Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Ceará vence e mantém esperança de fugir do rebaixamento

foto série b 2015 151024 ceará ricardinho

A cada vitória, uma rodada a menos. O drama do Ceará na zona de rebaixamento da Série B do Campeonato Brasileiro parece não ter fim. Mesmo vencendo, o Vozão tem que torcer contra o Macaé e o Oeste, além de ver a proximidade do fim da competição.

Na noite desse sábado (24), no estádio Presidente Vargas, o Ceará derrotou o Boa Esporte, por 2 a 1, com gols de Alex Amado e Ricardinho, pela 32ª rodada, mas a vitória representou uma corrida contra o prejuízo da vitória do Macaé sobre o Mogi Mirim, por 1 a 0, na sexta-feira (23).

De acordo com o Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais, o Ceará possui no momento 77,3% de chances de cair para a Série C do próximo ano, contra 9,7% do Oeste, 7,1% do Macaé, 5,6% do Criciúma e 1,7% do Paraná Clube.

DETALHE – O Ceará estreou na partida o terceiro uniforme, de cor azul ou roxa. Nessas horas, vale tudo. Deu sorte!

Greve dos bancos pode acabar nesta segunda-feira

81 2

A Federação Nacional dos Bancos (Fenabran) aguarda oficializar o acordo do fim da greve dos bancários, nesta segunda-feira (26), depois que o Comando Nacional dos Bancários recomendou nesse sábado (24) que a categoria aceitasse o reajuste de 10% proposto pelos bancos, além do ganho real de 14% no vale alimentação e do abono de 72% dos dias parados.

A greve teve início no dia 6 passado quando os bancários reivindicavam um reajuste de 16%. A primeira proposta dos bancos foi de um reajuste de 5,5%.

(com agências)

Policial civil é assaltado e ferido na Praia do Futuro

Policiais do Raio e do BPTur realizam uma operação na comunidade do Caroço, na Praia do Futuro, na madrugada deste domingo (25), para localizar e prender assaltantes que abordaram um policial civil, lotado no 16º Distrito (Dias Macedo), na noite desse sábado (24).

Segundo a Polícia, os assaltantes levaram duas pistolas ponto 40, além do veículo do policial. O Corolla foi localizado na comunidade. O policial foi ferido a facadas, mas recebeu atendimento na UPA da Praia do Futuro.

Enem: 364 participantes são eliminados por quebra de regras

No primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), 364 pessoas foram eliminadas em todo o País no início ou ao longo da prova, informou o ministro da Educação, Aloizio Mercadante. O número de eliminados foi menor do que o registrado em 2014.

Segundo Mercadante, 330 participantes estavam portando equipamentos eletrônicos, se ausentaram antes do horário permitido de saída, utilizaram impressos durante a prova e não atenderam orientações dos fiscais, entre outros motivos.

Os outros 34 eliminados estavam portando objetos inadequados identificados por detectores de metal.

“Com alguns desses 34 eliminados foram identificados pontos eletrônicos. A Polícia Federal abriu inquérito e já está investigando”, disse o ministro, destacando que qualquer participante pode ser eliminado do exame a qualquer tempo.

Apenas uma pessoa foi eliminada por postagem de foto nas redes sociais de dentro do local de provas. Ela foi identificada e reconheceu o erro.

(Agência Brasil)

Abstenção no Enem atinge 25,31% no primeiro dia

59 1

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, informou neste sábado (24) que o índice de abstenção no primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi de 25,31%, em torno de 1,8 milhão, número menor do que o registrado em 2014.

O menor índice foi na Paraíba, com 20,67%, e o maior em Roraima, 34,9%.

“A cada ano vem diminuindo o número de abstenção. E celebramos o desempenho de Santa Catarina, com abstenção de 22,36%, abaixo da média. As chuvas não prejudicaram o Enem no estado”, disse.

A abstenção neste primeiro dia no Distrito Federal foi de 29,36%, em São Paulo, 26,76%, e no Rio de Janeiro, 25,32%.

O ministro destaca que cerca de 800 mil pessoas estão fazendo o Enem apenas para certificação de Ensino Médio e que elas têm a opção de comparecer apenas ao segundo dia de prova.

Mais de 7,7 milhões de pessoas se inscreveram para o exame. Mercadante disse que 6.911.938 confirmaram presença, acessando o cartão de confirmação. Não acessaram o cartão 834.498 mil participantes, um padrão semelhante a provas anteriores, segundo o ministro.

(Agência Brasil)

Presidente de comissão sugere que patrões contribuam com financiamento sindical

O procurador do Trabalho Renan Bernardi Kalil defendeu a substituição da contribuição sindical, que é prevista em lei, pela contribuição assistencial, decorrente apenas da atividade da negociação coletiva. Segundo Kalil, ao se vincular uma fonte de renda aos sindicatos a partir do sucesso de negociações coletivas, é criado um círculo virtuoso, com maior participação dos trabalhadores nas decisões.

“Estimular a negociação coletiva faz com que o empregado se interesse mais pelo dia a dia da atividade sindical”, afirmou.

O presidente da comissão especial da Câmara dos Deputados que discute o financiamento sindical, deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP), alertou que o tema financiamento sindical divide sindicatos e o Ministério Público. “Alguns procuradores dizem que as contribuições, principalmente aquelas que os sindicatos cobram para sustentar sua estrutura, são irregulares”, ressaltou.

Na visão do parlamentar, os patrões também precisam contribuir para financiamento sindical. “Não podemos aprovar uma contribuição apenas os trabalhadores e deixar os empresários de fora disso.”

(Agência Câmara Notícias)

Pressões levam acusador de líder político a fugir da Venezuela

Franklin Nieves, um dos promotores do Ministério Público que acusaram o líder político da oposição Leopoldo López, denunciou neste sábado (24), em um vídeo divulgado pela imprensa, que pressões governamentais e de superiores para fazer acusações “falsas” o forçaram a sair da Venezuela.

“Decidi sair com a minha família da Venezuela, em virtude da pressão que o Executivo e os meus superiores hierárquicos exerciam para que continuasse a defender as provas falsas com as quais se condenou o cidadão Leopoldo López”, disse.

Ele fala da angústia que passou e “da dor e a pressão de continuar com uma farsa”. No vídeo, divulgado pelo site de notícias “La Patilla”, Nieves convida os companheiros e os juízes venezuelanos a “perder o medo e a dizer a verdade”.

“Que sejam valentes, que manifestem o seu descontentamento pela pressão dos superiores que ameaçam com a exoneração e prisão”, apela.

Ao final, Nieves anuncia que nos próximos dias revelará “toda a verdade sobre o que aconteceu” antes, durante e depois do julgamento de Leopoldo López. Ele responsabilizou o governo venezuelano e os seus superiores pelo que possa acontecer a ele e sua família.

Líder do partido opositor Vontade Popular, Leopoldo López foi condenado no dia 10 de setembro a quase 14 anos de prisão por instigação pública, associação delinquente, danos à propriedade e incêndio, durante um protesto convocado por várias figuras da oposição em 12 de fevereiro de 2014.

(Agência Brasil)

O Bolsa Família como alvo

79 2

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (24), pelo jornalista Érico Firmo:

O Bolsa Família é um dos piores alvos que se pode escolher para fazer o ajuste fiscal. Num cenário de crise, cortar investimentos contribui para agravar o problema. Ainda mais investimento social, que vai integralmente para o consumo das famílias mais pobres. Afinal, é pouquíssimo improvável que alguém use o Bolsa Família para poupar. O dinheiro vai para despesas imediatas. Faz girar a roda da economia.

No mês passado, o jornalista Rômulo Costa mostrou, no O POVO, que em sete municípios cearenses, os repasses do Bolsa Família superam o que as prefeituras recebem do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) – que, por usa vez, é a principal fonte de receita das administrações municipais. Com a diferença de que a bolsa chega diretamente à população e custeia pequenos gastos. Movimenta o mercado local, os comerciantes. São economias que dependem do programa de transferência de renda.

Em pequenas cidades, sem atividade econômica significativa, o que faz circular dinheiro é o Bolsa Família, além das aposentadorias. Ainda mais no cenário de seca grave e prolongada, essa rede de proteção social tem importância inestimável. No sertão cearense, evitou que a tragédia fosse maior. A pretexto de atacar a crise econômica, mexer no programa pode agravar drasticamente a situação, nas localidades mais pobres e vulneráveis.

O programa é elogiado mundo afora e copiado em outros países. O relator tem falado em preservar quem já recebe, mas conter a ampliação do programa e a substituição de quem deixa de receber o benefício. Porém, esse corte não fecharia a conta dos R$ 10 bilhões pretendidos pelo relator Ricardo Barros (PP-PR) – 35% das despesas previstas com o Bolsa Família. Seria preciso, para chegar a esse valor, cortar de quem já recebe.

Detentos usam promoção de rede de lojas para aplicar golpes em Fortaleza

Detentos de um presídio de Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza, aproveitam a promoção de uma rede de lojas – o sorteio de um conjunto de apartamentos -, para aplicar golpes em Fortaleza. Segundo a Polícia, até a irmã de um delegado foi vítima dos golpistas, que pedem o depósito de uma quantidade em dinheiro para as despesas com cartórios.

A Polícia afirma ainda que os golpistas se interessam por vítimas do sexo feminino, mas ainda investiga o fato das vítimas realmente terem comprado na loja. O Blog entrou em contato com a gerência de uma das lojas, que confirmou a reclamação de clientes com a abordagem de golpistas. Segundo a funcionária, os próprios golpistas já ligaram para uma das filiais em Fortaleza, quando se passaram pela Segurança da Matriz. Solicitaram os horários de funcionamento das lojas, além de informações sigilosas. A funcionária assegurou que nada foi repassado aos golpistas, diante da fragilidade do procedimento por telefone.

O Blog teve acesso ao número usado pelos golpistas (85 9 XXXX 7822) e se passou pelo marido de uma cliente da loja. Para surpresa, o golpista atendeu como representante da loja, mas desligou após não conseguir falar com “a pessoa que realizou a compra”. Disse que estaria repassando o suposto marido para outro setor, mas de fato desligou.

Shopping Benfica adia premiação do ‘Gente de Bem’ e exposição Edson Queiroz

A abertura da exposição “Edson Queiroz – Referência de Vida” e a premiação “Gente de Bem” foram adiadas pelo Shopping Benfica, por causa do falecimento esta semana do jornalista Edilmar Norões. Os dois eventos estavam marcados para a próxima sexta-feira (30) e ocorrerão em data ainda a ser anunciada.

O Prêmio Gente de Bem destaca desde 2001 as mulheres que atuam no desenvolvimento social e humanitário.

Recursos do Fecop chegam a R$ 2,8 bilhões

Da Coluna O POVO Economia, no O POVO deste sábado (24), pela jornalista Neila Fontenele:

O volume de dinheiro do Fundo Estadual da Pobreza (Fecop) no período de 2004 a junho de 2015 (em valores absolutos) foi de R$ 2,8 bilhões. Esses valores foram frutos de recursos arrecadados pela cobrança de 2% na alíquota do ICMS incidente sobre os produtos e serviços.

Somente no primeiro semestre deste ano, o Fecop conseguiu uma receita de R$ 210,5 milhões. Esse valor foi 13,73% superior ao total do primeiro semestre de 2014. Pelos dados da Secretaria da Fazenda do Estado, desde a criação do Fecop (2003) os valores arrecadados no primeiro semestre são bem inferiores aos do segundo semestre. Portanto, os resultados deste ano devem ser bons.

A grande questão do Fecop, na avaliação do deputado Carlos Matos (PSDB), não está nos totais recolhidos, mas na forma como ele vem sendo gasto. O parlamentar diz que chamará o Estado para explicar melhor o uso dos recursos, que vem financiando vários projetos.

A média de arrecadação do Fecop por ano se aproxima dos R$ 500 milhões. Parte desse dinheiro, na avaliação do parlamentar, financiou as desapropriações para a construção do VLT. “O desafio do Fecop é promover mobilidade social. Existem poucos programas com esse viés. Esses recursos não são para desapropriar terreno para o VLT”, acrescenta ele.

Flanelinha aparece do nada; Notou? Mas ele te notou

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=xpKFQL5FOm8[/youtube]

Quem já não apressou os passos na hora de pegar o carro estacionado na rua, só para não ser abordado pelo flanelinha do pedaço? Pois é, parece que o danado estava escondido atrás do veículo. É só desligar o alarme e vem a famosa frase: “Ô, patrão”!

Quem “exprica” melhor essa abordagem é o Dedé Flanelinha, personagem do jornalista e comediante cearense Glayco Salles, no canal Caco na Rede, no You Tube.

Comissão no Senado apura ação de cartel de bancos nas operações do câmbio

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) vai discutir em audiência pública, na quarta-feira (28), as denúncias de formação de cartel para manipulação das taxas de câmbio envolvendo o real e moedas estrangeiras. As práticas anticompetitivas teriam sido realizadas por 14 bancos e financeiras e 30 pessoas por meio de chats da plataforma Bloomberg — por vezes autodenominados pelos representados como “o cartel” ou “a máfia” — entre os anos de 2007 e 2013.

As condutas teriam comprometido a concorrência nesse mercado, prejudicando as condições e os preços pagos pelos clientes em suas operações de câmbio, de forma a aumentar os lucros das empresas representadas, além de distorcer os índices de referência do mercado de câmbio.

O superintendente-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Eduardo Frade, foi convidado para explicar o processo administrativo aberto em 2 de julho para investigar a denúncia. O processo apura também a manipulação de índices de referência do mercado de câmbio, tais como o do Banco Central do Brasil (PTAX), do WM/Reuters e do Banco Central Europeu. Esses índices de referência são usados como parâmetro por empresas multinacionais, instituições financeiras e investidores que avaliam contratos e ativos mundialmente, entre outros.

São investigadas no processo 14 empresas — Banco Standard de Investimentos, Banco Tokyo-Mitsubishi UFJ, Barclays, Citigroup, Credit Suisse, Deutsche Bank, HSBC, JP Morgan Chase, Merril Lynch, Morgan Stanley, Nomura, Royal Bank of Canada, Royal Bank of Scotland, Standard Chartered e UBS — e 30 pessoas físicas.

O parecer da superintendência do Cade aponta fortes indícios de práticas anticompetitivas de fixação de preços e condições comerciais entre as instituições financeiras concorrentes. Segundo as evidências, os investigados teriam feito um cartel para fixar níveis de preços (spread cambial), coordenar compra e venda de moedas e propostas de preços para clientes, além de dificultar a atuação de outros operadores no mercado de câmbio envolvendo a moeda brasileira.

“As instituições financeiras acusadas também teriam se coordenado para influenciar índices de referência dos mercados cambiais, por meio do alinhamento de suas compras e vendas de moeda.  Todas as supostas condutas teriam comprometido a concorrência nesse mercado, prejudicando as condições e os preços pagos pelos clientes em operações de câmbio”, explica o autor do requerimento para realização do debate, o senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES).

(Agência Senado)

Conselho da Petrobras aprova venda de 49% das ações da Gaspetro

O Conselho de Administração da Petrobras aprovou nessa sexta-feira (23) a venda de 49% das ações da Petrobras Gás (Gaspetro) para a Mitsui Gás e Energia do Brasil.

Segundo a estatal, o valor total da transação é R$ 1,9 bilhão, que representa o montante no momento do fechamento da operação, previsto para dezembro de 2015.

A Mitsui Gás e Energia do Brasil Ltda. é uma subsidiária integral da japonesa Mitsui & Co. e já tem participação societária em oito companhias estaduais de distribuição de gás natural no Brasil. Segundo a Petrobras, a operação, realizada através de processo competitivo, faz parte do Programa de Desinvestimentos previsto no Plano de Negócios e Gestão 2015-2019.

A empresa esclarece, ainda, que a conclusão da transação está sujeita a “determinadas condições precedentes usuais, incluindo a aprovação pelos órgãos competentes”.

(Agência Brasil)

Viva o Bolsa Família

Em artigo no O POVO deste sábado (24), o médico, antropólogo e professor universitário Antônio Mourão Cavalcante critica a proposta do corte de R$ 10 bi do Bolsa Família. Confira:

A manchete do O POVO (21/10/2015) “Relator propõe corte de R$ 10 bilhões no Bolsa Família” causou-me indignação. É que a notícia reforça a ideia: ainda não saímos dos tempos de Casa Grande & Senzala. Pobre é para ser pobre. Rico é para ser rico. E, o Estado, aparentemente criado para incentivar e construir uma sociedade com igualdade de oportunidades, é apenas um fantasioso caput constitucional para inglês ver.

Não se protesta, nem se reclama, diante de determinados privilégios, desde que seja para os donos da República. Foi assim e vai ser sempre assim?

Vamos aos exemplos. Os parlamentares que acham um absurdo dar uma ajuda aos que precisam subir e serem humanos – comer três refeições ao dia! – são os mesmos que manipulam uma emenda individual no orçamento de 15 milhões de reais, por ano. Dinheiro esse que não suportaria uma auditoria mais consistente. É a mesma elite que deixa um desembargador receber um superconfortável salário, com veículos e motoristas a disposição, com ajuda moradia de quase 5 mil reais/mês… e alguns – segredo de justiça, nem sabemos quem são! – que vendem sentenças de soltura de perigosos traficantes.

Claro, não podemos generalizar. Mas, estamos cheios de exemplos que configuram privilégios e abusos com a coisa pública. Aqui para nós, precisa todos estes ministérios, secretarias e assessorias? Enquanto isso, o zé ninguém continua morrendo nos corredores dos hospitais públicos. As escolas em greves permanentes, os professores ganhando miséria! A estrutura de segurança desmantelada. Hospitais inaugurados de fechada! Mas, vamos construir uma nova sede para a Secretaria de Saúde.

Existe todo um questionamento sobre planejamento, escolha de prioridades e a dimensão gerencial. Mas, não é apenas isso. A matriz ideológica do Estado precisa ser repensada. A quem deve servir o governo? O que desejamos fazer com o dinheiro arrecadado de nossos impostos? Por que alguns tem tudo, alimentados por uma impunidade total, enquanto outros esperam as migalhas que caem do banquete?

A manchete é muito dolorosa. Insinua um retrocesso. Indica que depois de tantos anos de lutas, ainda corremos o risco de ter uma elite retrógrada, egoísta e arrogante.

Como faz falta uma cidadania mais robusta e atenta. Esse não é o Brasil que sonhei!…

A bem-vinda cobrança de Ivo

65 1

foto ivo gomes

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (24), pelo jornalista Érico Firmo:

A política costuma ser cheia de melindres. Espera-se que os aliados achem que o governo é o paraíso da perfeição e totalmente destituído de falhas, enquanto sobre os opositores, a expectativa é de que não identifiquem virtude alguma em quem está no poder. Sobretudo quando apoiadores têm a ousadia de questionar algum ponto, já se vislumbra o sinal de crise. Os costumes determinam as interpretações. As coisas são entendidas dessa forma porque, quase sempre, quando um político critica um governo que apoia, há por trás interesses contrariados.

Ivo Gomes teve o primeiro gesto mais duro contra o governo Camilo Santana (PT) desde que voltou à Assembleia. Em julho, ele já havia deixado a Secretaria das Cidades com críticas ao governo e cobrando liberação de recursos. Os atos repetidos demonstram real incômodo com a gestão em curso. Se essa insatisfação se estende ao resto do grupo Ferreira Gomes, não há elementos para afirmar. Mas, é bastante possível que haja certo descontentamento.

De toda forma, Ivo sempre fez política de forma impetuosa e com arroubos. E tem tamanho político para dizer o que pensa sem temer retaliações. Com outras motivações ou objetivos, a postura que adota é bem-vinda e seria bom se fosse mais comum. Os aliados que agem como vaca de presépio e elogiam qualquer ação que parta do governo não contribuem para corrigir falhas – naturais em qualquer administração – e nem mesmo ajudam com a bajulação. Como aprovam tudo que emana do Palácio, as loas que partem deles carecem de credibilidade.

A prática política seria bem mais adulta e madura se parlamentares, aliados ou opositores, agissem de forma franca, elogiando quando concordam e criticando quando discordam. Afinal, por mais que tenham alinhamentos em blocos a favor ou contra os governos, eles são eleitos para, antes de tudo, representarem os eleitores que lhes deram votos.