Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Recicla Nordeste 2016 prossegue no Centro de Eventos

brunoodd

O secretário do Meio Ambiente, Artur Bruno, e 0 ex-catador Tião Santos.

Prossegue, até esta sexta-feira, no Centro de Eventos, o Recicla Nordeste 2016. A Feira é um dos principais mostruários de avanços tecnológicos na indústria da reciclagem e é uma promoção do Sindicato das Empresas de Reciclagem de Resíduos Sólidos Domésticos e Industriais no Estado do Ceará (Sindiverde).

Nesta edição, o tema é “Um Ciclo de Oportunidade para Gerar Negócios”. O secretário do Meio Ambiente do Estado, Artur Bruno, fez palestra no evento que contou com a presença de  Tião Santos, ex-catador, famoso por ser um dos protagonistas do documentário “Lixo Extraordinário”. Bruno falou sobre o Plano Estadual de Resíduos Sólidos.

O Troféu Recicla Nordeste foi entregue, nessa edição, a três personalidades que se destacaram pelo trabalho em favor da sustentabilidade e meio ambiente: o governador Camilo Santana, o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Beto Studart, e o industrial Roberto Macêdo.

Filme “Doonby” tem pré-estreia em Fortaleza nesta quinta-feira

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=kqwBT_vtouY[/youtube]

Será nesta quinta-feira, a partir das 19 horas, no Cinépolis do RioMar, a pré-estreia do filme Doonby. Fortaleza é uma das seis capitais do País que exibirão a película distribuída pela Estação Luz Filmes, empresa cearense.

O controlador da Estação Luiz Filmes, Luis Eduardo Girão, conversou com a reportagem do Blog e contou um pouco de Doonby, uma produção norte-americana que tem, inclusive, o aval do Vaticano por contar uma história de valorização da vida.

Ministro do Planejamento admite meta fiscal negativa em 2017

“O ministro interino do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, admitiu hoje (16) uma meta fiscal negativa em 2017. Ele participou de audiência pública na Comissão Mista de Orçamento, na Câmara dos Deputados, quando anunciou que o governo apresentará novos parâmetros macroeconômicos – como inflação, crescimento e metas fiscais – para os ajustes necessários ao projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2017.

Na projeção enviada anteriormente ao Congresso Nacional, a estimativa para o Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) era de superávit primário zero. “Com certeza, que não será possível cumprir o que estava no projeto da LDO, que era uma meta zero. Nós teremos uma meta com resultado negativo, com certeza”, disse.

O ministro destacou, também, que o governo pretende anunciar para 2017 uma meta simples, sem abatimentos. Segundo ele, como foi feito em 2016, este será “o caminho” também para o próximo ano.

Abatimentos

No texto, sem alteração, que ainda está no Congresso Nacional, o governo previa abatimentos com a possibilidade de um déficit primário de até R$ 65 bilhões (-0,96% do Produto Interno Bruto, a soma de todas as riquezas produzidas pelo país), sendo R$ 42 bilhões em caso de queda na arrecadação e R$ 23 bilhões para financiar gastos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Dyogo Oliveira admitiu, ainda, que a revisão do impacto do reajuste dos servidores, corrigida pelo Ministério do Planejamento, aparecerá na nova meta de 2017. “A nova meta será impactada por todas as despesas. Evidente que todas as despesas de pessoal impactam essa nova meta”, afirmou.

Esta semana, o Ministério do Planejamento divulgou uma correção sobre o impacto do reajuste de servidores federais até 2018, que é de R$ 67,7 bilhões e não de R$ 52,9 bilhões como anunciado anteriormente. O reajuste foi aprovado no dia 2 de junho pela Câmara dos Deputados.”

(Agência Brasil)

Presidente da SBPC apregoa em Fortaleza luta contra fusão do MCT e Comunicações

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=YoGbVtVk3es[/youtube]

A presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Helena Nader, participará de debate na sede da ADUFC/Sindicato (Campus do Benfica), a partir das 18 horas desta quinta-feira. Ela vem falar sobre o Marco Legal da Ciência e Tecnologia e, principalmente, difundir a luta contra a fusão do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação com a pasta das Comunicações, como propõe o governo Temer.

O Marco Legal é o nome dado à lei 13.243/2016, sancionada pela presidente Dilma Rousseff em janeiro deste ano. A lei prevê isenção e redução de impostos para importação de insumos nas empresas do setor de pesquisa. Além disso, o Marco amplia o tempo máximo que professores das universidades públicas em regime de dedicação exclusiva para poder exercer atividades de maneira remunerada fora da universidade.

Helena Nader vem fazendo essa pregação em todo o País, alertando que essa fusão em nada ajudaria à pesquisa e a comunidade científica.

Mnistro do Turismo pede demissão. Mais um a dar adeus ao governo Temer

Henrique-Alves-Foto-Beto-Oliveira-Agência-Câmara

O ministro Henrique Eduardo Alves acaba de pedir demissão. A informação foi divulgada pela Globo News.

Alves (PMDB-RN), repudiou o envolvimento de seu nome da delação do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado. “Repudio com veemência a irresponsabilidade e leviandade das declarações desse senhor”, disse, através de sua conta no Twitter.

Renan Calheiros – Declaração de Janot é criminosa e atesta autoria de vazamento

“O argumento usado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) a retirada do sigilo da delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado constitui uma declaração “criminosa”, disse hoje (16) o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Em seu pedido, Janot escreveu querer evitar “uma crise institucional” no país, após o vazamento de trechos da delação. Para Renan, o procurador-geral “assume a paternidade do vazamento”.

Renan Calheiros disse que irá conversar com o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, para colocar o Senado à disposição das investigações sobre o vazamento de seu pedido de prisão. Em entrevista de mais de meia hora, no Salão Azul, Renan criticou duramente os atos praticados por Janot, que, para ele, teriam o objeto de “expor e enfraquecer a instituição”.

Após ter dito ontem (15), em plenário, que tomaria uma decisão até a semana que vem, Renan especificou que o fará na próxima quarta-feira, com o anúncio de sua posição sobre o mais recente pedido de impeachment protocolado no Senado contra Janot.

Ele disse estar com a consciência “absolutamente tranquila” a respeito de sua condição para analisar o pedido, mesmo tendo sido alvo do pedido de prisão feito pela Procuradoria-Geral da União (PGR), mas acrescentou que irá se declarar impedido de dar um parecer, caso tenha sido citado na solicitação de impeachment.

O pedido de impeachment contra Janot apresentado na terça-feira à noite, por duas advogadas ligadas a entidades que defendem o impeachment de Dilma, traz como um dos argumentos os pedidos de prisão de Renan, do senador Romero Jucá (PMDB-RR) e do ex-presidente da República José Sarney, feitos pelo Ministério Público.

Consciência

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse ainda que as alegações, “mais do que mentirosas, totalmente criminosas”, feitas pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, em sua delação premiada, não vão prejudicar o andamento das propostas apresentadas pelo governo interino no Senado.

“Há uma consciência no Congresso Nacional e no Senado Federal de que precisamos criar condições para o presidente Michel Temer governar. Não há nenhuma coisa posta ao Michel Temer. O que está posto ao Brasil neste momento é o Michel Temer, então é em torno deste governo provisório, provisório sim, que temos que criar uma agenda, ajudar na estabilização da economia”, disse Renan.

O presidente do Senado disse que irá se reunir com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, na próxima semana, na residência oficial, para discutir o andamento das quatro matérias apresentadas pelo governo interino à Casa, entre elas o Projeto de Emenda Constitucional (PEC) que impõe um limite aos gastos públicos anuais.

Renan voltou afirmar que a denúncia de que teria recebido R$ 32 milhões em propinas de Machado é “mentirosa do começo ao fim, não apresenta uma prova sequer”.

(Agência Brasil)

Roberto Gurgel: Ameaça de impeachment de Janot é um “arreganho” de Renan Calheiros

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=nQnVQf0GYgs[/youtube]

O ex-procurador-geral a República, Roberto Gurgel, disse, nesta quinta-feira, em Fortaleza, não se surpreender com a reação do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB/AL), que ameaça acatar pedido de impeachment do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. O titular da PGR comanda a investigação em trono da Operação Lava Jato.

Para Gurgel, essa ameaça de Renan não passa de um “arreganho”, lembrando que o peemedebista é um dos investigados na Operação Lava Jato. Disse conhecer bem Renan que, quando ameaçado, age “retaliando e reagindo com a maior ferocidade”. Complementou: “Eu o conheço bem.”

Sobre as denúncias do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, que, em sua delação premiada, entregou políticos de vários partidos por receberem propina de empresas a serviço da estatal que comandava, Roberto Gurgel observou: A investigação não pode ser interminável. Ela tem que apurar, mas pondo um fim até que ela possa ter consequências”.

Roberto Gurgel reiterou não temer impeachment do procurador-geral da República e, sobre delação premiada, advertiu: não pode ser abusivamente utilizada.

O Eduardo Cunha era para estar preso? Indagou-se a Gurgel, que reagiu: “Olha, nessa altura já se prendeu tanta gente que, talvez, houvesse motivo pra que ele estivesse”. Roberto Gurgel está em Fortaleza para compromisso social.

IFCE esclarece sobre curso de Gestão do Turismo

217 2

O IFCE manda nota para o Blog abordando sobre a regularização do Curso de Gestão de Turismo que ofereceu, em 2014, por meio de sua unidade de Canindé. O caso foi questionado pelo MPF. Confira:

Caro Eliomar de lima

Sobre a postagem “IFCE terá que indenizar alunos do curso de Gestão do Turismo”, veiculada no dia 14 deste mês, o Instituto Federal do Ceará (IFCE) esclarece que o curso superior de Gestão em Turismo do campus de Canindé foi reconhecido e recebeu nota 04, em uma escala de 1 a 5, por comissão de especialistas do Ministério da Educação, ainda no ano de 2014.

Em março de 2012, o campus de Canindé iniciou o processo com vistas a obter o reconhecimento do curso de Tecnologia em Gestão de Turismo. Porém, em função de problemas de ordem técnica, o processo teve de ser refeito, sendo novamente protocolado em junho de 2013. Contudo, a visita da comissão do MEC – responsável pela análise – à instituição só ocorreu em agosto de 2014, culminando logo em seguida com o reconhecimento.

Desde outubro de 2014, o campus de Canindé está habilitado a expedir os diplomas aos egressos de Gestão de Turismo. Aos alunos da primeira turma do referido curso foi garantida a emissão dos certificados, atestando a conclusão das disciplinas, bem como que participaram da outorga de grau, a fim de que não fossem prejudicados em suas atividades profissionais.

Sem mais,

*Reitoria do IFCE.

Fiec promove Rodada Internacional de Negócios

Importação

Com a participação de oito importadores internacionais, o Centro Internacional de Negócios da FIEC realizará nesta sexta-feira, das 8h30min às 17 horas, na Casa da Indústria, uma Rodada Internacional de Negócios voltada para empresas cearenses dos setores de alimentos e bebidas.

O evento contará com a participação der oito importadores internacionais representantes de distribuidores, traders e das redes varejistas e atacadistas de supermercados da Argentina, Paraguai, Espanha, Equador, Peru e República Dominicana.

O objetivo do encontro é fomentar as exportações por meio da promoção de contatos diretos entre empresas compradoras estrangeiras e fornecedoras estabelecidas no Ceará, de forma a contribuir para inserção da indústria cearense no mercado internacional.

A Rodada contará com a presença de 25 empresas cearenses entre empresas produtoras de mel, doces, bombons e guloseimas; chocolates, cacau em pó e subprodutos; massas, macarrões, biscoitos e afins; frutas; verduras e frutas congeladas ou processadas; doces a base de frutas; sucos de frutas, polpa de frutas; café e condimentos; peixes, camarões e lagosta congelados; produtos derivados do coco; derivados da mandioca; castanha de caju e derivados; e cachaça.

Em defesa da EBC

88 2

Com o título “Uma TV Brasil para os brasileiros”, eis artigo do jornalista Alberto Perdigão. Ele defende a necessidade de uma tevê pública que garanta isenção de informação e de debates para a cidadania. Confira:

A TV Brasil foi a única emissora que acolheu, também, a perspectiva de um possível golpe, na cobertura das votações do acolhimento do processo de impeachment e do consequente afastamento da presidente Dilma. Colocou no ar o debate com defensores das duas versões, representantes de um governo sob suspeita e de uma oposição em vias de assumir interinamente a Presidência.

Cumpriu o seu papel como emissora pública, conforme previsto na Lei 11.652/2008 que criou a Empresa Brasil de Comunicação-EBC e a TV Brasil (artigos 2º I, II e III e 3º I, II e III), e de acordo com o Manual de Jornalismo da empresa (capítulo 1). Mas a emissora foi acusada de estar a serviço do governo que viria a ser afastado, em outras palavras, do PT.

O governo interino agiu de imediato. Destitui o presidente da EBC aos primeiros dias de um mandato que deveria ser de quatro anos, encerrou programas e o contrato com apresentadores, chegou a proibir a veiculação de uma entrevista com a presidente afastada. Fez o que fazem governos não republicanos e não democráticos, que se apropriam de emissoras estatais.

Ao desrespeitar a Lei da EBC, o governo da vez dá sinais de que rejeita um sistema público de comunicação que se paute pelo interesse coletivo. Ao atropelar decisões do Conselho Curador, instância decisória representativa da sociedade e do Estado, afirma seu descompromisso com a diversidade de temas e a pluralidade de vozes, que não se encontram na televisão privada.

Para o Conselho Curador e a Ouvidoria da EBC, e para o movimento pela democratização da comunicação, os novos sinais transmitem a intenção de enfraquecer o sistema público de radiodifusão e, neste projeto, acabar com a TV Brasil como emissora pública.

Entendem que, ao contrário, a EBC já estava a precisar de mais independência financeira e de mais autonomia que a fortaleça diante de ameaças de quaisquer governos. E, penso eu, de uma mobilização social que a faça ser mais conhecida e desejada pelos seus verdadeiros donos, os brasileiros.

*Alberto Perdigão
aperdigao13@gmail.com
Jornalista, mestre em Políticas Públicas e Sociedade.

Vem aí o PecNordeste 2016!!

boi

O XX Seminário Nordestino de Pecuária (PecNordeste) será aberto na próxima terça-feira, às 10 horas, no Centro de Eventos. Na ocasião, será lançado o selo e o carimbo comemorativos aos 20 anos do evento. Haverá ainda, a entrega da Medalha do Mérito Rural Prisco Bezerra a diversas instituições e personalidades, informa o presidente da Federação da Agricultura do Estado, Flávio Saboya.

Neste ano, os homenageados são a Agência de Defesa Agropecuária (Adagri), pelo status sanitário do Ceará classificado como zona livre de febre aftosa com vacinação, a produtora rural Zimar Pinheiro Diógenes, a primeira mulher a assumir um sindicato rural – o de Jaguaribe, e o presidente da Aprece, Expedito Nascimento, que tem sua origem como técnico dos projetos de irrigação de Curu-Paraipaba e Morada Nova, tendo sido ainda, coordenador da Ematerce e secretário de agricultura de Piquet Carneiro.

O Pecenordeste é o único evento do Brasil a reunir, num mesmo ambiente sete segmentos pecuários (em 11 auditórios simultâneos ) e tem por finalidade discutir os problemas e soluções para as sete cadeias produtivas do agronegócio da pecuária: apicultura, avicultura, aquicultura e pesca, bovinocultura, caprinovinocultura, equinocultura, suinocultura, e ainda dois segmentos não pecuários, o artesanato e o turismo, mas que impactam na renda do produtor .

Serão ofertadas 120 palestras técnicas, 31 oficinas de Capacitação , das quais 6 de gastronomia, 3 Seminários, Uma exposição de caprinos e bovinos de leite – PecLeite, uma Galeria de Cavalos Garanhões da Raça Quarto de Milha, encontro de Presidentes de Sindicatos Rurais e de Instrutores do Senar.

DETALHE – Haverá ainda o Espaço de Cidadania com a oferta de serviços aos produtores e visitantes, e o Espaço Cultural , a partir 20 horas, com forró, aproveitando o período junino.

Governo Central – Déficit primário deve fechar o ano em R$ 134,178 bilhões

650x375_cofrinho_1639517

“Instituições financeiras consultadas pelo Ministério da Fazenda esperam que o déficit primário do Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) termine este ano em R$ 134,178 bilhões acima do déficit de R$ 104 bilhões previsto anteriormente.

A projeção consta da sexta edição da pesquisa Prisma Fiscal, elaborada pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda, com base em informações de 30 instituições financeiras. O estudo foi divulgado hoje (16), em Brasília. Para 2017, a estimativa de déficit aumentou para R$ 104,843 bilhões ante os R$ 92,080 bilhões de pesquisa anterior.

A projeção para a arrecadação federal este ano caiu de R$ 1,274 trilhão para R$ 1,273 trilhão. Para 2017, a estimativa foi elevada de R$ 1,369 trilhão para R$ 1,374 trilhão.

Para a receita líquida do Governo Central, a estimativa é que caia de R$ 1,090 trilhão este ano para R$ 1,086 trilhão e aumente de R$ 1,166 trilhão para R$ 1,175 trilhão em 2017. Para as despesas, a expectativa é de elevação de R$ 1,200 trilhão para R$ 1,225 trilhão, este ano, e suba de R$ 1,266 trilhão para 1,283 trilhão, em 2017.

A pesquisa apresenta também a projeção para a dívida bruta do Governo Central, que, na avaliação das instituições financeiras, deve passar de 74% do Produto Interno Bruto (PIB) para 74,35 % este ano. Para 2017, a estimativa mudou de 79,68% para 79% do PIB – a soma de todas as riquezas produzidas pelo país.”

(Agência Brasil)

Iprede ganha projeto de economia de energia

iprede1

Nem tudo da Coelce é aumento da conta de luz. A empresa, que pertence ao Grupo Enel, entregará, às 16 horas desta quinta-feira, o projeto de economia de energia do Iprede. Na prática, a Coelce entrega toda a modernização dos sistemas de refrigeração e iluminação da entidade.

O Iprede receberá 372 pontos de iluminação e cinco pontos de climatização. A partir daí, terá uma energia economizada de 29,55 MWh/ano.

Além dos benefícios econômicos, o novo sistema reduzirá custos com a manutenção e traz mais conforto aos profissionais e, principalmente, às famílias de 1200 crianças que são atendidas mensalmente pela unidade.

DETALHE – O investimento da Coelce nesta ação de eficiência energética foi de R$ 56 mil.

Paróquia de São João do Tauape festeja seu padroeiro

52844107

A Paróquia de São João do Tauape, em Fortaleza, abrirá, a partir das 18 horas desta sexta-feira, os festejos de São João Batista. Haverá o hasteamento da bandeira e, em seguida, missa solene.

A programação se estenderá até o dia 26, quando haverá diariamente novenas, missas com padres convidados, barraquinhas com comidas típicas e até forró, além da apresentação de quadrilhas.

SERVIÇO

*Igreja de São João Batista – No cruzamento das ruas Capitão Gustavo com Monsenhor Salazar, próximo ao Hospital Regional da Unimed.

Cunha tem cinco dias para apresentar recurso no processo da cassação

“Começa a contar amanhã (17) o prazo de cinco dias úteis para que a defesa do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), apresente recurso à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para tentar reverter o resultado de terça-feira (14) no Conselho de Ética, quando o parecer pela cassação de seu mandato foi aprovado por 11 votos a nove.

Um ofício assinado pelo presidente do conselho, José Carlos Araújo (PR-BA) foi publicado na edição de hoje (16) do Diário Oficial da Câmara dos Deputados dando início à contagem do prazo que deve ser totalmente usado pelos advogados de Cunha.

Depois da apresentação do recurso, a CCJ tem mais cinco dias para decidir se acata ou não os argumentos apresentados pelo peemedebista que já havia encaminhado outros dois recursos para a mesma comissão pedindo a nulidade do processo que tramitou por oito meses. Um dos recursos pede o impedimento de José Carlos Araújo no comando do conselho, outro alega que Cunha sofreu cerceamento do direito de defesa.

Como a representação ainda estava sendo analisada pelo conselho, a CCJ não se pronunciou. O relator destes recursos era Elmar Nascimento (DEM-BA) que ontem (15) decidiu deixar a função depois de já ter declarado desconforto com a relatoria por ser do mesmo partido de Marcos Rogério (DEM-RO), autor do parecer que defendeu a cassação de Cunha no Conselho de Ética. Ainda não há outro nome para assumir essa relatoria.”

(Agências Brasil)

 

PDT fará seminário para pré-candidatos. Carlos Lupi não participa

andrefigueiredo

O PDT realizará, a partir das 14h30min desta quinta-feira, no Hotel Praia Centro, o seminário Eleições 2016. O evento será comandado pelo ex-governador Cid Gomes e pelo presidente regional do partido, o deputado federal André Figueiredo.

O objetivo é reunir todos os pré-candidatos a vereador e a prefeito num seminário que apresentará e debaterá mudanças na legislação eleitoral.

Sem Lupi

André Figueiredo, que chegou de Brasília nas últimas horas, informou que o presidente nacional pedetista, Carlos Lupi, por problemas na agenda, não comparecerá ao seminário.

Ameaçado de cassação, Eduardo Cunha deixará barato para Temer?

120 1

Com o título “Existe saída?”, eis artigo do jornalista Plínio Bortolotti, que pode ser conferido no O POVO desta quinta-feira. Ele analisa o baque de Cunha e seus efeitos para o governo Temer. Confira:

Logo após a Comissão de Ética ter aprovado o parecer pela cassação de Eduardo Cunha, presidente afastado da Câmara dos Deputados, escrevi no Twitter: “O que será que Temer estará pensando agora?”.

Talvez um sentimento ambíguo tome conta do presidente em exercício. Cunha era o pau pra toda obra de Michel Temer: “As tarefas difíceis eu entrego à fé de Cunha”. Mas o amigo tornou-se inconveniente, e será preciso afastá-lo.

A operação começou pela Comissão de Ética. E Cunha deve ter-se perguntado o que concorreu para a sua desgraça. Pouco antes da votação ele dizia ter certeza de que seria absolvido. Se aconteceu o contrário, é porque alguém deixou de entregar o que havia lhe prometido. Seria o amigo a quem ele serviu com tanto zelo?

Cunha não é do tipo que deixa as coisas por isso mesmo: a presidente afastada Dilma Rousseff sentiu o peso de sua mão, assim que ele se viu abandonado pelo PT na Comissão de Ética. Quem garante que agora não usará sua artilharia para vingar-se dos amigos que o deixaram na intempérie?

Houvesse escrito este artigo para a edição de ontem, esta seria a principal preocupação do presidente em exercício, mas seus problemas aumentaram, com a divulgação da delação premiada de Sérgio Machado, tornada pública por ordem do ministro Teori Zavascki, do STF.

Segundo Machado, Michel Temer acertou com ele repasse de R$ 1,5 milhão para a campanha de Gabriel Chalita (então no PMDB) à prefeitura de São Paulo. Assim, a Lava Jato, que já atingira o seu entorno, chega diretamente ao presidente.

Ressalte-se que, na “colaboração premiada”, Machado cita como agraciados com recursos ilegais políticos dos principais partidos em atividade: PMDB, PT, PP, DEM, PSDB e PCdoB. Lembre-se ainda que Dilma também já fora citada na delação da Odebrecht, como tendo pedido pessoalmente doação de R$ 12 milhões à empresa.

Olhando-se o panorama, a pergunta: existe saída com o atual modelo político e com os políticos à disposição?

*Plínio Bortolotti

plinio@opovo.com.br
Jornalista do O POVO.

IFCE tem parte do orçamento contingenciada

virgilioararipe
O orçamento do IFCE para este ano ficou em R$ 400 milhões, informa o reitor da Instituição, Virgílio Araripe. O problema é que boa parte foi contingenciado pelo governo federal.

Virgílio Araripe está em Brasília participando de reunião do Conselho de Reitores de Institutos Federais e aproveita para bater à porta da União para cobrar desbloqueio de verbas.

Ele adianta que a maioria da verba para investimentos – não precisou valor, acabou contingenciada. Mesmo assim, obras como a construção das unidades do IFCE de Boa Viagem, Horizonte e Paracuru.

Michel Temer: Acusações de Sérgio Machado são “mentirosas” e “criminosas”

temer

“O presidente em exercício Michel Temer classificou hoje (16) de “manifestação irresponsável”, “leviana”, “criminosa” e “mentirosa” a declaração do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, de que Temer tenha pedido recursos ilícitos para a campanha do então candidato à prefeitura de São Paulo, em 2012, Gabriel Chalita. Temer disse, ainda, que não vai permitir que “um fato leviano” como esse embarace a atividade governamental.

“Surge um fato leviano como esse que pode embaraçar a atividade governamental. Mas quero registrar, nada embaraçará nossa missão, nossa tarefa de fazer com que nesse período que estou à frente da Presidência da República, com uma equipe econômica extraordinária, nada impedirá que nós continuemos a trabalhar em prol do Brasil e do povo brasileiro”, disse em pronunciamento à imprensa, no Palácio do Planalto.

“Quero me dirigir à minha família, aos muitos amigos e conhecidos que tenho no Brasil, ao povo brasileiro, para dizer que não deixarei passar em branco essas afirmações levianas”, ressaltou. Temer disse, ainda, que sempre que surgirem fatos dessa natureza virá a público para esclarecê-los.

Histórico

Sérgio Machado, que prestou vários depoimentos no âmbito das investigações da Operação Lava Jato, em acordo de delação premiada, disse que Michel Temer negociou com ele o repasse de R$ 1,5 milhão em propina para financiar a campanha de Chalita.

Esses recursos, de acordo com o ex-presidente da Transpetro, teriam sido dados pela construtora Queiroz Galvão. Ainda segundo Machado, a negociação aconteceu em setembro de 2012 na Base Aérea de Brasília e o repasse foi feito pela construtora.

Ontem (15), em nota divulgada pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Temer afirmou ser “absolutamente inverídica” a versão de que teria solicitado recursos ilícitos ao ex-presidente da Transpetro.

Temer disse que mantinha com Machado apenas um relacionamento formal e que “jamais permitiu arrecadação fora dos ditames da lei, seja para si, para o partido e, muito menos, para outros candidatos que, eventualmente, apoiou em disputas”.

(Agência Brasil)