Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Defesa do filho de Lula diz que busca da Operação Zelotes foi “despropositada”

160 1

O advogado Cristiano Zanin Martins disse nesta segunda-feira (26), por meio de nota, que a busca e apreensão feita nesta segunda-feira, pela Polícia Federal, “dirigida à Touchdown Promoção de Eventos Esportivos Ltda. foi despropositada na medida em que essa empresa não tem qualquer relação com o objeto da investigação da Operação Zelotes”.

Martins defende Luis Claudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, um dos sócios da empresa LFT Marketing Esportivo e da Touchdown Promoção de Eventos Esportivos Ltda. A Touchdown, segundo o advogado, “organiza o campeonato brasileiro de futebol americano (torneio que reúne 16 times, incluindo Corinthians, Flamengo, Vasco da Gama, Botafogo, Santos e Portuguesa), atividade lícita e fora do âmbito da operação”.

No caso da LFT Marketing Esportivo, a nota diz que “a empresa se viu indevidamente associada à edição da Medida Provisória (MP) 471, alvo da operação e que a simples observação da data da constituição da empresa é o que basta afastá-la de qualquer envolvimento com as suspeitas levantadas”. A MP 471 concede incentivo fiscal às empresas montadoras e fabricantes de veículos instaladas nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

“A citada MP foi editada em 2009 e a LFT constituída em 2011, dois anos depois. A prestação de serviços da LFT para a Marcondes & Maltone ocorreu entre 2014 e 2015, mais de cinco anos depois da referida MP e está restrita à atuação no âmbito de marketing esportivo. Dessa prestação resultaram quatro projetos e relatórios que estão de acordo com o objeto da contratação e foram devidamente entregues à contratante. O valor recebido está contabilizado e todos os impostos recolhidos e à disposição das autoridades”.

A nota diz ainda que ao tomarem conhecimento da ação de busca e apreensão executada pela Polícia Federal, “os advogados da Touchdown e da LFT pediram à Justiça e à PF acesso a todo o material usado para justificar a medida, não tendo sido atendidos até o momento. Tal situação impede que a defesa possa exercer o contraditório e tomar outras medidas cabíveis”.

(Agência Brasil)

Moradores da Domingos Olímpio reclamam da retirada da iluminação pública

foto domingos olímpio 151025 escuridão

Na conta de luz, o adicional da iluminação pública, inclusive com o número dos postes. Na realidade, escuridão.

É o que reclamam os moradores da avenida Domingos Olímpio, no bairro Otávio Bonfim, desde que a iluminação pública foi retirada, para as obras de estreitamento do canteiro central.

Segundo os moradores, há um jogo de empurra entre a Regional I e a Coelce para a devolução da iluminação pública. Enquanto isso, assaltantes abordam pedestres e motoristas no semáforo do cruzamento da Domingos Olímpio com a rua Justiniano de Serpa.

Governo ainda não sabe o tamanho do déficit nas contas 2015, diz Berzoini

berzoini

“O ministro da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, disse hoje (26), após a reunião semanal de coordenação política, que o governo ainda não definiu o tamanho do déficit nas contas públicas de 2015, que será anunciado nos próximos dias.

“Ainda não há definição por parte da equipe econômica. Tratamos dessa questão em outras reuniões da semana passada e acreditamos que a equipe econômica, dialogado com Tribunal de Contas, e buscando consolidar expectativas macroeconômicas, expectativa de arrecadação para este ano, qual vai ser a perspectiva para o ano que vem, possamos definir esse número e apresentar ao país”, disse Berzoini após a reunião comandada pela presidenta Dilma Rousseff. A Secretaria de Imprensa da Presidência da República não divulgou a lista de ministros que participaram do encontro desta segunda-feira.

Na semana passada, o ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, disse que o déficit primário deve ser de cerca de R$ 50 bilhões, equivalente a 0,8% do Produto Interno Bruto (PIB). Antes de assumir o déficit, o governo trabalhava com uma meta fiscal de superávit de R$ 8,74 bilhões (0,15% do PIB).

Segundo Berzoini, a segunda revisão da meta fiscal em menos de três meses e a perspectiva de déficit não devem comprometer a credibilidade internacional do Brasil porque o quadro mundial também é desfavorável para outros países.

“Não podemos considerar uma situação isolada a que o Brasil vive. Temos expectativa de que com medidas anunciadas pelos ministros [da Fazenda, Joaquim] Levy, [do Planejamento, Nelson] Barbosa e pela presidenta Dilma, possamos convergir para a estabilidade das expectativas: precisamos reduzir inflação para algo mais próximo da meta, precisamos construir as condições para ter taxas de juros mais baixas e precisamos para isso ter orçamento mais equilibrado”, listou.

O ministro citou a conversa com prefeitos na última semana e disse que o governo vai voltar a reunir governadores para buscar apoio a propostas que levem a um “pacto de equilíbrio fiscal”.”

(Agência Brasil)

Democracia e “fast food”

Com o título “Democracia e fast food: realidade mascarada”, eis artigo do advogado Frederico Cortez. Acompanhe a comparação que ele faz entre esses dois regimes – o político e outro que mais turbina do que subtrai da nossa cidadania. Confira:

Século XXI e até hoje não achei quem contrariasse uma das mais célebres frases, que permeia a política e o mundo das grandes corporações, qual seja: A primeira impressão é a que fica!”

Mas, o que tem a ver DEMOCRACIA e FAST FOOD? Inicialmente, nada! Todavia, ao usarmos uma lupa mais aprofundada observa-se que caminham lado a lado.

Quando adentramos uma loja de fast food tudo já está montado, basta tão somente escolhermos qual “número” vamos querer comer. Simples assim. Ah, sem falar que, por trás das brilhantes peças publicitárias e dos cartazes luminosos que enaltecem as cores, formatos, aguçando e desafiando mais ainda nosso paladar e gula, as grandes redes de fast food não trazem a devida informação sobre o número de calorias, conservantes, condimentos que contém cada lanche feliz e que riscos podem trazer à saúde.

Mas, tudo bem! Quem vai se importar com isso, pois é status sair distribuindo pelas redes sociais uma fotografia do seu lanche mordido ou se autoafirmando que faz parte de uma geração cool ( legal), in ( por dentro) ou sei lá mais quantas gírias podem existir.

E onde entra a DEMOCRACIA nisso? Tenho a mais absoluta convicção de que grande parte de todos nós já ouvimos falar em “ GRANDE FESTA DEMOCRÁTICA”, “FESTA DA DEMOCRACIA”, “O BRASIL, HOJE, DÁ UM EXEMPLO PARA O MUNDO SOBRE A DEMOCRACIA”.

Êpa, êpa, êpa! Pera aí! Nesse Brasil em que vivemos não há DEMOCRACIA! Quem disse essa barbaridade? Aqueles que tentam persuadir nessa falácia estão afrontando diretamente o ateniense CLÍSTENES, ou conhecido como “ PAI DA DEMOCRACIA”.

O que se vê hoje no Brasil é tão somente um cardápio de “números”, onde se colocam nomes num grande mural político, impondo aos eleitores, ou melhor, “consumidores” um sonho para a construção de um país melhor.

Por que não deixar que a sociedade como um todo faça o melhor desse “cardápio”, que diga os ingredientes que quer “ver” e “consumir”, ao invés de “comer” uma chapa já pronta, definida e embalada para viagem ( drive thru).

Infelizmente, em todas as esferas do poder – seja no Executivo, Legislativo e/ou Judiciário, há sim acordos, conchaves e troca de interesses, no fito de se eleger o melhor “cardápio” para a sociedade civil, ou para alguns que querem usufruir das benesses e privilégios.

E assim, como nos sanduíches hipercalóricos, ao fim, seremos duramente penalizados, assim como um consumidor de fast food que engorda, trazendo inúmeras doenças relacionadas aos condimentos, conservantes e colesterol ruim. Após esse consumo imposto pelas empresas multinacionais de alimentos rápidos, a sociedade civil também adoece, mormente quando somos saqueados, enganados, ludibriados e esquecidos por todos aqueles que fizeram o tal do “cardápio” político e que se dizem nos representar perante nossas necessidades sociais e políticas.

Será que, realmente, AMAMOS TUDO ISSO?

* Frederico Cortez

Advogado.

CSP apresentará oportunidades de negócios par fornecedores cearenses

A diretoria da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), que entrará em operação no segundo semestre de 2016, promoverá, nesta quarta-feira, das 8 ao meio-dia, no auditório da Fiec, o Fórum de Oportunidades de Negócio no Entorno da CSP.

O diretor-financeiro da empresa, Alexandre Bernstein, o gerente-geral de Desenvolvimento de Negócios Sustentáveis, Erasmo Pereira, e o gerente-geral de Manutenção, Marcos Dalmoro darão informações sobre as demandas da siderúrgica para fornecedores locais de vários segmentos.

Atualmente com 95,43% de execução total da obra, a CSP terá uma movimentação anual de nove milhões de toneladas de matérias-primas. A produção da CSP será de três milhões de toneladas de placas de aço/ano para exportação. A cadeia de fornecedores locais poderá atender a uma demanda de 50 mil itens de consumo da siderúrgica, que injetará R$ 400 milhões/ano de contratos previstos em longo prazo.

Iniciativa da CSP, O Programa de Desenvolvimento Regional (PDR), uma iniciativa da CSP, já mapeou 200 fornecedores locais aptos a atender a CSP, hoje o segundo maior empreendimento privado em construção no país, com um investimento de US$ 5,4 bilhões.

Lançado empreendimento Cidade Cauype

edudodo

Paulo Storani, ex-capitão do BOPE, do Rio, que inspirou o personagem “Capitão Nascimento”, em Tropa de Elite, deu palestra nesta segunda-feira, no Cine Iguatemi, para cerca de 600 corretores de imóveis. Atendeu a um convite da Síntese Comunicação e Marketing e falou sobre motivação para gente que precisa vender em tempos de crise.

A Síntese comemorou assim a conta da Luciano Cavalcante Imóveis, que lançou o empreendimento Cidade Cauype, na região do Pecém, dentro do modelo de construção de minicidades.

edudid

Equipe de Jaime Lerner e Eduardo Odécio.

A área do empreendimento é equivalente a um bairro como o Meireles e Praia de Iracema juntos, e terá a assinatura do arquiteto e urbanista Jaime Lerner, ex-governador do Paraná. O projeto é da Luciano Cavalcante Imóveis.

(Foto- Divulgação)

Entidade organiza “Marcha pelo Impeachment”

107 3

foto manifestação paulo angelim consultor imob

O Instituto Democracia e Ética (IDE) organiza, para a próxima quinta-feira à tarde, a “Marcha pelo Impeachment”.

O ato é um dos vários que o IDE promete detonar, com objetivo de pressionar pela saída de Dilma Rousseff.

O IDE, segundo Paulo Angelim, dos seus integrantes, é uma organização apartidária.

Operação Lava Jato – Sergio Moro homologa mais uma delação premiada

“O juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, homologou hoje (26) mais um acordo de delação premiada na Operação Lava Jato. A pedido do Ministério Público Federal (MPF), Moro validou os depoimentos de colaboração de João Antônio Bernardi Filho, preso na 14ª fase da Lava jato, deflagrada em junho. Em troca das declarações, o acusado ganhou o direito de responder às acusações em liberdade.

Entre as cláusulas que constam no acordo com o MPF, Bernardi Filho deverá devolver aos cofres públicos R$ 3 milhões, dos quais 80% serão destinados à Petrobras e 20% aos órgãos de investigação da Lava Jato. Bernardi também assinou compromisso no qual se comprometeu a comparecer a todos os atos judiciais e a não mudar de endereço sem autorização do juízo.

Nos depoimentos, o delator detalhou aos investigadores sua relação com ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque. João Bernardi foi denunciado pelo MPF, por suposto pagamento de propina a Duque para favorecer a petroleira italiana Saipem.”

(Agência Brasil)

CGU vai retomar projeto de Ariosto Holanda que combate a corrupção

312 1

ariostoo

O secretário Giles Azevedo, assessor especial da presidente Dilma Rousseff, agiu com rapidez ao receber do deputado federal Ariosto Holanda (Pros) o Projeto Infovias a Serviço da Transparência. Telefonou para Valdir Moysés Simão, ministro-chefe da Controladoria-Geral da União (CGU), que logo deu resposta ao deputado.

No mesmo dia, o gabinete do ministro Valdir Simão ligou para o parlamentar cearense para agendar encontro com o pessoal de tecnologia da informação da CGU para discutir o projeto. Em seguida, Ariosto Holanda pediu ao superintendente do Instituto Atlântico, Francisco Moreto, e ao gerente da instituição, Francisco Siqueira, para atualizar o projeto Infovias da Transparência para apresentar na CGU.

O projeto Infovias usa computador e Internet para fiscalizar o dinheiro dos órgãos públicos a atende a uma necessidade de se implantar no país um sistema de informações contra a corrupção. O projeto, na sua concepção inicial, trata da implantação de uma estrutura de processamento de informações que disponibilizaria para a população informações sobre a aplicação de recursos públicos nas esferas municipal e estadual e deveria contar com o apoio do Ministério Público no acompanhamento, divulgação e denúncias sobre a aplicação indevida dos recursos.

O piloto do projeto Infovias, idealizado por Ariosto Holanda e desenvolvido pelo Instituto Atlântico, pretendia dotar cada município do Ceará de um computador com acesso público às contas da Prefeitura e de todos os recursos recebidos de transferências dos governos estadual e federal. A visibilidade das informações atualizadas, que serão mantidas em um banco de dados integrado à Internet, estará disponível em um micro colocado em sala do Ministério Público ou Judiciário, com um monitor treinado para orientar a fiscalização dos números por qualquer cidadão interessado.

O projeto foi elaborado com base em informações técnicas fornecidas por membros do Ministério Público, CGU, Tribunal de Contas do Estado do Ceará e Tribunal de Contas dos Municípios cearenses. Um software de inovação tecnológica faria o gerenciamento de toda operação com níveis de segurança da informação.

A infraestrutura iria promover o acesso do Ministério Público de cada município aos dados dos tribunais e controladorias da União e disponibilizar as informações pertinentes aos cidadãos. A tecnologia envolvida na operação utilizaria acesso por satélite à Internet de banda larga, bancos de dados e redes sem fio na parte terrestre.

“É uma ação educativa que mostra a transparência da movimentação e como estão sendo aplicados os recursos públicos pelos municípios”, diz Ariosto Holanda. Outro objetivo da infraestrutura é obter um efeito inibidor dos desvios e superfaturamento nas compras do órgão público, ao permitir conhecer a que se destinam os recursos recebidos, de modo a comparar os dados com a execução dos projetos.

Ministério Público Estadual entra com ação contra a Coelce em Barbalha

“O Ministério Público do Estado do Ceará, através do promotor de justiça da Comarca de Barbalha, Francisco das Chagas da Silva, ajuizou uma ação civil pública contra o município e a Coelce, com pedido liminar. Quer a obrigação de prestar o serviço de iluminação pública nas ruas próximas ao colégio Josefa Alves, ao Fórum de Barbalha e nos demais bairros da cidade em que os consumidores recolhem mensalmente a contribuição de iluminação pública, na fatura de energia cobrada pela empresa, sem dispor do respectivo serviço.

Diante de reclamação feita no Ministério Público, por meio de um abaixo-assinado dos moradores da rua Francisco Ferreira de Araújo, sob o argumento de que existem apenas os postes sem as luminárias, a 1ª Promotoria de Justiça instaurou um procedimento administrativo para apurar o possível malferimento a direitos dos consumidores e a omissão do Poder Público.

No mérito, o Ministério público pede a condenação do Município e da Coelce na obrigação de fazer, consistente em prestar de forma eficiente o serviço de iluminação pública, através da dotação dos postes situados nas vias públicas com as respectivas luminárias e lâmpadas, bem como em danos materiais e morais coletivos, por violação a direitos dos consumidores.”

(Site do MP-CE)

Tesouro Nacional – Endividamento do governo aumentou 1,8% em setembro

“A Dívida Pública Federal teve elevação de 1,8% em setembro, em comparação a agosto: o montante do endividamento – no período – passou de R$ 2,686 trilhões para R$ 2,734 trilhões, informou hoje (26) o Tesouro Nacional.

O endividamento do Tesouro pode ocorrer por meio da oferta de títulos públicos em leilões, pela internet (Tesouro Direto) ou pela emissão direta.

O aumento da dívida do Tesouro Nacional também pode ocorrer pela assinatura de contratos de empréstimo. Neste caso, o Tesouro toma empréstimo de uma instituição financeira ou de um banco de desenvolvimento para financiar o desenvolvimento de uma determinada região.

A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) cresceu 1,44% em setembro, passando de R$ 2,551 trilhões para R$ 2,588 trilhões, motivada pela emissão líquida de títulos, no valor de R$ 13,43 bilhões, realizada pelo governo. Além disso, houve incorporação de juros à dívida, no valor de R$ 23,34 bilhões.

A Dívida Pública Federal Externa (DPFe) registrou, em setembro, elevação de 8,62% em comparação ao resultado do mês anterior, chegando a R$ 145,89 bilhões, equivalente a US$ 36,72 bilhões, dos quais R$ 132,58 bilhões (US$ 33,37 bilhões) referem-se à dívida mobiliária (títulos) e R$ 13,31 bilhões (US$ 3,35 bilhões), à dívida contratual.”

(Agência Brasil)

Líder do prefeito quer homenagear Edilmar Norões

O vereador Evaldo Lima (PCdoB) deu entrada num projeto de lei denominando de “Jornalista Edilmar Norões” uma Escola de Tempo Integral a ser construída em Fortaleza. A proposta deverá seguir para comissão técnicas da Casa, ainda nesta semana.

“Edilmar Norões foi mais do que um jornalista. Foi um apaixonado pela comunicação. Um profissional que, com o seu exemplo de determinação e sua visão empreendedora, servirá de exemplo a ser seguido por todos aqueles que enveredam pelo fascinante e tormentoso ofício do jornalismo, um dos mais importantes instrumento de transformação social”, justifica o líder do prefeito na Câmara Municipal.

Ministro da Educação deve garantir Campus da UFC em Itapajé

mercadantee

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, visitará o Ceará na próxima quarta-feira. A informação é do deputado federal Danilo Forte (PSB).

Segundo o parlamentar, em sua agenda a ser cumprida no Estado, Mercadante terá compromisso com a Prefeitura de Fortaleza e com o Governo do Estado e deverá visitar a Escola Estadual Adriano Nobre.

Esse estabelecimento será a sede do futuro Campus Avançado que a Universidade Federal do ceará implantará em Itapajé. Danillo Forte trabalha pela implantação há meses e recebeu a palavra de apoio do reitor da UFC, Henry Campos, com quem esteve na semana passada.

Servidores estaduais da Saúde anunciam paralisação de 24 horas

Os servidores estaduais da saúde – nível superior, exceção dos médicos, farão uma paralisação das atividades por 24 horas. Será na próxima quinta-feira, segundo informa o Sindicato dos Odontologistas do Estado.

Entre as reivindicações, está a queixa de que os servidores estaduais amargam perdas salariais acumuladas de 172,2 por cento. 

Um ofício já foi encaminhado para o gabinete do secretário estadual da Saúde, Henrique Javi, e para o Palácio da Abolição. Entre as entidades dos servidores estaduais da Saúde, assinaram o oficio:

– SINDICATO DOS ENFERMEIROS DO ESTADO DO CEARÁ (SENECE)

– SINDICATO DOS FARMACÊUTICOS DO CEARÁ (SINFARCE)

– SINDICATO DOS FISIOTERAPEUTAS E TERAPEUTAS OCUPACIONAIS DO ESTADO DO CEARÁ (SINFITO-CE)

– SINDICATO DOS FONOAUDIÓLOGOS DO ESTADO DO CEARÁ (SINDFONO)

–  SINDICATOS DOS NUTRICIONISTAS DO ESTADO DO CEARÁ (SINDNUCE)

– SINDICATO DOS ASSISTENTES SOCIAIS DO ESTADO DO CEARÁ (SASEC)

– SINDICATO DOS PSICÓLOGOS DO ESTADO DO CEARÁ (PSINDCE)

–  SINDICATO DOS MÉDICOS-VETERINÁRIOS DO ESTADO DO CEARÁ (SINDVET-CE)

– SINDICATO DOS ODONTOLOGISTAS DO ESTADO DO CEARÁ (SINDIODONTO).

Presidente de honra do PDT reconhece peso político de Heitor Férrer na disputa municipal

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=DYpKUpmUNNY[/youtube]

O presidente de honra do PDT do Ceará, Flávio Torres, está otimista quanto às possibilidades de reeleição do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio.

Foi o que ele deixou claro, em conversa com o Blog, mas reconhecendo que, na disputa pela Prefeitura, o nome do seu ex-colega de PDT, Heitor Férrer, hoje no PSB, tem peso.

Flávio Torres observou que, ao contrário do que muito se diz, a administração do prefeito Roberto Cláudio vem tendo aprovação.

Titular do Iplanfor entregará ao prefeito relatório de Zonas Especiais de Interesse Social

O superintendente do Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor), Eudoro Santana, vai entregar, nesta segunda-feira, ao prefeito Roberto Cláudio o relatório completo com todos os dados das seis Zonas Especiais de Interesse Social (Seis). O ato ocorrerá às 16 horas, no Paço Municipal.

As Zeis ocupam 6% do território da Cidade, abrigando uma população de cerca de 400 mil pessoas, que têm renda entre um e três salários mínimos. São consideradas pelo Estatuto da Cidade como o instrumento da política urbana, destinado a promover a urbanização e a regularização fundiária em áreas públicas ou particulares ocupadas por população de baixa renda.

Uma equipe multidisciplinar constituída pelo Decreto 13.241, de 21/10/13, coordenada pela advogada Luiza Perdigão, da Diretoria de Articulação e Integração de Políticas (Diart), do Iplanfor, foi a responsável pelos estudos e pela produção do relatório, em dois anos de pesquisa.

O relatório das Zeis tem como finalidade subsidiar o prefeito Roberto Cláudio de informações, em quantidade e qualidade, para a tomada de decisões relativas à regulamentação e à implementação das Zonas Especiais de Interesse Social em Fortaleza. Sobre esses dois pontos (regulamentação e implementação), foram construídas proposições que serão apresentadas ao prefeito. Essas proposições foram feitas pelo Comitê Técnico Intersetorial e Comunitário das Zeis.

Luiza Perdigão, que coordenou a pesquisa, ressalta que as Zeis hoje compõem a “cidade informal”, que nunca será legalizada se não houver parâmetros urbanísticos específicos para essas zonas. “É o que se chama de ‘não cidade’. As Zeis são um instrumento jurídico-político de justiça social, previsto pelo Estatuto da Cidade”, enfatiza.

Sociólogo Pedro Albuquerque coordenará equipe do plano de gestão de Heitor Férrer

O sociólogo Pedro Albuquerque voltou ao campo partidário.

O ex-brizolista , também advogado e professor, ingressou no PSB e já assumiu o comando da Fundação João Mangabeira no Ceará.

De quebra, ainda vai coordenar a equipe do futuro plano de gestão de Heitor Férrer, que é o pré-candidato socialista à Prefeitura em 2016.

 

Por que todos se calam quando o assunto é taxa abusiva cobrada pelos bancos?

Com o título “Contribuição dos bancos”, eis artigo da professora universitária Fátima Vilanova. Ela aborda o abuso que bancos praticam com suas taxas e lamenta certo ar de omissão de segmentos da sociedade e do governo federal. Confira:

O Governo Dilma está conseguindo a unanimidade na reprovação de seu governo. Só os muito apaixonados ainda acreditam que as medidas que a presidente vem propondo para fazer caixa surtirão os efeitos desejados.

Impostos e elevação de preços controlados pelo governo, como energia e combustível, vão na contramão do controle da inflação, que o governo diz perseguir. Assim como elevar, seguidamente, a taxa Selic, que encarece o valor do dinheiro, com reflexos sobre a elevação do preço dos produtos, redução da demanda, da arrecadação e elevação do desemprego.

O caminho encontrado pelo governo para resolver a “crise” vai produzir de fato uma crise sem precedente. Neste cenário, ser rebaixado por agências que avaliam os riscos da economia do País para os investidores não constitui nenhuma surpresa. É o esperado.

Só quem ganha com o modelo adotado de elevar a taxa Selic são os bancos e grandes especuladores. Não dá para entender como um governo opta por aumentar a dívida pública e ao mesmo tempo tentar cobrir o rombo com mais sacrifícios para o setor produtivo e a população.

No Brasil, os bancos cobram as mais elevadas taxas de juros de que se tem notícia, e eles passam ao largo do controle do Banco Central, no tocante à exigência de exigir deles os juros que praticam em suas matrizes e filiais nos países da Europa e nos EUA. Taxá-los com impostos é uma medida inócua, porque eles, imediatamente, repassam o custo para os clientes, em suas operações financeiras.

Este assunto, que não está na pauta do governo, de controlar os juros abusivos dos bancos, carece de uma imediata discussão com a sociedade. Por que o governo se cala? Por que a mídia silencia? Por que o Congresso Nacional se omite?

Um plano de ajuste fiscal não pode deixar de fora o sistema financeiro. A contribuição dos bancos, para desonerar o custo do dinheiro, geraria arrecadação via consumo de quantos bilhões? O governo tem obrigação de fazer esta conta. 

*Fátima Vilanova,

mfatimavvilanova@gmail.com

Doutora em sociologia.