Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Os caciques e o 2º turno em Fortaleza

Da Coluna Política, no O POVO desta quinta-feira (13), pelo jornalista Érico Firmo:

Em nenhum momento desde a redemocratização, os grandes caciques da política local ficaram tão afastados do 1º turno de uma eleição municipal. Fosse Tasso Jereissati, Juraci Magalhães, Ciro Gomes, Cid Gomes, Luizianne Lins, cada qual a seu tempo, eles tiveram protagonismo em grandes vitórias ou em derrotas acachapantes. No 1º turno, nenhum deles apareceu. Luizianne, na condição de candidata e não mais apoiadora, recorreu a Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Heitor Férrer (PSB) chegou a receber Marina Silva (Rede). Afora as referências nacionais, não apareceu ninguém de peso da política local dando seu testemunho e pedindo votos para terceiros. Não que não existissem.

Os ex-governadores Cid, Tasso, Ciro e Lúcio têm seus candidatos. Assim como o atual, Camilo Santana (PT), e o senador Eunício Oliveira (PMDB). A maioria deles desempenha papel crucial nas campanhas. Na interlocução com apoiadores, na garantia de financiamento. Aparecer que é bom, porém, quase nada.

O motivo para isso o Datafolha mostrou em agosto, em pesquisa exclusiva para O POVO. Os “padrinhos” políticos mais atrapalham do que ajudam. Atraem mais rejeição do que votos. Não importa de que lado for, embora alguns tenham mais influência negativa que outros.

A questão é que, no 2º turno, as coisas começam a se encaminhar de forma um pouco diferente.

Minutos depois de o PT liberar sua militância, o governador Camilo Santana tomou o rumo do comitê do prefeito e candidato à reeleição. E participou de ato no qual Cid Gomes também estava.

Cid foi outro que pouco apareceu na campanha. Há quatro anos, era assíduo pregando adesivos em semáforos e no programa de TV. Como o próprio RC afirma, hoje ele já é conhecido. Quem votar ou deixar de votar será pelos próprios méritos ou deméritos. Assim, não precisou mais do ex-governador como muleta. E há aspecto extra. Cid e Ciro ficaram envolvidos demais com a campanha em Sobral, na qual a vitória de Ivo Gomes não parecia certa.

O mesmo vale para os apoiadores do Capitão Wagner (PR). Ele tem dito que o afastamento de Tasso e Eunício foi motivado pela junção de compromissos em Brasília e presença em campanhas do Interior. E diz que, no 2º turno, deverão estar mais presentes.

Pessoas desocupadas ou subocupadas chegam a 16,4 milhões no Brasil

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) lançou novos indicadores do mercado de trabalho. Entre os novos indicadores, que são analisados dentro da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), está a subocupação por insuficiência de horas trabalhadas.

Segundo o IBGE, a população brasileira em idade de trabalhar, ou seja, acima de 14 anos, é dividida em pessoas dentro da força de trabalho e pessoas fora da força de trabalho. As pessoas dentro da força de trabalho podem estar trabalhando (pessoas ocupadas) ou desempregadas (ou seja, procuraram emprego mas não conseguiram).

Entre as pessoas ocupadas estão aquelas subocupadas por insuficiência de horas trabalhadas, ou seja, aquelas que trabalham menos de 40 horas semanais, mas gostariam de trabalhar um período maior. De acordo com o IBGE, os subocupados por insuficiência de horas trabalhadas chegaram a 4,8 milhões no segundo trimestre de 2016. No primeiro trimestre do ano, esse contingente era de 4,2 milhões.

Já os desocupados, ou seja, pessoas que procuraram emprego mas não conseguiram, somaram 11,6 milhões no segundo trimestre, ante os 11,1 milhões do primeiro trimestre. Juntando os dois indicadores (subocupação e desocupação) chega-se a um total de 16,4 milhões de pessoas que ou não trabalham dentro do período que gostariam ou estão desempregadas. No primeiro trimestre, esse número era de 15,3 milhões.

A taxa de subocupação e desocupação em relação ao total de pessoas na força de trabalho subiu de 15% no primeiro trimestre para 16% no segundo trimestre deste ano.

(Agência Brasil)

Sindifort promove debate sobre PEC 241

Em sua sede, nesta sexta-feira, a partir das 8h40min, o Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos de Fortaleza (Sindifort) debaterá com especialistas a PEC 241, que limita gastos públicos, e a Reforma da Previdência. Hora de saber dos impactos sobre prefeituras.

O encontro, que ocorrerá na sede do sindicato (Centro), terá início com palestra e debate com  a presença do coordenador da Intersindical/CE, Edson Carneiro. Ele abordará como a categoria deve se mobilizar contra essas matérias.

Gilson Menezes, professor universitário e especialista em questões tributárias, falará em seguida no evento.

Programação

8h – Café da manhã
8h40 – Abertura
– Nascelia Silva (Presidente do Sindifort)
– Representante da Frente Povo Sem Medo
– Ana Miranda (Direção Nacional da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora)
9h20 – Análise de Conjuntura com ênfase aos ataques dos direitos da classe trabalhadora
– Edson Carneiro Índio (coordenador-geral da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora)
9h50 – Debate
10h40 – Reforma Previdenciária, PL 257/2016, PEC 241/2016 e os impactos na vida dos trabalhadores – Gilson Fernando F. de Menezes, auditor aposentado da Receita Federal e professor de Direito Previdenciário da Faculdade 7 de Setembro.
11h20 – Debate
12h30 – Encerramento com Assembleia Geral

SERVIÇO

*Inscrições para o seminário no www.sindifort.org.br

 

Rodrigo Maia espera iniciar reforma política na próxima semana

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, se reuniu no fim da manhã desta quinta-feira (13) com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes. Embora a reunião tenha sido fechada, Maia adiantou em entrevista alguns pontos da nova reforma política em análise na Câmara e no Senado.

Na próxima semana um grupo de senadores e deputados deve iniciar a discussão para uma proposta de sistema eleitoral. Ele adiantou que o relator da comissão que será formada na Câmara deve ser o deputado Vicente Cândido (PT-SP), mas o presidente do colegiado ainda não foi escolhido.

Com o fim do financiamento por empresas, Maia defende que será preciso mudar o sistema. “Eu defendo voto em lista. Como não haverá financiamento privado de pessoa jurídica, o presidente Renan e os senadores já deixaram isso claro, no financiamento público só cabe voto em lista, é uma questão muito objetiva”, disse.

Ele explicou que essa escolha traria o menor custo eleitoral, para que um fundo público possa custear as campanhas. “Existem bons exemplos pelo mundo, e em vez de você fazer 70 campanhas de deputado no Rio, 100 para deputado estadual, você vai fazer uma única campanha. Melhor que o voto distrital, que seriam 513 campanhas, com isso seriam 27 campanhas apenas, uma por estado para cada partido”, explicou.

No voto em lista fechada, os eleitores votam nos partidos, e sabem que deputados seriam eleitos numa lista já ordenada caso o partido alcance os votos necessários para uma, duas ou mais vagas. Por isso o partido precisa de apenas uma campanha, e o custo eleitoral por partido diminui. “Mas vamos precisar constituir um fundo, e vai ter de ter uma regra para distribuição, para não gerar um superpoder em poucos presidentes de partidos”, ponderou.

Maia, que foi relator da última reforma política, defende essas medidas apesar de deixar claro que a comissão em acordo com o Senado é que deve ter a palavra final sobre como serão as eleições após o fim do financiamento por empresas.

(Agência Câmara Notícias)

Mercado financeira estima leve redução no déficit do Governo Federal

Instituições financeiras consultadas pelo Ministério da Fazenda esperam que o déficit primário do Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) termine este ano em R$ 159,8 bilhões ante os R$ 160,3 bilhões previstos anteriormente.

A projeção consta da pesquisa Prisma Fiscal divulgada mensalmente e elaborada pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda, com base em informações de 30 instituições financeiras. O resultado foi divulgado hoje (13), em Brasília.

Para 2017, a estimativa de déficit passou de R$ 140,1 bilhões para R$ 145,3 bilhões. A projeção para a arrecadação federal este ano permanece próxima de R$ 1,269 trilhão e para 2017 a estimativa chega a R$ 1,354 trilhão.

Para a receita líquida do Governo Central a estimativa é que caia de R$ 1,082 trilhão este ano para R$ 1,078 trilhão e, no ano que vem, apresente também queda, registrando R$ 1,171 trilhão. Para as despesas, a expectativa é de queda de R$ 1,241 trilhão para R$ 1,237 trilhão este ano, e passe de R$ 1,320 trilhão para R$ 1,316 trilhão em 2017.

A pesquisa apresenta também a projeção para a dívida bruta do Governo Central, que, na avaliação das instituições financeiras, deve ficar em 73,50% do Produto Interno Bruto (PIB) este ano. Para 2017, a estimativa passou de 78,40 para 78,20% do PIB – a soma de todas as riquezas produzidas pelo país.

(Agência Brasil)

Polícia Federal faz operação contra sites ilegais de filmes

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (13) uma operação para desarticular organização que disponibilizava filmes na internet sem pagamento de direitos autorais. Cinco pessoas foram presas e um homem está foragido.

Esta é a segunda fase da Operação Barba Negra. Foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 1ª Vara Federal de Sorocaba, em São Paulo, Minas Gerais, Paraíba e Pernambuco.

Com a ajuda da Interpol, os sites Armagedomfilmes.biz, Filmesonlinegratis.net e Megafilmeshd20.org foram retirados do ar. Juntos, eles disponibilizavam 11 mil títulos em streaming, ou seja, para assistir online.

Os três sites recebiam 768 milhões de visitas por ano, com acessos partindo do Brasil, Portugal, Japão e outros países. Segundo a PF, os sites conseguiam receita com propaganda “comparável a grandes portais legítimos”.

Os investigados responderão por crimes de constituição de organização criminosa, com pena de três a oito anos e multa, e de violação de direitos autorais, com pena de dois a quatro anos e multa.

(Agência Brasil)

Salmito Filho – Nova Câmara Municipal é o Raio X da própria sociedade

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=iH2-IJDT_cY[/embedyt]

A Câmara Municipal de Fortaleza sofreu uma renovação da ordem de 60%. Para o atual presidente da Casa, Salmito Filho (PDT), essa mudança foi em parte e é consequência normal do processo eleitoral.

Salmito Filho, indagado se a nova Câmara sofreu queda de qualidade, preferiu dizer que os eleitos são o retrato da própria sociedade.

“O Parlamento no mundo inteiro, seja federal, estadual e municipal, é o raio X mais fiel da realidade social da população daquele local”, acentuou Salmito Filho.

E ninguém reclamou da quebra do sigilo da Dilma

106 7

Com o título “Escalada de abusos”, eis artigo do jornalista Plínio Bortolotti, que pode ser conferido no O POVO desta quinta-feira. Ele comenta abusos praticados na área de quebra do sigilo por parte do Judiciário. A mídia chiou no caso de colunista da Época, mas no caso de Dilma… Confira:

Na semana passada escrevi “Escalada perigosa” chamando a atenção para a desenvoltura com que a Polícia Militar agride a lei ao atingir manifestantes pacíficos e grupos de jovens com spray pimenta, tiros de balas de borracha e bombas de “efeito moral”.

Também venho escrevendo sobre forma abusiva com que alguns juízes e procuradores do Ministério Público conduzem suas operações, com seus “vazamentos” seletivos, entre outros excessos.

Muitos colunistas do stablishment se calam ou mesmo aplaudem essas medidas, pois combate-se as inimigas bandeiras vermelhas do PT. Portanto, os imaculados militantes da República de Curitiba e seus discípulos podem passar por baixo ou por cima da lei, armados de “boa-fé”.

A história mostra como esse tipo de coisa se inicia e como termina: é péssima experiência. Os abusos de quem detém poder começam por atingir um setor específico da sociedade e se generalizam, amedrontando a todos.

“Ameaça à liberdade de imprensa: juíza quebra sigilo telefônico de jornalista”. Foi mais ou menos assim que os jornais alarmaram-se com a informação que a juíza Pollyanna Kelly Alves, da 12ª Vara Federal de Brasília, autorizara a quebra do sigilo telefônico de um jornalista da revista Época, a pedido da Polícia Federal e do Ministério Público.

Entidade ligadas aos proprietários de meios de comunicação e de jornalistas emitiram nota condenatória. Estão certos, pois o sigilo de fonte é garantido pela Constituição, sendo assegurada em qualquer país democrático.

Porém, poucos condenaram a ilegalidade contra a presidente Dilma Rousseff, quando a interceptação telefônica dela, colhida ao arrepio da lei, foi divulgada. Também muitos (incluindo jornalistas) calaram-se quando se publicou conversa particular de Marisa Letícia (mulher de Lula) com seu filho, que nada tinha a ver com investigações.

Hoje, todos gritam contra essa real ameaça à liberdade de imprensa por parte do Judiciário, mas muitos se esquecem que isso é o corolário natural de práticas anteriores.

PS. Também está se tornando comum em alguns setores do Judiciário processar jornalistas como método intimidatório.

*Plínio Bortolotti

plinio@opovo.com.br

Jornalista do O POVO

Heitor Férrer anuncia posição de neutralidade. Nada de apoio a RC ou ao Capitão

119 4

hetiororor

O deputado estadual Heitor Férrer (PSB) anunciou, nesta quinta-feira, durante coletiva na Assembleia Legislativa, que não apoiará nenhum dos candidatos a prefeito neste segundo turno, no caso o prefeito Roberto Cláudio (PDT) e o Capitão Wagner (PR).

“Meu eleitor é muito consciente e muito firme nas suas escolhas. Com todas as dificuldades, tive quase 100 mil votos”, acentuou o parlamentar. Ele acrescentou que o eleitorado “é o senhor do seu voto”. Heitor disputou a prefeitura no primeiro turno, obtendo cerca de 7% dos votos validos.

Na última semana, o PSB de Heitor, através do seu presidente estadual, o deputado federal Danilo Forte, anunciou apoio à reeleição do prefeito Roberto Cláudio. O fato causou surpresa em Heitor, que chegou a comentar, em sua página no Facebook, ocasião em que convocou a coletiva.

O parlamentar socialista aproveitou para mandar um recado para o prefeito e o Capitão: nada de usarem a sua imagem na campanha. “Caso isso ocorra, vou ter que acionar a Justiça Eleitoral”, avisou.

Indagado sobre possível acordo de apoio ao Capitão Wagner no segundo turno, o que chegou a ser especulado antes da formação das coligações, Heitor Férrer descartou de imediato: “Quando isso foi falado, foi bem antes dele (Capitão Wagner) ser candidato. O cenário hoje é outro”, explicou.

(Foto – Divulgação)

Camilo reúne bancada federal e pede verbas para seca, saúde e educação

verbba

O governador Camilo Santana (PT) reuniu, nesta manhã de quinta-feira, no Palácio da Abolição, parte da bancada federal cearense. Hora de discutir obras prioritárias para minimizar os efeitos da seca no estado, como o Cinturão das Águas, do Governo do Estado, com recursos federais, e a Transposição do São Francisco, que é de responsabilidade da União.

A bancada cearense solicitará audiências com o presidente Michel Temer, com o ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, e com o Tribunal de Contas da União (TCU) para discutir o tema.

“Estamos no quinto ano consecutivo de seca. Precisamos que essas obras sejam colocadas como prioridade absoluta pelo Governo Federal. A bancada cearense terá um papel muito importante para nos ajudar nesse sentido”, disse Camilo Santana, que discutir emendas do interesse do Ceará na proposta do Orçamento da União 2017.

Mas a seca, não foi só o tema em discussão. O governador pediu emendas para a saúde. Entrou ainda na pauta educação e o fechamento da usina de biodiesel da Petrobras em Quixadá.

Presenças

Estiveram presentes ao encontro os deputados federais Leônidas Cristino, José Guimarães, Danilo Forte, Vitor Valim, Odorico Monteiro, Vicente Arruda, André Figueiredo, Domingos Neto, Moroni Torgan, Chico Lopes e os suplentes Ariosto Holanda e Paulo Henrique Lustosa, além de representante do deputado Ronaldo Martins.

Os secretários Élcio Batista (Chefia de Gabinete), Nélson Martins (Relações Institucionais), Henrique Javi (Saúde) e Francisco Teixeira (Recursos Hídricos) também participaram da reunião.

(Foto – Divulgação)

Ex-governador de Tocantins é preso

A Polícia Federal (PF) prendeu hoje (13) o ex-governador do Tocantins Sandoval Cardoso. Outro ex-governador do estado, Siqueira Campos, foi alvo de condução coercitiva. Ambos são investigados pela Operação Ápia, deflagrada pela corporação em conjunto com o Ministério Público e a Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União.

De acordo com a PF, a operação tem como objetivo desarticular uma organização criminosa que atuou em Tocantins fraudando licitações públicas e a execução de contratos administrativos celebrados para a terraplanagem e a pavimentação asfáltica em diversas rodovias estaduais. Participam da operação cerca de 350 policiais federais.

Mandados

Estão sendo cumpridos 113 mandados judiciais expedidos pela Justiça Federal, sendo 19 de prisão temporária, 48 de condução coercitiva e 46 de busca e apreensão nas cidades de Araguaína, Gurupi, Goiatins, Formoso do Araguaia, Riachinho e Palmas, no Tocantins; Goiânia, Aparecida de Goiânia e Anápolis, em Goiás; São Luís, Governador Nunes Freire e Caxias, no Maranhão; e em Belo Horizonte, São Paulo, Brasília e Cocalinho (MT).

Investigação

Segundo a corporação, a investigação apontou um esquema de direcionamento de concorrências envolvendo órgãos públicos de infraestrutura e agentes públicos nos anos de 2013 e 2014. O foco da investigação são obras nas rodovias licitadas e fiscalizadas pela Secretaria de Infraestrutura, que correspondem a 70% do valor total dos empréstimos contraídos.

“Essas obras foram custeadas por recursos públicos adquiridos pelo estado por meio de empréstimos bancários internacionais e com recursos do BNDES, tendo o Banco do Brasil como agente intermediário dos financiamentos no valor total de cerca de R$1,2 bilhão. Os recursos adquiridos tiveram a União como garantidora da dívida”, informou.

Indícios de fraude

Ainda de acordo com a Polícia Federal, chamou a atenção dos investigadores o fato de que, em um dos contratos, uma empreiteira pediu complemento para realização de obra de mais de 1.500 caminhões carregados de brita. Se enfileirados, os veículos cobririam uma distância de 27 quilômetros, ultrapassando a extensão da própria rodovia.

“Em outra situação, a perícia demonstrou que, para a realização de determinadas obras, nos termos do contrato celebrado, seria necessário o emprego de mão de obra 24 horas por dia, ininterruptamente, o que, além de mais oneroso, seria inviável do ponto de vista prático”, destacou a corporação.

(Agência Brasil)

Custas e taxas judiciais voltam ao debate na Assembleia Legislativa

foto audic mota deputado

Por iniciativa do deputado Audic Mota (PMDB), o tema custas e taxas judiciais voltará ao debate na Assembleia Legislativa. A partir das 15 horas desta quinta-feira, no Complexo das Comissões, haverá audiência pública sobre o assunto.

Audic Mota atendeu a um apelo da OAB/CE, que vem batendo duro na medida do Tribunal de Justiça que sinalizou redução, mas, em mensagem de urgência enviada nesta semana ao Legislativo, altera o regime das taxas judiciais.

(Foto – ALCE)

Ministério Público Estadual manda coibir vaquejadas

334 6

vaquejada

O Ministério Público do Estado, por meio do seu Centro de Apoio Operacional de Proteção à Ecologia, Meio Ambiente, Urbanismo, Paisagismo e Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural (CAOMACE), expediu orientação aos promotores de justiça atuantes na área para que sejam duros contra a prática de vaquejadas em todo o Estado por meio de ações civis públicas.

A recomendação vem em consonância à recente decisão do Superior Tribunal Federal (STF) que considerou inconstitucional a lei estadual 15.299/2013, que regulamentava a vaquejada como prática desportiva e cultural no Ceará.

Segundo a promotora de justiça e coordenadora do Centro Operacional, Jacqueline Faustino, antes mesmo da decisão do STF, tal atividade já era considerada como um crime ambiental.

“Ressalte-se que maus-tratos e crueldades contra animais constituem, hoje, normas tipificadas pela legislação penal pátria e a promulgação da Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, qualifica como crime atos de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, com pena de três meses a um ano de detenção e multa”, explica a representante do MPCE.

Conselho Nacional dos Direitos Humanos cobra medidas na área socioeducativa do Estado

ivanafarina

A presidente do Conselho Nacional dos Direitos Humanos (CNDH), Ivana Farina, está, nesta manhã de quinta-feira, no Palácio da Abolição. Ela conversa com o governador Camilo Santana (PT). O objetivo da audiência, solicitada pelo CNDH em junho, é cobrar do Estado o cumprimento das recomendações do Conselho em relação ao sistema socioeducativo do Ceará.

Desde o primeiro semestre de 2015, após o recebimento de denúncias de violações de direitos humanos, o CNDH vem acompanhando de perto a situação do sistema socioeducativo no Ceará, e aprovou, em maio deste ano, em plenária, um relatório que registra o agravamento da crise do sistema, com a ocorrência de rebeliões e fugas e a aumento da violência física e psicológica contra os jovens que cumprem medidas socioeducativas, e recomenda medidas emergenciais para solução da crise.

Entre as medidas recomendadas pelo Conselho, estão: reestruturação da gestão e da prestação dos serviços nas unidades, com garantia da administração direta por parte do Poder Executivo Estadual e abolição do sistema de parcerias com entidades privadas; contratação imediata de 450 profissionais socioeducadores; estruturação da carreira e realização de concurso público; e oferta de apoio psicopedagógico aos trabalhadores do sistema.

A presidente do Conselho expõe ainda um relatório que pede também, como “medida imediata à garantia dos direitos dos adolescentes, a abolição do isolamento compulsório, o oferecimento de cursos regulares de ensino fundamental e médio e a realização de obras de construção de unidades de internação.

 

Vivo deixa clientela na saudade em Fortaleza

vivo

O que está acontecendo com a Vivo em Fortaleza. São várias as reclamações da clientela sobre o péssimo serviço oferecido. Quase que diariamente o serviço banda larga cai em vários pontos e a operadora apenas informa que faz manutenções.

Os usuários pagam caro pelo serviço que, depois da mudança GVT para Vivo, caiu de qualidade.

Até quando?

Planalto está preocupado com votação em 2º turno da PEC 241

Logo após a aprovação da PEC do teto por 366 deputados, assessores de Michel Temer já estavam preocupados com a apreciação em segundo turno da proposta, que deve acontecer no próximo dia 24 ou 25.

Diziam que, o problema da “vitória maiúscula” obtida na Câmara era segurar os votos favoráveis a PEC. O receio do Planalto é que uma votação menor seja interpretada como enfraquecimento da base.

E, sabendo que deputados vão cobrar cargos e promessas do governo entre o primeiro e segundo turno da votação, estratégias para impedir defecções estão sendo traçadas.

Entre elas, o governo quer punir deputados da base que foram contra a PEC e forçar partidos que fecharam questão a tomar atitudes concretas contra parlamentares contrários à proposta – o que mandaria recados para quem, no futuro, quiser fazer algum tipo de voto de protesto ou faltar à sessão.

(Veja Online)

Bob Dylan ganha Nobel de Literatura

bovb

O prêmio Nobel de Literatura 2016 foi atribuído a Bob Dylan, por ter criado novas formas de expressão poéticas no quadro da grande tradição da música americana, anunciou hoje (13) a Academia Sueca.

Bob Dylan  é o nome artístico de Robert Allen Zimmerman, nascido em 24 de maio de 1941 – compositor, cantor, pintor, ator e escritor norte-americano.

Nascido no estado de Minnesota, neto de imigrantes judeus russos, aos 10 anos Dylan escreveu seus primeiros poemas e, ainda adolescente, aprendeu piano e guitarra sozinho. Começou cantando em grupos de rock, imitando Little Richard e Buddy Holly, mas quando foi para a Universidade de Minnesota em 1959, voltou-se para a folk music, impressionado com a obra musical do lendário cantor folk Woody Guthrie, a quem foi visitar em Nova York em 1961.

Em 2004, foi eleito pela revista Rolling Stone o sétimo maior cantor de todos os tempos e, pela mesma revista, o segundo melhor artista da música de todos os tempos, ficando atrás somente dos Beatles. Uma de suas principais canções, Like a Rolling Stones, foi escolhida como uma das melhores de todos os tempos.

Em 2012, Dylan foi condecorado com a Medalha da Liberdade pelo presidente dos Estados Unidos Barack Obama.

(Agência ANSA)

Caso Bailarina – Advogado que transferir Wladmir Porto para Brasília

 

Julgamento do Juiz Wladimir Porto do caso do assassinato da bailarina Renata Braga Na foto: Acusado Wladimir Porto Foto: Evilázio Bezerra, em 20/06/2008

O advogado Clayton Marinho avisa: aguarda que o processo de Wladmir Lopes Porto, preso no IPPS, chegue à Vara de Execuções Penais para pedir sua transferência para Brasília, onde mora.

Vinte e dois anos e sete meses após a morte da bailarina cearense Renata Braga de Carvalho, a 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) decretou, no quarto julgamento sobre o caso, a condenação de Wladmir.

Ele foi o autor do disparo que atingiu o olho esquerdo da bailarina Renata Braga, então com 20 anos de idade, e a levou à morte por hemorragia, na madrugada do dia 28 de dezembro de 1993.

O crime aconteceu na avenida Beira Mar, em Fortaleza, e chocou a população pela banalidade da ocorrência — motivada por uma discussão de trânsito — e pela demora em sua resolução.

(Foto – Evilázio Bezerra)