Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Fortaleza terá Lei Seca no domingo da eleição

A Lei Seca será adotada em Fortaleza no próximo dia 2. A Corregedoria Regional Eleitoral do Ceará recomendou a medida aos juízes eleitorais, através do ofício-circular nº 73/2016, que, após análise das situações de cada circunscrição, expeçam portaria estabelecendo a proibição.

A Lei Seca deve valer entre zero e 18 horas de domingo, com o objetivo de garantir “a boa ordem dos trabalhos eleitorais”.

De acordo com o documento, é proibida a venda e o consumo de bebidas alcoólicas em bares, restaurantes, mercantis, estabelecimentos congêneres e demais locais abertos ao público do município de Fortaleza.

Outubro Rosa – Hospital César Cals terá programação

outubro-rosa

Vem aí o Outubro Rosa, mês dedicado a lembrar e reforçar sobre a importância da detecção precoce do câncer de mama.

O Hospital Geral Dr. César Cals vai se engajar a essa ação. Mulheres com mais de 40 anos e com solicitação de mamografia já podem procurar a unikdade, que fica na Avenida Imperador, 372, e agendar o exame. O atendimento será de segunda a sexta, das 7 às 17 horas. Devem trazer a solicitação do exame, identidade e comprovante de residência.

Já no dia 11 de outubro, na Praça da Lagoinha, o Hospital César Cals, em parceria com as universidades e faculdades que realizam estágios na unidade, promoverá uma manhã de atividades – das 8 às 12 horas. A praça será divida em quatro estações e pretende chamar a atenção de quem passa pelo Centro sobre os cuidados em saúde. Serão quatro estações com estagiários e profissionais à disposição da população com a realização de verificação de glicemia capilar, pressão arterial, avaliação de risco cardíaco e orientações em saúde.

Além disso, estandes multiprofissionais de nutrição, farmácia, educação física, serviço social e fisioterapia realização de ações especiais referentes às suas atuações estarão à disposição. Na programação, haverá ainda apresentações artísticas e culturais e ginástica laboral.

Governo Temer quer criar “Hub” na internet

75 1

“Entre as medidas de comunicação que tomará nos próximos dias, o Palácio do Planalto quer que o site e redes sociais da presidência funcionem como uma espécie de ‘hub’ das demais páginas dos ministérios.

Com isso, quer unificar a comunicação e ações do governo, reunindo o grande público disperso que muitas vezes só acompanha um ou outro ministério sem conseguir observar as ações do Planalto como um todo.

Além de tentar unificar o público e as informações, a iniciativa do Planalto ainda evitará novos deslizes dos ministros que gostam de fazer anúncios sem combinar com o presidente.

(Veja Online)

PT perde ação por difamação contra Marco Antonio Villa na Veja

“Uma reportagem que apenas narre fatos de interesse do público e que trate de personalidades que ocupam posições de destaque na República não pode ser enquadrada como ofensa moral a pessoas ou instituições. Com esse entendimento, a 6ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal não acolheu ação proposta pelo Partido dos Trabalhadores contra a Editora Abril por textos do historiador Marco Antonio Villa publicados na revista Veja durante a campanha presidencial de 2014.

Para o TJ-DF, o historiador Marco Antonio Villa apenas relatou fatos públicos e sobre pessoas de destaque na República Reprodução
Os textos que motivaram a ação do PT foram principalmente sobre os ataques que o partido fez à candidata Marina Silva. A sigla alegava que os textos O PT passa o trator. E Marina resiste, O PT sob chantagem e uma entrevista de Villa no portal da revista eram inverídicos, difamatórios e atentavam contra sua honra em período pré-eleitoral.

Mas para o desembargador José Divino, relator do caso, a editora agiu “apenas com animus narrandi, diante do interesse público em torno da matéria, não ocorrendo violação à esfera íntima do autor a ensejar reparação de danos”. Para ele, não houve intenção de caluniar ou injuriar o partido e a empresa agiu sob a garantia constitucional da liberdade de expressão.

Outro ponto destacado pelo julgador é que as pessoas indicadas nos textos, pelo fato de ocuparem cargos relevantes na República e figurarem no cenário político, estão sujeitas à constante avaliação de sua atuação por parte da imprensa e de toda a sociedade, desde que respeitada a esfera íntima.”

(Site do Consultor Jurídico)

TV Verdes Mares fará o último debate com candidatos a prefeito de Fortaleza

luizesteee

A TV Verdes Mares levará ao ar nesta quinta-feira, logo após a novela “Velho Chico” – em seu último capítulo, por sinal, o debate entre os candidatos a prefeito de Fortaleza. Seis postulantes estarão nesse embate, o último dessa campanha.

João Alfredo (PSOL) e Gonzaga (PSTU) não participarão, porque seus partidos não têm representação mínima na Câmara dos Deputados.

A mediação será do jornalista Luiz Esteves, apresentador do CE TV – 1ª Edição.

Salmito chama a atenção para o voto consciente e destaca a atuação da Câmara no período eleitoral

foto salmito 150106 cmfor

O presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho (PDT) destacou na manhã desta quinta-feira (29), no plenário da Casa, a postura dos vereadores, dos assessores parlamentares, dos servidores e dos veículos de comunicação da Câmara durante o período eleitoral. Na última sessão antes da votação do próximo domingo (4), Salmito ressaltou o funcionamento normal do plenário, além da ausência de ocorrências de crimes eleitorais.

O presidente da Câmara Municipal destacou ainda o papel do Legislativo no período eleitoral, quando representantes da Justiça Eleitoral e do Ministério Público realizaram um seminários sobre as novas regras destas eleições, como também a apresentação das propostas para a cidade de todos os candidatos à Prefeitura.

Ao ressaltar que a política é a principal ferramenta na transformação da sociedade, Salmito pediu ao eleitorado que procure conhecer as propostas e a conduta dos candidatos à Prefeitura e à Câmara Municipal de Fortaleza. Mas pediu atenção ao eleitor contra propostas que fogem ao papel do vereador e às atribuições de um prefeito.

Esses nossos partidos de esquerda e suas contradições

51 1

Com o título “Os desafios das esquerdas fragmentadas”, eis artigo do ex-presidente nacional do PSB, Roberto Amaral. Ele dá um recado: ‘Quem não aprende com a História está condenado a repetir seus erros, e esse é o mais eficiente caminho para o suicídio político’. Confira:

Reporto-me aos erros crassos, táticos e estratégicos das esquerdas brasileiras, erros que vêm, desde lá atrás, e em nossos dias mais do que nunca, alimentando as recidivas da direita autoritária, antidemocrática por natureza e programação genética. O Estado autoritário de hoje, fundado numa ‘ditadura constitucional’ que instalou a exceção jurídica e a ‘lei em movimento’, não é fruto do acaso e precisamos avaliar quanto contribuímos para sua eclosão e agressiva sobrevivência.

No fundo da sequência de erros está a dificuldade das esquerdas orgânicas de compreender corretamente o processo histórico. Sem visão estratégica, muitas vezes apoiados em base doutrinária inconsistente, repetimos trilhas já caminhadas e que levaram a fracassos rotundos. No plano mais geral, erramos quando, optando corretamente pela via democrática, não compreendemos a gênese das alianças eleitorais e frequentemente saltamos do isolamento anti-aliancista (o PT de ontem e o PSOL de hoje) para a promiscuidade de siglas corruptoras de nossos programas (o PT que aí está), com as consequências que estamos colhendo desde 2005, para desespero de uma generosa militância.

O varguismo pós 1945 investiu na alienação das lideranças sindicais transformadas em funcionários (ocupantes de sinecuras) do Ministério do Trabalho, fenômeno que a direita anatematizou sob o apodo de ‘peleguismo’, e contra o qual o PT se ergueu em seu nascedouro de São Bernardo do Campo. Mas, no governo, o lulismo subsumiu as lideranças sindicais e as de setores significativos do movimento social, chamadas para a burocracia estatal.

Getúlio Vargas conheceu o preço dessa distorção quando se viu ilhado no Palácio do Catete. O reencontro com as multidões, naquele então desesperadas, somente se daria com seu suicídio. Na crise política do lulismo, são os trabalhadores e as grandes massas os elementos de mais difícil mobilização.

É que a opção democrática, sempre correta, levou-nos a um eleitoralismo sem limites, e a disputa da governança a um pragmatismo que rasgou programas e valores. Simplesmente aceitamos sem reação crítica o modelo da política burguesa. Nas coligações eleitorais nossos partidos seguem os padrões e valores da direita, a mixórdia espancando da política as índoles das proposições partidárias. É a ‘lógica’ de um ‘mercado’ especioso, concessão tendente a afastar os partidos e os governos de esquerda da luta na sociedade e refugar o movimento de opinião dos grandes coletivos.
Paradigma dessa incapacidade de ler o processo político para nele situar-se corretamente é a divisão das esquerdas no pleito que se travará no próximo domingo, divisão a que se somam opções contraditórias, esdrúxulas, incoerentes, inexplicáveis, que desorientam as massas, contribuem para despolitização e deixam atônicos, e órfãos, militantes e eleitores.

Como explicar que o bravo PCdoB, que teve e tem tido posições tão firmes e corajosas na defesa da legalidade democrática e, por consequência, do mandato da presidente Dilma Rousseff, esteja, na simbólica Recife (a Recife ‘vermelha’, de Pelópidas da Silveira e Miguel Arraes), apoiando a reeleição do prefeito, candidato de direita e da direita, contra João Paulo, candidato do PT e das esquerdas, em condições de reconciliar-nos com a consagração eleitoral? E como explicar que, em Olinda, o PT tenha candidatura própria, dividindo a esquerda e ameaçando a eleição de Luciana Santos, presidente nacional do PCdoB, que concorre com o representante do clã dos Campos?

Como explicar que em João Pessoa os comunistas estejam apoiando o candidato da direita, de Cássio Cunha Lima, de José Maranhão, do PSDB, do PMDB, do DEM do PSD e do PSC do clã Bossonaro com quem também estão coligados para as eleições proporcionais, contra a candidata da esquerda, Cida Ramos?

Em Fortaleza, está dividida a base de sustentação do governador Camilo Santana (PT) que apoia a reeleição do prefeito Roberto Cláudio (PDT), cujo vice é o deputado Moroni Torgan (DEM), policial mórmon e, acima de tudo, protofascista militante.

Em Porto Alegre, Luciana Genro (PSOL), que hesitou em denunciar o caráter golpista da deposição de Dilma Rousseff, é a principal adversária da candidatura de Raul Pont (PT), que assim corre o risco de não ir para o segundo turno. E que dizer do Rio de Janeiro, onde nossas três candidaturas – multiplicidade até aqui sem justificativa política – são a garantia de que estaremos fora do segundo turno?

Em São Paulo, maior centro industrial da América Latina, a esquerda, dividida, se debate entre o quarto e o quinto lugares e assiste à ascensão do que há de mais alienado e reacionário na política paulistana, a que serve de espoleta a ex-prefeita, ex-deputada, ex-senadora e ex-ministra (governo Dilma) do PT – que dele desembarcou para lutar contra a corrupção ao lado de Eduardo Cunha, Renan Calheiros, Romero Jucá e quejandos. E a favor do golpe.

Qual o discurso dessas coligações que se negam como um paradoxo? O que dizem para o enfrentamento ao golpe em processo, marchando para a alienação de nossa soberania, para a destruição de direitos trabalhistas vigentes há mais de sete décadas e para a destruição de direitos sociais estabelecidos pela Constituição, na sequência de grandes lutas que cobraram de seus atores muito suor e dor, desemprego e prisões, torturas e assassinatos?

Nossas dificuldades não são de hoje. Lembremos 1954, quando o PCB aliou-se faticamente à UDN, e Luís Carlos Prestes aliou-se a Carlos Lacerda e à grande imprensa, na campanha pela renúncia-deposição de Getúlio Vargas. Nas vésperas do suicídio, a Voz Operária, do comitê Central do Partidão, circulava com manchete em que denunciava o presidente como agente do imperialismo norte-americano. Para seu opróbrio, o jornal comunista, no dia 24 de agosto, anunciado o desfecho trágico, foi, com a Tribuna da Imprensa, de Lacerda, empastelado pelas massas revoltadas, no momento em que eram incendiados os caminhões dos veículos d’O Globo, que então já era o que é hoje. A tragédia de Getúlio começou a ser escrita quando lhe falaram forças para impedir a instalação da ‘Republica do Galeão, assim como a deposição de Dilma Rousseff começa a efetivar-se quando a presidente se descobre sem forcas para nomear Lula seu ministro da Casa Civil.

Em 1964, na famosa conferência no auditório da ABI, Prestes garantia a inviabilidade de um golpe de Estado contra Jango. Para uma plateia de jovens militantes discorria sobre a “tradição legalista das Forças Armadas”, desmentida pela história pretérita e pelos fatos seguintes que não soube ver. Meses antes, o mesmo Prestes e o PCB, mais Leonel Brizola e Miguel Arraes, a UNE (presidida por José Serra, que acusava João Goulart de comandar um ‘governo de conciliação’), Oswaldo Pacheco, dirigente do Pacto de Unidade e Ação Sindical, unem-se à reação, aos grandes jornais, e, de novo, à UDN e a Lacerda, contra o pedido de decretação de Estado de Sítio apresentado pelo presidente ao Congresso para enfrentar a sedição fomentada pelos governadores Carlos Lacerda e Ademar de Barros. O governo Jango, isolado, recua. Começava a cair.

A concepção de Frente Ampla como instrumento de unidade de ação da esquerda, experimento vitorioso em 1961, quando impediu o ensaio do golpe que se materializaria em 1964, fôra abandonada, com as consequências conhecidas (21 anos de ditadura), para ser retomada apenas nos anos 1970/80, para aí então, com o povo nas ruas, conduzir a redemocratização assinalada pela implosão do colégio eleitoral, em 1984. Por incompreensão do processo, ou oportunismo eleitoral, o jovem PT se recusaria a votar em Tancredo Neves e assinar a Constituição de 1988.

A Frente, necessariamente ampla, costurada na sociedade a partir de pontos programáticos e assimilados é, não o melhor, mas certamente o único instrumento de luta das forças populares sempre que o processo histórico lhes impõe, como agora, momentos de inflexão ou lhe cobra o enfrentamento a regimes de exceção. Se uma grande e ampla Frente – reunindo democratas e comunistas, civis e militares, estudantes e trabalhadores e mesmo liberais –, teve papel marcante na derrubada do Estado Novo, nossa divisão em 1954 deixou Vargas à míngua e assim à mercê da República do Galeão. Foi uma Frente democrática que assegurou, em 1955, a posse de Juscelino e Jango; e uma frente ainda mais ampla que garantiu, na crise de 1961, a posse de Jango. Em contraste, nossas divisões e o voluntarismo (e o personalismo) de setores da esquerda facilitaram o golpismo que tomaria o poder em 1964.

Nossa crise de hoje, caminha para além do desarranjo organizacional e abarca questões ideológicas, clamando pela necessidade de uma ampla e corajosa releitura da História recente. A luta concreta revela que não haverá entre nós ‘vitórias particulares’, que nenhum partido de nosso campo sobreviverá alimentando-se da carcaça de outro. A alternativa imposta pela realidade é a construção da unidade como ponto de partida de uma política de Frente, e a semente pode ser a vitoriosa Frente Brasil Popular, a partir das bases sociais, sem hegemonismos, num movimento de convergência para o qual não contribui a dilaceração partidária dessas eleições. Que as derrotas de hoje nos mostrem o caminho de vitórias futuras

*Roberto Amaral,

Ex-presidente nacional do PSB.

Campanha de Atualização da Caderneta de Vacinação termina nesta sexta-feira

vacina polio

“A Campanha Nacional de Multivacinação, que tem como objetivo atualizar a caderneta de vacinação de crianças e adolescentes, termina amanhã (30) em todo o país. O público-alvo inclui crianças menores de 5 anos e crianças e adolescentes de 9 anos a 15 anos incompletos.

De acordo com o Ministério da Saúde, foram enviadas a todas as unidades da Federação 26,8 milhões de doses – incluindo 7,6 milhões para a vacinação de rotina de setembro e 19,2 milhões de doses extras para a campanha.

Ainda segundo a pasta, o objetivo da ação é combater a ocorrência de doenças imunopreveníveis no país e reduzir os índices de abandono à vacinação – sobretudo entre adolescentes. Ao todo, 350 mil profissionais participam da campanha.”

(Agência Brasil)

Arribação de “tucano” em Caucaia

66 1

naumiii

O governador Camilo Santana (PT) apoia Naumi.

Em Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza), o PSDB perdeu um bom número de filiados nesta semana. Entre eles, o ex presidente municipal da sigla e candidato a prefeito nas eleições de 2012, Paulo Gurgel.

O motivo é a condução da campanha local, acirrada por ataques aos adversários que muitos tucanos consideraram rasteiros. O grupo desfiliou-se e resolveu aderir à candidatura de Naumi Amorim (PMB).

Bom lembrar que o presidente da sigla no município, Danilo Correia também já havia pulado da campanha do candidato tucano e foi destituído do comando tucano pela executiva estadual do partido.

(Foto – Divulgação)

Arrecadação de impostos caiu 10,12% em agosto

“O governo federal arrecadou R$ 91,808 bilhões em impostos e contribuições em agosto de 2016. O resultado representa queda de 10,12 % em relação ao mesmo período de 2015, corrigida a inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), utilizado pelo governo para estabelecer as metas. É o pior resultado desde agosto de 2009. Os dados foram divulgados, hoje (29), pela Receita Federal .

No acumulado do ano, a arrecadação federal somou R$ 816,188 bilhões, queda de 7,45% na comparação com o mesmo período do ano passado, também corrigido o IPCA. É o pior resultado acumulado desde 2010.

De acordo com a Receita, entre os principais fatores que influenciaram os números entre janeiro e agosto de 2016 estão o desempenho dos principais indicadores macroeconômicos, incluindo a produção industrial, com queda de 9,24% entre dezembro de 2015 e julho de 2016, e a venda de bens e serviços que teve impacto negativo de 9,64% na mesma comparação.

Houve ainda, no período, queda nas vendas de serviços, de 4,79%, e no valor em dólares das importações, com decréscimo de 27,02%. A massa salarial nominal cresceu 3,49%.”

(Agência Brasil)

Se meu Ônix falasse…

O radialista e jornalista Narcélio Limaverde é um homem de muita paciência. Teve o seu carro – Onix, abalroado no dia 3 de agosto e, acionando o seguro, a vistoria foi feita no dia 8 de agosto. Até aí tudo bem.

Mas eis que a oficina autorizada Codisman, que se encarregou do serviço, deu previsão para consertar o veículo no último dia 26.

Agora, no entanto, segundo Narcélio, mudou o prazo. A Codisman informou que só deve concluir tudo no começo de… novembro.

Valha-me, São Cristóvão!

Se meu Ônix falasse…

foto narcélio limaverde

O radialista e jornalista Narcélio Limaverde é um homem de muita paciência. Teve o seu carro – Onix, abalroado no dia 3 de agosto e, acionando o seguro, teve a vistoria foi feita no dia 8 de agosto. Até aí tudo bem.

Mas eis que a oficina autorizada Codisman, que se encarregou do serviço, deu previsão para consertar o veículo no último dia 26.

Agora, no entanto, segundo Narcélio, mudou o prazo. A Codisman informou que só deve concluir tudo no começo de… novembro.

Valha-me, São Cristóvão!

Sindojus/CE diz que TJ saiu do limite e pode dar reajuste salarial

Do Site do Sindojus/CE:

“O Tribunal de Justiça do Ceará publicou, no Diário da Justiça Eletrônico de terça-feira (27), o valor de comprometimento da Receita Corrente Líquida (RCL) para gastos com pessoal do Poder Judiciário. De acordo com o Relatório de Gestão Fiscal, o índice reduziu de 5,58% (no período de maio de 2015 a abril de 2016), para 5,35% (de setembro de 2015 a agosto de 2016), saindo do limite de alerta – de 5,40%. Significa que há folga no orçamento para o tribunal pagar as duas ascensões funcionais dos servidores que estão em atraso, referentes aos interstícios de 2014/2015 e 2015/2016.

No último Relatório de Gestão de Fiscal (divulgado dia 27 de maio), o TJCE estava muito próximo de atingir o limite prudencial, faltando R$ 19 milhões. Com a melhora no índice, agora há uma margem de R$ 56,5 milhões. O Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE) irá, desde já, oficiar o Tribunal de Justiça para cobrar o pagamento das ascensões que estão pendentes.

A regulamentação do Sistema de Progressão e Promoções Funcionais dos Servidores do Poder Judiciário está prevista nos artigos 9º e 10º da Lei estadual nº 13.551, de 29 de dezembro de 2004; no artigo 27 da Lei estadual nº 14.786, de 13 de agosto de 2010; e nos artigos 5º ao 12º da Resolução nº 7, de 12 de abril de 2007.

A folga orçamentária permite que seja enviada à Assembleia Legislativa projeto de lei concedendo a reposição inflacionária aos servidores do judiciário, que permanecem, até o momento, sem reajuste salarial. Além das ascensões funcionais em atraso, muito ainda pode ser feito pela atual administração do TJCE, com intuito de valorizar os servidores e garantir uma maior celeridade à justiça. Para isso, porém, é preciso que haja vontade política da presidência. O quadro de servidores, por exemplo, encontra-se deficitário. Só de Oficiais de Justiça há um déficit de 151 profissionais, o que implica diretamente em sobrecarga de trabalho e no agravamento da morosidade do judiciário cearense.

Arrecadação

Do Relatório de Gestão Fiscal do 1º quadrimestre deste ano para o do 2º quadrimestre, foi registrado acréscimo de R$ 761.076.758 na Receita Corrente Líquida (RCL) do Estado, que saltou de R$ 15,5 bilhões, para R$ 16,3 bilhões. O aumento da arrecadação do governo é um dos fatores que pode ter contribuído para a melhora no índice da despesa com pessoal.”

Roberto Cláudio fez carreata pelas ruas do Álvaro Weyne e Barra do Ceará

bandeirra

O prefeito Roberto Cláudio, candidato à reeleição pelo PDT, ao lado do postulante a vice, Moroni Torgan, participou, nessa noite de quarta-feira, de uma carreata pelas ruas dos bairros Álvaro Weyne e Barra do Ceará.

Roberto Cláudio, em alguns trechos, parou para cumprimentar e conversar com moradores. Ouviu queixas, mas, também votos de incentivo.

“Se você me derem a confiança de um novo mandato, nós iremos fazer mais e melhor para Fortaleza”, disse o prefeito, numa das paradas na Barra do Ceará.

(Foto – Divulgação)

Eunício comemora aniversário em sua terra reforçando campanha do sobrinho

eunicioom

O líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira, vai comemorar seus 64 aninhos nesta sexta-feira, em sua terra natal: Lavras da Mangabeira. Aliás, neste município situado a 434 km de Fortaleza, com 35 mil habitantes, ele trabalha para eleger seu sobrinho, Dr. Ildsser (PMDB), a prefeito.

Eunício enfrenta uma campanha pesada, porque, desde que seu partido rompeu com Dilma Rousseff, o ex-presidente Lula e seus aliados colocaram a derrota do peemedebista em sua cidade natal como uma questão de honra.

Quem já passou por ali foi Cid Gomes (PDT), num comício pró-Dr. Tavinho (PDT). O próprio Lula gravou vídeo para tentar impulsionar a candidatura do pedetista.

(Foto – Divulgação)

Leitor denuncia desperdício de água no Metrofor

Do leitor Haroldo Barbosa, recebemos vídeo e esta nota com queixas relacionadas a desperdício de água nestes tempos em que economizar é mais do que preciso. Confira:

Caro Eliomar de Lima,

Recentemente, o governador do Ceará, Camilo Santana(PT), publicou propaganda de página inteira nos principais jornais da capital, falando sobre a economia de água em prédios públicos em razão da seca de cinco anos que atinge o Estado.

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) faz apelos constantes à população para que economize água. No entanto, a realidade parece ser outra.

Um mau exemplo é o uso que se faz de regadores nos gramados das estações do Metrô de Fortaleza (Metrofor), gerido pela Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos.

Os regadores ficam ligados durante longo tempo e regam mais as calçadas do que o próprio gramado. Este vídeo foi feito dia 29/09/16, na Estação São Benedito, no Centro, mas prática semelhante ocorre em outras estações como nas do Aracapé e da Vila Pery.

Ninguém é contra regar as plantas. No entanto, em período de escassez, poderiam usar uma mangueira. Reposicionar os regadores também é uma boa ideia.

Além do desperdício de água, o que mais incomoda é a demagogia: pedem que a população faça o que nem o próprio governo está fazendo.

Sem mais,

Seu leitor

Haroldo Barbosa.

Perspectivas da Economia do Ceará em debate na Fiec

geraldo_luciano_cfo

A Câmara de Comércio Brasil/Estados Unidos promove, a partir das 9 horas desta quinta-feira, no auditório da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), um debate sobre Perspectivas da Economia do Ceará.

Foram convidados para falar no evento Geraldo Luciano, executivo do Grupo M.Dias Branco, secretário da Infraestrutura do Ceará, André Facó, e o ex-titular da Secretaria do Desenvolvimento Econômico (Eras Tasso e Ciro), Raimundo Viana.

O evento é aberto ao público.

(Foto – Divulgação)

Vila do Mar – Conclusão do projeto deve ficar para o próximo gestor

foto erick vasconcelos

Em Brasília, o secretário municipal do Turismo, Erick Vasconcelos, tenta liberar R$ 11 milhões no Ministério das Cidades. O dinheiro é para concluir o Projeto Vila do Mar.

Ele adianta que as negociações envolvem principalmente a Secretaira Municipal da Habitação, pois ainda há algumas pendências relacionadas a indenizações para que o projeto fique concluído.

VAMOS NÓS – Há expectativa mesmo é a de que o Vila do Mar, prontinho, será uma obra a ser entregue pelo futuro prefeito.