulantes, a Regional não se manifestou, mas quanto ao trânsito afirma que “a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) concluiu há seis meses a revitalização da sinalização horizontal e vertical” na área, assim como a “implantação de faixa de pedestres no cruzamento das ruas Dragão do Mar com Almirante Jaceguai”.

Acrescenta que diariamente agentes realizam ações de fiscalização de circulação e estacionamento. Em dias de grandes eventos, “além de um esquema especial envolvendo bloqueios viários, duas equipes da AMC percorrem todo o perímetro em rotas volantes fiscalizando as infrações”. O que não tem sido suficiente para organização da região.

(O POVO – Repórter Lígia Costa/Foto – Camila de Almeida)

Clientes da Caixa poderão receber em conta o FGTS inativo

20151002133706

Técnicos da equipe econômica estão propondo ao governo que os clientes da Caixa Econômica Federal possam receber, automaticamente, em conta-corrente ou na caderneta de poupança, os valores referentes às contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Os estudos mostram que os depósitos automáticos tirarão das filas pelo menos 10 milhões de pessoas que têm direito ao benefício. No total, 30 milhões de trabalhadores têm direito a sacar os recursos.

A Caixa contabiliza um potencial de R$ 43 bilhões para os saques, mas R$ 34 bilhões devem, efetivamente, ser retirados das contas inativas. Inicialmente, o governo tinha previsto um total de saques de R$ 30 bilhões.

A Caixa fará uma campanha publicitária para informar os beneficiários, inclusive sobre os depósitos automáticos. Atualmente, cerca de 85% das contas tem em torno de um salário minimo (R$ 937).