Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

MEC divulga nesta segunda-feira resultado da primeira chamada do ProUni

O Ministério da Educação (MEC) divulga hoje (6) o resultado da primeira chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni). Os candidatos pré-selecionados têm até o próximo dia 13 para apresentar à instituição de ensino os documentos que comprovem as informações prestadas na ficha de inscrição.

A perda do prazo ou a não comprovação das informações implicará, automaticamente, a reprovação do candidato. Os resultados estarão disponíveis na página do Prouni, na Central de Atendimento, pelo telefone 0800-616161, e nas instituições de ensino participantes do programa.

O resultado da segunda chamada será divulgado no dia 20 de fevereiro. Aqueles que não forem selecionados ainda terão a chance de participar da lista de espera nos dias 7 e 8 de março.

O ProUni concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação em instituições privadas de educação superior de todo o país. A seleção dos candidatos, é feita com base nas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Bolsas

Neste processo seletivo, são oferecidas 214.110 bolsas de estudo, número que representa crescimento de 5% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram ofertadas 203.602 bolsas.

Do total de bolsas ofertadas, 103.719 são integrais e 110.391 parciais — o governo federal cobre 50% da mensalidade. Para acesso ao processo seletivo, na página eletrônica do programa, o candidato deve informar o número de inscrição e a senha usados no Enem. É possível escolher até duas opções de curso, por ordem de preferência.

As inscrições terminaram na última sexta-feira (3). Até as 14 horas do último dia de inscrição, segundo o MEC, o ProUni registrou 1.380.026 inscritos e 2.666.825 inscrições – uma vez que os candidatos podem fazer até duas opções de curso.

Podem concorrer às bolsas os estudantes que fizeram o Enem, não zeraram a redação e alcançaram o mínimo de 450 pontos nas provas. Em 2016, 6,1 milhões de estudantes fizeram o exame. Os candidatos também não podem ter diploma de curso superior

Além disso, devem ter cursado o ensino médio em escola pública ou, na condição de bolsista integral, na rede particular e comprovar renda familiar de até um salário mínimo e meio para a bolsa integral e de até três salários mínimos para a parcial. Também podem participar pessoas com deficiência e professores da rede pública que integrem o quadro permanente da instituição de ensino.

(Agência Brasil)

Líder do PDT promete oposição às reformas trabalhista e da Previdência

O PDT tem posição firme quando o assunto é reforma da Previdência: é contra a proposta enviada pelo governo à Câmara dos Deputados.

“Nós somos contra mudar a aposentadoria do trabalhador rural. Somos contra igualar a idade da mulher e a do homem para a aposentadoria”, avisa o líder do partido, deputado Weverton Rocha (MA), ao falar das prioridades da legenda para 2017.

Rocha disse ainda que o partido vai se posicionar contrariamente a tudo que retirar direitos da população, como a reforma trabalhista que, segundo ele, é um ajuste para beneficiar o empresariado.

“Todos sabem e têm a consciência de que é preciso discutir a Previdência. Daqui a 25 anos, a população idosa vai aumentar de forma significativa em relação à jovem. É como uma pirâmide de cabeça para baixo. É preciso fazer essa conta corretamente. Há abusos e erros. O PDT é contra a forma como está sendo discutida e colocada para o Congresso. Nós somos contra mudar a aposentadoria do trabalhador rural. Somos contra igualar a idade da mulher e a do homem para a aposentadoria, assim como a idade mínima que está aí proposta”, afirmou.

“Este governo quer colocar um olhar fazendário para a Previdência, e a política previdenciária não é fazendária. É um grande erro. Quando foi instituída a Previdência Social, ela já diz que é social. Ela tem um olhar de seguridade, de garantia. Não pode ser vista como uma conta de mais e menos. Da forma que está, muitos trabalhadores não terão sequer a oportunidade de se aposentar um dia”, completou.

(Agência Câmara Notícias)

Confederação Nacional dos Municípios mobiliza prefeitos para Marcha sobre Brasília

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) inscreve para a 20ª edição da Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. O evento ocorre entre os dias 15 e 18 de maio, em Brasília, e deverá reunir representantes do Executivo, do Legislativo e do Judiciário, além de milhares de gestores municipais.

Atualmente, a Marcha é o maior evento municipalista da América Latina. Para se ter uma ideia de sua importância, em 2016, foram registrados mais de cinco mil participantes dentre prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e secretários municipais. Porém, nem sempre foi assim.

O movimento começou com uma pequena mobilização na capital federal, no ano de 1998. Pela primeira vez, gestores municipais de todo o país estiveram organizados para apresentar ao governo sua pauta de reivindicações. Alguns dos itens, na época, foram o aumento do Fundo Participação dos Municípios (FPM) e a municipalização dos recursos do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

Escolas já podem se inscrever na olimpíada de astronomia deste ano

Estão abertas as inscrições para escolas que desejem participar da 20ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). As inscrições se estenderão até 19 de março. Na avaliação do coordenador nacional da OBA, o físico João Batista Garcia Canalle, 2017 é um ano especial. “Não é todo dia que uma olimpíada científica faz 20 anos de existência no Brasil, sem interrupções”.

Canalle admitiu, porém, que, com a situação de dificuldades econômicas por que passa o país, com redução de verbas destinadas a instituições científicas, as perspectivas não são muito animadoras no objetivo de ultrapassar um milhão de alunos inscritos este ano, pela falta de recursos para divulgação. “Por outro lado, a gente está mantendo a animação, fazendo divulgação pela mídia, para tentar envolver mais escolas e manter, pelo menos, 800 mil alunos por ano, que é a nossa média há quase dez anos”, disse.

O coordenador sublinhou a importância da astronomia e astronáutica para os estudantes dos ensinos fundamental e médio. A primeira questão, segundo Canalle, é a consciência global. “As pessoas acham que planeta é uma coisa que está no céu. No entanto, esquecem que moram em um planeta, a Terra, que está também no céu. Mas as pessoas não têm essa percepção. Ao desconhecerem isso, não percebem que esse é o nosso lar. Não tem como nós morarmos em outro planeta do sistema solar, exceto talvez Marte, com muito recurso e em um futuro muito distante, e com muita tecnologia”.

O coordenador nacional disse que a olimpíada visa despertar as crianças e jovens para a importância de bem conservar o planeta Terra. “Aqui é o nosso lar, dependemos dessa estrela [o sol], a lua tem a sua importância na estabilidade da orientação do eixo de rotação da Terra, favorece o movimento das massas oceânicas com as marés. Ou seja, nós somos seres planetários e, no entanto, por ignorância, pensamos que ainda vivemos em um mundo de terra plana”.

A olimpíada ocorrerá, em uma única fase, no dia 19 de maio. Escolas públicas e particulares de todo o país podem se cadastrar pelo site www.oba.org.br. Nesses 20 anos de existência, a olimpíada superou a marca de 8 milhões de participantes.

(Agência Brasil)

Eunício reúne na terça-feira líderes das bancadas para definir pauta de votações

eunicio-oliveira

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), terá na terça-feira (7) a primeira reunião com os líderes das bancadas. Durante a campanha à presidência da Mesa Diretora, ele prometeu elaborar a pauta com todos os partidos. As votações da próxima semana só serão definidas após a reunião.

— Farei uma reunião com os líderes das bancadas, assim como prometi no meu discurso de campanha, para que a gente possa desenvolver uma pauta que não seja do presidente, mas da Casa, apresentada por todos os líderes.

Eunício Oliveira não quis adiantar as matérias que podem ser incluídas na ordem do dia, mas já é certo que três medidas provisórias precisam ser votadas em breve, porque trancam a pauta do Senado. Uma deles, a MPV 744/2016, que reforma a estrutura administrativa da EBC, precisa ser votada até próxima quinta-feira (9), para não perder a validade.

O texto, como aprovado pela comissão mista, substitui o Conselho Curador da empresa por um Comitê Editorial e de Programação. A MP, como editada pelo governo, extinguiu o conselho e não previu uma instância substituta. Enquanto o órgão extinto contava com 22 representantes da sociedade e do governo, o comitê editorial terá 11 membros. A função do novo grupo é deliberar sobre os planos editoriais propostos pela diretoria executiva para os veículos da EBC, assim como sobre alterações na linha editorial da programação.

(Agência Senado)

Delegado André Costa: o Bruce Wayne do Ceará

Em artigo enviado ao Blog, o advogado Frederico Cortez defende a postura do secretário de Segurança Pública, André Costa. Confira:

Ao colocarmos as imagens e fatos das cidades de Fortaleza e a hipotética Gotham City, vamos identificar um ponto em comum, qual seja: violência escalada por toda a cidade!

Então, no primeiro filme do Batman, a cidade cinematográfica de Gotham City estava sitiada pela bandidagem de todas as espécies, onde os cidadãos de bem encontravam-se acuados sem seus lares e sem perspectivas de melhora na segurança pública. Dèjá vu?

Sim! Isso mesmo, Fortaleza nos últimos 10 anos se tornou uma das cidades mais perigosas para se viver, afastando turistas, empresários e comerciantes, acarretando assim uma queda nos investimentos pelo setor privado. No mais, os lares parecem mais uns presídios, com câmeras de vigilância eletrônica, cercas elétricas, cachorros de guarda e vigilância privada, e nem assim, acreditem, tem afastado os criminosos.

Voltando, ao filme do homem morcego, o que trouxe a esperança para a população de Gotham City? Uma figura emblemática, diferente de tudo o que se já viu em termos de combate à criminalidade: um homem de preto, que sem a devida roupagem aparenta ser um home comum, sem grande expressividade física, todavia dotado de coragem, sagacidade e valentia.

Dèjá vu novamente, sim! O Ceará agora tem o seu Bruce Wayne, ou melhor, tem o delegado André Costa, que desde que assumiu a pasta da Segurança Pública do Ceará vem adotando um estilo de trabalho totalmente diverso do que os demais até então vinham fazendo. O nosso “homem de preto” vem combatendo os crimes de forma pessoal, coordenando blitze, buscas e indo a campo, imprimindo operações ao estilo da polícia federal com os nomes emblemáticos, tais como: Operação Cartão de Visita; Operação Passageiro Seguro e não temendo nem em dizer aos quatro pontos colaterais a sua frase emblemática: “bandido terá justiça ou cemitério”.

Dessa forma, o nosso “Batman” também voa, tem carro especial, anda com armas na cintura. A população cearense abraçou o delegado Dr. André Costa como a pessoa certa, no lugar certo, apesar da hora atrasada! Nas redes sociais, inúmeras são as declarações de apoio de diversos segmentos da sociedade, apesar de ter um parco número de entidades e órgãos que são contrários ao seu estilo de trabalho, números insignificantes em relação aos #NOSAPOIAMOSANDRECOSTA#, #NÓSSOMOSANDRÉCOSTA#, #NOSAPOIAMOSOSCRETÁRIO#.

Enfim, a diferença entre nosso “Batman” e o homem morcego de Gothan City é que o Dr. André Costa não usa máscara, não teme em dizer a que pra que veio, ou seja, não veio a passeio para trabalhar ou para ficar bonito no filme aqui no Ceará no cargo de secretário de Segurança Pública e, sim, para dar uma mensagem de esperança e alento para essa sociedade alencarina que já chora há anos por seus entes queridos aniquilados e patrimônio dilapidados pelo crime.

O Bloco dos politicamente incorretos no Carnaval

999808-10022016-_dsc2662-1

Blocos do carnaval não oficial do Rio de Janeiro, formados por músicos amadores, que se reúnem sem horário e trajeto pré-definidos, pretendem deixar de fora da folia, este ano, marchinhas incômodas. Influenciados pela crescente mobilização de mulheres, que tocam ou desfilam nesses blocos, principalmente de mulheres negras, o repertório passou a ser questionado, com a intenção de evitar canções que possam sugerir alguma forma de preconceito ou violência.

“Se a gente prestar atenção, [no trecho de] O Teu Cabelo Não Nega: ‘Porque és mulata na cor/ Como a cor não pega, mulata/ Mulata, eu quero o teu amor’, está claro o racismo. Cor não é doença, não é contagiosa”, criticou a artista visual e percussionista que acompanha o tema, Amora*. Ela toca há mais de dois anos em blocos e fanfarras do circuito marginal e tem participado de protestos de músicos, parando de tocar, quando alguém ameaça puxar as canções.

A discussão vem desde o ano passado, quando musicistas alertaram para letras que poderiam ser consideras racistas, misóginas e transfóbicas (que discriminam pessoas trans), reflexo da mobilização de defensores de direitos humanos e de movimentos sociais. Entre elas, o funk Baile de Favela, do MC João, e tradicionais marchinhas de carnaval, como O Teu Cabelo Não Nega, de Lamartine Babo, citada por Amora, ou Cabeleira do Zezé, de João Roberto Kelly. Este ano, na abertura do carnaval não oficial, em janeiro, musicistas se recusaram a tocar Mulata Bossa Nova, de Kelly, alegando que a palavra mulata é pejorativa, por se referir à mula, etimologicamente. Na ocasião, elas foram até expulsas da área dos músicos.

“O que está em questão, mais do que a etimologia das palavras, é o papel da mulher no carnaval”, disse Ju Storino, percussionista e integrante do Coletivo Feminista Todas por Todas. “Onde está a voz da mulher no carnaval? Quando pedimos para que nos ouçam, para que não toquem, muitos fazem ouvido de mercador ou reproduzem mais violência contra quem questiona. Como vamos fazer carnaval sem parceria, sem parceria com o puxador?”, perguntou. Ela lembrou que, por serem preconceituosas, de tempos em tempos, o carnaval retoma a polêmica, que passa ainda por composições sendo levadas por movimentos sociais à Justiça. “A discussão não é nova. Quem não vê problema é quem nunca foi vítima”.

Um dos blocos que excluíram canções depois da polêmica foi o Vem cá, minha Flor. “Percebemos que algumas são racistas, machistas, preconceituosos, acabavam constrangendo ou agredindo pessoas, então, pelo sim e pelo não, a gente preferiu banir”, explicou um dos fundadores do bloco, que reúne entre 60 e 80 ritmistas, Edu Machado. Segundo ele, foram decisões difíceis e nem sempre unânimes. “Cortamos Baile de Favela, que era a música do momento, em 2016, mas que tem uma questão agressiva. Mas outras que eu continuaria tocando, como Cabeleira do Zezé, que muitos gays não veem problema, também saem”. O trecho controverso é o verso imperativo “corta o cabelo dele”, que pode ser interpretado como violência a travestis.

Para o professor universitário e percussionista André Videira de Figueiredo, que toca em pelo menos cinco blocos, como o Carimbloco, de música paraense, e a Fanfarra Tupiniquim Amostrado, a horizontalidade do carnaval não oficial, além dos protestos das musicistas, vem estimulando reflexões. Para resolver, ele sugere que os blocos escutem os grupos incomodados com as letras. “Não vou discutir se [a música] Mulata Bossa Nova é uma homenagem ou discriminação. A ofensa é um sentimento, só pode dizer que algo é ofensivo quem se sentiu ofendido, não é o ofensor que tem que ser convencido, ele apenas tem que ser informado”, afirmou o antropólogo.

Autor de marchinhas controversas, o compositor João Roberto Kelly defende suas composições. Ele diz que nunca teve a intenção de ofender nenhum grupo e que suas canções foram feitas para incentivar a brincadeira. “Estamos falando de músicas que são sucesso há 40, 50 anos. O povo gosta de cantar, de dançar, de ouvir”. Ele lembra canções como Maria Sapatão que, quando lançadas, desmistificavam preconceitos. E cantou: “O sapatão está na moda/O mundo apladiu/ É um barato, é um sucesso/ Dentro e fora do Brasil. Isso é um elogio”, disse.

(Agência Brasil)

VAMOS NÓS – Esse povo não tem o que fazer? Cada geração vive seus problemas, alegrias e contradições e momentos culturais. Não dá para apagar da história nada disso. Isso é preconceito com o passado musical do País.

Conselho de Comunicação discute nesta segunda-feira Código de Telecomunicações e publicidade

Relatório sobre propaganda eleitoral, relatório sobre publicidade e propaganda governamental, relatório sobre direito do consumidor, relatório sobre projetos de lei relacionados à publicidade e saúde, relatórios sobre outros temas relacionados à publicidade e propaganda. Essas são as pautas que serão discutidas pelo Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional, nesta segunda-feira (6), no Senado.

Também está na pauta a análise da MP 747/16, que trata do processo de renovação do prazo das concessões e permissões dos serviços de radiodifusão.

Ainda será analisado o relatório sobre Retransmissoras de Televisão – RTV, além do relatório sobre o PL 2611/15, que altera a Lei 12.485/11 para inserir a possibilidade de adaptação das outorgas dos serviços de TV por Assinatura (TVA), criado pelo Decreto 95.744/88, para serviços de radiodifusão de sons e imagens.

(Agência Câmara Notícias)

Prefeito e primeira-dama conferiram o Ciclo Carnavalesco

rccccf

O prefeito Roberto Claudio (PDT) e a primeira-dama de Fortaleza, Carol Bezerra, prestigiaram a programação do Ciclo Carnavalesco 2017. Eles estiveram no Aterrinho da Praia de Iracema, nesse sábado à noite, e conferiram a animação dos blocos Bonde Batuque, Baqueta, Camaleões do Vila, Unidos da Cachorra e Cheiro.

Roberto Cláudio se diz feliz de ver que o fortalezense está aproveitando a festa e observou que, além desse dado, há um outro: atrai turistas, o que é bom para a economia da cidade.

(Foto – Divulgação)

Moradores do Parque Araxá cobram fiscalização contra lixo irregular

foto-lixo-170204-parquelandia

De nada adianta a placa de proibição de lixo irregular, na nova avenida José Jatahy, no Parque Araxá. Todos os dias, o lixo se amontoa em um dos canteiros, ironicamente ao lado da placa de proibição.

É o que reclamam os moradores da área, que cobram fiscalização e aplicação de multas contra os infratores. Uma leitora do Blog afirmou que mosquitos, baratas e ratos proliferam no lixo e invadem casas.

VAMOS NÓS – Já é hora de uma campanha educativa e criativa contra pessoas que fazem a cidade de lixão. Um concurso de redação ou de vídeo caseiro seria uma boa forma de envolver a população nessa luta. Ou uma grande gincana envolvendo as escolas da rede pública e premiações.

Luana Piovani diz que Lula fez “draminha” em torno da morte de dona Marisa Letícia

 

Vânia ( Luana Piovani )

A atriz global Luana Piovani  ocupou seu Instagram Stories, neste domingo, e comentou sobre o luto do ex-presidente Lula. Para ela, o ex-presidente fez “draminha” durante velório da ex-primeira-dama Marisa Letícia. Confira:

“E o Lula no jornal, hoje, dizendo que Marisa foi triste? Gente, morrer é um drama, é uma fatalidade, uma tragédia na vida das pessoas que amam quem se vai”, publicou.

Luana avaliou que o comentário de Lula sobre a sua esposa está relacionado ao fato de Marisa ter sido acusada de corrupção na Operação Lava Jato.

“Muito indigno, ele, numa hora triste como essa. Fazer “draminha”, se vitimizar por conta dessa coisa triste que aconteceu com a dona Marisa. Ah, é muito falta de dignidade”, disparou.

O velório de dona Marisa Letícia ocorreu neste sábado, 4, na quadra do Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campo (Região Metropolitana de São Paulo). Dona Marisa  morreu aos 66 anos em decorrência de um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

(Com Instagram da atriz)

Camilo e primeira-dama participam do Queremos Deus

caque

O governador Camilo Santana (PT) e a primeira-dama estadual, Onélia Leite, está, nesta tarde de domingo, participando do Queremos Deus, evento da Renovação Carismática Católica que acontece no Estádio Presidente Vargas.

Ali, os dois receberam bênção especial do Padre Antônio Furtado, que faz pregação.

O Queremos Deus será encerrado às 18h30min, com missa a ser presidida pelo arcebispo de Fortaleza, dom José Antônio de Aparecido Tose.

cmieeo

(Fotos – Leitor do Blog)

Primeiro-ministro italiano e Trump discutem segurança e terrorismo

foto-trump-usa-presidente

O primeiro-ministro da Itália, Paolo Gentiloni, e o presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, discutiram por telefone a necessidade de reforçar a cooperação bilateral para lidar com uma série de temas de interesse comum, como a segurança e o terrorismo.

De acordo com a Casa Branca, Gentiloni e Trump prometeram manter o compromisso na luta contra o terrorismo e concentrar esforços para resolver a crise na Ucrânica e as guerras no Oriente Médio e no Norte da África. Durante o telefonema, Gentiloni também relatou a Trump o acordo assinado na semana passada entre a Itália e a Líbia para amenizar a crise migratória, reduzir o tráfico de seres humanos e incentivar políticas de regulamentação das imigrações e de apoio aos viajantes.

O premier italiano falou ainda sobre a importância da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e a colaboração entre a Europa e os Estados Unidos para manter a estabilidade regional.

“Trump confirmou o apoio norte-americano à Otan e ressaltou a importância de os aliados da organização dividirem os custos em gastos de defesa”, informou Washington, citando um dos pontos levantados pelo republicano durante a campanha eleitoral.

Trump defende que os países-membros da Otan aumentem sua participação no financiamento do organismo, alegando que a maior parte dos custos recai sobre os EUA. A Casa Branca também confirmou a participação de Trump na Cúpula do G7, que ocorrerá em maio em Taormina, na Itália.

(Agência Brasil)

O futuro é hoje

71 1

Da Coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo (5):

Em muitos aspectos, Roberto Cláudio se mostra um gestor que deixará marcas muito importantes na história de Fortaleza. Sua visão moderna de cidade priorizou a instalação de tendências mundiais. É o caso da forte ampliação da rede viária que permite aos coletivos espaços exclusivos tornando o transporte de massa mais confortável e veloz. É o caso do elogiável vigor na instalação de uma teia para o trânsito de bicicletas.

Sim, no caso de ciclovias e afins, o uso em massa trata-se de uma tendência. Hoje, essas vias que se espalham rapidamente pela cidade ainda são usadas muito aquém das possibilidades. São quilômetros de asfalto exclusivos para ciclistas, mas com poucos ciclistas. Porém, é uma aposta corretíssima. Quanto a isso, o tempo dará a melhor resposta.

É digna de nota a persistência de RC em juntar inteligências para dotar a cidade de uma cultura de planejamento. Algo relegado nas últimas duas décadas. Já disse aqui outras vezes: o Fortaleza 2040 é a melhor obra do prefeito. O plano mestre urbanístico, o plano de mobilidade e o plano de desenvolvimento econômico e social abrigados no Fortaleza 2040 serão os maiores e melhores legados de sua gestão.

Dias atrás, passei em frente à Igreja do Montese, belo monumento arquitetônico da década de 1940, primórdios do bairro cujo batismo homenageou vitória da Força Expedicionária Brasileira na Itália. Lá há uma estação de carros elétricos compartilhados. Tal ação, inédita no Brasil, diz muito da forma como o prefeito pensa a cidade, que vai muito além do eixo Aldeota/Meireles/Cocó.

Ônibus com ar condicionado em vias exclusivas, bicicletas e carros compartilhados são itens que se relacionam com uma ideia de cidade contemporânea, moderna. Um dos objetivos é mudar a cultura de mobilidade por carro particular, que inviabiliza a cidade e inferniza o cotidiano dos cidadãos. Que bom.

Por essas e por muitas outras é que não se compreende a aversão do prefeito a sistemas de transporte como o Uber e afins. A Prefeitura empreende inusitado esforço para inviabilizar o funcionamento de um eficiente sistema que, entre outras qualidades, tira carros das ruas. Um sistema baseado na conectividade, autonomia e compartilhamento de carros. Tudo a ver com o Fortaleza 2040.

Por não ser um cartório com preços controlados pelos governos, os sistemas que conectam o cidadão a um motorista particular são bem mais baratos que os tradicionais táxis. Por extensão, quanto mais concorrência nessa área, melhor a qualidade e o preço do serviço. Então, para que serve proibir, perseguir e multar? Do ponto de vista do cidadão e da cidade, é um atraso incompatível com o meio urbano que está sendo cuidadosamente planejado.

Aliás, diga-se: os muito bem vindos carros elétricos, uma concessão municipal, devem ser vistos com um sistema paralelo ao Uber e táxis. É mais uma louvável, competente e barata concorrência.

Li no jornal Valor Econômico: “A indústria automobilística já começa a admitir que para sobreviver precisa mudar seus produtos, engajar-se em causas ambientais, aliar-se às empresas especialistas em conectividade e tecnologia e, principalmente, reconhecer que o carro do futuro pode ser a ausência dele”.

O carro autônomo já é uma realidade. Mais breve do que imaginamos, estará em massa nas ruas. “A perspectiva de largar o volante do carro significa tempo extra para outra atividade, como trabalhar ou navegar na internet”. Sendo assim, de que serve tanto esforço para barrar ubers e outros a favor do velho sistema dos táxis?

Roberto Cláudio reúne secretários para definir metas deste ano

91 1

foto-rc-170204-reuniao-secretarios

Um pacote de inaugurações, como a Passarela e o Viaduto da Avenida Aguanambi, as duas Passarelas do Canal do Lagamar, que serão entregues no próximo mês de março, e o novo Terminal de Messejana, que será inaugurado em novembro deste ano, foram anunciados nesse sábado (4), pelo prefeito Roberto Cláudio, durante reunião com os secretários municipais, para acertar metas e prazos das ações e obras que serão entregues em 2017.

“Vamos montar um grupo para acompanhar os prazos de contratação e de andamento das obras e projetos para que, até o final do ano, possamos entregar aos fortalezenses todas as ações prioritárias em áreas como saúde, educação e mobilidade”, afirmou o prefeito.

Além de estabelecer os principais projetos ao longo do ano, a reunião também está colheu sugestões de projetos inovadores em cada secretaria.

“Cada secretário apresentará uma ideia inovadora, com cálculo de custo e de prazo para implantação”, anunciou Roberto Claudio.

Dentre as prioridades já estabelecidas para 2017 estão a melhoria na logística de distribuição de medicamentos, entrega da reforma dor Frotinhas, ampliação das vagas na educação, entrega de cinco novas Escolas de Tempo Integral e 10 novas creches, alem da implantação do Plano Municipal de Proteção Urbana.

(Foto: Divulgação)