Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Dilma cumpre somente 11 das 34 principais metas prometidas para este ano

Após chocar o país com uma política de recessão e retrocessos – em uma contradição às promessas de campanha -, a presidente Dilma Rousseff encerra 2015 com apenas 11 das 34 principais metas que deveriam ter sido cumpridas este ano.

Segundo um levantamento do jornal Folha de S.Paulo, “das 34 principais metas para 2015 que Dilma especificou na mensagem, só 11 (32,3%) foram atingidas, enquanto 17 (50%) tiveram desempenho insatisfatório. Em outras seis áreas (17,7%), o prazo para implementação vai além deste ano, logo, fora do que era esperado pela Presidência”.

Para o professor do Instituto de Economia da Unicamp, Guilherme Mello, em 2014, o Brasil parou à espera da eleição; em 2015, o Brasil tombou.

Já o especialista em finanças públicas, Mansueto Almeida, o pior do ajuste ainda está por vir, pois, de 2008 a 2014, a dívida pública cresceu R$ 500 bilhões, grande parte subsídio a empréstimos de bancos públicos.

“No ano que vem é necessário aprovar ajustes estruturais para possibilitar que as despesas obrigatórias cresçam menos que a inflação, mas não vejo a presidente ter base política para isso”, avaliou o especialista.

(com agências)

‘Pedalada fiscal’ não tipifica crime de responsabilidade

249 3

Da Coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (27):

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, tratou de garantir a tranquilidade dos brasileiros durante o período em que o Legislativo e o Judiciário se entregam ao relax do recesso. É que muitos temiam as diatribes do presidente da Câmara dos Deputados (Eduardo Cunha), e sua tribo, nesse ínterim.

Cunha estaria se aproveitando do fato de o ministro Teori Zavascki ter deixado para depois do recesso a decisão sobre o pedido encaminhado pelo procurador Rodrigo Janot para seu afastamento, não só da presidência da Casa, mas do próprio mandato de deputado federal.

Numa audiência solicitada pelo parlamentar (e que foi aberta à imprensa por iniciativa de Lewandowski) para contestar pontos da decisão da Corte sobre a anulação da chapa eleita para a Comissão de Ética que vai julgá-lo por falta de decoro, Cunha ouviu, alto e bom som, do próprio presidente Lewandowski, que a decisão do STF não deixara “margem” para dúvida. Mais claro, impossível. Ele vai encarar? Não duvidem. Cunha já demonstrou que não há limites para sua ambição.

Apesar da frustração que o voto do ministro Luiz Edson Fachin, do STF, provocou nos segmentos contrários ao impeachment, ao validar as iniciativas tomadas por Eduardo Cunha e sua trupe para alcançar esse fim, o blog de Antonio Ateu chamou a atenção dos decepcionados para este trecho do voto:

“É indispensável que o parecer da Comissão Especial indique de forma fundamentada a subsunção ao tipo jurídico-político do crime de responsabilidade. A indicação da tipicidade é pressuposto da autorização de processamento, na medida em que não haveria justa causa na tentativa de responsabilização do Presidente da República fora das hipóteses prévia e taxativamente estabelecidas. Se assim não fosse, o processamento e o julgamento teriam contornos exclusivamente políticos e, do ponto de vista prático, equivaleria à moção de desconfiança que, embora tenha sua relevância própria no seio ‘parlamentarista’, não se conforma com o modelo presidencialista, cujas possibilidades de impedimento reclamam a prática de crime de responsabilidade previsto em lei específica”.

Ou seja, as “pedaladas fiscais”, não se enquadrariam nas tipicidades do crime de responsabilidade. Menos mal.

Turista alemã é vítima de estupro e roubo na praia de Jericoacoara

Uma turista alemã (identidade preservada) de 24 anos registrou um Boletim de Ocorrência (B.O.) denunciando ter sido estuprada e roubada, na madrugada desse sábado (26), na praia de Jericoacoara, em Jijoca de Jericoacoara, 294 quilômetros de Fortaleza. Ela estava acompanhada de um austríaco quando foi abordada por um homem sem camisa, possivelmente armado, informou a Polícia Civil.

Segundo o inspetor identificado apenas como Mota, da Delegacia Regional de Sobral, a vítima conta que foi sozinha para Jeri e conheceu o austríaco, com quem foi para as Dunas, durante a madrugada. “Por volta das 4h, um homem abordou ela e pegou máquina fotográfica, celular e a quantia de R$ 400, que ela ofereceu para ele não estuprá-la”, diz o policial.

Em relato à Polícia, a jovem disse que mesmo oferecendo a quantia ao suspeito foi abusada sexualmente pelo homem, que estava sem camisa e carregava uma mochila. “Ela disse que não foi possível perceber se o homem, provavelmente um nativo segundo ela, estava armado. O austríaco parece que não pôde fazer nada, mas não sabemos direito como aconteceu”, detalha Mota.

O caso deveria ser registrado na delegacia de Acaraú, mas por conta do regime de plantão foi direcionado à Sobral. “Ela veio aqui pela manhã acompanhada de um intérprete e realizou o exame de corpo de delito no IML [Instituto Médico Legal]”, completa o inspetor. A turista deve voltar para o seu país nos próximos dias, porque está com viagem marcada.

Morte em Jeri completa um ano

Em 25 de dezembro de 2014, o corpo da turista italiana Barbara Gaia Molinari, 29, foi encontrado com sinais de estrangulamento, em Jericoacoara. E um ano após o crime que repercutiu em todo o Brasil, o autor do assassinato ainda não foi identificado.

O desaparecimento do argentino Leonardo Ludicello, 30, também é investigado pela Polícia. Ele teve a barraca incendiada na praia de Jericoacoara e desapareceu desde o dia 14 de junho deste ano.

(O POVO Online)

Camilo Santana entrará 2016 ao lado de Roberto Cláudio

foto rc com camilo 151122

Para quem acredita que a cor da roupa e as “simpatias” na entrada de ano ditarão os rumos nos 12 meses que se seguirão, o prefeito Roberto Cláudio entrará 2016 na companhia do governador Camilo Santana. Os dois estarão no Aterro da Praia de Iracema na passagem do Réveillon de Fortaleza.

Em um ano eleitoral, a união dos dois mais importantes chefes de Executivo no Estado vai além de uma situação de amizade. O presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho, e o presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque, também deverão marcar presenças. Já o ex-governador Cid Gomes ainda está dividido entre Fortaleza e Sobral.

Vendas de Natal caíram 1% neste ano

158 1

As vendas no período do Natal nos shopping centers brasileiros caíram 1% em 2015, já descontada a inflação, se comparadas com as do mesmo período do ano passado. O recuo é o maior registrado nos últimos 10 anos. O levantamento da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), divulgado nesse sábado (26), não informa os valores das vendas do período natalino, apenas a variação em relação a 2014.

As vendas registradas durante todo o ano de 2015 nos centro comerciais, no entanto, superaram as de 2014 em 1,07%: totalizaram R$ 145 bilhões, ante R$ 143,47 bilhões no ano passado. Descontada a inflação, porém, as vendas foram de R$ 130,5 bilhões, uma queda de 2,82% no ano em relação a 2014, o maior recuo da última década. No entanto, considerado os valores deflacionados, as vendas de 2015, nos últimos 10 anos, só não foram maires que as de 2014 (R$ 134,29 bilhões).

De acordo com a Alshop, os resultados foram influenciados pela dificuldade de obtenção de crédito, associado a período de aumento de juros; elevação do dólar, o que gerou aumento de preços em vários segmentos; a alta do desemprego, da inflação e a insegurança em relação às medidas econômicas adotadas.

(Agência Brasil)

Em 2015, consumidores falaram menos ao celular e aumentaram o uso de internet

Uma mudança de comportamento dos usuários de telefonia móvel fez com que, em 2015, o número de linhas de celulares caísse no país pela primeira vez. Serviços como o de TV por assinatura e telefonia fixa também tiveram sua primeira queda no número de usuários, motivada pela crise econômica. No entanto, os serviços de internet fixa e móvel, especialmente na tecnologia 4G, tiveram forte expansão no ano.

A queda no número de usuários de celular pode ser explicada por uma mudança de comportamento dos brasileiros. Em vez de ter dois ou três chips em cada aparelho para usar os serviços de voz, os clientes estão optando por trocar mensagens de texto e de voz por meio de aplicativos como o WhatsApp, que utilizam apenas dados de internet.

Por causa desse comportamento, o acesso à internet móvel, que já tinha aumentado em mais de 50% no ano passado, cresceu 13,5% entre janeiro e outubro de 2015. O destaque foi para o crescimento dos acessos em 4G, que passaram de 7,8 milhões em janeiro para 20,4 milhões em outubro. A banda larga fixa teve um aumento de 5,4% no número de assinantes. Em janeiro eram 24,1 milhões de usuários, e em setembro cresceu para 25,4 milhões.

(Agência Brasil)

Cinema negro no Brasil é protagonizado por mulheres, diz pesquisadora

foto janaína oliveira cinema negro

Com quatro sessões lotadas no prestigiado Cinema Odeon – incluindo a primeira lotação para 600 pessoas após reforma da casa, no centro do Rio de Janeiro –, o filme Kbela, de Yasmin Thainá, é um dos mais importantes representantes de uma leva de produções feitas por realizadoras negras que ganharam o mundo em 2015. São narrativas que contam com mulheres negras na direção, na produção e como protagonistas, em um terreno onde elas costumam ser estereotipadas.

Levantamento da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), feito em 2014, já apontava para a subrrepresentação da mulher negra no cinema nacional. Para a professora do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) e Doutora em História, Janaína Oliveira, Kbela rompeu essa lógica em 2015.

Coordenadora do Fórum Itinerante de Cinema Negro (Ficine), um espaço de formação e reflexão sobre a produção de realizadores negros, Janaína afirma que Kbela não está sozinho.

Segundo a pesquisadora, que em 2015 circulou por festivais em países como Burkina Fasso, Cabo Verde e Cuba discutindo e divulgando essas produções, os filmes das realizadoras negras brasileiras alcançaram qualidade internacional e já são uma referência, embora pouco conhecidos no próprio país.

A professora é curadora do Festival Panafricano de Cinema e Televisão de Ouagadougou (Fespaco), o maior de todo o continente.

“O que eu venho dizendo, e as pessoas ficam chateadas, é que não dá para definir cinema negro. É um campo político, de luta por representação, de desconstrução de estereótipos, de tornar as representações mais complexas, de ampliação de representações nos espaços mais diversos. Há quem defina, eu não defini. Definir é limitar”, disse a pesquisadora.

(Agência Brasil)

Assistentes sociais poderão integrar o Programa Saúde da Família

202 1

A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 428/15, da deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), que inclui obrigatoriamente os assistentes sociais nas equipes e nos núcleos de elaboração e atendimento do Programa Saúde da Família (PSF).

A proposta recebeu parecer favorável do deputado Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE). “Trata-se de uma profissão que, com caráter investigativo-interventivo, busca a promoção e universalização dos direitos sociais. Tem uma histórica e reconhecida inserção em diferentes áreas do setor saúde”, disse Gomes de Matos. Para ele, a inserção dos assistentes sociais melhorará o serviço prestado pelo PSF.

O relator lembrou que esses profissionais já atuam em algumas equipes do Saúde da Família espalhadas pelos municípios brasileiros, demonstrando a importância dos assistentes sociais para o programa.

(Agência Câmara Notícias)

Comissão aprova novas prioridades para adoção de crianças

A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei do deputado Pr. Marco Feliciano (PSC-SP) que dá prioridade à tramitação de processos de adoção de crianças negras, crianças com mais de quatro anos ou de irmãos que sejam adotados pela mesma família ou por famílias diferentes.

A proposta (PL 8051/14), que altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA – Lei 8.069/90), recebeu parecer favorável do deputado Takayama (PSC-PR).

Atualmente, o ECA assegura prioridade nos processos de adoção de criança ou adolescente com deficiência ou doença crônica. Para o relator, a proposta aprovada estimulará a celeridade da adoção no caso das crianças que despertam menos interesse por parte dos adotantes.

“Com a aprovação do projeto, várias crianças e adolescentes poderão vislumbrar alguma perspectiva de efetivação da adoção. Facilitar a adoção é fortalecer e garantir o princípio da dignidade humana, é garantir a efetividade dos direitos das crianças e dos adolescentes”, afirmou Takayama.

(Agência Câmara Notícias)

Em busca de um tempo novo

Em artigo no O POVO deste sábado (26), o médico, antropólogo e professor universitário Antonio Mourão Cavalcante diz que o modelo patrimonialismo no Brasil tem resistido ao longo dos tempos, desde que o rei doava capitanias aos amigos. Confira:

Durante muito tempo, não houve Brasil. Aliás, a noção de pátria e sentimento de nacionalidade ocorre muito tardiamente no processo histórico.

O Império Luso não tinha condições objetivas para proceder a ocupação do território descoberto. Era muito grande. Era muito longe. Nem havia gente suficiente para a empreitada. O espaço conhecido foi, então, dividido em capitanias hereditárias. Isto é, o rei de Portugal entregava grandes extensões territoriais para que fossem exploradas por amigos, os donatários. Estes, por sua vez, chamariam outros amigos. E, doariam terras para que fossem exploradas. Tudo entre amigos. Alguns prosperaram. Outros não saíram do papel. Era na base do cada um por si e Deus por todos.

A essência desse poder – mando, posse, propriedade – era todo em mãos do senhor das terras, o tal amigo do rei.

Isso marcou profundamente a nossa terra: “Sabe com quem está falando?” Isto é, tem os que mandam, porque são amigos do rei, alguns protegidos (ditos afilhados!) e, os que devem obedecer – e nada questionar –, porque são súditos. Rigorosamente, manter respeito e pagar os impostos.

Esse modelo tem resistido ao longo dos tempos. O patrimonialismo é a essência desse sistema. Os de cima têm todos os direitos, ter acesso a tudo. Simples assim: tudo lhes pertence e pode ser colocado a serviço de sua vontade. O próprio Estado está aí para lhes servir.

E estas tais elites possuem o direito histórico, atávico, de dispor de tudo que o Estado oferece. Não são privilégios, mas direitos que lhes assiste. Compreendam – a partir daí – a empáfia dos senhores magistrados. A arrogância dos senhores políticos. A autoridade que qualquer homem público pensa que tem, como inerente a sua própria pessoa. Jamais eles vão compreender que aquele mandato, aquela autoridade, aquele poder lhes foi outorgado. É dele. E ele pode dispor como bem desejar, sem qualquer remorso e barreira. É assim mesmo!

A crise atual, essa que vivemos com tanta intensidade, é uma manifestação de que não podemos continuar funcionando dessa forma. Que essa não é a base de uma democracia republicana.

Por isso, o ano de 2015 ainda vai continuar meses adentro. A história ainda não fechou seu ciclo.

Rússia cria cinco novas bases de comando para combater terrorismo marítimo

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, determinou neste sábado (26) a criação de cinco bases de comando em cidades russas,para combater o terrorismo marítimo, e na plataforma continental do país.

As bases ficarão nos portos de Murmansk (no Mar de Barents), Kaspiysk (Mar Cáspio), Petropavlosk Kamchatski e Yuzno-Sajalinsk (ambos no Pacífico) e Simferopol, capital da anexada Crimeia (Mar Negro), indica o decreto assinado por Putin e divulgado pela imprensa russa.

As bases deverão organizar operações antiterroristas nas águas territoriais, zona econômica exclusiva e plataforma continental da Rússia, bem como em outros espaços marítimos em que Moscou exerce sua soberania, e ainda nos navios com bandeira russa, diz o documento.

A aviação militar russa, protegida por um reduzido grupo naval, está, desde o fim de novembro, executando operação de apoio aéreo à ofensiva terrestre do Exército sírio contra várias organizações terroristas na Síria.

(Agência Brasil)

Câmara arquiva proposta de expansão do Instituto Federal do Ceará

foto guimarães pt-ce

A Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados rejeitou, em parecer terminativo, o Projeto de Lei 2476/11, do deputado José Guimarães (PT-CE), que pretendia criar sedes do Instituto Federal do Ceará (IFCE) nos municípios cearenses de Itapipoca, Acopiara, Boa Viagem, Paracuru, Maranguape e Horizonte. Como já expirou o prazo para apresentação de recurso contra a decisão do colegiado, a proposta foi arquivada.

O texto rejeitado previa também a criação de cargos e funções indispensáveis ao funcionamento dos novos campi. Para o autor, as novas unidades facilitariam a “formação e qualificação de profissionais de educação superior, básica e profissional, a fim de atender às necessidades socioeconômicas do Ceará, bem como contribuir com o desenvolvimento tecnológico do País”.

O relator na comissão, deputado Assis Carvalho (PT-PI), no entanto, apresentou parecer pela incompatibilidade financeira e orçamentária da matéria. Segundo ele, o projeto descumpre preceitos da Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar 101/00), por criar novas despesas sem demonstrar a origem dos recursos para seu custeio.

“É incompatível uma proposta que deixe de apresentar a estimativa de seu impacto orçamentário e financeiro bem como a respectiva compensação”, justificou o relator.

(Agência Câmara Notícias)

Lei de solução de conflitos entra em vigor

Uma nova forma de mediar conflitos, sem a necessidade de ir à Justiça, começa a valer. Agora é possível resolver situações como brigas de trânsito, cobrança de dívidas, questões relacionadas a direitos do consumidor, trabalhista e familiar, com o auxílio de um cartório, de uma empresa especializada em solução de conflitos ou de um mediador escolhido entre as partes.

A Lei de Mediação (13.140/2015), sancionada pela presidente Dilma Rousseff no final de junho deste ano, tinha prazo de 180 dias para entrar em vigor.

A oficial substituta do Cartório Colorado, em Sobradinho, no Distrito Federal, Mariana Lima, disse que o serviço será gratuito porque não está previsto na tabela de emolumentos (preços dos serviços definidos pela Justiça). “Para os cartórios cobrarem alguma coisa, o valor precisa estar previsto na tabela de emolumentos. O cartório pode cobrar por outros serviços que estão na tabela, por exemplo, uma notificação extrajudical, um registro do acordo”, disse.

De acordo com a lei, pode atuar como mediador extrajudicial qualquer pessoa maior de idade que tenha a confiança das partes e seja capacitada para fazer mediação, independentemente de integrar qualquer tipo de conselho, entidade de classe ou associação. As partes poderão ser assistidas por advogados ou defensores públicos.

As partes envolvidas em conflitos podem recorrer à mediação, mesmo que já tenham entrado com processo na Justiça. Nesse caso, devem pedir ao juiz a suspensão do processo por prazo suficiente para a solução consensual do litígio.

A lei também prevê a mediação judicial, com a criação de centros de solução consensual de conflitos.

(Agência Brasil)

O inaceitável dos grandes eventos

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (26), pelo jornalista Érico Firmo:

A saúde do Rio de Janeiro mergulhou numa crise não muito diferente da que o Ceará conhece há meses. Pessoal com pagamentos atrasados, falta de medicamentos e outros insumos, emergências abarrotadas e sem condições de funcionar e um secretário demissionário – inacreditavelmente, com todo colapso, Felipe Peixoto (PDT) anuncia a saída da pasta não por causa da crise, mas para preparar candidatura em Niterói. O eleitor já percebe quão compromissado ele é, sem falar da capacidade como gestor.

Salvo o componente eleitoreiro, todo esse cenário o cearense conhece de perto. O que não houve foi a repercussão nacional na dimensão que adquire o que se passa no Rio de Janeiro. Também não houve envolvimento do Governo Federal como o que se anuncia, inclusive com a criação de um gabinete de crise, conforme anunciou o ministro da Saúde.

No Ceará, o Sindicato dos Médicos pediu o cancelamento da festa de Réveillon e redirecionamento do dinheiro para a saúde. Embora a presidente da entidade seja do PSDB, a ideia remete ao que fez a petista Luizianne Lins em seu último ano, para fechar as contas. Provocação mais simbólica que prática. Os gastos médios com cachês do Réveillon nos últimos anos não chegam à metade de 1% do Orçamento da Saúde. Não seria algo de grande impacto. Não seria solução nem de curto prazo.

Mais graves são outros gastos com espetáculos. No Rio de Janeiro, segundo informou a rádio CBN, houve algo escandaloso e estarrecedor. Material médico que foi comprado pelo Estado estava com uso bloqueado, sonegado à população que necessitava, para ser usado só nas Olimpíadas. É um escárnio.

O enredo não é novo. Em função da Copa do Mundo de 2014 e dos eventos relacionados, o Governo do Ceará chegou a adiar cirurgias. O problema chegou a outras áreas. O Governo do Rio tentou fechar uma das maiores escolas públicas do Estado e a Prefeitura de Belo Horizonte (MG) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para não cumprir o mínimo exigido para a educação.

Não é por causa dos megaeventos que se dá a crise em setores-chave. É possível, acho eu, conciliar as duas coisas, desde que não se perca a noção do que é prioridade. Quando se sonega material hospitalar para economizar para as Olimpíadas, perde-se por completo a percepção do papel da coisa pública.

Jubileu de padre Cícero

Em artigo enviado ao Blog, o deputado estadual Professor Teodoro (PSD) destaca o perdão do papa Francisco ao padre Cícero Romão Batista, “vítima histórica de uma visão eurocentrista da Igreja de então”. Confira:

O papa Francisco proclamou um jubileu extraordinário, centrado na misericórdia de Deus. O jubileu teve início no Dia da Imaculada Conceição (8/12) e percorrerá todo o ano de 2016 – o Ano Santo da Misericórdia. Celebra o cinquentenário do Concílio Vaticano II, de 1965.

O papa alerta que “ninguém poderá ser excluído da misericórdia de Deus”. O ano será dedicado ao Evangelho da Misericórdia, com ênfase no evangelista Lucas, o que dedica mais espaço a histórias como a da pecadora que lava os pés de Jesus, a moeda perdida, da ovelha perdida, do pai misericordioso.

Nada mais alinhado ao pensamento desse extraordinário papa Francisco do que o perdão a Cícero, já santificado no altar dos católicos nordestinos. O papa que veio lá dos pampas, reconcilia Cícero Romão Batista, vítima histórica de uma visão eurocentrista da Igreja de então.

Um dos significados de jubileu, além da comemoração cinquentenária, é o perdão, ora concedido por Francisco ao nosso padre sertanejo, fundador de Juazeiro do Norte e um dos maiores propagadores da fé católica, com sua memória ainda muita viva entre os romeiros e os locais.

As palavras do papa Francisco revelam quão adiantado no tempo estava padre Cícero em seu evangelismo popular. É presente, por exemplo, sua preocupação com o meio ambiente, com cartilha que ensinava o manejo de plantas e a preservação da natureza e a convivência com a realidade do semiárido.

Num trecho da carta do Vaticano, o papa Francisco destaca a fé simples e a devoção a Nossa Senhora e destaca a atualidade de padre Cícero, que viveu no fim do século XIX e início do XX: “Atitude de saída, ao encontro das periferias existenciais, a atitude do padre Cícero em acolher a todos, especialmente aos pobres e sofredores, aconselhando-os e abençoando-os, constitui, sem dúvida, um sinal importante e atual”.

Tornei-me devoto de padre Cícero logo nos primeiros momentos em que fui morar no Crato, como reitor da Universidade Regional do Cariri (Urca). Primeiro, o impacto de sua forte presença na cidade de Juazeiro, com ênfase nas festas santas, quando os romeiros vêm pedir bênçãos e reconhecer as graças alcançadas.

Depois, com mais estudo sobre sua personalidade. Realizamos dois seminários internacionais para discutir personagem histórico tão importante para a região. Ralph della Cava, autor de Milagre em Juazeiro, foi um dos expoentes. Os estudiosos mostravam que havia preconceito contra padre Cícero. Deus estaria muito ocupado com a Europa para permitir milagre em Juazeiro. O tempo muda, a Igreja também.

Em 1965, a Igreja encerrava o Concílio Vaticano II, que provocou profundas mudanças na Igreja, traduzidas no seu aggionarmento, sua atualização. Não se via um não europeu ocupando a cadeira da Pedro, agora há.

Papa Francisco é o próprio milagre que veio lá do Sul para o Vaticano, para realizar as mudanças necessárias na Cúria e na visão da Igreja, que passa a ser a da misericórdia. O Ano Santo da Misericórdia começa bem com o perdão a padre Cícero, que jamais deixou a Igreja – nem o coração de seus devotos.