Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Tasso iniciaria disputa contra Renan Calheiros com 23 votos já contados

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) é apontado atualmente como o melhor nome para enfrentar a hegemonia de 17 anos do MDB, à frente do comando do Senado. Diante da impossibilidade da reeleição do também cearense Eunício Oliveira, que não conseguiu se reeleger em outubro último, o MDB apresentou Renan Calheiros, de Alagoas, que já presidiu a Câmara Alta por quatro oportunidades, tendo que renunciar um dos mandatos, por denúncias de corrupção.

Segundo analistas, Tasso já teria a seu favor o número de 23 votos, do total de 81. Outro ponto a favor do parlamentar cearense é a possibilidade da eleição ser feita por voto aberto. Ou seja, cada senador anunciaria o voto. Atualmente, a votação é secreta.

Em entrevista à Agência Estado, o senador eleito Cid Gomes (PDT-CE) disse que “Tasso é um nome excelente, tem o perfil”.

Apesar do presidente eleito Jair Bolsonato afirmar que não irá “acompanhar” a movimentação pelo comando da Mesa Diretora, o PSL cogita apoiar o senador David Alcolumbre (DEM-AP). No entanto, o apoio a Tasso não estaria descartado.

O ponto forte de Renan, além dos 12 senadores do MDB, é o PT, que soma seis cadeiras. O partido defende a proporcionalidade, com o MDB na presidência da Casa. O PT também aponta que o MDB evitaria poderes plenos a Bolsonaro.

(Com Agências / Foto: Arquivo)

Palmeiras – Bolsonaro chega ao estádio com escolta de 14 motocicletas e viaturas da Polícia Militar

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, chegou ao Allianz Parque, para a partida Palmeiras x Vitória, escoltado por por 14 motocicletas da Polícia Militar e viaturas da Tropa de Choque.

Palmeirense, Bolsonaro foi convidado para assistir ao jogo no camarote da diretoria do clube paulista. Perguntado ontem (2) sobre seu palpite, ele apostou em 2 a 0 para o Palmeiras.

O Palmeiras – por antecipação – se sagrou domingo passado campeão contra o Vasco (1×0), conquistando o décimo título do Campeonato Brasileiro, e joga neste momento apenas para cumprir tabela. Ao final, a equipe receberá um troféu.

(Agência Brasil)

Fortaleza e Russas – UFC abre seleção para professores… substitutos

A Universidade Federal do Ceará recebe nesta segunda-feira (3) inscrições para professores substitutos para Fortaleza (uma vaga para Matemática Aplicada, outra para Odontologia Ortodôntica Pediátrica e ainda para Práticas Artístico-Pedagógicas em Dança) e Russas (uma vaga para Matemática Discreta e Probabilidade e Estatística).

As vagas ofertadas em Fortaleza exigem a titulação mínima do mestrado, enquanto a vaga de Russas a titulação mínima é o doutorado. Os valores da taxa de inscrição e da remuneração dos aprovados variam conforme a
vaga.

Mais detalhes sobre os processos de seleção estão no Edital nº 168/2018, disponível no site da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas da UFC (https://bit.ly/2rdhuwN).

(Foto: Arquivo)

ONU denuncia estupros em série de 125 mulheres no Sudão do Sul

A Missão da Organização das Nações Unidas (ONU) no Sudão do Sul (Unmiss) denunciou hoje (2) que 125 mulheres e meninas foram estupradas nos últimos dias em uma região controlada pelas tropas governamentais no estado de Unity, no norte do país.

Os estupros ocorreram ao longo de dez dias e tiveram como alvo mulheres e meninas que estavam viajando a pé de suas aldeias para a cidade de Bentiu, segundo um comunicado da Unmiss.

As agressões sexuais foram cometidas por homens jovens vestidos com uniformes militares e roupas civis que, além de estuprarem as mulheres, as agrediram e roubaram perto das localidades de Nhialdu e Guit, acrescentou a Unmiss.

“Esses ataques violentos ocorreram em uma área controlada pelo governo e este tem a principal responsabilidade pela segurança dos civis”, assinalou o chefe da Unmiss, David Shearer, ao qualificar os estupros como ações “absolutamente abomináveis”.

Além disso, Shearer exigiu que as forças armadas garantam o controle sobre suas tropas para assegurar que “elementos renegados” não estejam envolvidos nessas ações criminosas.

“A missão da ONU realizou reuniões urgentes com as autoridades e exigiu que tomassem medidas imediatas para proteger as mulheres e as meninas na região e para fazer com que os autores desses crimes terríveis sejam responsabilizados”, disse Shearer.

A Unmiss abriu uma investigação para identificar os autores dos estupros, enviou patrulhas à região e uma equipe de engenheiros para retirar vegetação das margens da estrada para evitar novos ataques.

O comitê de monitoramento do cessar-fogo no Sudão do Sul, pertencente à Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento no Leste da África (IGAD, na sigla em inglês), também anunciou a abertura de uma investigação.

A porta-voz do comitê, Ruth Feeney, disse que o órgão recebeu relatos de casos de estupro que foram cometidos “por homens armados vestidos com uniformes militares em áreas de Rubkona”, cidade que fica próxima de Bentiu.

“Abrimos uma investigação imediata e apresentaremos nosso relatório o mais rápido possível”, comentou a porta-voz.

Feeney explicou que o comitê decidiu abrir a investigação com base em denúncias realizadas pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), que informou sobre o estupro de mulheres e meninas na região de Rubkona entre os dias 19 e 29 de novembro.

O governo e os grupos rebeldes do Sudão do Sul assinaram um acordo de paz em 5 de agosto para tentar pôr fim ao conflito que começou no final de 2013, dois anos depois da independência do país.

(Agência Brasil com Agência EFE)

Por que o PT não fez a “mea-culpa”

120 2

Não é só arrogância a razão pela qual o PT e Fernando Haddad resistem em admitir seus erros.

Pesquisas do partido mostram que o mea-culpa atrairia tantos votos quanto afugentaria eleitores, principalmente entre os mais fieis.

(Da Coluna Radar, da Veja Online)

As ditaduras no dia a dia

99 1

Em artigo sobre desmandos administrativos, o jornalista Nicolau Araújo aponta as ditaduras no dia a dia do cidadão. Confira:

A quatro semanas da posse do novo presidente do Brasil, o discurso da instalação de um regime ditatorial ainda se propaga pelos quatro cantos do país. O temor da perda de direitos constitucionais e de atentados contra a cidadania contradiz os milhões de votos de Jair Bolsonaro, apresentado à maioria de seu eleitorado como a voz da anticorrupção, do combate à impunidade no Código Penal e do resgate do patriotismo.

O que poucos percebem é que o Brasil nunca deixou de viver “ditaduras”, desde a sua redemocratização. A imposição de juros absurdos no cartão de crédito ou cheque especial levou ao endividamento mais da metade da população economicamente ativa. O argumento da livre opção do consumidor pelo uso do crédito com juros abusivos aponta a conivência do governo federal, por meio de uma política salarial defasada, de uma severa carga tributária, da má aplicação dos impostos em políticas públicas e da falta de incentivos fiscais.

As condutas ditatoriais no dia a dia do brasileiro são igualmente perversas no tratamento de patrões ou chefes, que se apresentam acima do bem e do mal. Outras vezes, no absurdo, em abordagens policiais. Não raras, na conduta de motoristas que estacionam em faixas duplas e ainda em vagas para idosos ou deficientes.

Em uma experiência inusitada, vivo atualmente em um condomínio, próximo ao terminal da Messejana, em que o síndico se orgulha de sua administração ditatorial, quando classifica seu “poder absoluto” como resultado de uma estratégia de comando bem sucedida. Recusa de prestação de contas (com comprovantes) são negadas aos condôminos e multas são espalhadas sem sindicâncias ou processos, além, claro, do direito reservado ao síndico de não revelar as testemunhas de acusação, das supostas infrações cometidas pelos condôminos, quase sempre contrários à sua gestão.

Em um de seus primeiros atos, o síndico demitiu o administrador do condomínio e se nomeou para o cargo, com direito ao salário, benefícios (gasolina paga pelos condôminos e alimentação) e carteira assinada pela empresa que terceiriza os serviços. Na prática, o síndico virou funcionário da empresa que deverá, ou deveria, concorrer a futura licitação.

Enquanto isso, o Conselho Fiscal apresenta uma alta rotatividade, diante dos desmandos. O temor, segundo um ex-conselheiro, não é somente a intimidação do síndico para a aprovação das contas sem a apresentação dos comprovantes bancários, mas, sim, a perda de sua própria conduta como cidadão, que já apontava reflexos na família, no trabalho, entre os amigos.

Que o próximo presidente da República não acumule cargos no Executivo e no Legislativo, como também não queira privar o cidadão de informações. Inclusive por meio da imprensa.

Nicolau Araújo

Jornalista

Mega-Sena tem três sorteios esta semana e prêmio acumulado é de R$ 10 milhões

318 1

Ninguém acertou os seis números da Mega-Sena, sorteados na noite desse sábado (1º), em Curitiba. O prêmio ficou acumulado em R$ 10 milhões, já com sorteio na terça-feira (4). Esta semana, a Mega-Sena terá três sorteios. Além da terça-feira, também haverá na quinta-feira (6) e no sábado (8).

Os números sorteados nesse sábado foram: 0406173451 e 57.

A Quina também não houve ganhador e o pr~emio desta segunda-feira (3) será de R$ 2,2 milhões, segundo estimativa da Caixa Econômica Federal. Os números sorteados nesse sábado foram: 15 – 33 – 52 – 67 e 70.

Trump suspende plano de aumentar tarifas para produtos da China

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, concordou nesse sábado (1º) em suspender durante 90 dias o seu plano de subir de 10% para 25% as tarifas americanas a produtos chineses no valor de US$ 200 bilhões, enquanto negocia com Pequim “mudanças estruturais” na sua política econômica.

A Casa Branca fez o anúncio em comunicado depois do jantar de Trump com o presidente da China, Xi Jinping, ao final a Cúpula do G20 em Buenos Aires.

Nos próximos 90 dias as duas potências tentarão completar as negociações em matéria comercial. Se, ao término desse período não houver acordo, “as tarifas de 10% subirão para 25%”, acrescentou a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders.

Os dois países fecharam um acordo para não impor novas tarifas um ao outro a partir do dia 1º de janeiro de 2019. Também se comprometeram a continuar com as negociações para buscar uma saída para a guerra comercial entre as duas potências, informou hoje (2) a emissora estatal chinesa CCTV.

O ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi, que esteve presente no encontro entre Trump e Xi Jinping, um jantar de trabalho marcado por um ambiente “amistoso”, destacou que trata-se de um acordo “importante”, do qual só revelou que ambas as partes pactuaram não aplicar tarifas adicionais a partir do dia 1º de janeiro.

Este acordo, disse Wang, citado pela agência estatal chinesa Xinhua, marca a direção das relações sino-americanas para o futuro, que serão baseadas na cooperação “e na estabilidade”.

Em troca, acrescentou, Xi Jinping se comprometeu a aumentar “substancialmente” as suas compras de “produtos agrícolas, energéticos, industriais e de outro tipo”.

(Agência Brasil

Conheça os novos membros do Conselho Federal da OAB

O ex-secretário da Justiça e Cidadania do Estado, Hélio Leitão, é conselheiro.

Terminou a temporada eleitoral na Ordem dos Advogados do Brasil nos Estados. Foram mais de 70 chapas inscritas, com nove delas lideradas por mulheres — nenhuma, porém, foi eleita. Já seis dos 10 candidatos que tentaram reeleição obtiveram resultado positivo nas urnas.

Além dos cargos diretivos, os advogados de todo o país escolheram seus conselheiros seccionais e os federais.

Veja os representantes das seccionais para o Conselho Federal no triênio 2019-2021:

Conselheiros

Acre – Cláudia Messias Sabino, João Setti Aguiar e Marcos Vinícius Jardim Rodrigues

Alagoas – Fernanda Marinela de Sousa Santos, Roberto Mendes Filho e Fernando Araújo de Paiva

Amazonas – Aniello Miranda Aufiero, Claudia Bernadino e José Ribeiro Simonetti Cabral

Amapá – Alessandro Uchôa de Brito, Helder Lima Ferreira e Felipe Sarmento Cordeiro

Bahia- Carlos Alberto Medauar Reis, Luiz Viana Queiroz e Daniela Lima de Andrade Borges

Ceará – Marcelo Mota, Hélio Leitão e André Luiz de Souza Costa

Distrito Federal – Francisco Queiroz Caputo Neto, Daniela Teixeira e Vilson Malchow Vedana

Espírito Santo – Luiz Allemand, Jedson Marchesi Maioli e Luciana Vilela Nemer

Goiás – Marcelo Terto e Silva, Marisvaldo Cortez Amado e Valentina Jungmann Cintra

Maranhão – Ana Carvalho Nunes, Charles Miguez Dias e Daniel Pereira de Almeida

Minas Gerais – Antônio Fabrício de Matos Gonçalves, Bruno Reis de Figueiredo e Luciana Diniz Nepomuceno

Mato Grosso do Sul – Ary Raguiant Neto, Luís Claudio Alves Pereira e Wander Medeiros Arena da Costa

Mato Grosso – Ulisses Rabaneda, Felipe Matheus de França Guerra e Joaquim Felipe Spadoni

Paraíba – Afonso Vaz Lobato, Bruno Coelho de Souza e Jader Kahwage David

Paraíba – Harrison Alexandre Targino, Odon Bezerra Cavalcanti Sobrinho e Rogério Magnus Varela Gonçalves

Pernambuco – Ronnie Preuss Duarte, Carlos da Costa Pinto Neves Filho e Leonardo Accioly da Silva

Piauí – Chico Couto de Noronha Pessoa, Andrea Lorena Santos Macedo e Geórgia Ferreira Martins Nunes

Paraná – Airton Martins Molina, José Augusto Araújo de Noronha e Juliano José Breda

Rio de Janeiro – Felipe Santa Cruz, Carlos Roberto de Siqueira Castro e Marcelo Fontes Cesar de Oliveira

Rondônia – Andrey Cavalcante de Carvalho, Franciany D’Alessandra Dias de Paula e Alex Souza de Morais Sarkis

Rio Grande do Norte – Francisco Canindé Maia, Artêmio Araújo Azevedo e Ana Beatriz Rebello Presgrave

Roraima –  Rodolfo Morais, Antônio Oneildo Ferreira e Emerson Delgado Gomes

Rio Grande do Sul – Clea Carpi da Rocha, Rafael Braude Canterji e Renato da Costa Figueira

Santa Catarina –  Fabio Jeremias de Souza, Paulo Marcondes Brincas e Sandra Krieger Gonçalves

Sergipe – Adélia Moreira Pessoa, Maurício Gentil Monteiro ePaulo Raimundo Lima Ralin

São Paulo – Alexandre Ogusuku, Guilherme Octavio Batochio e Gustavo Henrique Ivahy Badaró

Tocantins – Kellen Pedreira do Vale, Denise Fonseca e Antônio Pimentel Neto.

(Foto – Divulgação)

Qual a diferença entre desenvolvimento econômico e crescimento econômico?

Em artigo sobre economia, o consultor financeiro Fabiano Mapurunga, Mestre em Administração com ênfase em Finanças e MBA em Gestão Financeira e Controladoria, aponta que é pouco provável que aconteça uma melhoria do Desenvolvimento Econômico, sem ocorrer o Crescimento Econômico. Confira:

Vamos hoje ampliar um pouco mais o nosso conhecimento sobre toda essa atmosfera criada pela atividade econômica mundial, entendendo a diferença entre os termos: Desenvolvimento Econômico e Crescimento Econômico. O tema do artigo de hoje, surgiu de minhas andanças acadêmicas e como consultor, onde pude presenciar muitas pessoas tomando estes termos como sinônimos, o que não é correto. Vamos então ao centro da questão.

Para a compreensão mais simples destes termos vamos antes, trazer mais alguns embasamentos a fim de se ter solidez no entendimento. Importante sabermos que um Sistema Econômico é o conglomerado de Agentes Econômicos que trocam relações nos mercados para empregar, da melhor forma possível, um X de recursos necessários para atender às necessidades dos seres humanos.

Os principais agentes econômicos são: famílias, empresas e governos.

Vejamos, de forma gráfica, como se dá o fluxo de trocas entre os agentes econômicos:

O Crescimento Econômico tem como parâmetro de base a elevação paulatina da produção, da renda e dos gastos que compõem uma economia. Assume uma característica quantitativa, e sua medida nos permite acompanhar a geração de riquezas de uma país em um determinado período de tempo, bem como se pode comparar com a de outros países. A principal medida de crescimento adotada no mundo é o PIB (Produto Interno Bruto) mas, não é incomum o uso da renda per capta (Valor da Renda Nacional dividida pelo total da população); interessante que podemos avaliar se a riqueza dos indivíduos de um país, cresce quando o PIB sofre uma elevação. Um crescimento menor do PIB e um alto crescimento da população pode acarretar em uma queda na renda per capta. Considero a renda per capta, um indicador de crescimento econômico mais eficaz do que o PIB, pois nos diz quanto, em média, cada cidadão necessariamente deveria ter recebido, se houvesse uma distribuição igualitária entre toda a população.

O Desenvolvimento Econômico é um processo que tem em sua composição, a associação do crescimento econômico de um país, ao desenvolvimento social de sua população; podemos perceber então, que não envolve apenas medidas quantitativas como o PIB e a renda per capta, mas também qualitativas como a expectativa de vida ao nascer, o nível de escolaridade da população e o grau de concentração de renda.

De uma forma geral, é muito difícil que aconteça uma melhoria do Desenvolvimento Econômico, sem ocorrer o Crescimento Econômico.

Para se haver um desenvolvimento econômico, se faz necessário que o crescimento econômico seja melhor distribuído entre a população, e que o impacto seja bem positivo na expectativa de vida e no nível de escolaridade da população. Daí se entender que as políticas econômicas, verdadeiramente eficazes, devam ser aquelas que provoquem impactos positivos sobre o crescimento da economia.

Fabiano Mapurunga

Consultor em Finanças e Negócios. Mestre em Administração com ênfase em Finanças. MBA em Gestão de Negócios. MBA em Gestão Financeira e Controladoria. Professor Universitário

Ciro Gomes: Bolsonaro e a equipe que vem recrutando não entendem o País

823 26

Ciro Gomes, terceiro colocado na recente disputa presidencial, concedeu a primeira entrevista, após uma cirurgia na próstata, ao jornal Valor Econômico.

Nela, o pedetista nega que a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) configure um risco à democracia brasileira e afirma que é preciso respeitar “o tempo e a majestade da vitória do camarada”. Nem por isso, ele deixa de fazer duras críticas ao modo como o novo governo concebe as futuras estratégias econômicas e políticas.

Em conversa de mais de uma hora no apartamento de seu filho, na Zona Oeste da capital paulista, Ciro Gomes declara ao jornal que Bolsonaro não entende o país e a equipe que está recrutando, menos ainda.

Para Ciro, o futuro superministro da Economia, Paulo Guedes, “parou de ler nos anos 1980 e definitivamente não leu nada depois de 2008”, ano em que foi deflagrada a crise econômico-financeira mundial. A economia, a seu ver, será a grande definidora do sucesso do governo, em uma lua de mel que praticamente não existirá.

Ciro Gomes não poupa o PT e volta a culpar a legenda por dar origem à onda bolsonarista e afirma que a atuação dos petistas nesta e em outras eleições não permite distingui-lo moralmente em relação a Bolsonaro. Sobre Fernando Haddad, também derrotado, Ciro não tem acusações morais e elogia a excelente formação, mas não o considera um quadro de liderança capaz de vencer eleições. “É um acomodatício, uma pessoa da elite”. Mas esperaria dele um convite para jantar.

(Foto – Reprodução de TV)

Decreto altera regras para extinção de estatais federais

Decreto assinado pelo presidente Michel Temer e publicado no Diário Oficial da União confere ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão o acompanhamento e a adoção de medidas necessárias para liquidar empresas estatais federais controladas diretamente pela União.

De acordo com o texto, compete à essa pasta, ao Ministério da Fazenda e ao ministério setorial ao qual a empresa for vinculada propor ao Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI) a inclusão de empresas desse tipo no Programa Nacional de Desestatização (PND).

A proposição será acompanhada dos estudos que a embasaram, além da justificativa para a liquidação. Já a resolução do CPPI sobre a proposta precisará ser aprovada pelos ministros do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, da Fazenda e do ministério setorial.

A inclusão da empresa no PND, por sua vez, será aprovada em ato do presidente da República.

(Agência Brasil)

Falcão será atração em seriado da Globo

O cantor Falcão está gravando para a Globo o seriado “Os Roni”.

E não está sozinho nessa nova investida da emissora no campo do humor. Com o bregstar, atores famosos e experientes como Oscar Magrini e os parças Winderson Nunes e Tirulipa e a atriz cearense Karla Karenina.

O seriado vai estrear em 2019 e, segundo Falcão é “um bando de mala junto, que promete muita gargalhada!”

(Foto – Divulgação)

Macron reitera defesa do Acordo de Paris

O presidente da França, Emmanuel Macron, reiterou nesse sábado (1º) sua defesa à execução de medidas para minimizar os impactos do aquecimento global, previstas no Acordo de Paris, mas evitou atritos diretos com o presidente eleito, Jair Bolsonaro.

A afirmação ocorre depois de Macron condicionar as negociações de um acordo comercial entre União Europeia e Mercosul ao cumprimento do Acordo de Paris. “Não me compete me pronunciar aqui sobre as intenções de Bolsonaro. Sobre as intenções dele, compete ao presidente Bolsonaro, quando quiser esclarecer as coisas. O que eu disse de minha parte é que a França não apoiará acordo com quem não respeita o Acordo de Paris”, disse Macron, em Buenos Aires, no último dia da Cúpula do G20.

Na sexta-feira (30), Bolsonaro reagiu à posição de Macron, afirmando que não pretende assumir compromissos ambientais que impactem o agronegócio brasileiro.

Macron ressaltou hoje que seu ponto de vista se sustenta nos anseios da sociedade. “Por um motivo totalmente evidente: nós não podemos pedir a nossos cidadãos, nossa indústria, nossa agricultura e atores econômicos, que façam esforços indispensáveis neste momento de transição e ao mesmo tempo fazer acordos com países que violam estas mesmas obrigações.”

(Agência Brasil)

Brasileirão tem jogos sem interferência no G4 e no Z4

Dois jogos abriram a última rodada do Brasileirão, neste sábado (1º), mas sem interferência no G4 e também no Z4.

No Maracanã, o vice-campeão Flamengo foi derrotado pelo Atlético Paranaense, por 2 a 1, após deixar o primeiro tempo em vantagem no placar. Já em Belo Horizonte, o Atlético Mineiro venceu o Botafogo, por 1 a 0, e se manteve na sexta colocação, onde disputará no próximo ano uma vaga para a Taça Libertadores.

Neste domingo (2), oito jogos encerrarão a temporada da Série A do Campeonato Brasileiro. Grêmio e São Paulo disputam vaga no G4, que dá acesso direto à Libertadores. Enquanto os gaúchos enfrentam o já rebaixado Vitória, em Salvador, os são-paulinos vão ao interior catarinense para jogar contra a Chapecoense.

As emoções, no entanto, ficam para os jogos que rebaixarão mais dois clunes para a Série B do próximo ano. Além do Vitória, o Paraná já está rebaixado. América Mineiro e Sport seguem no Z4. O Vozão, já livre do rebaixamento, recebe o Vasco no Castelão. A equipe carioca precisa do empate para não depender de outros resultados.

(Foto: Reprodução)

OMS: 37 milhões de pessoas vivem com HIV em todo o mundo

No dia em que se comemora os 30 anos de luta contra a aids, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou que cerca de 1 milhão de pessoas morrem todos os anos por não saber que estavam contaminadas pelo HIV ou por começarem tarde demais o tratamento contra a doença.

Para o diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, o mundo percorreu um longo caminho nas últimas três décadas, mas a epidemia de infecções não terminou. A estimativa é que 37 milhões de pessoas vivam com o vírus em todo o planeta, sendo que apenas 75% sabe de sua condição e 60% recebem tratamento.

Os dados mostram que cerca de 75% das novas infecções por HIV registradas fora da África subsaariana ocorre entre profissionais do sexo; homens que fazem sexo com homens; pessoas que usam drogas injetáveis; transgêneros; e presidiários, além dos parceiros sexuais de todos que integram o grupo.

Ações com o tema Conheça seu status, promovidas pela OMS, as pessoas recebem orientação para o acesso aos exames laboratoriais, métodos de prevenção ao HIV, medicamentos antirretrovirais e serviços de saúde. A entidade pede ainda políticas públicas que promovam saúde para todos, com foco no combate à aids e a doenças relacionadas, como tuberculose e hepatite.

Em risco

De acordo com a organização, podem estar em risco as pessoas que estiveram nas seguintes condições: mantiveram relação sexual sem o uso de preservativo; receberam transfusões de sangue de forma insegura; foram expostas a algum tipo de equipamento injetável contaminado, como agulhas.

(Agência Brasil)

Professor, profissão de risco

Em artigo no O POVO deste sábado (1º), o psiquiatra Marcelo Niel relata o aumento de casos de professores que procuram tratamento, diante da violência em salas de aula. Confira:

Há alguns anos, tem-se percebido uma maior procura por atendimento psiquiátrico por professores do ensino médio de escolas públicas. Depressão, ansiedade e transtorno de estresse pós-traumático têm sido os principais diagnósticos e, não raras vezes, muitos acabam necessitando ser afastados do trabalho por longos períodos.

O nome da “doença” é violência, e de vários tipos: gestores truculentos e insensíveis, perseguições e assédio moral no ambiente de trabalho; violência psicológica e física por parte de alunos e até pais; remuneração insuficiente, cargas horárias exaustivas e inviáveis do ponto de vista da saúde. Tudo isso se soma aos problemas nas vidas pessoais desses que, muitas vezes, escolheram a profissão pelo sonho em exercer a vocação de ensinar, o que tem se tornado cada vez mais difícil nesse contexto tão árido.

Grande parte dos professores que precisa recorrer ao atendimento psiquiátrico nos hospitais ainda se vê desamparada de um atendimento de qualidade. E quando necessitam se afastar do trabalho, têm seus direitos muitas vezes negados ou, então, seus rendimentos são drasticamente reduzidos, num momento bastante crítico de suas vidas.

Mais recentemente, um novo ataque: a chamada “Escola sem partido” e o aumento da vigilância sobre o livre pensamento daqueles que teriam por função primordial desenvolver o senso crítico e a capacidade de reflexão nas mentes dos indivíduos em formação.

Diante de problemas tão complexos, o risco de adoecer mentalmente se torna uma rápida e crescente realidade. Uma vez doente é preciso buscar tratamento, e o apoio psiquiátrico com medicações se faz necessário. Além disso, o apoio psicológico é fundamental, porque é preciso a ajuda de um profissional para fortalecer-se e poder garantir a volta ao trabalho ou até tomar decisões que envolvam novos rumos profissionais.

Mas antes de adoecer, é preciso procurar apoio psicológico preventivo: psicoterapias, atividade física, atividades artísticas e de lazer podem funcionar como válvulas de escape para o estresse ocupacional e afastar as doenças para longe.

Marcelo Niel

Médico psiquiatra e doutor em Ciências pela Unifesp