Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Justiça Eleitoral manda retirar inserções de Capitão Wagner que atingem Roberto Cláudio

185 29

A Justiça Eleitoral divulgou na manhã deste domingo (16) a decisão da liminar que determina a retirada das inserções da propaganda política do candidato do PR à Prefeitura de Fortaleza, Capitão Wagner, que acusa o prefeito Roberto Cláudio, candidato à reeleição pelo PDT, de mentir sobre um centro de distribuição de medicamentos.

De acordo com o despacho da juíza Jane Ruth Maia de Queiroga, “a legislação eleitoral veda qualquer tipo de propaganda que denigra a imagem de qualquer pessoa, o que claramente ocorre ao afirmar que é mentira de que o candidato estaria inventando o fato”.

“A propaganda eleitoral possui regras a serem seguidas, no caso de propaganda eleitoral gratuita na televisão, sendo vedado o emprego de meios publicitários que induzam o eleitor ao erro, ao criar estados mentais, emocionais ou passionais”, argumentou a juíza.

“Ao analisar a mídia, de fato se constata que há intenção de macular a imagem do candidato, ao expor o candidato representante afirmando que ele estaria mentindo, bem como ao declarar que ele estaria inventando essa história para se eleger e que ele não teria o menor respeito pelo sofrimento das pessoas”, completou a magistrada da 82ª Zona Eleitoral. Em caso de descumprimento, a multa é de R$ 20 mil, por cada inserção.

Eunício diz que institutos de pesquisa deverão corrigir índices de Capitão Wagner às vésperas da votação

211 4

eleicoes-2016-fortaleza-2turno-1016-wagner-e-eunicio

Para o senador Eunício Oliveira (PMDB), as pesquisas deverão corrigir os índices de intenções de voto de Capitão Wagner (PR), às vésperas do dia 30. “Fizeram comigo na eleição passada. Na terça-feira, o Datafolha me colocou 14% atrás, e, na sexta-feira, teve que corrigir, colocando apenas 3%, sem que algo demais tivesse acontecido”, disse o senador, que na manhã deste domingo (16) esteve na companhia do candidato do PR à Prefeitura de Fortaleza na feira do bairro Antônio Bezerra.

“Se dependesse de mim, as pesquisas não funcionavam nos últimos vinte dias de campanha no Brasil, porque muitas vezes elas não representam a realidade, mas sim interesses comerciais”, comentou Eunício.

(Foto: Divulgação)

Caucaia – Naumi quer uma gestão “olho no olho”

98 1

eleicoes-2016-caucaia-2-turno-naumi

Para o candidato do PMB à Prefeitura de Caucaia, Naumi Amorim, a gestão tem que ser a mais transparente e honesta com o cidadão. Durante discurso no comitê central da campanha, na noite desse sábado (15), no Centro, o candidato disse que, caso eleito, fará uma gestão “olho no olho”.

Presente ao evento, o governador Camilo Santana (PT) destacou o aniversário de 257 anos de Caucaia e disse que a cidade da Região metropolitana de Fortaleza será presenteada com a eleição de Naumi. O governador reafirmou o compromisso em investir nas áreas da saúde, educação e segurança e falou sobre a conclusão de obras para minimizar os efeitos da seca no Ceará.

Já o deputado federal José Airton Cirilo (PT), coordenador da Bancada do Ceará na Câmara Federal e também apoiador de Naumi, destacou o empenho para a destinação de recursos para o Ceará e para Caucaia.

A vice na chapa de Naumi, a ex-deputada Lívia Arruda (PTB), ressaltou que pretende fazer de Caucaia uma referência nacional em educação de qualidade. “Para isso vamos valorizar os professores, reestruturar as escolas e implantar as creches em tempo integral”, apontou.

(Foto: Divulgação)

Nordeste perdeu 50% da sua produção em cinco anos de seca

Na data em que se comemora o Dia Mundial da Alimentação, neste sábado (16), a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) destaca que, com as mudanças climáticas, o desafio de alimentar uma crescente população mundial aumenta. Segundo o representante da entidade no Brasil, Alan Bojanic, a seca fez com que o Nordeste do Brasil perdesse 50% de sua produção nos últimos cinco anos, se comparado com os cinco anteriores.

Com o tema “O clima está mudando. A alimentação e a agricultura também devem mudar” como destaque da data em 2016, a FAO estima que o número mundial de habitantes vai superar os 9 bilhões em 2050. Segundo o órgão internacional, a produção mundial de alimentos precisaria aumentar em 60% para assegurar o equilíbrio da segurança alimentar.

“Precisamos ver resposta para esse problema. Precisamos de uma agricultura mais adaptativa, diferente, que seja sustentável, ambientalmente amigável e essa agricultura precisa de muita pesquisa. Precisamos de mais variedades de alimentos que aguentem as variações de precipitação, de calor, de frio, problemas de enchente. Uma agricultura adaptativa a essas mudanças climáticas”, ressalta Bojanic.

Segundo a FAO, cultivar alimentos de forma sustentável significa adotar práticas que produzam mais com menos insumos na mesma área e usem recursos naturais com sabedoria. Significa, também, reduzir o desperdício, com melhor colheita, armazenagem, embalagem, transporte, infraestrutura e comércio.

(Agência Brasil)

Vice na chapa, Temer estava obrigado a executar projeto social

83 12

Da Coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (16):

A aprovação da PEC 241 (a PEC da Morte) representa não apenas a morte do Estado Social brasileiro, mas, também da maior expressão deste: a Constituição de 1988. Porém, o mais grave é que trará no seu rastro a morte, à mingua, de milhares de brasileiros, por falta de acesso aos serviços de saúde, segundo estimativa do ex-ministro da Saúde José Gomes Temporão.

E retirará verbas também da Educação. Como se sabe, o Estado Social é o modelo institucional que obriga o poder público de um país a garantir os direitos sociais dos cidadãos, como parte de seu compromisso com os direitos humanos fundamentais.

Antes, desde o Império até a República Velha (1824-1930), prevalecia o Estado Liberal. Neste, o papel do Estado se resumia ao poder de polícia. A Constituição recepcionava apenas os direitos da liberdade (voto livre, liberdade de imprensa, de expressão, de organização, etc.).

A exemplo do governo, a política de arrocho (austeridade) não tem legitimidade, pois não foi aprovada pelas urnas. O programa vencedor nas eleições presidenciais defendia exatamente o contrário. Por ser vice na chapa vencedora, Michel Temer estava obrigado executá-lo.

Três mulheres são mortas no Serviluz

Pouco mais de um ano da chacina que vitimou cinco pessoas na comunidade Estiva, no bairro Serviluz, moradores do mesmo local foram surpreendidos na noite desse sábado (15) com mais violência. Dessa vez, três mulheres foram assassinadas a tiros.

De acordo com os primeiros levantamentos da Polícia, as mortes podem ter ligação com o tráfico de drogas na região. Desde a chacina de agosto do ano passado, grupos rivais brigam pelo controle do tráfico na área, após a morte do traficante Márcio da Pedra.

Nesta segunda-feira (17), a Divisão de Homicídios deverá se pronunciar sobre as mortes das três mulheres.

Ceará perde nos acréscimos e sonho do G4 começa a virar pesadelo

foto-serie-b-2016-nautico-1x0-ceara

Com um gol aos 48 minutos do segundo tempo, o Náutico venceu o Ceará, nesse sábado (15), na Arena Pernambuco, pela 31ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro de Futebol. Com o resultado, a equipe pernambucana chegou a quarta vitória seguida e se manteve no G4, enquanto o sonho do acesso do time cearense começa a virar pesadelo, diante de uma proximidade da zona de rebaixamento.

Na metade da tabela, décima colocação, o Ceará está a 14 pontos do líder Atlético Goianiense. A mesma pontuação separa o Vozão do Bragantino, primeiro clube na zona de rebaixamento.

Para evitar o fantasma que assombrou Porangabuçu no ano passado, o Ceará terá que vencer o próprio Bragantino, na sexta-feira (21), no Castelão.

Meninos de 12 e 13 anos serão vacinados contra HPV a partir de janeiro

A partir de janeiro de 2017, meninos de 12 e 13 anos vão passar a receber a vacina contra o HPV. O anúncio foi feito esta semana pelo Ministério da Saúde. O HPV é um vírus que atinge a pele e as mucosas, podendo causar verrugas ou lesões precursoras de câncer, como o câncer de colo de útero e garganta. Devem ser imunizados 3,6 milhões de meninos. Até 2020, a faixa etária deverá ser ampliada e passará a ser de 9 a 13 anos.

Em 2014, o governo federal iniciou a imunização gratuita contra o HPV em meninas de 9 a 13 anos com a vacina quadrivalente. A faixa etária foi escolhida por apresentar maior benefício em razão da grande produção de anticorpos e por ter sido menos exposta ao vírus por meio de relações sexuais.

Cerca de 5% das pessoas infectadas por HPV desenvolvem algum tipo de manifestação. As lesões clínicas se apresentam como verrugas, popularmente chamadas crista de galo, figueira ou cavalo de crista. Têm aspecto de couve-flor e tamanho variável. Nas mulheres, elas podem aparecer no colo do útero, na vagina, vulva, região pubiana, perineal, perianal e no ânus. Em homens, podem surgir no pênis (normalmente na glande), na bolsa escrotal, região pubiana, perianal e no ânus. As lesões também podem aparecer na boca e na garganta em ambos os sexos.

(Agência Brasil)

Horário de verão começa à meia-noite

O horário de verão começa à meia-noite deste sábado (15), quando os relógios deverão ser adiantados em uma hora nos estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. A medida, que vai até o dia 19 de fevereiro de 2017, atinge 11 unidades da Federação: Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Espírito Santo.

Segundo o Ministério de Minas e Energia, nos últimos dez anos, a medida tem possibilitado uma redução média de 4,5% na demanda por energia no horário de maior consumo e uma economia absoluta de 0,5%, o que equivale, em todo o período do horário de verão, aproximadamente ao consumo mensal de energia da cidade de Brasília, com 2,8 milhões de habitantes.

Para este ano, a expectativa do Operador Nacional do Sistema Elétrico é que a medida possibilite uma economia de R$ 147,5 milhões, que representa o custo evitado em despacho de usinas térmicas por questões de segurança elétrica e atendimento à ponta de carga no período de vigência do horário de verão.

Quem tem viagem marcada para este fim de semana deve ficar atento aos horários de embarque. Os horários dos bilhetes de passagem são impressos em hora local, e, para evitar transtornos, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) orienta aos passageiros que entrem em contato com as empresas aéreas em caso de dúvidas.

(Agência Brasil)

Roberto Cláudio lamenta “ataques grosseiros” e “mentiras” da campanha de Capitão Wagner

343 10

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=EPntaN_9bdE[/embedyt]

O prefeito Roberto Cláudio, candidato à reeleição pelo PDT, lamentou em vídeo as inserções da campanha de Capitão Wagner (PR), na manhã deste sábado (15), que acusa a atual gestão de Fortaleza de mentir para a população sobre ações na saúde. Em uma das inserções, a campanha de Capitão Wagner diz que o depósito de medicamentos mostrado por Roberto Cláudio é falso.

Para Roberto Cláudio os “ataques grosseiros” e as “mentiras” da campanha de Capitão Wagner mostram o “despreparo” e o “desespero” do adversário.

Comissão aprova proposta que obriga divulgação na internet de beneficiários do Bolsa Família

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público aprovou proposta que obriga estados e municípios a divulgarem em seus sites na internet a relação nominal dos beneficiários do Programa Bolsa Família. Também deverão ser divulgados os valores dos benefícios e os respectivos períodos de vigência.

O texto aprovado é um substitutivo da relatora, deputada Flávia Morais (PDT-GO), para o Projeto de Lei (PL) 4101/08, do Senado, e o apensado (PL) 1022/11. Pelo substitutivo, entes federados que receberem repasses da União por meio do programa estão obrigados a divulgar nomes, valores e períodos dos benefícios em suas páginas na rede mundial de computadores.

A relatora disse que as medidas não exigem a criação de novas estruturas administrativas e nem geram desembolso de recursos expressivos. “A maioria dos municípios já conta com páginas na internet e divulgação eletrônica é, hoje, simples e barata”, argumenta.

Morais, no entanto, sustenta que o projeto original pecava ao determinar que a divulgação dos dados fosse condição para que os entes federados pudessem receber repasses da União. “A obrigação de transparência é da Administração Pública e pelo projeto original quem acabava sendo punido era o beneficiário final e não o ente faltoso”, destacou.

(Agência Câmara Notícias)

PEC 241: direito dos trabalhadores em risco

104 6

Em artigo no O POVO deste sábado (15), o vereador de Fortaleza e professor Acrísio Sena diz que o congelamento do orçamento pode gerar graves problemas para o financiamento da Saúde, da Educação, da Segurança Pública, do Saneamento e da Previdência Social. Confira:

A aprovação da proposta de emenda constitucional (PEC) que limita os gastos públicos, pelo Congresso Nacional é um retrocesso histórico e um atentado à Constituição. A PEC 241 prevê que os gastos públicos não podem crescer acima da inflação acumulada no ano anterior, mesmo que a arrecadação aumente. Válida por duas décadas, a regra não poderia ser alterada antes de seu décimo ano de vigência.

O congelamento do orçamento pode gerar graves problemas para o financiamento da Saúde, da Educação, da Segurança Pública, do Saneamento e da Previdência Social. Na área da Saúde, hoje o governo federal é obrigado a investir o montante aplicado do ano anterior, acrescido da variação percentual do PIB no período. Caso a PEC 241 entre em vigor, especialistas calculam perdas na Saúde de RS 430 bilhões. O governo golpista busca criar uma situação para justificar a desvinculação de receitas, induzir as privatizações, bem como a Reforma da Previdência, com a retirada de direitos dos trabalhadores.

Hoje, só 4% dos impostos vão para o SUS. 3,3% dos recursos públicos vão para a educação. A assistência social só recebe 2,7%, incluindo o Bolsa-Família. Cerca de 48% dos impostos, quase US$ 1,5 trilhão, vão para pagar a dívida interna, com uma das taxas de juro mais altas do mundo. Só em 2016 serão pagos R$ 720 bilhões só para pagamento dos juros, o que corresponde a seis vezes o investimento feito no SUS. Por que não se combate a sonegação fiscal – que atinge a cifra de R$ 500 bilhões ao ano – e se taxam as grandes fortunas e os lucros rentistas ao invés de cortar gastos sociais?

Há tempos, os gastos com saúde e educação crescem muito acima da inflação, até pelo aumento da demanda. As matrículas nas universidades pularam de 3 milhões para 7 milhões, com a criação de 18 instituições federais e bolsas do Prouni. O orçamento das Escolas técnicas subiu de R$ 850 milhões, em 2003, para R$ 10 bilhões, em 2015. Caso o Brasil tivesse feito durante os governos Lula e Dilma o crescimento vegetativo proposto pela PEC, teríamos aplicado menos R$ 253 bilhões em saúde, menos R$ 437 bilhões na assistência social e menos R$ 454 bilhões em educação.

Com o corte, haverá inevitável queda na qualidade dos serviços públicos. A única certeza que advém da PEC 241 é que o País terá que trabalhar ainda mais para fortalecer o capital especulativo. Isso, a curto prazo, deve reduzir a oferta de empregos. Aos poucos, a sociedade brasileira vai entender o real significado da retirada do PT do poder.

Árbitro de Náutico x Ceará deixa o “jogo correr”

foto-arbitro-joao-batista-de-arruda-rj

Quem estiver pensando em cavar pênalti ou ganhar falta com grito de dor, pode entrar na fila dos insatisfeitos com a arbitragem do carioca João Batista de Arruda. Do tipo “na dúvida, deixa a bola correr”, o árbitro carioca não é de marcar penalidades, tampouco faltas, mesmo quando essas mereceriam cartão vermelho nas mãos de outros árbitros.

João Batista estará à frente de Náutico x Ceará, neste sábado (15), a partir das 18h30min, na Arena Pernambuco, no fechamento da 31ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro de Futebol. A única vez que o árbitro carioca apitou uma partida do Vozão foi em 2013, também pela Série B, no empate em 2 a 2 com o América Mineiro, em Belo Horizonte.

Com cinco vitórias, nos cinco últimos jogos, o Náutico entrou no G4 na rodada anterior. Somente a vitória interessa ao time pernambucano para se manter na zona de classificação à Série A do próximo ano.

O mesmo resultado também interessa ao Ceará. Após permanecer no G4 por várias rodadas, o Vozão despencou na tabela, depois de 11 jogos sem uma única vitória.

A coincidência dos dois times da necessidade pelo mesmo resultado acaba na estatística das agências de apostas pela internet. Na bolsa de apostas, o Náutico é favorito com 41%, empate com 36% e Ceará com apenas 22% de chances de vitória.

O tempo da campanha e os números das pesquisas

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (15), pelo jornalista Érico Firmo:

Sete é a diferença talvez mais importante entre a pesquisa Ibope, divulgada ontem pela TV Verdes Mares, e a pesquisa Datafolha, que O POVO publicou no último domingo. Sete dias separam o término de uma e a finalização da outra. É sempre complicado comparar pesquisas diferentes, feitas com metodologias diferentes por institutos diferentes. Porém, no fim das contas, ambas têm o mesmo objetivo que é captar a opinião do eleitor de Fortaleza, naquele momento, sobre o 2º turno.

E os resultados são bastante semelhantes. Com uma semana de diferença, os dois candidatos aparecem no Ibope com percentuais maiores que os observados no Datafolha. Capitão Wagner (PR), com quatro pontos a mais. Roberto Cláudio (PDT), com três. No Datafolha, RC tinha 48% e o Capitão, 34%. No Ibope, o placar é de 51% a 38%.

Sete dias antes, o Datafolha mostrava que a diferença entre ambos era de 14 pontos percentuais. Agora, o Ibope aponta 13 pontos percentuais de diferença.

Os que não sabem em quem votar, que eram 10% no Datafolha, são de 4% no Ibope. A distribuição entre os dois candidatos foi praticamente uniforme. Brancos e nulos eram 8% no Datafolha e são 7% no Ibope.

Nos votos válidos, quando brancos e nulos são excluídos, o Datafolha mostrava Roberto Cláudio com 59% e o Capitão Wagner com 41%. O Ibope apresenta placar de 57% a 43%. Com sete dias a menos de campanha pela frente.

Com pesquisa realizada uma semana depois, o Ibope mostra cenário que pouco se alterou em relação ao Datafolha. A notícia é, obviamente, boa para o atual prefeito e candidato à reeleição. E ruim para o candidato de oposição. Afinal, RC está na frente. Wagner tenta reduzir a vantagem. Se pesquisa realizada uma semana depois mostra cenário tão parecido com levantamento anterior de outro instituto, isso é bom para quem quer manter o panorama da campanha. E ruim para quem deseja reverter a desvantagem.

Em sete dias, a pesquisa Ibope mostrou diferença entre os candidatos um ponto menor do que estava no Datafolha. Em votos válidos, ela é quatro pontos menor. No Ibope, está 14 pontos atrás nesse quesito.

Aparentemente, uma semana a mais de campanha fez a indefinição cair. Os votos se dividiram de forma mais ou menos uniforme. Com tendência ligeiramente favorável ao Capitão. Mas, considerando a margem de erro, não é possível afirmar se houve mudança real. Se houve, no ritmo em que vem, é pouco para reverter a diferença.

Outro número-chave para analisar o momento da campanha é 15. O número de dias que faltam até o 2º turno. Esse tempo dá para quê? Para coisa demais. Primeiro, considerando a ressalva que nunca deixo de fazer: pesquisas erram. Elas têm margem de erro. Se a diferença está dentro dessa margem, a pesquisa não errou. Está estatisticamente previsto. E ainda há 5% de possibilidade de as pesquisas errarem até fora dessa margem. É probabilidade a ser considerada.

Além disso, fatos novos podem surgir. Candidatos raramente se conformam passivamente em ficar atrás. Wagner pode mudar a estratégia de campanha. No programa eleitoral de ontem, já foi incisivo ao apontar promessas que não teriam sido cumpridas por RC. Bater é sempre perigoso. Pode tirar votos do adversário ou aumentar a rejeição de quem bate. Nunca é estratégia fácil. E há os debates pela frente. São muitos fatores, capazes de, talvez, introduzir novidades e deslocamentos na eleição. Porque, até agora, com sete dias de diferença entre elas, as pesquisas realizadas apresenta panorama com mudanças sutis. A seguir assim, Fortaleza terá seu terceiro prefeito reeleito.

Governo quer evitar aumento de impostos, assegura Temer

O presidente Michel Temer disse hoje (15), em Goa, na Índia, que o governo está “tentando evitar qualquer espécie de nova tributação” e isso é possível em função da aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que limita os gastos dos três poderes. Temer participa, neste fim de semana, na cidade indiana, da VIII Cúpula do BRICS, bloco formado pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Em entrevista coletiva concedida após um almoço promovido pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), durante a reunião do BRICS, Temer disse que não pretende aumentar a valor da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), tributo que incide no preço dos combustíveis. O aumento foi cogitado por especialistas da área econômica após a Petrobras anunciar ontem a redução do preço da gasolina e do diesel.

Temer disse que foi informado pelo presidente da Petrobras, Pedro Parente, que a redução do valor cobrado pelo litro da gasolina e do óleo diesel está vinculado ao mercado internacional. Segundo o presidente, a cada mês ou a cada dois meses a estatal vai reavaliar os preços.

“Não há nenhuma previsão, neste momento, para essa espécie de aumento. Alíás, quando nós pensamos no teto dos gastos públicos, nós pensamos exatamente na possibilidade de evitar qualquer tributação. Vocês verificaram que, durante um bom período, falou-se na CPMF, e a todo momento havia a história de que a CPMF viria. Estamos tentando evitar o quanto possível qualquer espécie de nova tributação”, afirmou Temer.

(Agência Brasil)

Capitão Wagner rebate falta de produtividade como político e apresenta projetos

foto capitão wagner deputado

Em sua página no Facebook, o candidato do PR à Prefeitura de Fortaleza, Capitão Wagner, rebateu críticas sobre a falta de produtividade como político e apresentou alguns projetos como vereador e como deputado estadual, este último em exercício.

Segundo o próprio candidato, 82 matérias legislativas tiveram entrada em dois anos como vereador de Fortaleza. O próprio candidato destacou entre as propostas o projeto de indicação que estabelece prazo máximo de seis dias para marcação de exames e consultas médicas para idosos, além do projeto que proíbe o recebimento de remédios que tenha ultrapassado 20% do seu prazo de validade nas aquisições realizadas pela administração pública municipal e a aplicação de multa no valor de R$ 100 para quem jogar lixo na via pública.

Como deputado estadual, Capitão Wagner destaca a proposta do voto aberto, ainda em tramitação.

Datafolha e Ibope – O prefeito Roberto Cláudio conquistou a classe média fortalezense?

Em artigo em sua página virtual, o sociólogo e consultor político Luiz Cláudio Ferreira Barbosa avalia o desempenho de Roberto Cláudio na classe média. Confira:

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) caminha para conquistar o seu segundo mandato à frente do executivo do município de Fortaleza. As pesquisas de opinião pública (Datafolha e Ibope) do quadro eleitoral da capital cearense dão uma sensação de vitória do candidato governista a quase quinze dias do final do segundo turno. A maioria dos representantes da classe média tradicional de Fortaleza vai votar no prefeito Roberto Cláudio (PDT) e aprova a sua gestão pública.

O senador Eunício Oliveira (PMDB) quando candidato ao Governo do Estado do Ceará, no pleito eleitoral de 2014, foi o mais votado na classe média alta (acima de dez salários mínimos) e na classe média baixa (entre cinco salários até dez salários mínimos), assim como também o senador eleito, o ex-governador Tasso Jereissati (PSDB), na cidade de Fortaleza. O prefeito Roberto Cláudio (PDT) foi o mais votado nesses segmentos sociais, no primeiro turno da sucessão municipal da capital cearense desse ano.

A classe média tradicional de Fortaleza – na sua grande maioria – ainda tem o sentimento político-eleitoral anti-Ferreira Gomes e anti-petista-lulista, mas não tem o mesmo sentimento ou crítica negativa ao prefeito de Fortaleza, o médico Roberto Cláudio (PDT), como se houvesse  uma onda conservadora ou azul favorável a atual gestão pública. O mandato do prefeito Roberto Cláudio (PDT) é bem avaliado como ótimo e bom (Datafolha 50% e Ibope 48%) por todos os segmentos da sociedade civil fortalezense, de acordo com as últimas pesquisas eleitorais dos seguintes jornais: O Povo e Diário do Nordeste.

O prefeiturável Capitão Wagner (PR) mantém o seu crescimento de perspectiva de voto entre os eleitores de baixo poder aquisitivo (zero até dois salários mínimos | dois salários até cinco salários mínimos) e com ensino fundamental (Incompleto ou Completo).  Capitão Wagner sofre uma rejeição crescente na classe média fortalezense, que é a responsável pelo crescimento da perspectiva de voto no segundo turno, para o prefeito Roberto Cláudio (PDT), pois a mesma faz boa avaliação da atual administração municipal.