Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Cid quer oposição vigilante a Bolsonaro e volta a atacar petistas: “Estão condenados a se tornar um gueto”

1088 40

O senador eleito Cid Gomes (PDT) disse, nesta manha de terça-feira, que o bloco de oposição que está sendo articulado por ele e outros parlamentares de partidos como a Rede, PPS e até o PSDB, não inclui o PT “porque o PT, antes de pensar no Brasil, pensa nele!”

Cid deu essas declarações em entrevista ao Jornal da CBN e lamentou esse tipo de postura do quanto pior melhor e chegou a vaticinar: “Estão condenados a se tornar um gueto por um bom tempo nesse País”.

Referiu-se também ao fato de que os petistas parecem satisfeitos em ter conquistado a posição de maior bancada na Câmara dos Deputados, quando poderiam ter feito uma autocrítica de atos de corrupção praticados durante 12 anos à frente do País.

“O PT não é nosso adversário”, ressalvou, observando, no entanto, que o bloco de oposição que se procura formar quer uma postura de “vigilância” quanto ao próximo governo, com a expectativa de torcer pelo bem do País e de apoiar aquilo que for bom para o País. Para ele, os petistas insistem na postura do “quanto pior, melhor”, no que não concorda.

“A gente deve dar crédito de confiança a quem está chegando e respeitar as urnas”, destacou Cid Gomes, embora tenha algumas críticas à futura gestão como ter dado poder demais para um ministro, no caso Paulo Guedes (Economia). Ele prevê que conflitos ideológicos poderão, num curto espaço de tempo, provocar crises entre o presidente e seu ministro.

“Será um governo do imponderado”, previu.

Sobre a indicação de Sérgio Moro, ex-juiz federal que comandou processos da Lava Jato, disse ter sido uma escolha “mais voltada para o marketing”, levando em conta uma das maiores preocupações do brasileiro hoje, no caso a questão da segurança pública.

(Foto – Tatiana Fortes)

Cid reforça acordo pró-Tasso no Senado

264 2

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta terça-feira:

O senador eleito pelo PDT, Cid Gomes, confirma: amanhã, em Brasília, haverá reunião do PDT com membros da Rede, PSDB, PPS, PSB e até do PCdoB dentro da estratégia de ser formado um bloco de oposição, sem o PT, para disputar a presidência do Senado. O nome do tucano Tasso Jereissati continua em alta para a disputa e vem, inclusive, agradando ao PSL por não ser nome radical.

Cid já conversou sobre o assunto com Jereissati quando os dois participaram, na última semana, em Oxford, na Inglaterra, de um curso na área de Gestão Pública atendendo a um convite da Fundação Lemann.

No outro lado da ponta dessa peleja, está o ex-presidente do Senado, Renan Calheiros (MDB). Ele articula de olho na função. Resta saber se ambos terão fôlego para o embate. Oficialmente, o grupo de Bolsonaro ainda não caiu em campo sobre a futura mesa do Senado.

O próprio presidente eleito diz que não interfere. Mas não gostaria, segundo aliados seus, de ver Renan comandando a Casa.

(Foto – O POVO)

Substituta de Moro pronta para sentenciar Lula

A juíza federal Gabriela Hardt, que substituiu Sergio Moro nos processos da Operação Lava-Jato, já pode sentenciar o ex-presidente Lula no processo que investiga o suposto repasse de R$ 12,5 milhões em propinas da Odebrecht. A informação é da Veja Online.

O dinheiro seria pago por meio de um terreno destinado ao Instituto Lula e uma cobertura em São Bernardo do Campo.

Também são réus nessa ação penal o engenheiro Glaucos da Costamarques, acusado de atuar como laranja, Antonio Palocci, Branislav Kontic, Paulo Melo, Demerval Galvão e Roberto Teixeira.

Presidente eleito da Câmara Municipal e uma comemoração sem confetes

318 4

O presidente eleito da Câmara Municipal de Fortaleza, Antônio Henrique (PDT), com apoio de 42 dos 43 membros da Casa 0 Márcio Martins (PROS) se absteve, comemorou a conquista.

Mas nada de festão em buffet ou coisa parecida. Foi almoçar com a família e amigos no restaurante Dona Janice, que fica em frente a sede da Câmara Municipal, onde pega o velho rango diariamente.

Quem o conhece, sabe da sua simplicidade. Torcida para que não mude de postura.

(Foto – Facebook)

Editorial do O POVO – “O equilíbrio das contas públicas”

81 1

Com o título “O equilíbrio das contas públicas”, eis o Editorial do O POVO desta terça-feira:

É praticamente unânime entre os economistas a prescrição para que o Brasil reduza os gastos públicos, que seria pré-condição para a implementação de qualquer política visando o equilíbrio das contas governamentais. Umas das medidas mais duras nesse sentido foi implementada pelo governo Michel Temer, em 2016, com a aprovação da PEC do Teto dos Gastos, que congelou por 20 anos os dispêndios do País, com cifras corrigidas pela inflação. Segundo o argumento do governo, é impossível permanecer na situação na qual o Brasil gasta muito mais do que arrecada.

Com o mesmo objetivo – a redução de gastos – também vigora, desde o ano 2000, a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), impondo limites à folha de pagamento – incluindo aposentadorias – do funcionalismo da União, estados e municípios. Por essa lei, o gasto com pessoal pode alcançar, no máximo, 50% da receita corrente líquida (RCL) dos governos. Ocorre que a despesa com o funcionalismo da União vem dando saltos nos últimos anos, chegando próximo ao limite da LRF, segundo dados do Ministério do Planejamento. Em 2017, as despesas chegaram a 41,8% da RCL, percentual mais alto, desde a criação da lei. Em 2012, o gasto equivalia a 30% da RCL.

Especialistas apontam que o funcionalismo público – especialmente algumas categorias – têm enorme poder de pressão, por estarem próximas aos centros de poder, como é a opinião do professor FGV, Sérgio Luiz Moraes Pinto, expressa na edição de ontem deste jornal. Ele comentava a informação que o Judiciário havia quadruplicado as despesas com pessoal em pouco mais de 20 anos (1995-2017), já descontado o percentual da inflação. O Ministério Público, por sua vez, registrou aumento de despesas maior do que o Judiciário, mais de 347%, em termos reais, no mesmo período. Representantes de juízes e procuradores justificam o aumento de despesas com reestruturação pelas quais passaram as instituições, incluindo mais contratações.

De qualquer modo, fica cada vez mais difícil explicar o recente reajuste de 16,38%, concedido ao Judiciário, e à insistência da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para manter o auxílio-moradia para o Ministério Público. Isso porque, se o governo não economizar de um lado, precisará fazê-lo por outro, apenando os setores mais vulneráveis da população.

(Editorial do O POVO)

Wescley ganha prêmio de gol mais bonito do ano no Brasileirão

(Foto – Felipe Santos Cearasc.com)

O primeiro gol do Ceará na Série A do Campeonato Brasileiro 2018 foi uma pintura de Wescley, de fora da área, contra o Corinthians na terceira rodada da competição. Esse tento concorreu ao Bola de Prata para o gol mais bonito do ano e venceu, em anuncio nesta segunda-feira, 3. A premiação é da ESPN com a revista Placar.

Na partida, o gol aconteceu aos oito minutos do primeiro tempo e aconteceu em jogada bem trabalhada. Juninho, no meio do campo, acertou passe para Elton, que levantou para Wescley e saiu em velocidade. A ideia talvez fosse o atacante receber de volta, mas o camisa 27 dominou no peito e arrematou de fora da área, sem deixar a bola cair. Cássio ainda tentou fazer a defesa, mas sem sucesso.

Aquele tento abriu o placar no jogo, mas Henrique acabou empatando para os donos da casa ainda no primeiro tempo, dando números finais ao jogo em 1 a 1. Aquele seria o primeiro ponto alvinegro conquistado fora de suas dependências, já que havia empatado com o São Paulo em casa na segunda rodada, mas acabou sendo derrotado pelo Santos na primeira ronda.

Bolsonaro vai se reunir com MDB, PR, PSDB e PRB em busca de apoio

O presidente eleito Jair Bolsonaro desembarca hoje (4) em Brasília onde fica até quinta-feira (6). Ele terá reuniões com representantes do MDB, PRB, PR e PSDB. É a primeira vez que Bolsonaro conversa com bancadas de partidos e não com bancadas temáticas, de segmentos específicos, como houve com os evangélicos e os empresários do agronegócio.

A viagem ocorre no momento em que são aguardados os anúncios dos nomes dos titulares para os ministérios do Meio Ambiente e o de Cidadania (que deve ser criado para reunir direitos humanos, mulheres e minorias).

A primeira reunião hoje será pela manhã, com a deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS), confirmada para o Ministério da Agricultura. Segundo Bolsonaro, o escolhido para o Meio Ambiente terá de manter uma boa relação com a Agricultura. Inicialmente, pensou em unificar as duas pastas, mas depois, resolveu manter as pastas distintas.

Acompanhado do ministro extraordinário da transição, Onyx Lorenzoni, que assumirá a Casa Civil, Bolsonaro se reunirá com representantes do MDB e PRB. As duas bancadas dos partidos deverão estar entre as maiores na próxima legislatura.

Amanhã (5), a reunião será com o PR e PSDB. Também há encontros com embaixadores e audiência no Quartel General do Exército.

Onyx confirmou ontem que o governo reduzirá 29 para 22 ministérios, incluindo a incorporação do Ministério do Trabalho em três setores distintos da Esplanada.

(Agência Brasil)

Sebrae ganha homenagem em festa do setor varejista de carnes do Ceará

O Sindicato do Comércio Varejista de Carnes do Ceará (SindCarnes) realizou, nessa noite de segunda-feira, no Ilmar Buffet, em Fortaleza, o tradicional Jantar do Boi. Na ocasião, a entidade fez homenagens a personalidades do setor político, imprensa e da área produtiva.

Entre homenageados, o presidente eleito da Confederação Nacional do Comércio, José Roberto Tadros, o jornalista Moacir Maia, porta-voz do prefeito Roberto Pessoa Cláudio (PDT) e Airton Gonçalves, diretor administrativo-financeiro do Sebrae no Estado,  que recebeu o Troféu Jangada.

Airton agradeceu a homenagem que o SindCarnes lhe ofereceu e, de acordo com o presidente dessa entidade, Francisco Everton, um reconhecimento a um técnico que trabalha, de fato, em favor do crescimento das microempresas no Ceará.

(Foto – Paulo MOska)

Mega-Sena sorteia nesta terça-feira prêmio superior a R$ 10 milhões

A Mega-Sena sorteia nesta terça-feira (4) o prêmio de R$ 10 milhões do concurso 2.103. O sorteio especial de hoje faz parte da Mega Semana de Verão, que terá ainda concursos na quinta-feira (6) e no sábado (8).

O sorteio de hoje será realizado a partir das 20h (horário de Brasília) no Caminhão da Sorte, estacionado no Recinto de Exposições Arary Baltuilhe em Santo Anastácio, cidade do interior de São Paulo.

Mega-Sena, loterias, lotéricas
O sorteio de hoje será realizado no Caminhão da Sorte, estacionado no Recinto de Exposições Arary Baltuilhe, em Santo Anastácio, cidade do interior de São Paulo – Marcello Casal Jr./Agência Brasil
De acordo com a Caixa, o valor do prêmio, caso aplicado na poupança, renderia mais de R$ 37 mil mensais.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), em qualquer loja lotérica credenciada pela Caixa em todo o país. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 3,50.

(Agência Brasil)

Rei do baralho – Teixeirinha, que nesta terça-feira deixa 33 anos de saudade

O gaúcho Vítor Mateus Teixeira, o Teixeirinha, ficou órfão aos 9 anos de idade. Trabalhou em granjas, vendeu doces como ambulante e depois entregador de jornais. Aos 24 anos, largou emprego de operador de máquinas no Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem para tentar a carreira artística, cantando nas rádios do interior. Teixeirinha compôs cerca de 1,2 mil canções e vendeu mais de 100 milhões de discos.

Seminário Agrosetores Ceará 2018 acontece na próxima semana no Centro de Eventos

Discutir ações e projetos destinados a desenvolver o agronegócio no Ceará, possibilitando o contato do público com artigos vindos direto dos produtores rurais será um dos objetivos do Seminário Agrosetores Ceará 2018. O evento, promovido pelo Instituto Future, acontece entre os dias 11 e 13 próximos, no Centro de Eventos do Ceará, e contará com rodadas de negócios, mesas temáticas, palestras e reuniões para debater assuntos relativos aos setores elencados.

Um panorama do setor agropecuário cearense por meio das Câmaras Setoriais e Temáticas existentes também será exposto durante o evento. No Ceará, as câmaras ligadas ao agronegócio atuam para promover as cadeias produtivas de frutas, flores, mel, leite, ovinocaprino, tilápia, trigo, caju, camarão, carnaúba e equinos.

A pauta de debates do Seminário contará com temas como a atração de investimentos estrangeiros para o agronegócio brasileiro, meio ambiente e agronegócio, comércio exterior e floricultura e a importância da transposição do Rio São Francisco para a segurança hídrica no Ceará.

De acordo com o diretor de Agronegócio da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Sílvio Carlos Ribeiro, este é um importante momento para debater as principais dificuldades de cada setor e as possibilidades de alavancar os negócios dos produtores cearenses. “Apresentar o setor do agronegócio cearense à sociedade, discutir as demandas de cada segmento e propor ações estratégicas para 2019 são alguns dos nossos propósitos com a realização do evento”, destaca Silvio Carlos. O diretor diz ainda que a gastronomia local também se fará presente de maneira muito marcante no Seminário, valorizando e apresentando saberes, processos e produtos locais através de chefes convidados e dos alunos da Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco.

Um dos momentos mais aguardados do evento será o lançamento da nova dinâmica das Câmaras Setoriais do Estado do Ceará. A novidade será anunciada e explanada no primeiro dia do Seminário, durante a solenidade de abertura, com a apresentação do novo formato adotado pelo Governo do Ceará, por meio da Adece, e construído em parceria com os principais setores da economia cearense.

“Foi um trabalho desenvolvido durante todo o ano de 2018 e construído a quatro mãos. Além da Adece, participaram da elaboração do modelo os principais representantes dos setores da agropecuária, indústria e comércio cearense, além das Câmaras Setoriais já existentes. Dentre as principais entidades que uniram esforços nesse trabalho de reconstrução estão Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (FAEC), Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Federação do Comércio do Estado do Ceará (FECOMÉRCIO), Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL), além dos projetos Ceará 2050 e Fortaleza 2040”, comenta o presidente da Adece, Eduardo Neves.

A cerimônia contará ainda a posse dos novos presidentes, vice-presidentes e secretários-gerais das Câmaras Setoriais e Temáticas para o exercício de janeiro a dezembro de 2019.

Em Fortaleza, Projeto Lê Pra Mim, do BNDES, convoca artistas como Fagner

Fortaleza receberá, de amanhã até quinta-feira, das 9 às 15 horas, na Academia Cearense de Letras (Centro), o projeto “Lê Pra Mim?”.

A iniciativa é do BNDES e reúne artistas e gente da mídia conduzindo leitura de livros infantis para a criançada.

Nessa lista do projeto na Capital cearense, estão entre convidados o cantor e compositor Raimundo Fagner e a atriz, cantora e humorista Fafy Siqueira.

(Foto – Divulgação)

Raquel Dodge contesta prestação de contas de Lula e pede devolução de recursos

A procuradora-geral eleitoral, Raquel Dodge, contestou a prestação de contas da coligação O Povo Feliz de Novo (PT/PCdoB/Pros) e pediu o ressarcimento dos recursos públicos usados para financiar a campanha eleitoral do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, enquanto ele figurou como candidato à Presidência da República.

A petição da procuradora foi juntada ao processo de análise das contas da campanha de Lula em tramitação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob a relatoria do ministro Jorge Mussi.

A campanha de Lula recebeu R$ 20 milhões do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), formado por recursos orçamentários da União.

Segundo a prestação de contas, foram gastos R$ 19.443.666,97, e a diferença de R$ 556.333,03 foi devolvida ao Tesouro Nacional. Para Raquel Dodge, os recursos aplicados na “promoção político-eleitoral” de Lula foram indevidamente utilizados e devem ser devolvidos aos cofres públicos, com juros e correção monetária.

Conforme a Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE), o dinheiro usado para pagar as despesas do então candidato a vice-presidente na chapa petista, Fernando Haddad, também terão de ser devolvidos, assim como despesas com telefonia, pesquisas e testes eleitorais.

Segundo a PGE, os gastos com aluguel do comitê eleitoral e as doações para os partidos da coligação são regulares e não precisam ser restituídos ao Tesourou Nacional. As despesas consideradas ilegais pela PGE referem-se ao período em que Lula foi candidato. O PT registrou a candidatura de Lula no dia 14 de agosto, mas, no dia 31, o TSE decidiu que ele não poderia concorrer. No dia 11 de setembro, a chapa foi substituída, com Haddad como candidato a presidente e Manuela d’Ávila, a vice-presidente.

Para a PGE, como já havia sido condenado em segunda instância e estava preso, Lula sabia que era inelegível, mas assumiu o risco ao pedir o registro da candidatura ao TSE. Raquel Dodge entendeu que o pedido de registro não tinha fundamento jurídico e “se evidenciou manifestamente protelatório, destinando-se apenas a manipular os eleitores pela eventual continuidade do futuro candidato substituto e a viabilizar o dispêndio absolutamente destituído de fundamento de recursos públicos”.

Portanto, os gastos da campanha eleitoral de Lula são, segundo a PGE, “manifestamente ilegais diante de sua inequívoca e insuperável inelegibilidade, que o afetava desde antes da formalização do requerimento de registro de candidatura, bem como da ausência de boa-fé objetiva, ou mesmo da presença de má-fé”. O valor a ser restituído será calculado pela Assessoria de Exame de Contas Eleitorais e Partidárias (Asepa) do TSE.

Lula terá três dias para se manifestar, contados a partir da sua notificação, a ser expedida pelo relator do processo. O ex-presidente foi condenado em segunda instância, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Desde abril, Lula está preso na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba.

(Agência Brasil)

Acrísio Sena lança livro “Viver Fortaleza: Cidade, Política e Direitos Humanos”

O vereador Acrísio Sena (PT), que foi eleito deputado estadual, lançará, às 19 horas da próxima quarta-feira, 5, na Câmara Municipal de Fortaleza, o livro “Viver Fortaleza: Cidade, Política e Direitos Humanos”.

Trata-se de uma coletânea de artigos que o parlamentar escreveu, ao longo dos últimos anos, para a página de Opinião do O POVO.

Balança comercial registra segundo melhor superávit para meses de novembro

A balança comercial – diferença entre exportações e importações – registrou o segundo melhor superávit para meses de novembro. Segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), o país exportou US$ 4,062 bilhões mais do que importou no mês passado. O saldo só foi inferior ao de novembro de 2016, quando o superávit tinha atingido US$ 4,8 bilhões.

As exportações somaram US$ 20,922 bilhões no mês passado, alta de 25,4% em relação a novembro do ano passado pelo critério da média diária. As importações totalizaram US$ 16,860 bilhões, aumento de 28,3% na mesma comparação, também pela média diária.

De janeiro a novembro, o saldo da balança comercial somou US$ 51,698 bilhões, queda de 16,6% em relação ao mesmo período do ano passado. Apesar do recuo, este é o segundo melhor saldo desde o início da série histórica, em 1989, perdendo apenas para o do ano passado, quando as exportações tinham superado as importações em US$ 61,992 bilhões.

No acumulado de 2018, as exportações totalizaram US$ 220,002 bilhões, aumento de 9,4% em relação ao período de janeiro a novembro de 2017. As importações atingiram US$ 168,304 bilhões, alta de 21,3%. O crescimento das importações em ritmo maior que o das importações provocou o recuo no saldo da balança comercial neste ano. De acordo com o MDIC, as compras do exterior subiram por causa da recuperação da economia.

Para o secretário de Comércio Exterior do MDIC, Abrão Neto, o fato de tanto as vendas como as compras externas estarem aumentando mostra melhora no comércio exterior brasileiro. “Apesar de um superávit expressivo, mas menor que o de 2017, o desempenho do comércio brasileiro supera em qualidade e dimensão os resultados do ano passado. Os valores das exportações e importações do acumulado do ano já ultrapassaram os valores de 2017”, disse o secretário. “Temos um comércio mais forte, que criou mais emprego e renda no Brasil este ano.”

De janeiro a novembro, as exportações aumentaram 5,5% em preço e 3,5% em volume. Segundo Abrão Neto, os principais destaques do ano foram soja, máquinas e aparelhos de terraplanagem e manufaturados de ferro e aço. Apesar da imposição de quotas pelos Estados Unidos no meio do ano, o aumento das cotações garantiu o recorde nas vendas do produto.

As importações subiram 5,7% em preço e 15% em volume. O secretário, no entanto, informou que parte dessa alta deve-se ao novo Repetro, regime especial de importação de equipamentos para o setor de petróleo e gás. Por causa do novo regime, que entrou em vigor este ano, o país está gradualmente importando plataformas de petróleo que estavam registradas no exterior, o que impacta o saldo da balança comercial.

Estimativas

No ano passado, a balança comercial fechou com saldo positivo de US$ 67 bilhões, o melhor resultado da história para um ano fechado desde o início da série histórica, em 1989. Para este ano, o MDIC estima superávit em torno de US$ 50 bilhões, o que seria o segundo melhor resultado da história.

O mercado está mais otimista. Na última edição do boletim Focus, pesquisa semanal divulgada pelo Banco Central, as instituições financeiras projetaram superávit de US$ 58 bilhões para este ano. No Relatório de Inflação, divulgado no fim de setembro, o Banco Central previu resultado positivo de US$ 55,3 bilhões, com exportações de US$ 231 bilhões e importações em US$ 175,7 bilhões.

(Agência Brasil)

Em Fortaleza, preço dos imóveis caiu 3% nos últimos 12 meses

O Imovelweb INDEX chegou à Fortaleza, no Ceará. O estudo mensal, elaborado por um dos maiores portais imobiliários do País, traz os preços e os perfis dos imóveis disponíveis para venda localizados na capital cearense. A pesquisa teve como base os anúncios inscritos no site no último mês de setembro, informa a assessoria de imprensa desse serviço.

No período, o preço médio do metro quadrado de um apartamento padrão, de 65 m², 2 dormitórios e 1 vaga de garagem, girou em torno de R$ 4.879,00, apontando uma queda de 1% no mês e de 3% nos últimos doze meses. Em termos reais (IPCA 15), o retrocesso foi de 7%.

De acordo com o estudo, SER II é a região com o preço médio mais elevado da cidade, cotado a R$ 5.352,00/m². Já o SER V concentra as ofertas mais econômicas, com o metro quadrado a R$ 3.131,00. SER I foi a região que apresentou a maior queda de preços nos últimos doze meses, 9,9%.

“Em Fortaleza, os preços dos imóveis vêm caindo de forma generalizada. No período avaliado, o bairro do Meireles registrou o preço médio mais elevado, com R$ 7.181,00/m². Já Prefeito José Valter é o mais econômico, com R$ 2.098,00/m²”, comenta o CEO do Imovelweb, Leonardo Paz.

A maior parte dos apartamentos à venda em Fortaleza, se concentra no SER II, com 58% dos imóveis. SER VI e SER IV, acumulam 15% e 10% das oportunidades, respectivamente. As demais regiões acumulam 17% das ofertas.

(Foto -Ilustrativa)

Produção de gás natural bateu recorde no mês de outubro

A produção de gás natural foi recorde em outubro. Foram produzidos 117 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia, um aumento de 3,7% em comparação ao mês anterior e de 2,1%, se comparada com o mesmo mês de 2017. A informação é da Agência Nacional do Petróleo, Biocombustíveis e Derivados (ANP).

Já a produção de petróleo no período foi de 2,614 milhões de barris de petróleo por dia, um aumento de 5,2% na comparação com o mês anterior e uma redução de 0,5% se comparada com outubro de 2017.

O principal incremento na produção foi na Plataforma FPSO Cidade de Itaguaí [unidade que produz, armazena e transfere óleo e gás] e algumas plataformas da Bacia de Campos, devido a retornos de paradas realizadas no mês anterior.

A produção total de petróleo e gás do Brasil foi de aproximadamente 3,350 milhões de barris de óleo equivalente por dia.

Pré-Sal

A produção do pré-sal em outubro totalizou 1,840 milhão de barris de petróleo por dia, um aumento de 3,2% em relação ao mês anterior. Foram produzidos 1,471 milhão de barris de petróleo por dia e 58,8 milhões de metros cúbicos diários de gás natural por meio de 88 poços. A participação do pré-sal na produção total nacional em outubro foi de 54,9%.

Gás Natural

O aproveitamento de gás natural no Brasil no mês de outubro alcançou 97,4% do volume total produzido. Foram disponibilizados ao mercado 65,2 milhões de metros cúbicos por dia.

A queima de gás totalizou 3 milhões de metros cúbicos por dia, uma redução de 3,1% se comparada ao mês anterior e de 11,1% em relação ao mesmo mês em 2017.

O Campo de Lula, na Bacia de Santos, foi o maior produtor de petróleo e gás natural. Produziu, em média, 899 mil barris de petróleo por dia e 37,9 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia. Os campos marítimos produziram 95,9% do petróleo e 78,4% do gás natural. A produção ocorreu em 7.399 poços, sendo 716 marítimos e 6.683 terrestres. Os campos operados pela Petrobras produziram 92,7% do petróleo e gás natural.

(Agência Brasil/Foto – Divulgação)

Fórum Nacional de Secretários Estaduais da Cultura divulga carta em defesa do MinC

Fabiano Piúba, titular da Secult e do Fórum, puxou o manifesto.

O Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes de Cultura dos Estados lançou, na manhã da segunda-feira (03/12), Carta Aberta “Fica, MinC! Em defesa da permanência do Ministério da Cultura”. O manifesto versa sobre o cenário que o Brasil tem vivido nos últimos tempos e a gravidade do anúncio da extinção do Ministério da Cultura (MinC).

Como em 2016, o Fórum vem a público se manifestar em defesa da integridade, permanência e fortalecimento institucional da pasta. Com ampla participação, 21 Estados mais o Distrito Federal assinam o manifesto. A entidade é presidida, atualmente, pelo secretário da Cultura do Ceará, Fabiano Piúba.

Confira a carta:

Carta aberta do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura

“Fica, MinC! Em defesa da permanência do Ministério da Cultura”

Os Secretários e dirigentes estaduais de Cultura representam, neste ato, os milhões de cidadãos e cidadãs de todos os Estados e municípios do país que aprenderam a admirar e a se orgulhar de seus artistas e das manifestações culturais que nos fazem únicos no mundo, que nos fazem brasileiros e brasileiras. Representamos também a diversidade política dos diferentes governos estaduais. Para muito além de questões político-ideológicas, o que nos motiva é a compreensão da grandeza da Cultura Nacional.

Diante da gravidade do anúncio da extinção do Ministério da Cultura (MinC), o Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura vem a público – como em 2016 – se manifestar em defesa da integridade, permanência e fortalecimento institucional do Ministério.

Este é mais um momento que exige mobilização em torno das políticas culturais desenvolvidas em todas as esferas da federação – União, Estados e Municípios – e de instituições públicas e privadas, que promovem o acesso aos bens e serviços culturais, o fomento às artes, a preservação do patrimônio cultural e a promoção da diversidade cultural brasileira. A cultura é um direito fundamental e constitucional e é essencial a manutenção de estrutura adequada para a existência permanente e perene de órgãos próprios que possam gerir e executar políticas públicas.

Nos últimos anos, mesmo com o esvaziamento político e a drástica redução orçamentária, a permanência do MinC foi uma demarcação institucional do campo das artes e da cultura no país. Mais do que uma conquista setorial dos artistas, produtores, gestores e fazedores de artes e culturas foi uma conquista da sociedade e do povo brasileiro.

No Brasil, o setor cultural gera 2,7% do PIB e mais de um milhão de empregos diretos, englobando as mais de 200 mil empresas e instituições públicas e privadas. São números superiores a muitos outros setores tradicionais da economia nacional. E a tendência é de contínuo crescimento. Lembrando ainda que a Lei Rouanet, hoje tão injusta e equivocadamente atacada, representa apenas 0,3% do total de renúncia fiscal da União e incentiva milhares de projetos em todo o país que geram renda e empregos.

Portanto, defendemos a permanência e integridade do MinC na estrutura governamental, como um órgão próprio e exclusivo para a gestão e a execução das políticas culturais, em parceria com os estados e municípios e com a sociedade civil. Defendemos também a permanência, como órgãos próprios e valorizados, das Secretarias e Fundações estaduais e municipais, que conformam o Sistema Nacional de Cultura.

É fundamental valorizar e reconhecer a inestimável colaboração do Ministério da Cultura e de todas as suas entidades vinculadas para a Cultura e a Economia brasileiras. São elas: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan); Instituto Brasileiro de Museus (Ibram); Agência Nacional do Cinema (Ancine); Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB); Fundação Cultural Palmares (FCP); Fundação Nacional de Artes (Funarte) e Fundação Biblioteca Nacional (FBN).

É por todas essas razões que o Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura conclama a sociedade brasileira e, principalmente, o novo Governo Federal, a fazer uma profunda reflexão e reverter a decisão de extinção do órgão, mantendo a integridade do Ministério da Cultura.

Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura

03 de dezembro de 2018

Fabiano dos Santos Piúba

Presidente do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura Secretário de Estado da Cultura do Ceará

Karla Cristina Oliveira Martins

Presidente da Fundação de Cultura Elias Mansour do Acre

Melina Torres Freitas

Secretária de Cultura de Alagoas

Denílson Vieira Novo

Secretário de Cultura do Amazonas

Arany Santana

Secretária de Cultura da Bahia

Guilherme Reis

Secretário de Cultura do Distrito Federal

João Gualberto Moreira Vasconcelos

Secretário de Cultura do Espírito Santo

Athayd Nery de Freitas Júnior

Secretário de Cultura do Mato Grosso do Sul

Diego Galdino

Secretário de Cultura do Maranhão

Ângelo Oswaldo de Araújo Santos

Secretário de Cultura de Minas Gerais

Paulo Chaves

Secretário de Cultura do Pará

João Luiz Fiani

Secretário de Cultura do Paraná

Laureci Siqueira

Secretário de Cultura da Paraíba

Antonieta Trindade

Secretária de Cultura de Pernambuco

Marlenildes Lima da Silva (Bid Lima)

Secretária de Cultura do Piauí

Carla Pettri Mercante

Secretária de Cultura do Rio de Janeiro

Amaury Silva Veríssimo Júnior

Presidente da Fundação José Augusto, do Rio Grande do Norte

Rodnei Paes

Superintendente de Cultura de Rondônia

Selma Maria de Souza

Secretária de Cultura de Roraima

Romildo Campello

Secretário da Cultura do Estado de São Paulo

Irineu Fontes

Assessor Executivo da Cultura de Sergipe

Noraney de Fátima Fernandes

Superintendente da Cultura do Tocantins.

(Foto – Divulgação)

Sindilojas vai entregar a Comenda Edson Queiroz

O Sindicato dos Lojistas de Fortaleza vai entregar, às 18 horas da próxima quarta-feira, em sua sede, a Comenda Edson Queiroz.

Receberão Vicente Rolim, na Lojista, e Francisco Everton, presidente do SindCarnes do Estado, na categoria Personalidade.

À frente do ato, Cid Alves.

DETALHE – Nesta noite de segunda-feira, Everton estará comandando o tradicional Jantar do Boi, no Ilmar Buffet, ocasião em que haverá homenagem a algumas personalidades como José Roberto Tadros, presidente do CNC,e o jornalista Mocir Maia, porta-voz da Prefeitura de Fortaleza.

(Foto – Divulgação)