Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Bolsonaro, Lula e Temer são os preferidos do fortalezense para a tradicional malhação de Judas

Começou a temporada de venda de Judas.

Nos tradicionais pontos como o Zé do Judas, que fica na rotatória da avenida Murilo Borges, o preço varia: se for Judas político – pois exigirá paletó completo, sai por R$ 250. Se for um Judas comum, diminui o preo: R$ 200,00.

O presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula eram os mais requisitados até começo de março. Michel Temer, preso, subiu de cotação.

(Foto – Arquivo)

Casos de dengue crescem 224% no Brasil com 229 mil pacientes este ano

Dados do Ministério da Saúde divulgados nessa segunfa-feira (25) apontam que o Brasil registrou 229.064 casos de dengue apenas nas 11 primeiras semanas deste ano. O número significa um aumento de 224% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram contabilizados 62,9 mil casos.

A incidência da dengue no país até 16 e março é de 109,9 casos por 100 mil habitantes. As mortes provocadas pela doença acusaram aumento de 67%, passando de 37 para 62 – a maioria no estado de São Paulo, com 31 óbitos, informou o ministério. O número representa 50% do total de todo o país.

Apesar do aumento expressivo no número de casos, a situação ainda não é classificada pelo governo federal como epidemia. O último cenário de epidemia identificado no país, em 2016, segundo o Ministério da Saúde, teve 857.344 casos da doença entre janeiro e março.

“É preciso intensificar as ações de combate ao Aedes aegypti [mosquito transmissor da doença] para que o número de casos de dengue não continue avançando no país”, destacou o ministério.

Estados

Alguns estados têm situação mais preocupante, com incidência maior que 100 casos por 100 mil habitantes: Tocantins (602,9 casos/100 mil habitantes), Acre (422,8 casos/100 mil habitantes), Mato Grosso do Sul (368,1 casos/100 mil habitantes), Goiás (355,4 casos/100 mil habitantes), Minas Gerais (261,2 casos/100 mil habitantes), Espírito Santo (222,5 casos/100 mil habitantes) e Distrito Federal (116,5 casos/100 mil habitantes).

Regiões

Ainda de acordo com os dados do ministério, o Sudeste apresenta o maior número de casos prováveis (149.804 casos ou 65,4 %) em relação ao total do país, seguido pelas regiões Centro-Oeste (40.336 casos ou 17,6 %); Norte (15.183 casos ou 6,6 %); Nordeste (17.137 casos ou 7,5 %); e Sul (6.604 casos ou 2,9 %).

O Centro-Oeste e o Sudeste apresentam as maiores taxas de incidência de dengue, com 250,8 casos/100 mil habitantes e 170,8 casos/100 mil habitantes, respectivamente.

Zika

Até 2 de março deste ano, houve ainda 2.062 casos de zika, com incidência de 1 caso/100 mil habitantes. No mesmo período do ano passado, foram contabilizados 1.908 casos prováveis.

Entre os estados com maior número de casos estão Tocantins (47 casos/100 mil habitantes) e Acre (9,5 casos/100 mil habitantes). Ainda não foram registrados óbitos por zika no Brasil.

Chikungunya

Até 16 de março de 2019, foram identificados 12.942 casos de chikungunya no Brasil, com uma incidência de 6,2 casos/100 mil habitantes. Em 2018, foram 23.484 casos – uma redução de 44%.

As maiores incidências ocorreram no Rio de Janeiro (39,4 casos/100 mil habitantes), Tocantins (22,5 casos/100 mil habitantes), Pará (18,9 casos/100 mil habitantes) e Acre (8,6 casos/100 mil habitantes).

Em 2019, ainda não foram confirmados óbitos pela doença. No mesmo período de 2018, foram confirmadas nove mortes.

(Agência Brasil)

Reportagem do O POVO expõe consumo de drogas em unidades militares do Ceará

227 1

Era rotina no quartel, mesmo assim o soldado Jorge foi surpreendido com a inspeção de última hora no alojamento. Ele foi um dos perfilados para, individualmente, abrir os armários diante do oficial responsável pelo local. Na vistoria, entre os objetos pessoais do militar encontraram 0,13 grama de “substância entorpecente” que “tinha a aparência de Cannabis”. Era maconha em quantidade muito pequena, na medida de “uma bituca quase inutilizada”. Porém, inaceitável pela lei militar.

As descrições aspeadas estão no processo militar que deve resultar brevemente na expulsão de Jorge das Forças Armadas. O flagrante foi no final de junho de 2017. À época, então com 19 anos, o rapaz chegou a ser preso por três dias e passou a responder a um processo já no mês seguinte. Cinco meses depois do primeiro episódio, Jorge voltou a ser flagrado com mais maconha.

Na segunda semana de dezembro daquele ano, ele havia ido à sua unidade militar, em Fortaleza, para solicitar uma dispensa. Ao ser revistado na chegada ao quartel, acabou descoberto com mais 20 gramas de maconha. Estava até em trajes civis, mas pôde ser enquadrado na regra militar. Jorge já havia recebido quatro punições disciplinares anteriormente – transgressões menos graves, como portar celular ou estar sem o fardamento. É muito provável que o termo “expulso” conste em seu currículo militar.

A lei dos quartéis costuma ser implacável para casos de tráfico e posse de entorpecentes ocorrido entre seus pares. Não ameniza se o militar é usuário ou traficante. No artigo 290, o Código Penal Militar (CPM) prevê expulsão nos flagrantes, sob qualquer condição ou quantidade apanhada.

“Não há o princípio da insignificância. A pena é de um a cinco anos de reclusão. Normalmente, em 100% dos casos o militar é expulso, excluído”, explica o procurador militar Antônio Cerqueira. Membro do Ministério Público Militar, ele atua em denúncias e processos junto à 10ª Circunscrição Judiciária Militar, que abrange Ceará e Piauí.

No caso de Jorge, a tendência seria uma exclusão rápida. Ele, porém, é exceção à regra. Dois anos depois do primeiro flagrante, seus recursos ainda tramitam junto ao Superior Tribunal Militar (STM), em Brasília. O tempo médio de um processo é muito menor, não costuma passar de seis meses. “Em alguns casos, pode durar até três, quatro meses somente”, confirma Cerqueira.

Nos três últimos anos, o MP Militar local apresentou 72 denúncias à Justiça Militar citando posse ou uso de drogas ou substâncias similares em quartéis do Ceará e Piauí. É o recorte mais próximo da realidade cearense. Foram 31 acusações formalizadas em 2016, caiu para 27 denunciados em 2017 e, no ano passado, totalizou 14 ações.

Em dados nacionais divulgados pelo STM em 2015, relativos ao período entre 2002 e 2014, o aumento das ações foi de 337,5%. Nos 12 anos analisados, as denúncias/processos para casos de porte, uso e tráfico de drogas haviam saltado de 64 para 280 registros.

Segundo Cerqueira, entre essas denúncias para Ceará e Piauí já não há mais somente flagrantes das ‘bitucas’ ou ‘trouxinhas’ de maconha. “Hoje estamos com outros tipos de drogas. Geralmente era só maconha até alguns anos atrás. E hoje já temos histórias de crack, de cocaína”, descreve o procurador. Mas o padrão ainda é de consumo pessoal. Só 1% dos militares processados tiveram a intenção de traficar confirmada.

José é soldado, lotado no quartel da Companhia de Comando da 10ª Região Militar. Tem 20 anos e há dois está no Exército. Em outubro do ano passado, ele foi internado numa clínica de recuperação para dependentes químicos. “Acho que a única droga que não cheguei a usar foi a heroína. Cheguei ao meu fundo de poço, já estava usando o crack”, contou ao O POVO.

Sem nunca ter sido flagrado, José admite que consumia diariamente, inclusive na unidade militar. Desde trancado no banheiro do alojamento ou quando ia despejar o lixo do dia. Diz que sabe de outros militares também consumirem. No final de janeiro, sua internação estava prevista para durar pelo menos mais quatro meses.

Ele vive um lado menos comum para militares implicados com drogas. Mais do que o crime militar, há também o drama social. Sua família já não sabia lidar com a situação. No quartel, após dias seguidos de falta, chegou a ser cogitado no crime de deserção – se completasse oito dias de ausência. Sumiu por quase uma semana.

Quando retornou ao trabalho, em vez do efeito punitivo imediato, José reconheceu a própria doença. Admitiu ser dependente. O diagnóstico foi atestado por médico psiquiatra do Hospital Geral do Exército. A família foi chamada e informada da necessidade da internação. Seu tratamento é bancado com recursos federais do Fundo de Saúde do Exército (Fusex).

(*) Durante a série, O POVO opta por usar nomes fictícios para os militares denunciados, em tratamento ou já expulsos.

*Mais sobre o assunto aqui.

*Mais também aqui e aqui.

 

(O POVO – Repórter Cláudio Ribeiro)

(Foto – Ilustrativa)

Seu Jorge – Burguesinha

Garoto-propaganda contra a reforma da Previdência, Seu Jorge já foi alvo de polêmica na política, ao criticar a vida nas favelas. “Favela não é lugar para ninguém. Favela não é legal. Não tem segurança, não tem saneamento, não tem hospital, não tem porra nenhuma. Favela só sofre preconceito”, disse.

Seu Jorge vira garoto-propaganda da esquerda contra a Nova Previdência

A Frente Povo Sem Medo vai lançar, nas redes sociais, um filme de animação contra a proposta de reforma da Previdência do governo de Jair Bolsonaro, assim como fez em 2017 em reação à proposta de Michel Temer.

A informação é da Folha de S.Paulo desta segunda-feira, adiantando que o vídeo terá a narração de Seu Jorge e atacará o tempo de contribuição, o BPC e a aposentadoria por invalidez.

O cantor dirá o seguinte:“Não importa em quem você votou nas últimas eleições. Se você é contra ou a favor de algum partido político. Essa reforma que querem votar em Brasília mexe com todos nós.”

(Foto – Divulgação)

Cônsul-geral da Venezuela no Brasil participará de ato em Fortaleza

A cônsul-geral da Venezuela, Sonia Rossel, com base no Recife (PE), participará em Fortaleza de um ato político promovido pelo Comitê Cearense de Solidariedade à Venezuela.

O ato ocorrerá na quinta-feira próxima, a partir das 18h30min, na sede da Adufc Sindicato (Benfica).

Sonia vem da a versão do governo Maduro, em meio ao tiroteio que sofre dos EUA.

(Foto – Reprodução do Youtube)

Camilo Santana participa de reunião com ministro da Economia

169 1

Depois de passar o feriado visitando obras no interior, Camilo Santana (PT) amanhecerá, nesta terça-feira, em Brasília. Ele participará, juntamente com todos os governadores do país, de reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, durante toda a manhã, no Palácio do Buriti, sede do Governo do DF.

A pauta principal é a recuperação fiscal dos estados, o que passa inevitavelmente pela reforma da previdência. Alguns estados como RS, GO, MG e RJ estão quebrados. Já o Ceará, embora com o maior equilíbrio fiscal do país, não quer arriscar entrar no grupo dos desesperados, e tenta fazer o dever de casa, através da austeridade nos gastos públicos.

Sobre a Previdência, Camilo bate o pé: ou retira da proposta medidas que prejudiquem aqueles que ganham menos, como os trabalhadores rurais, ou vai trabalhar contra. Camilo sabe da importância da reforma da previdência para recuperar a economia do país, mas defende que cobre mais de quem ganhe mais e menos de quem ganha menos. Segundo ele, não se recupera nenhuma economia aumentando a desigualdade social.

(Foto – O POVO)

Nordeste negativo – País cria 173 mil empregos, maior resultado para fevereiro desde 2014

O país registrou, pelo terceiro mês seguido, a criação de empregos com carteira assinada. Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, o saldo positivo de emprego formal chegou a 173.139 no último mês. Esse foi o maior saldo positivo para fevereiro desde 2014 (260.823).

O resultado decorreu de 1.453.284 admissões e 1.280.145 demissões. O estoque do emprego formal alcançou 38,6 milhões de postos de trabalho.

Nos dois meses do ano, o saldo de geração de empregos formais chegou a 211.474. Nos 12 meses terminados em fevereiro, foram criados 575.226 postos de trabalho.

Segundo o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, há sinalização de “retomada consistente” do emprego no país.

“Nossa expectativa é de que essa retomada se mantenha nos próximos meses principalmente porque a economia vai bem. Esse número de empregos gerados no mês de fevereiro é uma demonstração de que as mudanças propostas – como flexibilidade, desburocratização, uma visão mais liberal da economia – passam confiança à economia real no processo de retomar as contrações”, explicou.

Na divisão por ramos de atividade, sete dos oito setores pesquisados criaram empregos formais em novembro: serviços (112.412), indústria de transformação ( 33.472 postos), administração pública (11.395), construção civil (11.097 postos), comércio ( 5.990 postos), extrativismo mineral (985 postos) e serviços industriais de utilidade pública, categoria que engloba energia e saneamento ( 865postos). Houve queda no nível de emprego da agropecuária (-3.077).

Nos dados regionais, quatro das cinco regiões brasileiras criaram empregos com carteira assinada em fevereiro. O Sudeste liderou a abertura de vagas, com 101.649 postos, seguido pelo Sul (66.021 vagas), Centro-Oeste, 14.316 e Norte, 3.594. O Nordeste fechou 12.441 postos. Segundo Marinho, essa queda no Nordeste ocorreu devido a um efeito sazonal (característica típica do período), com o fim da safra de cana-de-açúcar. Na região, mais dependente da agricultura, há geração de emprego no período de plantio, colheita e processamento da cana-de-açúcar e posteriormente, queda no emprego formal.

Salário

O salário médio de admissão em fevereiro ficou em R$ 1.559,08 e o de desligamento, R$ 1.718,79. Em termos reais (descontada a inflação), houve queda de 4,13% no salário de contratação e de 0,2% no de demissão.

Reforma trabalhista

Com relação às mudanças introduzidas pela nova lei trabalhista, o saldo de postos de trabalho na modalidade intermitente (em que o empregado recebe por horas de trabalho) chegou em 4.346 e no parcial, 3.404. As maiores gerações de vagas de trabalho intermitente ocorreram no setor de serviços (2.311) e comércio (973). No caso do trabalho parcial, a maior parte dos postos gerados foi do setor de serviços (2.658), seguido pelo comércio (424).

Os desligamentos por acordo chegaram a 19.030, em fevereiro. A maioria ocorreu no setor de serviços, com 8.930 desligamentos.

(Agência Brasil)

Presidentes de Assembleias Legislativas do Nordeste mobilizam-se em defesa do BNB

210 1

O presidente da Assembleia Legislativa, José Sarto (PDT), participará, na próxima sexta-feira, 29, em São Luís (MA), de encontro com os presidentes dos legislativos estaduais do Nordeste. Na pauta, a defesa do BNB.

A ideia, segundo Sarto, é promover uma grande mobilização política contra ameaças de privatização, extinção ou fusão do banco.

Além disso, outros temas serão abordados nesse encontro como a proposta de reforma da Previdência, o novo Pacto Federativo e maior autonomia legislativa para os deputados estaduais.

“Vamos unir forças e trabalharmos juntos em prol dos interesses comuns dos estados nordestinos”, diz o presidente da Assembleia Legislativa.

Presidente da Fiesp oferece jantar para vice Mourão

O vice-presidente Hamilton Mourão vai jantar na casa do presidente da Federação das Indústrias de São Paulo, Paulo Skaf, nesta terça (26). É o que informa a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta segunda-feira.

De acordo com a coluna, gente que ficou de fora fez contatos, no fim de semana, para ser incluída na lista de convidados que soma R$ 1 trilhão de patrimônio.

Mourão, com a crise política em torno de Jair Bolsonaro e o Congresso, ganhou preferências do empresariado. Ele também vai à reunião da diretoria da Fiesp.

(Foto – Pedro Ladeira, Folhapress)

Até Dia do Piso Salarial dos Professores ganha festa na Câmara dos Deputados

A Câmara dos Deputados vai celebrar Dia do Piso Salarial dos Professores, durante sessão solene, nesta terça-feira (26), às 9 horas, no Plenário Ulysses Guimarães.

A iniciativa é do deputado federal Idilvan Alencar (PDT), através do Requerimento Nº 313/2019. Idilvan foi eleito apregoando a defesa da educação. Foi secretário estadual dessa área na primeira gestão do governador Camilo Santana (PT).

Data festiva

A data foi instituída no calendário brasileiro, pela Lei 12.668, de 18 de junho, de 2012, sendo celebrada anualmente no dia 23 de março. Representa uma grande conquista para os profissionais do Magistério, que sempre lutaram pelo estabelecimento de um piso nacional para a categoria.

Ariosto Holanda dará palestra para membros da Academia Cearense de Engenharia

O professor e ex-deputado federal Ariosto Holanda dará palestra nesta terça-feira, às 14 horas, para membros da Academia Cearense de Engenharia. O encontro ocorrerá no auditório do Crea, que fica no oitavo andar do prédio.

Ariosto falará sobre o tema “Desafios da Ciência no Século XXI – Desenvolvimento Humano e Energia”, assunto que integra seu recente livro.

SERVIÇO

*Crea-CE – Rua Castro e Silva, 81 – Centro.

Defesa de Lula pede envio do processo do triplex à Justiça Eleitoral

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu hoje (25) ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) a anulação da condenação no caso do tríplex do Guarujá (SP) e o envio do processo para a Justiça Eleitoral.

O pedido foi feito diante da possibilidade de o STJ julgar nos próximos dias o recurso protocolado no ano passado pelos advogados do ex-presidente para rever a condenação.

A manifestação também foi baseada na decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que confirmou a competência da Justiça Eleitoral para julgar crimes comuns conexos aos eleitorais.

O caso será julgado pela Quinta Turma do tribunal e tem como relator o ministro Felix Fischer. Também fazem parte do colegiado os ministros Jorge Mussi, Reynaldo Soares da Fonseca e Ribeiro Dantas. O ministro Joel Ilan Paciornik se declarou suspeito para julgar todas as causas relacionadas com a Operação Lava Jato e não participará do julgamento.

Em janeiro de 2018, Lula foi condenado pelo Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região, sediado em Porto Alegre, a 12 anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

Por determinação do então juiz responsável Sergio Moro, o ex-presidente cumpre pena provisoriamente na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, desde 7 de abril do ano passado.

(Agência Brasil)

Criança morre ao cair do 11º andar de prédio na Praia do Futuro

Uma criança morreu na tarte desta segunda-feira, 25, ao cair do 11º andar de um prédio na Praia do Futuro. Viaturas da Polícia, Samu e Perícia Forense estiveram no local para atender a ocorrência. O apartamento não tinha tela ou grade de proteção. O apartamento está localizado na rua Embratel.

O POVO Online apurou que o menino, de nome Enzo Gabriel Loiola Prado, de três anos de idade, estava no apartamento com a mãe e dois irmãos: uma menina de 11 anos e um bebê de aproximadamente um ano. A queda da criança aconteceu, segundo vizinhos do prédio, por volta das 13h30min.

A irmã mais velha ajudava a mãe a fazer o almoço, quando perceberam que o menino não estava mais no apartamento. A criança havia caído da varanda. Não há informação sobre o pai. Não havia tela de proteção.

O Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu) esteve no local. A Perícia Forense foi acionada e esteve no local.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou, por meio de nota, que o Corpo de Bombeiros e a Perícia Forense foram acionadas e que a mãe estava na cozinha quando sentiu falta da criança, que brincava no sofá.

Segundo uma vizinha, a criança subiu em cadeiras que estavam na varanda, o que ocasionou a queda.

(O POVO Online)

Deus acima de tudo e de todos

Com o título “Deus acima de tudo e de todos”, eis artigo de Barros Alves, jornalista e escritor. Ele critica quem quer tirar o nome de Deus da tradição republicana. Confira:

Desde que o mundo é mundo que política e religião se imbricam e complementam. Exercícios de análise filosófica e sociológica sobre o tema, que enchem compêndios de Ciência Política, não passam de elucubrações acadêmicas, muitas presididas por ideologias heréticas, a maioria para inglês ver.

Se olharmos a formação das nações modernas, nenhuma prescindiu da presença de Deus para sedimentar a crença positiva nos destinos de um povo.

Os Estados Unidos, nação mais poderosa do planeta, de população majoritariamente evangélica, ensina nas escolas a doutrina do “Destino Manifesto”. Deus olha com especial benemerência para o povo norte-americano. É a vontade de Deus que aquela “nação com alma de igreja” domine o mundo.

O povo francês quando exclama o nome do Senhor, acrescenta o nome da Pátria: “Oh, meu Deus da França!”. Como se Deus fosse exclusivamente deles.

No Brasil dizemos que Deus é brasileiro. E, apesar de todos os esforços de uma meia dúzia de idiotas ateus liderados pelo então deputado José Genoíno para retirar o nome de Deus da Constituição durante a revisão constitucional, em 1993, o nome do Senhor dos Exércitos continua dando o tom principiológico da nossa Carta Magna.

Interessante constatar que é exatamente a partir da Constituinte de 1988, que juristas brasileiros, influenciados pelo constitucionalista português José Gomes Canotilho, começaram a dar importância ao preâmbulo da Lei Maior. Trata-se da chegada ao Brasil, conforme o professor comunista Dalmo de Abreu Dallari, de um novo constitucionalismo.

E ele arremata: “No Brasil, somente agora, depois da elaboração da Constituição de 1988, é que se começou a dar importância ao Preâmbulo da Constituição, reconhecendo seu caráter de preceito jurídico e, portanto, a exigência jurídica de respeitá-lo e de tê-lo em conta na interpretação dos artigos da Constituição e no controle da constitucionalidade das leis e dos atos jurídicos.”

A digressão, fi-la exatamente para demonstrar quão importante foi a derrota dos ateus durante revisão constitucional da qual, aliás, participou ativamente o jurista Dalmo Dallari na condição de consultor qualificado.

Enfim, last but no least, não esqueçamos a mais icônica presença de Deus no coração de um povo. Mais de uma dezena de nações, há mais de 70 anos, intenta destruir o Estado de Israel. Não conseguirão jamais, porque Israel é o povo escolhido por Deus. A afirmação não é discurso diplomático. É fato assentado na história milenar do povo judeu.

*Barros Alves,

Jornalista e escritor.

Prefeito de Fortaleza negócio com Banco Latino-Americano mais um empréstimo

O prefeito entre membros do banco.

Nesta segunda-feira, em Brasília, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), foi recebido, em audiência, por dirigentes do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF). No encontro, ele tratou de empréstimo que a Prefeitura tenta viabilizar para investir em obras de drenagem, pavimentação e urbanização de ruas e avenidas, através do Programa de Infraestrutura em Educação e Saneamento de Fortaleza (Proinfra).

Os recursos – no valor global de U$ 151 milhões, cerca de R$ 500 milhões, vão garantir, pela primeira vez na Capital, segundo o prefeito, além da execução de obras de drenagem, obras de saneamento e esgotamento sanitário, competência executada atualmente apenas pela Cagece, atual detentora da concessão dos serviços de água e esgoto do Estado.

Desse total, uma parte será destinada ainda para as áreas de Educação – com a construção de Escolas de Tempo Integral (ETI) e Centros de Educação Infantil (CEI) – e Mobilidade Urbana, com a implantação de corredores expressos de ônibus e obras de infraestrutura viária.
”São investimentos essenciais que vão garantir a qualidade de vida daqueles que moram em regiões que, hoje, são desprovidas de obras de saneamento básico”, informou o prefeito Roberto Cláudio.

(Foto – Divulgação)

Nova Previdência – Vice da Câmara diz que governo não tem 50 votos para aprovar matéria

Em estimativas recentes, o ministro da Economia, Paulo Guedes, avaliou que 260 dos 308 votos necessários para aprovar a reforma da Previdência estavam garantidos. Em uma estimativa bem menos otimista, o vice-presidente da Câmara, Marcos Pereira (PRB-SP), avaliou nesta segunda-feira, 25, que o governo sequer tem cinquenta deputados para aprovar a mudança nas aposentadorias.

“Hoje não tem cinquenta votos. Nem o PSL vota 100%. Talvez o governo tenha sido amador por falta de experiência”, afirmou Pereira, que é ex-ministro da Indústria, bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus e presidente nacional do PRB, partido que detém uma bancada de 31 cadeiras na Casa.

O deputado saiu em defesa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que nos últimos dias trocou farpas com o presidente Jair Bolsonaro. “O Rodrigo está sendo muito proativo. O problema é que ele constrói e o governo, do outro lado da rua, desconstrói”.

Definindo o mal estar no Congresso como “generalizado”, Marcos Pereira vê paralelos entre a crise atual do governo e a situação da gestão da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), impedida pelo Legislativo em 2016. Ele argumenta que não se trata de “toma lá, dá cá”, uma troca pura e simples de cargos no governo por votos, mas sim de uma postura mais aberta do Palácio do Planalto para a relação com o Congresso. “É muito parecido [com o governo Dilma]. Política é diálogo, é atenção, são gestos. Não tenho visto gestos, atenção nem diálogo”.

O vice-presidente da Câmara reconhece que “alguns deputados precisam” indicar para cargos no governo e que a liberação de recursos para bases dos parlamentares também é “natural”, mas que isso seria apenas parte da solução porque “não obriga o partido a votar 100% com as pautas do governo”. O ex-ministro citou um episódio em que um secretário municipal de educação de um município, ligado ao partido, foi repreendido por um integrante do Ministério da Educação por ter ido a uma audiência acompanhado do prefeito e de um deputado federal. “É falta de respeito com o cidadão que estou representando”, disse Pereira.

(Veja Online/Fotos – Agência Brasil)