Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Alunos de escola pública do bairro Vicente Pinzon conhecerão o Planetário

planeta2_g

Quarenta alunos da Escola Estadual de Educação Profissional Maria José Medeiros, do bairro Vicente Pinzon, em Fortaleza, visitarão, às 15 horas desta quarta-feira, o Planetário Rubens de Azevedo, que fica no Centro Dragão do Mar.

A visita integra o programa “Menu Cultural”, realizado pela Secretaria da Cultua do Estado, em parceria com a Secretaria da Educação do Estado, dentro do “Pacto por um Ceará Pacífico”, programa do governo estadual.

Sujeito é assaltado e ainda tem que enfrentar fila para pagar por 2ª via de documento

Do jornalista Flamínio Araripe, recebemos esta nota, em tom de desabafo:
Caro Eliomar de Lima,
Já que o “imposto bandidagem” está instituído – que família de Fortaleza não foi assaltada?, só falta as autoridades assumirem sua responsabilidade, pelo menos criando um serviço ágil para atender as vítimas.
Ter que ir ao DETRAN da Maraponga, entrar numa fila para tirar a segunda via do documento do carro e ainda pagar, é um acinte. O bandido assalta impunemente e o Estado tira uma casquinha do cidadão.
A vítima ainda dá graças a Deus porque está viva, sem nenhum arranhão, pois levaram a bolsa com celular, documentos e pertences.
E ninguém manda prender o Eduardo Cunha.
* Flamínio Araripe,
Jornalista. 

Parlamentar cearense articula a Frente Parlamentar em Defesa do Fisco

cabosabino

A Câmara dos Deputados ganhará uma nova frente parlamentar. Dessa vez é a  Frente Parlamentar em Defesa do Fisco, que foi articulada pelo deputado federal Cabo Sabino (PR), com apoio de entidade da área fiscal como a Delegacia Sindical no Ceará do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco).

A Frente Parlamentar já conta com 227 assinaturas e só falta agora a mesa diretora da Câmara dar publicidade à sua instalação para que ocorra o lançamento oficial provavelmente na primeira semana de abril, adianta Cabo Sabino.

O objetivo dessa Frente Parlamentar é promover o aperfeiçoamento da Administração Tributária em todas as esferas da federação, discutir as condições de trabalho dos ​auditores-fiscais, segurança funcional, regime previdenciário e autonomia e prerrogativas legais e constitucionais das autoridades administrativas.

Câmara de Comércio Brasil-Portugal discutirá potencial do Pecém

porto pecém

O presidente da Associação das Empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (AECIPP), Fernando Moura, fará a palestra “Pecém: A nova ordem industrial e logística do Ceará” durante almoço para sócios da Câmara de Comércio Brasil-Portugal. Será nesta sexta-feira, a partir das 12 horas, na cobertura da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec).

Fernando Moura é o primeiro convidado do projeto “Almoço de Negócios 2016”, que a Câmara do Comércio Brasil-Portugal tocará ao longo deste ano.O objetivo é discutir temas e projetos de relevância para o desenvolvimento do Estado, tendo como convidados empresários, parceiros e imprensa. 

CFM recomenda pedidos de exames para detecção de HIV, sífiles e hepatites B e C

“Médicos em todo o país devem orientar seus pacientes a fazer exames para detecção de HIV, sífilis e hepatites B e C. É o que prevê a Recomendação nº 2/2016, aprovada pelo plenário do Conselho Federal de Medicina (CFM). O objetivo é ampliar o diagnóstico em tempo oportuno de doenças infectocontagiosas.

De acordo com o conselho, a orientação visa a facilitar a abordagem de infecções sexualmente transmissíveis feita pelo médico durante a consulta. Caso os testes ou a vacinação não tenham sido feitos previamente, o profissional de saúde deve orientar o paciente, conforme o caso, sobre a necessidade da execução.

“A recomendação é um instrumento normativo. Está entre a resolução, que tem força compulsória, e o parecer, que é uma norma reguladora. É como se fosse um parecer de maior relevância, ao qual os médicos devem prestar especial atenção e de grande Importância social”, explicou o presidente do CFM, Carlos Vital.

O cumprimento da norma, segundo ele, terá impacto individual, evitando a progressão da infecção no paciente, e também impacto coletivo, diminuindo o risco de disseminação de doenças infectocontagiosas. Serviços de saúde dos Estados Unidos e de alguns países europeus já orientam seus médicos a oferecer testagem para o HIV.”

(Agência Brasil)

Curso de Jornalismo da UFC terá lançamento e debate sobre livros-reportagem

A primeira semana de aula dos recém-ingressos do Curso de Jornalismo da Universidade Federal do Ceará, além das já tradicionais atividades de recepção, traz uma rica discussão sobre o gênero jornalístico que mais “flerta” com a literatura. Como Aula Magna do semestre 2016.1, haverá nesta quartas-feira, às 18 horas, o lançamento das obras “Auri, a anfitriã: memórias do Instituto Penal Feminino Auri Moura Costa” e “Na Marca do Pênalti: o sonho de ser jogador de futebol”, ambas sob o selo da Imprensa Universitária. A programação ocorrerá na área II do Centro de Humanidades da UFC.

De autoria das agora jornalistas Aline Moura e Bárbara Almeida, “Auri, a anfitriã”, traz um apanhado de narrativas sobre trajetórias que se cruzam nos corredores do único presídio feminino do Estado do Ceará, localizado no município de Itaitinga. Orientado pela professora Naiana Rodrigues, o livro é escrito em primeira pessoa, tendo como narradora a própria “entidade-presídio”. É Auri quem nos conduz pelo seu interior, apresentando várias histórias de erros, dores e também sonhos com a liberdade.

auifir

“Na Marca do Pênalti” é assinado pelos também jornalistas Alan Barros e Jéssica Welma e versa sobre outro tipo de sonho: o de ser atleta profissional. Os repórteres acompanharam a “peneira” de jovens talentos que almejam uma vaga nas divisões de base do futebol cearense e investigaram a fundo a realidade de jogadores e técnicos de sucesso. A orientação ficou a cargo do Prof. José Ronaldo Salgado.

penaltit

Além do lançamento, está prevista uma mesa-redonda sobre o gênero com os autores e presenças docentes. Uma delas será do professor Ronaldo Salgado, mestre em Letras, pesquisador da área de Jornalismo Literário e professor orientador do Laboratório de Jornalismo Impresso do Curso de Jornalismo da UFC. A segunda convidada é Mayara de Araújo, especialista em Docência no Ensino Superior, professora substituta do Curso de Jornalismo da UFC e autora do livro-reportagem “Histórias de Beco: quando a poeira assenta, entrevemos rostos, punhos e corações” (2011).

SERVIÇO

*Auditório da Pós-Graduação em História da UFC – Avenida da Universidade, 2762 – Benfica – 1º andar.

(Site da UFC)

Delcídio afirma que Lula e Dilma sabiam do Petrolão. Mercadante tentou comprar silêncio

65 2

mercadante

“O senador Delcídio do Amaral cumpria uma jornada dupla quando era líder do governo. Em público, presidia a poderosa Comissão de Assuntos Econômicos do Senado e negociava a aprovação das medidas de ajuste fiscal consideradas prioritárias pela presidente Dilma. Nos bastidores, era peça-chave na estratégia destinada a impedir que a Operação Lava-Jato descobrisse a cadeia de comando do petrolão.

Longe dos holofotes, Delcídio atuava como bombeiro. Conversava com empreiteiros, funcionários da Petrobras e políticos acusados de participar do esquema de corrupção, anotava suas demandas e informações de bastidor e, depois, relatava-as em detalhes a Dilma e a Lula. Sua missão era antever dificuldades e propor soluções. Foi ele quem alertou a presidente de que a Odebrecht tinha pagado no exterior ao marqueteiro João Santana por serviços prestados a campanhas presidenciais do PT. Foi ele quem falou para Lula que petistas estrelados estavam reclamando de abandono e falta de solidariedade. Aos dois chefes, Delcídio fazia o mesmo diagnóstico: “Enterramos nossos cadáveres em cova rasa. É um erro. Precisamos enterrá-los com dignidade”.

Dignidade, no caso, significava ajudar companheiros e executivos presos ou sob investigação com dinheiro, assistência jurídica e lobby a favor deles nos tribunais superiores, para evitar que contassem às autoridades segredos da engrenagem criminosa que desviou, segundo a Polícia Federal, quase 50 bilhões de reais da Petrobras. Delcídio repetiu essa cantilena de forma exaustiva até ser preso e – como gosta de dizer – traído. Lula o chamou de imbecil por ter sido gravado ao tentar comprar o silêncio de Nestor Cerveró, um dos delatores do petrolão. O PT também o rifou em público. Com medo de expiar seus pecados em cova rasa, o bombeiro, agora no papel de incendiário, mostrou-se disposto a contar às autoridades tudo o que viu, ouviu e fez a mando de Lula e Dilma durante treze anos de intimidade com o poder. Não era um blefe.

O acordo de delação premiada no qual Delcídio afirma que Lula e Dilma sabiam da existência do esquema de corrupção e atuaram a fim de mantê-lo em funcionamento foi homologado pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF). A colaboração, apelidada de “A delação”, só foi formalizada porque o senador resistiu a uma proposta generosa de “enterro com dignidade” apresentada pelo petista Aloizio Mercadante.

Ex-chefe da Casa Civil do governo Dilma, atual titular da pasta da Educação e um dos ministros mais próximos da presidente, Mercadante prometeu dinheiro e ajuda para que Delcídio deixasse a prisão e escapasse do processo de cassação de mandato no Senado. Em contrapartida, pede que Delcídio não “desestabilize tudo” com sua delação. O ministro não tratou diretamente com o senador, que já estava sob a custódia da polícia, mas com um assessor da estrita confiança do senador, José Eduardo Marzagão.

Os dois se reuniram duas vezes no gabinete de Mercadante no ministério. As conversas foram gravadas por Marzagão e entregues à Procuradoria-Geral da República por Delcídio, que, em depoimento formal, disse que o ministro agira a mando de Dilma. Com essa observação, acusou o ministro e a presidente de tentar comprar o silêncio de uma testemunha, obstruindo o trabalho da Justiça. Era o acerto de contas de Delcídio com os senhores que lhes viraram as costas. “Me senti pressionado pelo governo”, disse ele aos procuradores.”

* Da Veja Online, confira aqui.

Advogados de Lula são expostos a pressões

“Ao divulgar a íntegra do depoimento que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prestou na sexta-feira (4/3) à “Operação Lava Jato”, a Justiça disponibilizou inclusive o endereço e os telefones do escritório Teixeira, Martins Advogados, que representa o petista.

Vários telefonemas foram feitos para lá xingando e até ameaçando o ex-presidente da República.”

(Coluna de Monica Bergamo, da Folha)

Teori Zavascki homologa delação premiada de Delcídio

delcidio

“O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, relator do processo da Operação Lava Jato, homologou o acordo de delação premiada do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) firmado com a Procuradoria-Geral da República (PGR) para colaborar com as investigações da operação. Segundo a assessoria de comunicação do STF, o ministro determinou ainda a retirada do sigilo do processo, mas ainda não se sabe a extensão da queda do sigilo. A decisão foi assinada pelo ministro Teori ontem (14), mas a informação sobre a homologação foi divulgada somente hoje (15) pelo STF.

A íntegra da decisão do ministro do STF sobre a homologação deve sair no início desta tarde. O acordo de delação foi firmado entre o senador e a Procuradoria-Geral da República (PGR) para colaborar com as investigações da Lava Jato.

O senador Delcídio do Amaral foi preso no dia 25 de novembro do ano passado depois que Bernardo Cerveró, filho de Nestor Cerveró, entregou ao Ministério Público o áudio de uma reunião na qual Delcídio propunha o pagamento de R$ 50 mil por mês à família e um plano de fuga para o ex-diretor deixar o país, que estava preso em Curitiba. O senador garantia ainda que poderia interferir junto a alguns ministros do Supremo para conseguir um habeas corpus para Nestor Cerveró.

Delcídio foi solto no dia 18 de fevereiro sob condição de se manter em recolhimento domiciliar, podendo deixar a sua residência apenas para ir ao Senado trabalhar e retornando no período noturno. Desde então, ele está de licença médica, devendo retornar ao trabalho no próximo dia 23.

A delação premiada é um intrumento pelo qual o acusado fornece informações úteis para esclarecer os crimes investigados, podendo inclusive apontar responsáveis. Em troca, ele pode obter benefícios, tais como a redução de pena se condenado.”

(Agência Brasil)

Prefeito anunciará mudanças no sistema de estacionamento da Beira Mar

75 1

1503cd0201

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) anunciará, na próxima sexta-feira, ao entregar o Mercado dos Peixes, obras de mudança no sistema de estacionamento da avenida Beira Mar. Ele anunciará também uma ciclofaixa para o local.

“Hoje os carros ocupam em 45 graus naquela faixa. Nós vamos tornar o estacionamento  paralelo à calçada. Com isso, a via abrirá mais caixas e dará para implantarmos a ciclofaixa. É bom lembrar que a Beira Mar não é só dos veículos, mas para pedestres, desportistas e ciclista.”, explicou o prefeito.

Essa mudança virá por etapas, de acordo com Roberto Cláudio.

Desemprego cresce e fecha quatro trimestre de 2015 em 9%

“A taxa de desemprego fechou o quarto trimestre do ano passado em 9% em todo o país, a maior da série histórica iniciada em 2012, mas mostrando estabilidade em relação aos 8,9% da taxa de desocupação do terceiro trimestre de 2015.

Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) e tem abrangência nacional. Divulgada hoje (15) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a pesquisa indica que, quando a comparação se dá com o quarto trimestre de 2014 (6,5%), a taxa de desocupação cresceu no último trimestre do ano passado 2,5 pontos percentuais.

As informações registram que, no fechamento do quarto trimestre de 2015, a população desocupada do país era de 9,1 milhões de pessoas, permanecendo estatisticamente estável em relação ao trimestre anterior, mas aumentando 40,8% (ou mais 2,6 milhões de pessoas) em relação ao mesmo trimestre de 2014. Segundo o IBGE, esse foi o maior crescimento da população desocupada, em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, de toda a série da PNAD Contínua.”

(Agência Brasil)

Cid Gomes dará palestra em Sobral abordando Crescimento e Crise no Cenário Atual

NACIONAL

O ex-governador Cid Gomes (PDT) dará palestra, nesta terça-feira, às 19 horas, no Centro de Convenções de Sobral (Zona Norte). Ele falará sobre “Crescimento e Crise no Cenário Econômico Atual”, dentro da solenidade de posse da nova coordenação da Associação de Jovens Empresários de Sobral (AJE Sobral).

Com a presença do prefeito Clodoveu Arruda, do vice-prefeito Carlos Hilton Soares e do deputado Ivo Gomes, na ocasião será entregue a comenda “Jovem Mentalidade Empreendedora” para o empresário Fernando Antônio Ibiapina Cunha.

Nova diretoria

Tomarão posse à frente da AJE Sobral: José Jalis Siqueira Gomes (Coordenador-geral); Marcus Sidon de Sousa Rocha (Coordenador administrativo); Roberto Badger Lopes de Souza Filho (Coordenador financeiro); Renan Dantas Ibiapina Cunha (Coordenador de Desenvolvimento Sustentável); Fernando Hélio Martins Brito (Coordenador de Comunicação e Integração); Lara Késsia Martins Ávila (Coordenador de Estudos e Pesquisas) e João Bosco Pinheiro Alves Júnior (Coordenador de eventos).

Manifestação do PIB – Só se discutiu impeachment e nada de Reforma Política

91 3

Com o título “A Manifestação do PIB”, eis artigo do advogado e petista Marcelo Uchoa. Ele aborda os protestos do último domingo contra o Governo Dilma Rousseff e, de quebra, os tucanos. Ele destaca verdadeira operação empresarial nos bastidores do ato em Fortaleza. Confira: 

Mesmo não atingindo os números de participação almejados pelos organizadores, não vejo como desconsiderar que a manifestação de oposição ao governo de domingo ficou um pouco menos incoerente depois que, em São Paulo, manifestantes isolados, por sua conta, resolveram alijar do bloco canarinha figuras como Aécio, Alckmin, dentre outras. Apesar disso, os atos deste 13 de março continuam longe de se configurarem como legítima festa popular, já que é de conhecimento amplo que as ações patrocinadas neste emblemático treze de março foram financiadas, em todo Brasil, pelos grandes grupos empresariais nacionais, quiçá até internacionais. Em Fortaleza, por exemplo, no horário da concentração antigovernista, amontoavam-se na área nobre da cidade, ônibus e mais ônibus que haviam sido fretados para levar público ao evento. Ainda no meio da semana, estas mesmas corporações patronais anunciavam, em jornais de grande circulação, chamamentos para o “patriótico ato cívico”, que, a julgar pela infraestrutura envolvendo até exibição de paraquedismo, certamente custou

Não há o que discutir sobre a legitimidade dessa pirotecnia democrática, pois é lógico que o empresariado nacional tem o direito de lutar pelo que considera mais justo e seguro para seus interesses. Sabemos que se a economia do país não vai mal como anuncia a Rede Globo, também não caminha às mil maravilhas (o que nem poderia ser diferente já que, além do cenário negativo internacional, o governo sofre, há mais de três anos, com um boicote político sistemático, iniciado ainda na época da Copa das Confederações). Mas é claro que os empresários podem, e até devem, mover seus protestos quando se sentirem ameaçados ou prejudicados em seus interesses.

O problema é que na essência dessas manifestações há uma justificativa de crise ética, emoldurada por uma necessidade de combater-se a corrupção, que não pode ser atribuída apenas ao PT, à Presidenta Dilma e ao ex-presidente Lula, já que não pertence ao núcleo da governança, mas à estrutura criada pelo próprio sistema político para manter a governabilidade do país. Essa justificativa só ganha crédito amplificado devido à politização inflamada da Justiça e à manipulação da sociedade, “midiatizada” pelos grandes meios de comunicação. Ignorar isso tem sido grave incoerência de movimentos como os de domingo. Como se satisfazer com a justificativa de luta pelo fim da corrupção, apenas sustentada na retirada a fórceps da presidência de uma mandatária legitimamente eleita, e, por outro lado, na prisão injusta de um ex-presidente apenas para inviabilizar, a qualquer custo, sua eventual candidatura? Não se acaba com a corrupção assim, mas é isso o que a marcha canarinha em curso vem pretendendo fazer. Não se discute qualquer pauta sobre reforma política, mas, tão-somente, o impeachment de Dilma e a prisão de Lula.

Para os grandes grupos econômicos que não sofrem as consequências diretas da corrupção, ao contrário, delas costumam locupletar-se (porque se há alguém dentro do governo se vendendo, é porque há alguém fora da estrutura comprando-lhe), não há problema a marcha assumir conotação tão apequenada. Curioso é ver, no script, gente de classe média dizendo-se cansada, corroborando com a legitimação da situação, servindo como massa de manobra para a simples troca de comando de poder, mesmo nada tendo a ganhar com a corrupção, pelo contrário, apenas perdendo com a continuidade de um Estado corrompido. E se há uma coisa que ninguém pode negar é que a Presidenta Dilma tem sido rigorosa no enfrentamento à corrupção, não só pelas leis que tem feito aprovar, como pelas medidas administrativas que tem tomado, inclusive o afastamento imediato de suspeitos e a não intervenção nos órgãos investigativos de governo.

Há os que entendem tal situação, mas engrossam o coro das manifestações porque defendem um olhar econômico mais liberal para o país. Há, por outro lado, os transvertidos de patriota que pensam que as coisas no Brasil irão melhorar imediatamente após a saída do PT, sem sequer imaginarem que as coisas não só podem não melhorar em nada, como podem, ainda, piorar. O que dá gás ao atual movimento pela alternância de poder não é o combate à corrupção, mas a luta de classes. A trocar-se a presidenta Dilma por quem quer que seja dentre as alternativas constitucionais possíveis será péssimo para a classe média, e pior ainda para o povo pobre, que terá, adiante, uma agenda econômica neoliberal para confrontar.

É um erro grave acreditar que a corrupção terá fim, sem que se realize uma profunda reforma política no ordenamento nacional. A bem da verdade, a presidenta Dilma tentou realizá-la, em meados de 2013, quando propôs um plebiscito autorizativo de uma constituinte exclusiva sobre reforma política. Contudo, prontamente os meios de comunicação, conjuntamente com o parlamento (desinteressado em frustrar os próprios interesses), trataram de convocar seus juristas conservadores para justificar a impossibilidade da proposta. Por fim, para sepultar as iniciativas do governo, recrutaram Eduardo Cunha, e aí está o resultado.

A propósito, outra incoerência abissal em eventos como os de domingo persiste na permissão que a onda verde-amarela concede a quem defende a guinada do país ao extremismo fascista de extrema-direita. Jamais uma manifestação poderá dizer-se popular acolhendo, em seu ninho, quem só sabe atacar contumazmente as minorias. Irmanar-se na luta ao lado de um Bolsonaro, de alguém que ignora os pressupostos constitucionais básicos, as liberdades fundamentais de outrem, deveria ser motivo de vergonha, tanto para a classe média, como para o alto empresariado. Infelizmente, não tem sido regra nas manifestações do PIB.

Marcelo Uchoa,

Advogado e Professor-Doutor em Direito/UNIFOR.

‘É irreversível’, afirma deputado cearense sobre impeachment de Dilma

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=eKsQfLdmCsQ[/youtube]

Para o deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE), o impeachment da presidente Dilma é “irreversível”, após as manifestações do domingo (13). Foi o que ele avaliou, nesta terçã-feira, antes de seguir para Brasília.

O problema, de acordo com Gomes de Matos, é que o processo de impeachment passa pelos presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que também precisam sofrer impeachment.

Governo estadual atrasa pagamento do vale-transporte de servidores

Vários servidores públicos estaduais, especificamente os que integram a pasta da saúde, estão faltando ao trabalho. Há 15 dias o grupo não sabe o que é vale-transporte, segundo denuncia o Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual do Ceará (Mova-se).

A entidade, inclusive, já deu entrada numa reclamação na Secretaria da Saúde do Estado (SESA) exigindo o cumprimento (ou a regularização) do fornecimento do benefício.

Outra reclamação se refere aos vales da área metropolitana que são fornecidos através de passcard. Os ônibus, porém, em sua grande maioria, não têm catracas eletrônicas, obrigando os servidores a pagarem em dinheiro.

Outro lado

Segundo a SESA, o atraso deste mês é devido à necessidade de fazer um aditivo ao contrato com o Sindiônibus para substituir os vales de papel da área metropolitana para passcard.

FGV projeta em 4,1% queda do PIB acumulado em 12 meses

“A Fundação Getulio Vargas (FGV) calcula em 4,1% a queda do Produto Interno Bruto (PIB) acumulada em 12 meses até janeiro último. A estimativa do Monitor do PIB-FGV, divulgada hoje (15), sinaliza uma piora do PIB, que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, em relação ao resultado consolidado de 2015 (-3,8%).

A taxa mensal, em relação a janeiro de 2015, registrou uma redução de 6,1%, o maior recuo neste tipo de comparação desde o início da série do Monitor do PIB-FGV em 2000.

Já na comparação com dezembro de 2015, houve um aumento de 0,13% em janeiro deste ano. Como na passagem de novembro para dezembro já havia sido registrada uma alta de 0,06%, os resultados podem sugerir uma “discreta estabilidade na atividade econômica”, segundo a FGV.

De acordo com a FGV, a taxa do PIB acumulada em 12 meses vem diminuindo desde março de 2014. E, desde janeiro de 2015, apresenta resultado negativo.”

(Agência Brasil)

Cristovam Buarque dará palestra na terra dos Ferreira Gomes

cristovam1

O senador Cristovam Buarque, pré-candidato a presidente da República pelo PPS, vai dar palestra na próxima sexta-feira, às 9 horas, em Sobral (Zona Norte). Ele falará para alunos das Faculdades INTA sobre temáticas voltadas para a educação superior.

A palestra ocorrerá no Palmeiras Country Club e faz parte da Semana Acadêmica 2016 da Instituição, cuja abertura ocorrerá às 19 desta terça-feira, no Palmeiras Country Club.

A Semana Acadêmica das Faculdades INTA contará ainda com programação de oficinas, mesas redondas, conferências e apresentação de trabalhos acadêmicos.

SERVIÇO

*Os interessados em participar podem inscrever-se no site www.inta.edu.br.

DETALHE – A palestra de Cristovam Buarque ocorrerá na cidade onde nasceu outro pré-candidato a presidente da República, no caso Ciro Gomes.

DETALHE 2 – Cristovam dará palestra na faculdade que tem entre sócios o deputado federal Moses Rodrigues, que estará trocando nesta sexta-feira o PPS pelo PMDB.

Mauro Filho quer incluir empréstimo da Arena Castelão no pacote de alongamento de dívidas

maurofilho1

O secretário da Fazenda, Mauro Filho, está participando, nesta terça-feira, em Brasília, de reunião, no Ministério da Fazenda, que envolve demais secretários estaduais de Fazenda e governadores. Na pauta, o alongamento das dívidas dos Estados junto à União. “Estou representando o governador nesse encontro”, disse o titular da Sefaz, antes do embarque.

Mauro Filho informou que hoje o Estado não tem dividas com a União, mas com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ele quer incluir no alongamento de 10 anos oferecido pelo Ministério da Fazenda a dívida resultante do projeto de modernização da Arena Castelão para a Copa 2014, dinheiro que o Estado pegou do BNDES.

“Esse empréstimo precisa entrar no alongamento de 10 anos, que o governo oferece”, reiterou Mauro Filho, adiantando que a Arena Castelão fez o Estado contrair cerca de R$ 280 milhões.

PMDB não rompeu com Dilma porque ministros não querem entregar o cargo

“A decisão do PMDB de Santa Catarina de entregar os cargos no governo pode ser seguida por outras seções do partido nos próximos dias. A convenção nacional do partido só não insistiu no rompimento imediato com Dilma Rousseff para evitar um constrangimento público a ministros que não querem deixar o posto agora. Os dois mais relutantes em sair são Katia Abreu (Agricultura) e Henrique Alves (Turismo).

No caso de Katia, pesa a relação pessoal próxima que ela estabeleceu com a presidente e um dever de lealdade.

No de Alves, ele teme ficar sem foro privilegiado, já que não tem mandato e pode vir a ser alvo de ação na Lava-Jato.

O PMDB considera que a evolução do quadro será rápida, e mesmo os mais relutantes concordarão em deixar a aliança naturalmente, sem precisar forçar uma briga interna.”

(Coluna Radar, da Veja Online)