Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Evaristo Nogueira, o Barbalha e o jogo do Fortaleza contra o CSA

O narrador e comentarista esportivo Evaristo Nogueira, o “Homem Mau”, do programa Trem Bala, do Alan Neto, na Rádio O POVO 1010 e TV Ceará, fala da sensação do campeonato cearense, o Barbalha.

Evaristo também lembra o jogo desta segunda-feira, na Arena Castelão, do Fortaleza contra o CSA, válido pela Copa do Nordeste. A partir das 20 horas.

Índice de Custo da Construção Civil registra inflação de 0,4% em janeiro

O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), registrou inflação de 0,4% em janeiro deste ano, acima do resultado de dezembro (0,13%). O INCC-M acumula taxa de 4,09% em 12 meses.

A alta da taxa de dezembro para janeiro foi provocada pelos aumentos dos custos dos serviços e da mão de obra. Os serviços, que tinham registrado taxa de 0,11% em dezembro, passaram a ter uma inflação de 0,98% neste mês. A maior taxa de janeiro foi registrada pelos serviços pessoais (1,24%).

A mão de obra passou a registrar uma taxa de inflação de 0,43% em janeiro. Em dezembro, o indicador não havia tido variação de preços. A maior taxa foi registrada pela mão de obra auxiliar (0,47%).

Os materiais e equipamentos, por outro lado, tiveram uma queda na taxa, ao passar de 0,32% em dezembro para 0,19% em janeiro.

(Agência Brasil)

Colégio Santo Inácio é sede de Polo Universitário

A UNICATÓLICA – Centro Universitário Católica de Quixadá, a Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e o Colégio Santo Inácio de Fortaleza resolveram unir ações e lançar o Polo Universitário Santo Inácio. O objetivo, segundo a assessoria de imprensa dessas instituições, é oferecer curso de especialização em áreas estratégicas do mercado atual.

Serão oferecidas cinco pós-graduações Lato-sensu: Farmácia Clínica e Prescrição Farmacêutica / Indústrias Criativas / Inovações Educacionais no Processo de Aprendizagem/ Juventudes: Transição e Construção de Futuro/ Tanatologia, Suicídio e Processo de Luto. Também curso Stricto-sensu, Mestrado Interinstitucional (Minter) em Ciências da Linguagem (UNICAP/UNICATÓLICA) a ser realizado no Polo em Fortaleza.

O reitor da Unicap, professor-doutor, Padre Pedro Rubens, explica que o Polo é um ponto de encontro que vai reunir o melhor das instituições envolvidas na parceria, podendo oferecer dupla titulação nas especializações e outras modalidades de cursos. Padre Pedro é cearense e o primeiro brasileiro a se tornar presidente da Federação Internacional das Universidades Católicas (FIUC).

O reitor da UNICATÓLICA, professor Manoel Messias de Sousa, assegura que o Polo de Pós-graduação, objeto da parceria entre as instituições, será uma nova fase na consolidação de um amplo projeto de colaboração e ação compartilhada no âmbito da formação profissional no Ceará.

Na opinião do padre Eugenio Pacelli, será um novo tempo para as três instituiçoes: “Acredito que a expertise e o potencial das instituiçoes educacionais, venha agregar a quem optar pela formação no Polo. Estamos muito satisfeitos com a iniciativa”, conclui.

SERVIÇO

*As inscrições para os cursos ofertados pelo novo Polo Universitário Santo Inácio poderão ser feitas a partir no sitewww.polosantoinacio.com.br.

*Polo funcionará na na sede do Colégio Santo Inácio – Avenida Desembargador Moreira, Nº 2355, no bairro de Aldeota.

*Mais informações – (85) 3066-3000.

(Foto – Divulgação)

Índice de Confiança da Construção fica estável de dezembro de 2018 para janeiro deste ano

O Índice de Confiança da Construção, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), ficou estável de dezembro de 2018 para janeiro deste ano. Com o resultado, o indicador permaneceu em 85,4 pontos, em uma escala de zero a 200.

A estabilidade do índice foi garantida pela melhora da confiança dos empresários da construção no momento presente, já que o Índice de Situação Atual subiu 0,4 ponto, para 75,1, o maior nível desde abril de 2015 (75,5 pontos). O componente que mede a situação atual da carteira de contratos teve a maior alta: 1,3 ponto.

O Índice de Expectativas, que mede a confiança dos empresários da construção nos próximos meses, recuou 0,6 ponto, para 95,9. O componente com maior queda foi a demanda prevista para próximos três meses (-3,8 pontos).

De acordo com a pesquisadora da FGV Ana Maria Castelo, o resultado do índice indica “posição cautelosa dos empresários em relação à evolução da demanda nos próximos meses”, mas ao mesmo tempo mostra uma percepção mais favorável em relação ao ambiente atual dos negócios.

O Nível de Utilização da Capacidade (NUCI) do setor variou 0,1 ponto percentual, para 66,7%.

(Agência Brasil)

Ibef do Ceará promove debate sobre Nova Lei Geral de Proteção de Dados

A Nova Lei Geral de Proteção de Dados no Brasil (LGPD) será tema de debate a ser promovido, nesta quarta-feira, a partir das 19 horas, pelo Instituto Brasileiro dos Executivos de Finanças (Ibef), no Ceará. O encontro é uma parceria com a KPMG e ocorrerá no Hotel Gran Marquise.

O debate será conduzido pelo sócio e especialista em cyber security Leandro Augusto e pela advogada especializada em Direito Digital, Camila do Vale Jimene. A palestra é gratuita e aberta ao público.

SERVIÇO

*Inscrições: https://goo.gl/2WBJQA

MEC divulga nesta segunda-feira resultados do Sisu

O Ministério da Educação (MEC) divulga hoje (28) o resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), pela internet e pelo aplicativo do Sisu. Os estudantes que não foram selecionados podem participar da lista de espera a partir de amanhã (29).

Aqueles que foram selecionados devem fazer a matrícula nas instituições de ensino no período de 30 de janeiro a 4 de fevereiro. Os estudantes devem ficar atentos aos dias, horários e locais de atendimento definidos por cada instituição em seu edital próprio.

Quem não foi selecionado pode ainda participar da lista de espera. A adesão pode ser feita na página do Sisu, a partir desta quarta-feira, até o dia 5 de fevereiro. Esses alunos serão convocados pelas próprias instituições de ensino a partir do dia 7 de fevereiro.

A principal novidade deste ano é que os estudantes que forem selecionados em qualquer uma das duas opções feitas na hora da inscrição não poderão participar da lista de espera. Até o ano passado, aqueles que eram selecionados na segunda opção podiam ainda participar da lista e ter a chance de ser escolhido na primeira opção.

Ao todo, o Sisu oferece, nesta edição, 235.461 vagas em 129 instituições públicas de todo o país. Puderam se inscrever no programa os estudantes que fizeram o Enem 2018 e obtiveram nota acima de zero na prova de redação. Segundo o MEC, 3,5 milhões de estudantes preencheram os requisitos.

(Agência Brasil)

PT do Ceará divulga nota em solidariedade a Jean Wyllys

O Diretório Estadual do PT divulga nota de solidariedade ao deputado federal Jean Willys (PSOL) “por sua decisão de renunciar ao mandato em decorrência das ameaças de morte que vem sendo alvo.”

No texto, o partido diz ser “inaceitável que situações como essa ocorram no Brasil sem que o governo federal adote as providências necessárias, que garantam a vida do parlamentar.”

A nota define as ameaças ao deputado como “mais um atentado à democracia brasileira que se encontra em momento de forte ataque, por parte das forças conservadoras incapazes de conviver com a diversidade, com o contraditório; forças antipopulares e fascistóides.”

(Foto – Agência Brasil)

Cirurgia deixa Bolsonaro distante das pressões pela disputa no Congresso

115 1

Do Blog de Gerson Camarotti:

Avaliação feita por integrantes da articulação política do governo é de que a internação cirúrgica do presidente Jair Bolsonaro por cerca de 10 dias evitará acusações de interferência do Palácio do Planalto nas disputas pelos comandos da Câmara e do Senado.

Apesar de a data para a cirurgia de retirada da bolsa de colostomia ter sido determinada pela equipe médica para o início da manhã desta segunda-feira (28), interlocutores de Bolsonaro avaliam que esse foi o melhor momento político para uma pausa obrigatória.

De todo jeito, será montado um gabinete no hospital Albert Eintein, em São Paulo, para Bolsonaro iniciar despachos 48 horas após a cirurgia ter sido realizada.

“Sempre teria alguém que desconfiaria de uma ação direta de Bolsonaro a favor ou contra um candidato. Agora, fica muito difícil criticar o presidente de interferência quando ele estará em recuperação num hospital”, ressaltou ao Blog um auxiliar direto.

O governo está consciente de que o pior cenário para as eleições pelo comando das casas do Congresso seria a escolha de presidentes dos Legislativos declaradamente adversários do Planalto. Isso teria reflexo imediato na pauta de votações de matérias importantes, inclusive, a da reforma da Previdência.

Por isso mesmo, a ordem de Bolsonaro desde dezembro é de que o governo não interfira na disputa. Antes da posse presidencial, os filhos de Bolsonaro faziam críticas abertas às candidaturas de Renan Calheiros, no Senado, e Rodrigo Maia, na Câmara.

Mas com as reações e os movimentos de bastidores, Bolsonaro declarou neutralidade. Na sequência, Maia recebeu apoio do PSL, e o senador eleito Major Olímpio (PSL-SP) lançou sua candidatura ao comando do Senado.

(Foto – Agência Brasil)

Tragédia de Brumadinho – MP do Ceará divulga nota de solidariedade

O Ministério Público do Estado do Ceará divulga nota de solidariedade às vítimas, familiares e moradores de Brumadinho, em Minas Gerais. Confira o teor da nota:

Nota de Solidariedade

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) se solidariza às vítimas, familiares e moradores de Brumadinho, em Minas Gerais, pela tragédia humana e ambiental ocorrida na tarde da última sexta-feira (25), com o rompimento da barragem da Vale. O MPCE, por meio do procurador-geral de Justiça, Plácido Barroso Rios, lamenta profundamente o ocorrido e cobra medidas urgentes de suporte aos atingidos e reparação dos danos causados ao meio ambiente.

O procurador-geral também manifesta apoio ao trabalho dos membros e servidores do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), especialmente os que atuam na defesa do Meio Ambiente. Plácido Rios reforça a importância o mister do Ministério Público Brasileiro no cumprimento do dever constitucional de proteger os recursos naturais pátrios e apurar responsabilidades e investigar possíveis negligências nessa área.

Garantir a proteção do meio ambiente é também assegurar a defesa dos Direitos Humanos, principalmente das populações que vivem e dependem dos recursos naturais, em especial os mais ameaçados pelos interesses escusos de parte do empresariado brasileiro. O MPCE espera que tão logo, as medidas cabíveis e as iniciativas reparatórias sejam tomadas para minimizar as consequências deste lastimável desastre.

*Plácido Barroso Rios

Procurador-Geral de Justiça do Estado do Ceará.

(Foto – MPCE)

TCE promete acelerar julgamentos para evitar prescrição em massa de processos

Eis o tópico “TCE limpa a pauta”, da Coluna Política do O POVO desta segunda-feira, assinada pelo jornalista Carlo Mazza:

Louvável e digna de todo o reconhecimento iniciativa do presidente do Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE-CE), Edilberto Pontes, que manteve na última semana intensa agenda de sessões extraordinárias para evitar prescrições em massa de processos na Corte. Com a atividade extra da força-tarefa, que trabalhou até no sábado, quase 250 processos dos cerca de 300 “à beira” do arquivamento foram julgados, muitos com a condenação de ex-gestores.

O risco de prescrições em massa, criado e ampliado após uma série de leis aprovadas pela Assembleia Legislativa nos últimos anos, vinha sendo denunciado nesta coluna desde o fim do ano passado. O mesmo espaço, portanto, elogia agora a iniciativa positiva da Corte no sentido de evitar a impunidade. Resta saber agora qual o impacto dos casos que não conseguiram ser “resgatados” pela ação emergencial do TCE.

(Foto – Divulgação)

Mercado reduz projeção do crescimento da economia para 2,5% em 2019

106 1

Instituições financeiras, consultadas pelo Banco Central (BC), reduziram a projeção para o crescimento da economia, neste ano e em 2020. A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – foi ajustada de 2,53% para 2,50%, em 2019.

Para o próximo ano, a expectativa caiu de 2,60% para 2,50%. Em 2021 e 2022, a projeção segue em 2,50%. Essas são as previsões de instituições financeiras consultadas pelo BC todas as semanas sobre os principais indicadores econômicos.

A inflação, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deve ficar em 4% este ano.

Na semana passada, a projeção para o IPCA estava em 4,01%. A estimativa segue abaixo da meta de inflação (4,25%), com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%, este ano.

Para 2020, a projeção para o IPCA segue em 4%, há 82 semanas seguidas. Para 2021 e 2022, a estimativa permanece em 3,75%. A meta de inflação é 4%, em 2020, e 3,75%, em 2021, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para os dois anos (2,5% a 5,5% e 2,25% a 5,25%, respectivamente).

O BC usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,5% ao ano, para alcançar a meta da taxa inflacionária.

De acordo com o mercado financeiro, a Selic deve encerrar 2019 em 7% ao ano e continuar a subir em 2020, encerrando o período em 8% ao ano, permanecendo nesse patamar em 2021 e 2022.

O Comitê de Política Monetária (Copom) aumenta a Selic para conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Quando o Copom diminui a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação.

A manutenção da taxa básica de juros indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação. A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar permanece em R$ 3,75 no final deste ano, e em R$ 3,78, no fim de 2020.

(Agência Brasil)

Vale suspende pagamento de bônus dividendos e cria comitês para acompanha a tragédia de Brumadinho

A Vale anunciou, nesta segunda-feira (28), que o conselho de administração da mineradora decidiu suspender o pagamento de dividendos e juros sobre o capital próprio para os acionistas, e também o pagamento de remuneração variável (bônus) aos executivos da empresa. A informação é do Portal G1.

As medidas foram aprovadas nesse domingo à noite, durante reunião extraordinária realizada pelo conselho de administração e vem após o rompimento de uma barragem da empresa, em Brumadinho (MG). A empresa também anunciou a criação de dois comitês independentes, “coordenados e compostos por maioria de membros externos”.

O primeiro será dedicado ao acompanhamento das providências destinadas à assistência às vítimas e à recuperação da área atingida pelo rompimento da barragem. E o segundo será dedicado à apuração das causas e responsabilidades pelo rompimento da barragem.

Os nomes dos integrantes dos “comitês independentes” serão indicados, entretanto, pelo conselho da Vale.

Confira a íntegra do comunicado:

“Em função do rompimento da Barragem I da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), a Vale informa que o Conselho de Administração, em reunião extraordinária, no dia 27.01.2019, deliberou as seguintes medidas de governança:

Com fundamento no Art. 15, §1º do Estatuto Social, constituiu dois Comitês Independentes de Assessoramento Extraordinário (“CIAE”) ao Conselho de Administração, coordenados e compostos por maioria de membros externos, independentes, de reputação ilibada e com experiência nos temas de que se ocuparão, a serem indicadas pelo Conselho.

O primeiro Comitê Independente será dedicado ao acompanhamento das providências destinadas à assistência às vítimas e à recuperação da área atingida pelo rompimento da barragem, de modo a assegurar que serão empregados todos os recursos necessários – “CIAE de Apoio e Reparação”.

O segundo Comitê Independente será dedicado à apuração das causas e responsabilidades pelo rompimento da barragem – “CIAE de Apuração”.

Adicionalmente, deliberou as seguintes mudanças no sistema de remuneração e incentivos:

(i)A suspensão da Política de Remuneração aos Acionistas e, consequentemente, o não pagamento de dividendos e juros sobre o capital próprio, bem como qualquer outra deliberação sobre recompra de ações de sua própria emissão; e

(ii)Suspensão do pagamento de remuneração variável aos executivos.

O Conselho de Administração permanece em prontidão e acompanhando a evolução dos eventos relativos ao rompimento da barragem e tomará as medidas adicionais necessárias.”

Mauro Albuquerque alertou em 2016 ao MPCE sobre corrupção de agentes prisionais

Com o título “Em 2016, Mauro Albuquerque alertou ao MPCE sobre a corrupção de agentes prisionais”, eis a Coluna Segurança, do jornalista Thiago Paiva, no O POVO desta segunda-feira;

Titular da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), Mauro Albuquerque conhece as falhas do sistema prisional cearense bem mais do se imaginava. Partiram do secretário, ainda em 2016, as informações sobre os indícios de corrupção por parte de agentes penitenciários do Estado que resultaram em pelo menos quatro operações deflagradas pelo Ministério Público do Ceará (MPCE).

Masmorras Abertas, Mecenas, Correria e Ligações Clandestinas. Todas culminaram na descoberta de crimes cometidos por servidores, incluindo diretores das unidades, membros da cúpula da extinta Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus). E todas as operações tiveram como origem as informações repassadas pelo próprio secretário, à época coordenador da Força de Intervenção Penitenciária Integrada (Fipi), do Ministério da Justiça.

“O Mauro nos apresentou severos indícios da existência de corrupção espalhada em diversas unidades, seja pela quantidade de celulares achados na época, seja por outros aspectos. Ele alertou para a problemática. Baseado nisso, instauramos procedimentos de investigação criminal que redundaram no afastamento de diretores e gestores da Sejus”, declarou o promotor Nelson Gesteira, em entrevista à coluna.

Membro do Núcleo de Investigação Criminal (Nuinc) e da Promotoria de Justiça de Corregedoria de Presídios e Penas Alternativas, Gesteira destaca que, em decorrência das operações, há suspeitos presos, condenados, afastados ou demitidos. “Todos por comprovados atos de corrupção, como a prática permissiva da entrada de celular e drogas nas unidades. Três agentes foram presos em flagrante, fruto das ações desencadeadas em 2016”, ressalta.

É sabido que o grupo coordenado por Mauro foi enviado ao Ceará, naquela ocasião, para auxiliar na retomada dos presídios cearenses que haviam “quebrado” em razão da greve dos agentes penitenciários. A paralisação de 17 horas deixou 14 presos mortos e causou uma instabilidade no sistema que durou quatro meses.

Entretanto, além de gerir a intervenção, Mauro participou da comissão que investigou a origem das rebeliões, suas causas e efeitos. Um relatório foi produzido e apresentado ao governador Camilo Santana (PT). O documento desencadeou ações civis e criminais pelo MPCE. Processos que ainda tramitam, tendo entre os acusados membros do Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário (Sindasp-CE).

Gesteira lembra que os dirigentes foram considerados os “causadores da grande rebelião”. Em entrevista ao O POVO, publicada ontem, 27, o presidente do Sindasp-CE, Valdemiro Barbosa, afirmou que a greve foi legal. Ele atribuiu o impacto negativo da paralisação à “fragilidade da gestão” da época. Barbosa defendeu que “pode haver corrupção” entre os agentes, mas apenas “casos pontuais”.

Em março de 2018, na operação Mecenas, drogas, celulares e documentos foram apreendidos na CPPL 5. Um agente penitenciário foi afastado. No mês seguinte, na Masmorras Abertas, foram afastados sete servidores públicos, entre agentes, diretores e coordenadores da Sejus. Em maio, na Correria, um agente penitenciário foi preso. E em setembro, na Ligações Clandestinas, documentos, celulares e drogas foram apreendidos na CPPL 7.

Na manhã do último dia 8, os promotores voltaram a se reunir com Mauro Albuquerque, agora secretário. Desta vez, apresentaram um relato verbal sobre as operações realizadas pelo MPCE e solicitaram a manutenção do acesso à base de dados da SAP, o Sistema Penitenciário (Sispen), para dar seguimento às apurações e deflagrar novas operações.

A preocupação do grupo aumentou após a apreensão de 2.300 celulares nas unidades desde o último dia 2. A quantidade absurda de aparelhos recolhidos acendeu o alerta entre os promotores e o secretário. “Isso demonstra que ainda se encontram presentes alguns atos que merecem a nossa atenção. Indica que não conseguimos afastar ou chegar a todos, que ainda tem mais coisa para ser feita”, disse Gesteira.

Segundo o promotor, Mauro Albuquerque concordou em auxiliar no combate à corrupção e se disponibilizou para, mais uma vez, ele próprio, fazer novas denúncias. “Precisamos da ajuda dele para ter acesso às informações que nos levarão a elucidar outras suspeitas que temos. Conversamos, até para ele ter a sensibilidade de manter algumas pessoas em pontos-chave da secretaria”, completou.

O resultado das operações do MPCE demonstra o tamanho do desafio posto para Mauro Albuquerque, uma vez superada a atual crise. O novo modelo de gestão, que alterou a conduta e os procedimentos adotados na custódia dos presos, depende fundamentalmente da idoneidade dos agentes prisionais. E nesse mar de problemas a serem solucionados, é bom saber que o secretário não estará navegando em águas desconhecidas.

(Foto – Divulgação)

Editorial do O POVO – “Mariana, Brumadinho e o País das tragédias anunciadas”

Com o título “Mariana, Brumadinho e o País das tragédias anunciadas”, eis o Editorial do O POVO desta segunda-feira:

Até quando? A palavra se impõe diante do registro de mais uma tragédia no Brasil que determina prejuízos ambientais de dimensão incalculável e perdas humanas no campo do irreparável. O dramático episódio que agora faz o País chorar em torno de Brumadinho, em Minas Gerais, choca, com especialidade, até dói, ao se perceber que estamos diante de um quadro absolutamente previsível e que poderia ser evitado, houvesse um pouco mais de responsabilidade e compromisso da parte dos envolvidos, tanto os da área pública como aqueles que operam pelo setor privado.

Há apenas três anos vivíamos o mesmo cenário, na mesma região, pelos mesmos motivos, praticamente, fruto de um quadro muito evidente de negligência e omissão que se repete. Portanto, reforçamos, o que acontece em Minas, a partir do rompimento de uma barragem administrada por uma empresa de mineração de grande porte, como a Vale do Rio Doce, insere-se na categoria do inaceitável e exige uma exemplar identificação e punição dos responsáveis, inclusive quando se percebe que o prejuízo calculado em termos de perda de vidas apresenta-se expressivamente maior. Mais gente morreu em Brumadinho, lembre-se.

Nenhuma indenização material que agora seja determinada conseguirá repor as perdas na dimensão em que elas estão apresentadas, no aspecto ambiental ou humano. Qualquer coisa que se faça nesse sentido terá um foco muito mais preventivo, estará olhando para o futuro, assumindo uma faceta de caráter essencialmente pedagógico e não de uma busca de reparar erros que, nesse caso, já terão deixado seus efeitos nefastos marcados na vida de milhares de pessoas.

Através de seus vários instrumentos, nos planos diversos em que se estrutura, no parlamento, no executivo e no Judiciário, o Estado precisa dar as respostas que situem-se no tamanho do problema colocado diante dele, que pareça exemplar e que tenha a capacidade simbólica de indicar, de maneira a mais clara, que nossa capacidade de conviver com tragédias de tal envergadura chegou ao seu limite. O prejuízo do País estende-se aos aspectos mais variados, embora a prioridade nesse momento deva ser total aos gestos de solidariedade com aqueles que tiveram suas vidas afetadas pela morte de parentes, a ameaça aos empregos ou com a perda de suas moradias.

A urgência que precisa mobilizar a todos é humana e deve ser mantida à distância de qualquer tipo de influência outra que nos faça desviar a discussão para o ódio político ou a diferença ideológica. Por favor, esta é uma situação que precisa de todos os cidadãos unidos, cada um de nós oferecendo o que tiver de melhor para reduzir o sofrimento de quem é vítima real e direta de mais uma das tantas tragédias anunciadas que desafiam o Brasil, um governo após o outro.

(Editorial do O POVO)

Bolsonaro se submete a cirurgia para reconstruir trânsito intestinal

O presidente Jair Bolsonaro será submetido hoje (28) à cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia, que usa há quatro meses, desde o ataque a facadas em Juiz de Fora, Minas Gerais, e reconstrução do trânsito intestinal. A previsão é que a operação dure de três a quatro horas. Será a terceira cirurgia que o presidente fará nesse período.

Os exames laboratoriais e de imagem pré-operatórios, feitos ontem (27), apontaram normalidade, segundo boletim médico divulgado pelo Hospital Albert Einstein na capital paulista.

O porta-voz da Presidência da República, general Otávio Santana do Rêgo Barros, informou ontem que após as primeiras 48 horas depois da cirurgia Bolsonaro voltará ao trabalho ainda no hospital.

(Agência Brasil)

Tragédia em Brumadinho – 58 mortos até agora

O Corpo de Bombeiros informou na noite deste domingo (27) que 58 pessoas morreram na tragédia de Brumadinho (MG), onde uma barragem de rejeitos de mineração da empresa Vale se rompeu na tarde de sexta-feira (25). Até o momento, 305 pessoas estão desaparecidas e 192 foram resgatadas com vida. Um ônibus foi encontrado nesta noite com corpos. Não se sabe o número de corpos, por isso as equipes de resgate continuarão os trabalhos durante a noite.

O coordenador da Defesa Civil de Minas, tenente-coronel Flávio Godinho, explicou que o número de desaparecidos aumentou, pois mais nomes foram incluídos na lista em relação a que foi divulgada pela manhã.

De acordo com o tenente Pedro Aihara, porta-voz dos bombeiros, as equipes elencaram 14 áreas prioritárias de busca, entre elas locais onde estão soterrados uma locomotiva, uma pousada, ônibus e o refeitório da mineradora Vale, onde a maioria dos funcionários estava na hora do rompimento da barragem.

Os bombeiros trabalham com a possibilidade de encontrar sobreviventes. Mas o porta-voz admite que alguns corpos poderão não ser localizados.

(Agência Brasil)

Em oração do Angelus, Papa cita vítimas da tragédia de Brumadinho

Após a oração do Angelus de hoje (27), no Lar do Bom Samaritano Juaz Díaz, na Cidade do Panamá, o Papa Francisco lembrou as vítimas do rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), no início da tarde de sexta-feira (25). Pelo menos, 37 pessoas morreram.

O Pontífice citou também a tragédia ocorrida no estado mexicano de Hidalgo, onde a explosão de um oleoduto perfurado ilegalmente mantou até o momento 114 pessoas.

“Desejo expressar meus sentimentos de pesar pelas tragédias que atingiram os estados de Minas Gerais, no Brasil, e Hidalgo, no México. Confio à misericórdia de Deus todas as pessoas falecidas. Ao mesmo tempo, rezo pelos feridos e expresso meu afeto e proximidade espiritual a seus familiares e a toda a população”.

(Agência Brasil)