Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Governo Dilma e as nomeações do segundo escalão

“Com os protestos de ontem ainda ecoando no coração do governo, começam hoje as discussões com os partidos aliados para as nomeações no segundo escalão.

É um péssimo momento. Com um governo enfraquecido, a tendência é Dilma Rousseff ser obrigada a entregar mais do que pretendia. Muito mais.

É nestas horas que o PMDB sabe crescer. O PMDB, o PP, o PDT, o PRB…
Vai faltar cargo para tanto apetite.”

(Coluna Radar, da Veja Online)

José Guimarães: Grande mídia “potencializou” as manifestações

72 13

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=mvmfjpd5zic[/youtube]

O líder do Governo na Câmara, José Nobre Guimarães (PT), avaliou, nesta segunda-feira, como um direito democrático o povo ir às ruas fazer manifestações. O parlamentar, no entanto, afirma que a grande mídia “potencializou” ao falar sobre o número de manifestantes. “Se a mídia tivesse, a cada minuto de sexta-feira, convocado para o ato da CUT, teria dado o triplo”, acentuou o petista.

Mesmo assim, José Guimarães observou que é necessário compreender que há um processo de disputa política e que o Governo Dilma precisará tomar medidas em duas questões: uma na área política, que é tratar do financiamento público de campanha,  e outra na área econômica, que é implantar a taxação das grandes fortunas.

Lembrado de que houve também o Fora Dilma! em meio aos protestos, o petista lembrou que, no passado, o PT fez o “Fora Collor”, “Fora Sarney” e “Fora FHC”, no que considera normal a manifestação contra a gestão dilmista. José Guimarães, no entanto, reconheceu ser fundamental a mudança de rumo político, agregadas à necessidade também de recomposição da base aliada.

Dentro desse objetivo, informou: nesta terça-feira, às 8h30min, no Palácio Jaburu, haverá uma reunião dos líderes dos partidos aliados com o vice-presidente da República e presidente nacional dom PMDB, Michel Temer.

Operação Lava Jato – Polícia Federal deflagra décima fase

“A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã de hoje (16) a décima fase da Operação Lava Jato, intitulada Que País é Esse, que investiga desvios de recursos na Petrobras. Cerca de 40 policiais federais cumprem 18 mandados judiciais: dois de prisão preventiva, quatro de prisão temporária e 12 mandados de busca e apreensão. Os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro e foram expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba.

Os presos são investigados pelos crimes de associação criminosa, uso de documento falso, corrupção passiva e corrupção ativa, além de fraude em processo licitatório e lavagem de dinheiro.

Segundo a PF, os presos serão levados para Curitiba e permanecerão custodiados na Superintendência da Polícia Federal à disposição da 13ª Vara Federal de Curitiba.”

(Agência Brasil)

UFC abre inscrições para vaga de professor de Língua Inglesa

Estão abertas a partir desta segunda-feira (16), até o dia 14 de abril, as inscrições para uma vaga de professor de Língua Inglesa nas Casas de Cultura Estrangeira da Universidade Federal do Ceará, no Centro de Humanidades.

A vaga é para professor da carreira do magistério do ensino básico, técnico e tecnológico, classe DI, no setor de estudo “Língua Inglesa”, no regime de trabalho de 40 horas semanais com dedicação exclusiva. Exige-se diploma de graduação em Letras na modalidade licenciatura plena, com habilitação em Língua Inglesa, obtido em curso reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). O candidato poderá ser brasileiro ou estrangeiro.

A inscrição deve ser feita de forma presencial ou por procuração, na secretaria da Coordenadoria Geral das Casas de Cultura Estrangeira (Av. da Universidade, 2683, Benfica, área I do Centro de Humanidades, telefones 85 3366 7606/3366 7607, e-mail: culturaestrangeira@gmail.com), nos dias úteis, no horário das 8h às 11h e das 14h às 17h.

O vencimento é de R$ 4.014,00, acrescido da retribuição por titulação, que depende dos cursos realizados pelo candidato aprovado (aperfeiçoamento: R$ 352,98, especialização: R$ 616,83, mestrado: R$ 1.931,98, doutorado: R$ 4.625,50), nos termos da Lei nº 12.772/2012.

(UFC)

Alta do dólar pode trazer “los hermanos” a Fortaleza em maio

foto setfor darlan gol

Ruim para quem pretende viajar para o Exterior, mas bom para incentivar o turismo de estrangeiros, a alta do dólar poderá resgatar o mercado de turistas argentinos em Fortaleza. É o que pretende o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis/CE (ABIH-CE), Darlan Leite, que se reuniu com secretário de Turismo de Fortaleza (Setfor), Elpídio Nogueira, com o secretário executivo da pasta, Erick Vasconcelos, além de executivos da GOL – Linhas Aéreas Inteligentes -, Fábio Mader (diretor comercial), Roberto Wagner (gerente comercial) e Fabrício Jerônimo (gerente comercial).

Durante o encontro ficou definido que Fortaleza terá tarifas atrativas no mercado argentino, além da realização de uma “Noite de Fortaleza”, que apresentará a cultura, a gastronomia, a infraestrutura e a arte de bem receber, para os agentes, operadoras e imprensa em Buenos Aires.

Roberto Cláudio debate empreendedorismo com representantes da AJE Fortaleza

prefito robertoclaudio

O prefeito Roberto Cláudio recebe nesta segunda-feira (16), a partir das 18 horas, no Paço Municipal, a gestão executiva da Associação dos Jovens Empresários de Fortaleza (AJE Fortaleza). No encontro, o prefeito deverá debater ações e projetos da Prefeitura que proporcionem um ambiente favorável ao jovem empreendedor.

A AJE Fortaleza reúne jovens entre 18 e 35 anos, representantes de todos os setores da economia cearense.

O principal objetivo é contribuir com a formação de novas lideranças no meio empresarial, através de eventos voltados ao desenvolvimento dos associados, e disseminar a cultura empreendedora ao público em geral, estimulando os jovens a ingressar no mercado de trabalho e a permanecer nele com sucesso.

Impotente, Rui Falcão solta frase com teor da ditadura

522 3

foto PT rui falcão facebook

O slogan do governo Médici (1969/1974): Brasil, ame-o ou deixe-o, teve a sua versão editada na tarde desse domingo (15), pelo presidente nacional do PT, Rui Falcão.

Cinco horas após afirmar em sua página no Facebook que “todas as manifestações são legitimas, ajudam a consolidar e fortalecem a democracia do Brasil”, Falcão perdeu o compasso depois que multidões passaram o ocupar as ruas em todo o país.

O “país democrático” de Falcão deu lugar à arrogância e ao desrespeito à cidadania. “Quem não quer a presidente, quem não quer o nosso governo, espere até 2018 para disputar nas urnas”, postou o presidente nacional do PT.

(Foto: Reprodução do Facebook de Rui Falcão)

José Guimarães: “O PT está sangrando!”

guimammma

“O deputado federal cearense José Nobre Guimarães, do PT, está diante de um dos maiores desafios de sua vida, já tão cheia deles: liderar uma bancada rebelada na Câmara, num dos momentos mais críticos da história política brasileira recente e como representante de um governo que vive momento de grandes fragilidades. Uma salada de motivos que deixariam qualquer um pessimista, mas que não parecem afetar o humor de quem soma episódios de renascimento político ao longo da trajetória.

Roteiro que inclui vitória sobre uma tentativa de cassar seu mandato de deputado estadual, em 2005, após ter assessor flagrado com dinheiro na cueca quando tentava embarcar em São Paulo com destino a Fortaleza em plena crise do mensalão. Incentivado pela mãe, que o orientou a lutar, diz ter enfrentado uma dura batalha na época para provar inocência, salvar o mandato e se manter na vida pública.

Conseguiu, elegeu-se três vezes deputado federal depois disso e hoje é um dos parlamentares mais influentes no Congresso, ao ponto de ter sido escolhido pela presidente Dilma Rousseff para atuar como líder de seu governo na Câmara.

José Nobre Guimarães abriu espaço em sua disputada agenda política quando está no Ceará para conversar com O POVO no seu escritório político de Fortaleza.”

* Leia a entrevista aqui.

Fortaleza terá três feriados nas próximas três semanas

saojose

“O fortalezense e os habitantes de vários outros municípios do Estado terão três feriados nas três próximas semanas. Os dois primeiros, nesta semana e na próxima, concentram-se no intervalo de sete dias. Um é feriado celebrado em vários municípios pelo Estado Ou outro é o único de âmbito estadual no Ceará. A seguir, haverá o feriadão da Semana Santa.

Nesta quinta-feira, 19, será o Dia de São José, festa religiosa católica do santo padroeiro do Estado. Embora seja tradição comemorar a festa em todo o Ceará, trata-se de feriado a ser definido a critério de cada município. Em Fortaleza, o dia de São José é oficializado como feriado pela lei 8.796, de 9 de dezembro de 2003, sancionada pelo então prefeito Juraci Magalhães.

Em vários outros municípios, também há lei estabelecendo feriado no dia do padroeiro do Estado. Entre eles estão Aracati, Aquiraz, Caucaia, Crateús, Iguatu, Limoeiro do Norte, Maracanaú, Pacajus, Quixadá, Sobral, entre outros. E há lugares em que é feriado pela tradição, embora não haja decreto oficial.

O dia de São José é um marco para o sertanejo que, pela crença popular, acredita que a chuva ou a ausência dela neste dia indica se haverá ou não quadra chuvosa favorável ao plantio.

Em 25 de março, haverá o feriado mais novo a que o cearense tem direito. Criado há quatro anos, marca o dia da abolição da escravidão no âmbito estadual, em 1884, há 133 anos. Instituído por emenda constitucional aprovada na Assembleia Legislativa, a partir de proposta de autoria do ex-deputado estadual Lula Morais (PCdoB), o feriado demarca o pioneirismo do Ceará na libertação dos escravos. Foi a primeira província – denominação usada na época do Império – a tomar a atitude, cinco anos antes de a princesa Isabel sancionar a Lei Áurea. É o único feriado instituído no âmbito estadual, considerado data magna do Ceará.

Na primeira semana de abril, haverá o feriado de Sexta-Feira Santa, no dia 3. Em escolas e algumas repartições públicas, o feriado começa um dia antes, na quinta-feira. Na Justiça Federal, é feriado a partir da quarta-feira. Ao longo do ano, haverá mais nove feriados em Fortaleza. Sete deles em dias úteis, um num sábado (15 de agosto) e um num domingo (15 de novembro).

(O POVO)

Câmeras do Centro flagram homem sendo esfaqueado na Praça do Ferreira

“Câmeras de monitoramento da Guarda Municipal de Fortaleza flagraram homicídio no Centro. Por volta das 22h30min de sábado, José Valdir de Sousa foi esfaqueado na Praça do Ferreira. Dois homens e uma mulher cometeram o crime, fugiram, e voltaram para a praça cerca de duas horas depois. A Polícia Militar foi chamada e os três foram detidos e levados ao 34º Distrito Policial. Conforme a Guarda, os envolvidos eram pessoas em situação de rua. Na manhã do dia 8 de março, um vendedor foi vítima de latrocínio na Praça dos Leões.

De acordo com informações da Polícia Civil, os autores do crime foram autuados em flagrante e identificados como Fabiano de Sousa Santos, José Neto Alves da Silva e Cristiane Micaele. Conforme a Polícia, eles estavam consumindo bebida alcoólica antes do assassinato.

Vinte e quatro câmeras de monitoramento funcionam no Centro, durante 24 horas. As imagens são acompanhadas por quatro operadores.”

(O POVO)

Fortaleza registrou “panelaço” durante entrevista do ministro

56 1

Leitores do O POVO registraram imagens de ‘panelaço’ em Fortaleza durante a entrevista dos ministros José Eduardo Cardozo, da Justiça, e Miguel Rossetto, chefe da Secretaria-Geral da Presidência, neste domingo, 15.

Escalados para falar em nome do governo, no dia em que ocorreram manifestações por todo o país, os ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, disseram que a percepção da presidenta Dilma Rousseff e seu posicionamento é o de que os brasileiros anseiam por ver o combate eficiente à corrupção.

Após manifestações, Governo anuncia pacote de combate à corrupção

“O governo anunciou nesse domingo (15) que enviará, nos próximos dias, ao Congresso Nacional, um pacote de medidas de combate à corrupção e à impunidade, além de reforçar a necessidade de acabar com o financiamento privado de campanha.

Escalados para falar em nome do governo, no dia em que ocorreram manifestações por todo o país, os ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, disseram que a percepção da presidenta Dilma Rousseff e seu posicionamento é o de que os brasileiros anseiam por ver o combate eficiente à corrupção.

Segundo Cardozo, o pacote de medidas vem sendo formulado desde o início deste segundo mandato e demandou a abordagem de questões técnicas e jurídicas, por isso ele não tinha sido lançado até hoje, apesar de ter sido promessa de campanha de Dilma. “Os textos legislativos, os textos normativos e questões que circundam essa posição tinham que ser discutidos pelo novo governo, pelos novos ministros. Se você observar, nós estamos em março. A presidenta anunciou em seu discurso de posse que essas medidas seriam lançadas em até seis meses. Nós vamos enviá-las muito antes disso”, disse o ministro.

Cardozo reforçou ainda a posição que o governo já vinha defendendo desde a campanha eleitoral sobre a necessidade de reforma política. Na opinião do ministro da Justiça, a questão mais urgente nesse contexto é o financiamento das campanhas eleitorais. “Não é mais possível que continuemos a ter o financiamento empresarial de campanhas eleitorais. É necessário fechar imediatamente esta porta [para a corrupção]”, disse.

Os ministros comentaram ainda a postura de alguns grupos vistos com cartazes que sugeriam a intervenção militar no país ou que pediam o fim de instituições como o Supremo Tribunal Federal (STF). Para Miguel Rossetto, apesar de serem minoria, essas posturas não devem ser aceitas na sociedade e precisam ser combatidas inclusive pelos demais manifestantes democratas.

“O que não é aceitável são manifestações que nós vimos, embora isoladas, que dizem ‘fora, Supremo Tribunal Federal’ ou coisas desse tipo. A consciência da sociedade brasileira há de rejeitar esse tipo de atitude antidemocrática. Aqui não há nenhuma crítica ao governo da presidenta Dilma, aqui há uma agressão à democracia e isso não pode ser tolerado”, pontuou.

Questionado sobre o tamanho dos protestos, Rossetto disse que não houve surpresa no governo. “Não há surpresa, há uma dinâmica eleitoral muito forte na memória das pessoas. Nós saímos das urnas há cinco meses e isso está na memória das pessoas”, afirmou. Ele admitiu que as medidas de austeridade tomadas pelo governo também influenciaram no clima de insatisfação e disse que não foi possível prever que o país chegaria ao fim de 2104 em situação tão crítica.

“De fato, diferente do que imaginávamos, a economia brasileira chega ao final de 2014 abaixo do que nós esperávamos. E todos nós temos no governo a responsabilidade de sustentar a economia em um padrão de crescimento de emprego e renda, e essa é a prioridade da presidenta Dilma. Para isso o governo vem apresentando um conjunto de medidas com o objetivo de arrumar as contas públicas no período rápido de tal forma que também rapidamente retomarmos o ambiente econômico de preservação do emprego e renda e dos programas sociais que tornaram esse país mais igualitário”, disse Rossetto. Ele disse que todos os líderes do país, sejam eles políticos ou sociais, devem participar dos debates necessários para atender aos anseios demonstrados pela sociedade nas ruas neste 15 de março.

Durante a entrevista dos ministros, transmitida por emissoras de TV, moradores de algumas cidades, como Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, voltaram a se manifestar com panelaço e buzinaço. No último domingo (8), enquanto a presidenta Dilma Rousseff falava em rede nacional de rádio e televisão, em seu pronunciamento pelo Dia Internacional da Mulher, várias cidades do país registraram protestos desse tipo.”

(Agência Brasil)

Manifestação no Rio foi pacífica, segundo a PM

“A Polícia Militar do Rio de Janeiro informou que não houve registro de ocorrências de casos de violência ou de necessidade de intervenção policial na manifestação na orla da Praia de Copacabana, que durou cerca de 4 horas, embaixo de sol forte com temperatura em torno de 30 graus Celsius (30°C), com sensação térmica de até 39ºC.

Ainda de acordo com a PM, até por volta das 17h14, a manifestação na Candelária, no centro do Rio, ocorre de forma pacífica.

No começo da manifestação da manhã, o presidente da Federação dos Metalúrgicos e da Força Sindical do Rio de Janeiro, Francisco Dal Prá, calculou em 15 mil pessoas a concentração em Copacabana. Após o início da passeata era possível ver a chegada de muitos manifestantes que ocupavam as ruas próximas à Avenida Atlântica. Muitos utilizaram o Metrô, para seguir ao local. A PM não quis dar estimativa de participantes na manifestação.

Durante o ato, a aposentada Ione Moezia de Lima, de 80 anos, defendeu uma proposta. Para ela, deveria ser criada uma conta-corrente com o nome de Lava Jato, em referência à operação que identificou os desvios de recursos da Petrobras. A aposentada indicou que a conta seria usada para receber todos os recursos que forem repatriados ou devolvidos pelos acusados dos desvios. “Todo o dinheiro deveria ir para esta conta para depois que estivesse ali, poderia até ir rendendo juros, e se pensar o que fazer. Na minha opinião, apesar da roubalheira, eu tenho orgulho da Petrobras e gostaria de ver a sua recuperação”, disse.”

(Agência Brasil)

Lojas do Shopping Riomar em clima de apagão

agora

apag

Deu apagão agora, em várias lojas do Shopping RioMar, segundo clientes que se comunicam com o Blog. De acordo com a Companhia Energética do Ceará (Coelce), as oscilações e quedas de energia foram provocadas pela forte ventania. “O fornecimento de energia foi normalizado na maior parte da cidade, por volta das 19h30min, e a Coelce está trabalhando para regularizar a situação nos pontos ainda afetados”, completa.

A Autarquia de Trânsito, Serviços Públicos e Cidadania (AMC) disse que equipes foram acionadas para pontos em que árvores foram derrubadas pela força do vento.

(Fotos – Carlinhos Bezerra, leitor)

Uma análise sobre as manifestações deste domingo

86 4

Com o título “Impeachment, a corrupção agradece”, eis artigo do professor e advogado Marcelo Uchoa sobre as manifestações. Confira: 

Não estou filiado ao PT, mas sempre votei no PT, inclusive nas últimas eleições, e penso o seguinte sobre tudo o que está acontecendo. Nem acho que a corrupção da Petrobrás deva que ser posta pra debaixo do tapete, muito pelo contrário, quem quer que tenha roubado do erário ou mesmo se locupletado de lobby ou informações privilegiadas que vá para a cadeia, tampouco concordo com as políticas últimas da Dilma (sobretudo o tal ajuste fiscal), que são bastante temerárias e podem, numa hora ou outra, repercutir negativamente sobre as costas do povo humilde.

Creio até que, de uma certa maneira, tem razão quem afirma que teria sido mais honesto se estas medidas houvessem sido tomadas antes das eleições. Se, de fato, desde lá já se sabia da necessidade disso, prefiro não acreditar e pensar que isso aconteceu somente agora porque só agora ocorreram a crise internacional do petróleo e a desestabilização da Petrobrás, tem razão quem fala de traição.

E não vou ser hipócrita de vociferar que a insatisfação com a Dilma é só das elites (eu mesmo não estou feliz!), apesar de que, quem bateu em panelas no domingo passado, e que neste domingo se aglutinou na Praça Portugal, com direito a trio elétrico, cânticos patrióticos, orações, e, inclusive, reverberações militares, foi gente de classe média média, classe média alta e isso é indiscutível, como também é indiscutível que boa parte dessa gente é egoísta e está mais irritada com a melhora das condições econômicas das classes D e E do que propriamente com as últimas medidas da Dilma. Enfim, esse cenário pode até mudar a partir de amanhã, mas foi o da semana passada e foi o de há pouco na parte nobre da Aldeota.

Até aí, tudo bem, mas querer que eu concorde com quem sai às ruas pedindo o impeachment de uma presidenta democraticamente eleita há pouco mais de cinco meses, com isso não concordarei, porque impeachment requer vinculação da autoridade acusada ao suposto fato delituoso e isso não aconteceu no caso da Dilma. A pessoa por até sair às ruas gritando Fora Dilma, como eu mesmo fiz com FHC. É feio porque, ao contrário do que aconteceu no período FHC, a Dilma acabou de iniciar seu atual mandato, mas estamos numa democracia e é salutar que segmentos da população insatisfeitos manifestem suas opiniões. Agora sair por aí pedindo impeachment, é impossível, porque, efetivamente, não há direito a isso.

É importante lembrar que no caso do ex presidente Collor foram a OAB e a ABI quem o acusaram formalmente de corrupção. Essa vinculação da autoridade denunciada com a corrupção não aconteceu dessa vez. Ao contrário, o Ministério Público não incluiu a Dilma sequer na lista dos supostamente envolvidos na Operação Lava Jato.

Por isso, o que precisamos fazer é dar um crédito à nossa ainda jovem democracia e irmos todos  às ruas exigir Reforma Política, pois, ao lado da endemia cultural que afeta nossa nação e que também precisa ser enfrentada, é na forma de financiamento empresarial das campanhas eleitorais do país que repousa um dos grandes propulsores dos males vinculados à corrupção na vida pública.

Ser contra isso é ser contra o Brasil e ponto final. Afinal de contas, o que querem os insatisfeitos: tirar a Dilma só por tirá-la e livrar-se do PT ou dar um golpe certeiro na corrupção do país? Torçamos para que o povo brasileiro em seu conjunto não seja manipulado pela claque reacionária e os cartéis de comunicação nacional. O corrupto e o corruptor certamente estão adorando a polêmica do impeachment, porque desfoca completamente a discussão do eixo do problema real.

* Marcelo Uchoa,

Advogado e Professor de Direito/UNIFOR

Vou cavalgar…

calocavlacanfd

Do governador Camilo Santana, no seu Facebook, nesse sábado à noite:

“Muito feliz por ter participado hoje da tradicional cavalgada de São José do Torto, em Sobral. Agradeço o carinho da população e desejo a todos um ótimo fim de semana.”

(Foto – Tiago Stille)