Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Fortaleza quer incentivar o turismo de negócios

foto erick setfor

De cada mil turistas que visitam o Ceará, somente 73 chegam incentivados pelo turismo de negócios, a maioria em Fortaleza. O levantamento é da Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas (Abracorp), que aponta ainda que a indústria de eventos no Brasil responde por 4,3% do PIB nacional.

O secretário executivo da Secretaria de Turismo de Fortaleza (Setfor), Erick Vasconcelos, manifestou esta semana, durante apresentação dos novos projetos da pasta, em evento do Sindicato das Empresas Organizadoras de Eventos e Afins do Estado de Ceará (Sindieventos/CE), que a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Setfor, deverá investir no turismo de negócios.

Erick Vasconcelos apontou como atrativos a esse segmento a rede hoteleira de Fortaleza, a estrutura de restaurantes e a construção do Centro de Eventos, além dos investimentos da Prefeitura na mobilidade urbana.

Tia Júlia possui 76 crianças abrigadas

foto onélia abrigo tia júlia

Setenta e seis crianças em situação de ameaça ou violação de direitos, na condição de abandono ou temporariamente impossibilitadas de permanecer com suas famílias se encontram atendidas no abrigo Tia Júlia, na Parangaba, coordenado pela Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS). As crianças possuem entre 0 a 7 anos de idade.

Em visita ao abrigo, esta semana, a primeira-dama do Ceará, Onélia Leite Santana, conheceu o funcionamento e a estrutura do equipamento, que foi apresentado pela diretora do abrigo, Luíza Helena. A primeira-dama esteve acompanhada da secretária executiva do Trabalho e Desenvolvimento Social, Ana Cruz; e da coordenadora da Proteção Social Especial da STDS, Mariana Abreu.

“É muito importante oferecer atendimento de qualidade para as crianças acolhidas”, ressaltou Onélia Santana. No fim da visita, as crianças do abrigo participaram de apresentação artística que foi assistida pela primeira-dama.

(Foto: Divulgação)

Transplante, o novo do velho

Em artigo no O POVO deste sábado, o médico, antropólogo e professor universitário Antonio Mourão Cavalcante destaca o setor de transplantes do Hospital Universitário da UFC. Confira:

Eu fico muito feliz com o êxito alcançado pelo Hospital Universitário da UFC em relação ao setor de transplantes. Somos recordistas, em termos de Brasil. Uma grande vitória para uma equipe que não mede sacrifícios em realizar tão extraordinária façanha. Os dados estatísticos conferem aos fatos. Mostra que determinação e um apoio objetivo podem fazer a diferença.

Entretanto, fico meio cabreiro ao tentar entender por que outros setores do mesmo hospital não realizam igual façanha? O que falta a setores, com profissionais tão devotados e qualificados? Por que não conseguem igual destaque? Por que não apresentam números tão extraordinários?

É preciso conhecer um pouco a “cozinha” da instituição para entender o que acontece. Pelo que estive investigando, sem jamais desmerecer os colegas da equipe de transplante, eles conseguem trabalhar com uma tabela de remuneração bem diferente dos demais serviços. O SUS consegue ser generoso – melhor talvez, ser honesto! – com estes profissionais. Paga pelos procedimentos o que é justo pagar. Então, há grana. Estímulo. Graças a Deus que é assim! Mas, essa determinação não se estende aos outros procedimentos.

Então, é natural que os administradores públicos e universitários se apressem e se apropriem dessas conquistas para torná-las vitrine. E, num passe de mágica, comecem a vender a imagem de que por aqui tudo está tudo às mil maravilhas… Vejam os números! Somos os melhores!…Não é mentira. Mas, não é verdade! Trata-se de uma coisa isolada.

A realidade é que a maioria das unidades está quase abandonada. Sucateada. Hoje, o Hospital Universitário tem menos leitos do que a 40 anos. Sem emergência. Os prédios estão velhos. Agora mesmo as chuvas quase acabam com tudo. O teto bloqueado, as águas invadiram quase tudo, inclusive danificando equipamentos! E, a tal Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares – Ebserh, que viria com muito dinheiro para reformar tudo, ficou só em promessas. Parabéns à equipe de transplantes. Zero aos administradores que apenas fazem da vitória do transplante um belo simulacro.

Deputados cearenses são maioria na Comissão da Transposição do São Francisco

foto valim camara federal

Três deputado do Ceará, dois da Paraíba, um da Bahia e outro de Pernambuco integram a Comissão da Transposição do São Francisco, que vai apurar a situação atual das obras de transposição das águas do rio, além de acompanhar todos os atos, fatos relevantes, normas e procedimentos referentes às obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco com as Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional.

Vitor Valim (PMDB), Raimundo Gomes de Matos (PSDB) e Adail Carneiro (PHS) devem visitar nas próximas semanas a Bahia e Minas Gerais, onde deverão verificar a redução do volume de água das nascentes do rio.

Segundo o Ministério da Integração Nacional, a obra deverá estar concluída até o segundo semestre de 2016 em um investimento de R$ 8,2 bilhões.

Ajuste ou desajuste?

115 1

Em artigo no O POVO deste sábado (14), a Doutora em Sociologia Fátima Vilanova comenta que ajuste fiscal gera aumento da inflação, do desemprego e queda na arrecadação. Confira:

O governo federal, contrariando o que defendeu no primeiro mandato, de desconcentrar a riqueza para poder crescer, defende ajuste fiscal que concentra riqueza, eleva inflação, reduz o crescimento e a arrecadação. As medidas anunciadas mais desarrumam a economia do que arrumam. Dilma quer economizar para pagar a dívida pública, mas trabalha para aumentá-la toda vez que o governo eleva a taxa selic. Enquanto os EUA levam dez anos para mexer nos juros, sempre próximo de 1%, o Brasil, todos os meses mexe na taxa, justificando o controle da inflação. Mas o que acontece é justamente o aumento da inflação, porque o aumento de juros é repassado aos preços, pelo setor produtivo, que por sua vez, perde competitividade, vende menos, demite, num círculo perverso, na contramão do que o governo espera com o “ajuste”, que é mais crescimento.

A fórmula adotada é totalmente equivocada, também quando anunciam aumento de impostos, de combustíveis, de energia. O resultado já revela o aumento da inflação, do desemprego, e queda na arrecadação. As fontes de desperdício do dinheiro público continuam intocadas. Os gastos do Executivo, Legislativo e Judiciário necessitam de revisão, reduzindo-se/eliminando-se cargos comissionados, cartões corporativos, verbas de publicidade, verbas de gabinete, emendas parlamentares, ministérios. O funcionamento do setor financeiro do País, que cobra os juros mais altos do planeta, tem que ser revisto, com urgência.

O desajuste é o que teremos se não atacarmos estes e a corrupção, que são os verdadeiros ralos do dinheiro público do Brasil. Cortar os investimentos do PAC é outro erro, que não se pode admitir. Torço para que o governo acorde enquanto é tempo, para não sucumbirmos no abismo da recessão, pondo a perder tudo que já foi conquistado.

Só 3 das 14 propostas da CPMI da Violência contra a Mulher saíram do papel

Mais de um ano e meio depois do fim da CPMI que investigou a violência contra as mulheres no País, das 14 mudanças legislativas propostas pelo colegiado, apenas três saíram do papel: uma que oficializa o Disque 180 como o telefone nacional para receber denúncias desse tipo de agressões; uma que cria uma comissão permanente no Congresso Nacional para monitorar o problema; e outra que agrava a pena contra assassino de mulheres, quando o crime envolve violência doméstica, menosprezo ou discriminação contra a vítima, o chamado feminicídio.

Dos outros 11 projetos de lei defendidos pela CPMI, 9 ainda esperam votação na Câmara e 2 no Senado. Entre eles, estão três propostas (PLs 6011/13, 6012/13 e 6296/13) que pretendem dar garantias de sobrevivência à vítima que depende financeiramente do agressor. A ideia é que a dependência econômica deixe de ser um obstáculo na hora de denunciar a violência.

A cada hora, seis casos de violência contra a mulher são denunciados à Central de Atendimento à Mulher, o Ligue 180, serviço vinculado à Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República. No ano passado, foram quase 53 mil casos – metade desses relatos era de violência física (51,68%) e quase quatro em cada dez envolviam violência psicológica (31,81%) ou moral (9,68%). Também foram denunciados casos de violência patrimonial (1,94%), sexual (2,86%), cárcere privado (1,76%) e tráfico de pessoas (0,26%).

(Agência Câmara de Notícias)

Cúpula da Segurança Pública reunida para conter ataques a ônibus em Fortaleza

67 1

O secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Delci Teixeira, se encontra reunido com comandantes da Polícia Militar, da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros, para definir uma estratégia de combate aos ataques a ônibus em Fortaleza.

Somente nessa sexta-feira (13), cinco ônibus foram atacados em ações criminosas, na Região Metropolitana, sendo que quatro sofreram destruição total por incêndio. Segundo a Polícia, os ataques teriam sido ordenados do interior de presídios cearenses.

Na tarde deste sábado (14), o comandante do Policiamento da Capital (CPC), coronel Francisco Sousa, deverá falar sobre a reunião e as medidas de segurança que poderão ser adotadas.

Possível alívio depois da pane de semáforos em Fortaleza

77 2

Editorial do O POVO, deste sábado (14), avalia a pane nos semáforos de Fortaleza. Confira:

Se for mantido compromisso divulgado pela matéria “Fortaleza. Pane em semáforos deve ser corrigida até amanhã” [hoje], da repórter Luana Severo (Editoria Cotidiano, página 3), na edição de ontem do O POVO, haverá mais alívio a partir deste sábado para os motoristas e passageiros na capital cearense, além dos pedestres. O sinal luminoso é um instrumento difícil de ser dispensado nos municípios de médio e grande portes.

Até Brasília quando foi planejada em 1956, propunha-se no Plano Piloto de Lúcio Costa que semáforos fossem prescindidos. A opção estava nos viadutos e trevos para evitar cruzamentos em ruas e avenidas. Existia o mito da nova capital federal sem as esquinas. Na ocasião, acreditou-se até que o tráfego de veículos em Brasília seria imune a colisões. Contudo, a precisão de sinais luminosos de trânsito tornou-se urgente numa das vias mais conhecidas, a W3 Sul. Assim como em cidades-satélites, construídas na concepção de urbanismo convencional, primordialmente nos cruzamentos viários horizontais.

Uma lição que a Prefeitura de Fortaleza deve assimilar com esta pane de semáforos é a da busca de alternativas que, no futuro, agilize a normalização. Quem foi condutor e conduzido nos veículos rodoviários de todo porte, particulares e coletivos, até de cargas, adicionando-se transeuntes, passaram por contratempos causados pelo descontrole de sinais. Dificultando a inda o deslocamento de ambulâncias, viaturas da Polícia e dos Bombeiros.

O que a AMC, autarquia da Prefeitura de Fortaleza encarregada de gerenciar o trânsito, deve também dinamizar é a mobilização dos profissionais nos apagões atingindo a capital cearense. Mesmo perto da sede da AMC, na avenida Aguanambi, já se observou falta de providência imediata inclusive no cruzamento com a Domingos Olímpio. Em outras ocasiões, apesar dos congestionamentos em vias, existia iniciativa dos profissionais mais para multar veículos estacionados em locais proibidos em ruas vicinais do que a normalização do tráfego engarrafado. Isso tem de ser corrigido.

Economistas dizem que não dá para prever quanto dólar ainda pode subir

Os brasileiros que precisam comprar dólar para viajar ou para outros compromissos têm acompanhado com apreensão a valorização da moeda americana, principalmente nas últimas semanas. Apesar de ter subido também em relação a outras moedas, por conta de uma expectativa de aumento dos juros da economia americana, o que pode levar à redução do fluxo de capital para países emergentes, é na comparação com o real que o dólar apresenta uma de suas maiores altas.

Desde o início do ano, a moeda subiu cerca de 5% frente ao peso mexicano e ao peso chileno, 8% em relação ao rand, da África do Sul, e 13% sobre a lira, da Turquia. Na comparação com o real, a alta chegou a 22,2% em 2015, sendo 13,76% somente em março. Nesta semana, a valorização acumulou 6,3%, sendo 2,7% somente nessa sexta-feira (13).

O professor de economia de MBAs da Fundação Getulio Vargas (FGV), Mauro Rochlin, credita a “alta desmedida” do dólar ao receio de que o ajuste fiscal proposto pelo governo, de R$ 66 bilhões, não se concretize, o que poderia levar o país a perder seu grau de investimento e impactar a inflação.

O economista Carlos Eduardo de Freitas, conselheiro presidente do Conselho Regional de Economia (Corecon-DF) e ex-diretor do Banco Central, explica que a alta do dólar tem uma vertente estrutural de realinhamento dos preços, reduzindo os custos de produção e aumentando a competitividade das empresas brasileiras no mercado internacional. Mas ele também acredita que a desconfiança sobre a implementação do ajuste fiscal anunciado, depois do Congresso devolver a medida provisória que tratava do assunto, gerou uma pressão maior nos últimos dias.

(Agência Brasil)

Vila do Mar segue com obras, após indenizações

foto eliana gomes habitafor

Mais 220 metros de obras beneficiarão a comunidade do Pirambu, por meio do projeto Vila do Mar, depois que 17 famílias foram indenizadas pela desapropriações de seus imóveis, nessa sexta-feira (13), na sede da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor).

“O patrimônio de vocês vai se transformar em um patrimônio para toda a Cidade. Foi um projeto que o prefeito Roberto Cláudio abraçou e se dedicou a tocar”, ressaltou a secretária Eliana Gomes.

As indenizações totalizam R$ 516,7 mil e a Habitafor ainda prestará assistência para a mudança das famílias. Desde 2013, a Prefeitura de Fortaleza já investiu mais de R$ 2,2 milhões em indenizações dos imóveis desapropriados para o projeto Vila do Mar.

Delegacia tem atendimento digno a portadores de necessidades especiais

228 2

foto cesar wagner DADT

A Delegacia de Acidentes e Delitos de Trânsito (DADT) iniciou esta semana o atendimento especial a pessoas portadoras de necessidades especiais. Além da prioridade no atendimento, a delegacia agora dispõe de uma cadeira de rodas para a condução de pessoas com dificuldades de locomoção.

Segundo o delegado César Wagner, titular da especializada, a ideia foi uma iniciativa do inspetor Rogério, com doação da cadeira de rodas por parte do advogado Leandro Vasques, que se sensibilizou com a sugestão do policial.

foto DADT atendimento

Para Victoria Agnes, que utilizou o atendimento, “foi uma surpresa encontrar um equipamento como esse à disposição em uma delegacia”.

A DADT também recebe ocorrências de outras naturezas de crimes, por meio do Boletim de Ocorrência. A delegacia fica na rua Meton de Alencar, 91, no Centro de Fortaleza.

Dilma fará reforma ministerial até fim de abril. Cid Gomes deve ser mantido no cargo

79 1

pepe_vargas_1

Até o final mês, a presidente Dilma Rousseff deverá fazer a primeira reforma no ministério empossado em janeiro. A informação é da Coluna Radar, da Veja Online deste sábado.

De acordo com a informação, Pepe Vargas, o ministro das Relações Institucionais, não sobreviverá à mexida. Não será o único, no entanto.

cidgomess

O fato gera especulações até em torno da permanência ou não de Cid Gomes como ministro da Educação, depois de imbróglio com a Câmara, saúde abalada e trombadas com universidades particulares por conta do Fies. Mas em Brasília, o que se diz é que Cid é da cota pessoal de Dilma.

Banco do Nordeste pode ter João Melo como presidente

354 9

joaomelo

Com o PP caindo em desgraça, por causa do escândalo da Petrobras, ganhou força o PMDB no quesito indicação do novo presidente do Banco do Nordeste. O senador Cyro Nogueira, presidente nacional pepista, é um dos investigados e, assim, acabou perdendo força política em Brasília.

Nesse vácuo entrou o líder do PMDB, senador Eunício Oliveira, que indicou para o comando do BNB o secretário-geral do partido no Estado, o economista João Melo, que, por sinal, já presidiu a Instituição no período de 1992 a 1995, no governo de Itamar Franco.

Em Brasília, há informações de que a indicação de João Melo seria favas contadas. Já o atual presidente do banco, Nelson Antõnio de Souza, com apoio do corpo técnico e de segmentos da sociedade civil, por ter recuperado a imagem da Instituição após denúncias de irregularidades em operações, ainda trabalha politicamente para se manter no cargo.

Comissão aprova anistia a policiais e bombeiros punidos por greve

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou proposta que anistia os policiais e bombeiros militares do Pará que participaram de manifestações trabalhistas entre janeiro de 2010 e outubro de 2011. O projeto (PL 177/15), dos deputados Edmilson Rodrigues (Psol-PA) e Cabo Daciolo (Psol-RJ), altera a Lei 12.505/11, que anistia militares de diversos estados.

A relatora, deputada Simone Morgado (PMDB-PA), defendeu a aprovação do projeto na forma de substitutivo para incluir, em um único texto, os militares do Amazonas, do Mato Grosso do Sul e do Acre. A anistia nesses estados está prevista no PL 305/15, do deputado Pauderney Avelino (DEM-AM), que tramita apensado ao projeto e tem regime de urgência.

“É notório que a segurança pública vem atravessando uma crise devido à falta de contingente militar, de recursos, de estrutura e de condições dignas de trabalho, principalmente no Pará, considerado um dos mais violentos estados do País”, justificou a relatora.

O projeto será analisado pelas comissões de Relações Exteriores e de Defesa Nacional; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. O Plenário também votará a proposta.

(Agência Câmara Notícias)

VAMOS NÓS – E por aqui, ainda tem policial ou bombeiro militar punido pela greve?

Depois de Cid, agora é Ivo Gomes que deve ser alvo em Brasília

75 1

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (14):

A briga que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), abriu contra o ministro da Educação, Cid Gomes (Pros), vai se estender para mais alguém da família Ferreira Gomes. Cid disse em evento, em Belém, que na Casa havia de “300 a 400 achacadores”, gente torcendo pelo pior para obter benefícios do governo, no que foi chamado a dar explicações. Não foi por motivo de doença, mas deve ir semana que vem.

Bem, Cid recebeu solidariedade do seu irmão, o secretário das Cidades, Ivo Gomes. No seu Facebook, Ivo chamou os presidentes da Câmara, Eduardo Cunha, e do Senado, Renan Calheiros (PMDB/AL), de “picaretas”, e deve ser alvo de processo. Em Brasília, a informação é de que Cunha e Renan processarão Ivo por crime contra a honra e danos morais.

Bom lembrar: Cunha já travou peleja judicial com outro Ferreira Gomes, no caso Ciro, que sempre o chama de “picareta-mor”.

Sexta-feira, 13, se encerra com ataques a 5 ônibus na Região Metropolitana de Fortaleza

Mais dois ônibus sofreram ataques na noite dessa sexta-feira (13), em Fortaleza. Os veículos foram interceptados no bairro Vicente Pinzon. Um dos carros foi atacado na avenida Dioguinho, próximo à Praia do Futuro, mas não chegou a pegar fogo, e o outro, na rua Murilo Silveira, que foi incendiado.

De acordo com o tenente-coronel Ramos, da Polícia Militar (PM), três homens em um carro modelo Celta, de cor prata, foram responsáveis pelos ataques. O veículo incendiado era da linha Parangaba/ Mucuripe.

Foram cinco ataques só nessa sexta-feira. O primeiro caso ocorreu no início da tarde, no Canindezinho. Os outros dois ataques, um por volta das 16h30min, em um veículo da linha Aracapé/Parangaba e outro em Maracanaú, na linha Conjunto Timbó, seriam em represália à prisão de Francinei Nobre da Silva, 42, homem apontado como responsável pela articulação desses ataques.

(O POVO Online)

Ministra do STF diz que juízes devem sair da zona de conforto e ir até cidadãos

A ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia defendeu a transformação do Judiciário, que segundo ela, precisa se reinventar para atender de forma adequada à população brasileira. Em discurso nessa sexta-feira (13), durante o encerramento da Campanha Justiça pela Paz em Casa, no Rio de Janeiro, ela defendeu mais criatividade e mudança de postura por parte dos juízes para diminuir o déficit que a Justiça tem com o cidadão.

“Precisamos transformar o Poder Judiciário, que está muito aquém do que o cidadão brasileiro nos exige. Porque o mundo se transformou, o Brasil se transformou. Cabe a nós sairmos da zona de conforto e da mesmice e também nos transformarmos. E uma das providências é a que foi adotada em grande parte do Brasil com a Justiça Itinerante, irmos onde o cidadão está”, disse a ministra, ao ressaltar que muitas mulheres não denunciam a violência porque não têm nem condições financeiras de pagar o transporte para ir até uma delegacia de polícia ou órgão de apoio.

A magistrada destacou mais de uma vez que a solução dos problemas do Poder Judiciário não está em uma reforma, mas na mudança de postura por parte dos juízes. Cámen Lúcia disse ainda que a demora nos processos é o mal mais urgente a ser enfrentado pela magistratura brasileira. “A morosidade só existe porque tem gente ganhando com ela. A Justiça que tarda, falha”.

(Agência Brasil)