Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Turismo: o “hub” dos voos comprados a peso de ouro

1267 6

Com o título “Turismo: o “hub” dos voos comprados a preço de ouro”, eis artigo de Allan Aguiar, ex-secretário do Turismo do Ceará. Confira:

Um novo escândalo capaz de rivalizar com o Aquário sem peixe, o CFO sem atletas, o terminal de passageiro do porto do mucuripe sem navios e o aeroporto de Aracati sem aviões foi inaugurado pelo Governo do Estado. Um novo super mamute, este para Camilo chamar de seu, em face de não ser herança do governo passado, foi incorporado ao acervo de absurdos do Estado com o milionário pagamento de R$ 12,8 Milhões efetivado pelos pobres cearenses ao grupo aéreo europeu Air France/KLM, em code share com a brasileira GOL.

Qualquer padeiro do século passado faria a seguinte conta superficial: 12,8 Milhões/ 6 meses de operação x 5 voos semanais x Nº de assentos/aeronave (275). Resultado: R$ 107.000,00/voo ou R$ 390,00 por assento com ou sem passageiros. Dado que a taxa de ocupação das aeronaves gravita em torno dos 80% (220 assentos vendidos) isso significa R$ 486,00 para cada felizardo a bordo. Contudo, no mínimo 40% desses agraciados e subsidiados são a elite Nordestina a caminho de Paris e Amsterdã para gastar seus Euros por lá. Ou seja, pasmem, R$ 107.000,00/88 = R$ 1.215,90 por brasileiro a bordo, tudo pago pelo contribuinte do Ceará. Apenas do Ceará, não obstante ser enorme o número de Nordestinos de outros Estados que usam essas rotas. Talvez seja o maior programa de transferência de renda e benefícios dos muito pobres para os muito ricos que o Governo do Ceará já realizou. Agora entrem no Site da Air France e vejam qual o preço médio de um bilhete no trecho Fortaleza-Paris-Fortaleza e adicione os R$ 1.215,90 pagos pelo contribuinte cearense e tirem suas próprias conclusões.

Esse tapa na cara dos sertanejos sem água está disciplinado na Lei Estadual 16.580/18 que dispõe sobre a concessão de subvenções econômicas para empresas aéreas que implantem voos a partir de 1 de janeiro de 2018. Lembram da licitação dirigida para as Hilux do Ronda do Quarteirão? Pois é, essa é uma espécie de Lei irmã dela, só que para pagar pelos voos mencionados.

Enquanto isso, em Lisboa, a TAP Air Portugal, que voa há 18 anos para o Ceará com voos diários e sem nunca ter recebido um centavo dos esquálidos cofres públicos cearenses, atônita, não esconde seu desapontamento com as regras da chamada Lei da Infâmia Aérea do Ceará. Pelos mesmos critérios, caberia a TAP Air Portugal a bolada de quase R$ 700 Milhões pelos 18 anos de serviços prestados ao Ceará mesmo operando e desbravando um Aeroporto sem o carimbo político de HUB Aéreo criado pelo Governo do Estado. Some-se também a TACV – Cabo Verde Airlines, a CONDOR Airlines, etc. etc…

Não é simplesmente pagando milhões as aéreas que se viabiliza fluxos turísticos internacionais e qualificados na cadeia produtiva do setor. A agenda é muito mais ampla e complexa no sentido de atrelar a promoção com a comercialização e a garantia do break even da aeronave. Esse modelo primata e caríssimo do “toma lá, dá cá” teu voo, raramente prospera. Mas isso é assunto para outro artigo.

O que temos agora é apenas mais um elefante-branco incorporado ao grande zoológico turístico/econômico do 4º Estado mais pobre da Federação. Lamentável!

*Allan Aguiar

Ex-secretário do Turismo do Ceará.

Sebrae nacional em clima de eleições nesta quinta-feira

Nesta quinta-feira, haverá eleição para a sucessão de Guilherme Afif, o presidente nacional do Sebrae. Apesar da transição em tempo de céu azul, o atual e o futuro governo apoiam chapas diferentes, informa o jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo.

Paulo Guedes, o futuro superministro da Economia de Bolsonaro, torce pela chapa 1, que tem na diretoria seu preferido, o presidente da SNA, Antonio Alvarenga.

Já o presidente Michel Temer apoia a chapa 2 e quer ver como presidente do Sebrae João Henrique de Souza, presidente do Sesi.

(Foto – Divulgação)

Grupo de políticos do Ceará participa de evento sobre Gestão na Inglaterra

A Fundação Lemann promove na Inglaterra um encontro que discute os caminhos para melhorar a gestão e educação públicas. Participam autoridades brasileiras e internacionais na Escola de Governo Blavatnik da Universidade de Oxford.

Pelo Governo do Ceará, participam desse evento, que se estenderá até sexta-feira, a vice-governadora Izolda Cela e o chefe de Gabinete do governador Camilo Santana, Élcio Batista.

“O objetivo é discutir administração pública, com foco na gestão de pessoas. A ideia central é construir uma cultura de valorização da meritocracia e, por conseguinte, de transformação institucional no Brasil”, destaca, por meio de sua assessoria, Élcio Batista.

(Foto – Divulgação)

 

Pesquisa CNDL/SPC – Inadimplência de empresas tem menor crescimento em oito meses

A inadimplência das empresas voltou a crescer no mês de outubro, mas em ritmo menor do que o observado ao longo deste ano. Dados apurados pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revelam que o volume de empresas com o CNPJ inscrito nos cadastros de devedores cresceu 7,3% no último mês de outubro na comparação com igual mês do ano passado. Trata-se da menor expansão desde fevereiro de 2018, quando o avanço havia sido de 6,8%. Em setembro, na base anual de comparação, o crescimento de empresas que não pagaram suas contas fora de 9,4%, informa a assessoria da CNDL.

A alta foi puxada principalmente pela região Sudeste, com crescimento do número de empresas inadimplentes de 15,2% na comparação anual. Nas demais regiões também houve crescimento, mas em patamares menores: 2,5% no Sul; 1,8% no Centro-Oeste e 1,0% no Nordeste. A única região a apresentar queda foi o Norte, cuja variação foi de -0,3%.

Já o número de empresas que conseguiram quitar suas dívidas no acumulado de um ano apresentou alta de 7,95%, número maior do que os 3,0% observado em setembro deste ano.

Além do aumento no número de empresas inadimplentes, houve também um crescimento na variação da quantidade de dívidas em atraso em nome de pessoas jurídicas: 4,7% a mais em outubro frente a igual mês de 2017. Já na passagem de setembro de 2018 para outubro, houve uma queda de 1,80% no volume de dívidas.

O número de empresas devedoras por ramo da economia mostra que setor de serviços teve a maior alta em outubro, de 11,1%. Em seguida, destaca-se o segmento de comércio (5,0%), seguido pela indústria (3,6%). Já a agricultura registrou queda de 1,5%. Em termos de participação, 46% do total de empresas devedoras atuam no comércio, enquanto 40% são do segmento de serviços e 9% figuram entre as indústrias.

Já análise por setor credor – ou seja, para quem as empresas estão devendo – revela que o número de pendências devidas ao setor de serviços foi o que mais cresceu na comparação anual, com alta de 6,3%. Em seguida, destaca-se a alta das dívidas ligadas à indústria (3,8%) e ao comércio (1,3%). As dívidas com o setor de agricultura caíram -1,0% na variação anual. No total, 70% das pendências são devidas a empresas do setor de serviços e 17% a empresas do comércio.

Jovens do IJCPM lembra Zumbi dos Palmares

O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) está promovendo uma programação alusiva ao “Dia da Consciência Negra”, celebrado no último dia 20 de novembro em todo o País. A data lembra a morte de Zumbi dos Palmares, e reivindica essa figura histórica como símbolo de resistência.

Jovens da sede do IJCPM Presidente Kennedy terão nesta quarta-eira, 28, um bate-papo com Zelma Madeira, coordenadora especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Governo do Ceará e professora da Universidade Estadual do Ceará.

A roda de conversa sobre histórias de luta e cultura afro-brasileira abrirá o Sarau da Consciência Negra, evento que ocorrerá no RioMar Kennedy, na Praça de Eventos do Piso L3, a partir das 14 horas.

Ainda como parte da programação, no final do mês, 100 jovens das unidades do IJCPM Papicu e Presidente Kennedy irão visitar “Conhecendo a Amazônia Negra”, em exposição na Caixa Cultural Fortaleza.

(Foto – Ilustrativa)

MBL vai entrar com pedido de impeachment de Luiz Fux

Após a aprovação do aumento de 16,38% nos salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal pelo presidente Michel Temer (MDB), o Movimento Brasil Livre anunciou que vai dar entrada, nesta quarta-feira, às 15 horas, com um pedido do impeachment do ministro do STF, Luiz Fux, junto ao Senado. Em vídeo publicado no YouTube, militantes do grupo acusam o ministro de ter feito chantagem para aprovar aumento.

A decisão fez parte de um acordo informal feito por Fux, relator de ações que tratam sobre o auxílio, o presidente do STF, Dias Toffoli, e o presidente Michel Temer, para garantir a aprovação do aumento e cortar o pagamento do benefício com o objetivo de diminuir o impacto financeiro nos cofres públicos. Em 2014, Fux garantiu o pagamento do benefício ao deferir duas liminares determinando que os tribunais fossem notificados para iniciar o pagamento, atualmente de 4.300 reais, pelo entendimento de que o auxílio-moradia está previsto na Lei Orgânica da Magistratura.

O novo salário serve como referência para o teto do funcionalismo e deve provocar efeito cascata. Segundo os cálculos das consultorias de Orçamento da Câmara dos Deputados e do Senado, a proposta implicará gasto adicional total de 4 bilhões de reais em 2019 aos cofres públicos.

(Veja Online/Foto – Agência Brasil)

Banco do Brasil disponibiliza recarga do Bilhete Único via WhatsApp

O Banco do Brasil vai lançar para seus clientes a solução de recarga de cartões de transporte via WhatsApp. O primeiro convênio para disponibilização do serviço acaba de ser firmado no município de São Paulo com a SPTrans – consórcio de empresas de transporte coletivo que atende cerca de seis milhões de passageiros/dia. A informação é da assessoria de comunicação da Instituição.

A recarga do Bilhete Único dentro dos canais BB foi lançada no final de 2016 e o uso do WhatsApp representa uma evolução do serviço. Em outubro, o total de créditos transferidos para o cartão da SPTrans dentro dos canais BB chegou a R$ 3,9 milhões – incremento de 45% sobre o montante verificado em janeiro de 2018. A expectativa é de que, com a disponibilização da solução no WhatsApp, a quantidade de recargas aumente em, pelo menos, 20%.

A solução utiliza inteligência artificial para estabelecer a interação com o usuário. Para utilizar o canal, o cliente deve adicionar em seus contatos o número do Banco do Brasil – 4004-0001, cadastrar o celular para movimentações financeiras e solicitar a recarga por meio de palavras-chave como ‘Recarga’, ‘Bilhete Único” ou ‘Bilhete Único SPTrans’. A interação acontecerá por meio de um assistente cognitivo, com utilização de inteligência artificial.

Serviços via WhatsApp

Além da recarga do Bilhete Único, os clientes do Banco do Brasil podem realizar outros 11 serviços financeiros pelo WhatsApp: transferências, recarga de celular, liberação de cartão, saldo de conta corrente, extrato de conta corrente, extrato de poupança, saldo de poupança, extrato de fundos de investimento, rastreio de cartão, fatura de cartão e consulta código IBAN (sigla de International Bank Account Number).

VAMOS NÓS – E aí, BB, quando é que essa novidade chegará ao sistema Bilhete Único de Fortaleza?

Hegemonia nacional e burguesia regional

Com o título “Hegemonia nacional e burguesia regional”, eis artigo de Francisco Pereira de Farias, professor da Universidade Federal do Piauí. “Nesta eleição de 2018, venceram, no centro econômico Sul e Sudeste, os grandes capitais com dominância bancária, munidos de um programa neoliberal extremado (corte drástico de políticas sociais, privatizações das indústrias de base, abolição de controles cambiais), representados pelo candidato Jair Bolsonaro (PSL).”, diz o articulista. Confira:

A dissociação de poder entre a coalizão nacional e o bloco regional induz a uma postura ambígua ou seletiva dos interesses regionais periféricos frente às frações do centro econômico, que controlam o poder nacional. Assim, a elite das frações periféricas tende ora a apoiar as políticas nacionais, ora a estas se opor.

Nesta eleição de 2018, venceram, no centro econômico Sul e Sudeste, os grandes capitais com dominância bancária, munidos de um programa neoliberal extremado (corte drástico de políticas sociais, privatizações das indústrias de base, abolição de controles cambiais), representados pelo candidato Jair Bolsonaro (PSL). A candidatura de Fernando Haddad (PT), o principal concorrente, descolou-se em boa parte da base empresarial-industrial, que sustentara até antes do golpe palaciano de 2016 o programa neodesenvolvimentista (incentivos estatais aos investimentos, políticas sociais inclusivas, controles cambiais) e dispunha de importantes recursos políticos (doações de campanha, influência na mídia).

Por sua vez, nas regiões periféricas Norte e Nordeste, a maioria eleitoral continuou convergindo aos interesses dos grandes capitais mais ligados à esfera da produção, o agronegócio. Tal setor beneficiou-se com as políticas nacionais de desenvolvimento regional e encontrou um ambiente de menos conflitos trabalhistas, em decorrência das políticas inclusivas.

Formou-se assim um cenário de conflitos cruzados de interesses políticos. Por um lado, os governadores eleitos nessas regiões, em grande maioria da coalizão opositora, não se inclinariam ao alinhamento integral com as medidas nacionais de teor liberalizante, uma vez que tais medidas se chocam com os incentivos estatais que vêm protagonizando o desenvolvimento regional, como é o caso das infraestruturas hídricas e de transportes. Por outro lado, esses governadores também não adotariam uma postura de oposição global às diretrizes do poder nacional, dado que as regiões dependem em grau considerável das transferências de recursos da esfera central. Tem-se, por exemplo, a submissão às diretrizes do equilíbrio orçamentário, previstas na Lei de Responsabilidade Fiscal.

*Francisco Pereira de Farias

farias@ufpi.edu.br

Professor da UFPI

Comissão do Senado aprova descriminalização do cultivo da cannabis sativa para fins medicinais

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou, nesta quarta-feira (28), um projeto de lei que descriminaliza o cultivo da cannabis sativa para uso pessoal terapêutico, mas com prescrição médica. A informação é do Portal G1.

O texto ainda precisa passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) antes de ser votado no plenário do Senado. Em seguida, precisará ser apreciado na Câmara dos Deputados. A cannabis sativa é a planta que dá origem à maconha.

A proposta modifica um trecho da legislação sobre drogas para ressalvar que deixa de ser crime o semeio, cultivo e colheita de cannabis sativa para uso pessoal terapêutico.

O texto estabelece que a produção poderá ser realizada por meio de associações de pacientes ou familiares de pacientes que fazem uso medicinal da planta. O cultivo deve ser feito em quantidade não mais do que suficiente ao tratamento, de acordo com o que o médico prescreveu.

Medicinal

Em seu parecer, a relatora, senadora Marta Suplicy (MDB-SP), argumentou que a eficácia da cannabis sativa na medicina está comprovada. Ela disse que a planta atua ativamente, por exemplo, na regulação de funções cognitivas e na resposta ao estresse e à dor.

Hoje, a lei determina que quem produz a cannabis para consumo pessoal está sujeito à prestação de serviços à comunidade e ao comparecimento a programa educativo, sem fazer ressalva ao uso médico.

A proposição teve origem em uma ideia legislativa que recebeu o apoio de mais de 20 mil pessoas no portal e-Cidadania do Senado Federal.

Discordância

O senador Eduardo Amorim (PSDB-SE) apresentou um voto em separado discordando do parecer da relatora. Ele ressaltou que não há dúvida de que a cannabis se trata de uma medicação, mas se posicionou contra a liberação da produção pelas famílias.

O senador ponderou que o Estado não terá condição de fiscalizar o plantio e defendeu que o fornecimento da cannabis seja feito pelo sistema público de saúde brasileiro. Se preciso, com a importação do produto.

“Minha preocupação é fazer com que as casas se transformem, com a liberação do plantio, em um laboratório de entorpecentes”, afirmou.

Senadores discordaram e observaram que muitas vezes o SUS não consegue fornecer medicamentos e a importação elevará demais os custos. “Quantas vezes o SUS não deixou de importar o medicamento e atender pacientes?”, questionou o senador Valdemir Moka (MDB-MS).

(Foto – Ilustrativa)

Taxa de câmbio do cartão de crédito no exterior será a do dia do gasto, decide BC

O presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, anunciou, nesta quarta-feira (28), que a taxa de câmbio que será utilizada para gastos em cartão de crédito no exterior passará a ser aquela do dia em que houver a despesa. Atualmente, os bancos cobram a taxa de câmbio vigente no dia do vencimento da fatura. Segundo o presidente do BC, essa nova regra, porém, ainda demorará “um tempo”, que não foi especificado, para ser regulamentada, de modo que as instituições financeiras também possam alterar seus sistemas de cartões de crédito. A informação é do Portal G1.

“Hoje, estamos anunciando uma norma que foi aprovada ontem sobre a taxa de câmbio no cartão de crédito. Normalmente, [o cliente] compra no dia e a taxa de câmbio que paga é a do dia de vencimento da fatura. Às vezes, o que ocorre que o que compra não é o que paga. Pois o câmbio se deprecia [dólar sobe]. O que estamos instituindo agora é que, a taxa terá de ser do dia que comprou”, explicou ele.

Permitida pelo BC desde o final de 2016, opção de travar cotação do dólar em compras e pagar fatura com o câmbio do dia de cada transação só é oferecida pela Caixa.

Segundo Goldfajn, um cliente pode efetuar uma compra, pela regra que está em vigor atualmente, com o dólar mais baixo, por exemplo, a R$ 3,50, e, na hora de pagar a fatura, a moeda norte-americana pode estar mais cara, o que gera um custo adicional para os consumidores. Ele explicou que, com a nova norma, haverá maior previsibilidade nessas compras no exterior, pois o cliente já saberá, no momento do pagamento, a taxa de câmbio que será cobrada em sua fatura.

“Isso está se tornando obrigatório. Se quiser pagar [a taxa] do dia da fatura, pode negociar com o banco. Isso vai levar um tempo para mudar o sistema do cartão de crédito dos bancos, mas depois vai começar a valer. Muitos já oferecem esse serviço. Consumidor já pode ir procurando cartões com a taxa de câmbio do dia”, concluiu o presidente do BC.

Bolsonaro se reúne com embaixador de Israel pela segunda vez

Pela segunda vez desde que foi eleito presidente da República, Jair Bolsonaro se reuniu com o embaixador de Israel, Yossi Shelley. O encontro ocorreu na manhã de hoje (28), na residência oficial da Granja do Torto, em Brasília, onde o capitão da reserva passou a noite. Participaram da conversa o futuro chanceler Ernesto Araújo e o futuro chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Heleno.

Assessores não divulgaram o teor da conversa, mas a visita do diplomata ocorre poucas horas depois de o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente eleito, ter dito que a embaixada brasileira no país será transferida de Tel Aviv para Jerusalém.

Após o encontro, Bolsonaro postou mensagem no Twitter sobre o encontro: “O Brasil tem tudo para ser uma nação respeitada e admirada no mundo todo”.

O próprio Jair Bolsonaro havia sinalizado essa intenção, mas adotou um tom mais moderado nas últimas semanas. Eduardo, que está nos Estados Unidos, retomou o assunto depois de participar de um almoço na Câmara de Comércio de Washington.

Agenda

Mais adaptado ao ritmo presidencial, Jair Bolsonaro começa a usar a residência oficial para encontros com aliados e ministros confirmados para seu governo. Ele ofereceu hoje o primeiro café da manhã para tratar de assuntos da transição e definir novos nomes para a equipe que tomará posse no dia 1º de janeiro.

Onyx Lorenzoni (Casa Civil), General Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Gustavo Bebbiano (ex-presidente do PSL, partido de Bolsonaro) – e confirmado para a Secretaria Geral da Presidência – juntaram-se aos deputados fluminenses Hélio Lopes e Alana Passos, que vieram com o presidente eleito nesta quarta visita a Brasília desde que foi eleito em segundo turno.

No Rio de Janeiro, a futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, usando a estratégia de comunicação adotada pelo marido, publicou em sua conta no Twitter fotos de um dos preferidos desjejuns de Bolsonaro – pão francês com leite condensado – fazendo uma alusão ao café que ocorria no mesmo momento em Brasília.

Da Granja do Torto, Onyx segue para o Planalto para participar do Conselhão. Às 14h, Bolsonaro vai para o gabinete de transição no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), onde ocorre, todas as quartas-feiras, a reunião ministerial do grupo.

(Agência Brasil)

Evarista Nogueira paga promessa, dispara na audiência e apela: “Vamos entupir o Castelão!”

Eis Evaristo Nogueira, o “Homem Mau” do programa Trem Bala, do Alan Neto, na TV Ceará. Ele pagou a promessa feita a Lisca e ainda vem a público agradecer a tantos pela audiência. Vavá ficou de joelhos no estúdio e vestindo a camisa alvinegra como havia cobrado o técnico do Vovô.

Ele agora espera que a torcida lote a Arena Castelão neste domingo, a partir das 16 horas, contra o Vasco “Vamos entupir o Castelão!”, desafia o narrador e comentarista esportivo.

*Reveja a promessa paga por Evaristo aqui.

BC vai leiloar dólares das reservas para segurar cotação da moeda

Pelo segundo dia seguido, o Banco Central (BC) voltará a leiloar dólares das reservas internacionais para segurar a cotação da moeda norte-americana. Em comunicado, a autoridade monetária informa que venderá US$ 1 bilhão das reservas com compromisso de recompra, quando o dinheiro volta para o caixa do banco depois de alguns meses.

Os leilões de linha ocorrerão nesta quarta-feira (28) em duas etapas, das 12h15 às 12h20 e das 12h35 às 12h40. O volume será menor que o ofertado nesta terça (27). Hoje, o BC leiloou US$ 2 bilhões das reservas internacionais, também com compromisso de recompra.

A atuação do Banco Central conseguiu conter o dólar nessa terça-feira. O dólar comercial interrompeu uma sequência de cinco sessões de alta e fechou o dia vendido a R$ 3,877, com queda de 1,04%. Ontem, a divisa tinha subido 2,49%, a maior alta percentual diária desde o fim de junho, e encerrado a sessão vendido a R$ 3,918, no maior nível desde o início de outubro.

(Com Agência Brasil)

PRF abre concurso público com 500 vagas e salário de R$ 9.473,57

1054 2

Saiu edital de concurso público para  Polícia Rodoviária Federal (PRF). São oferecidas 500 vagas de policial rodoviário federal, com salário de R$ 9.473,57. Do total de vagas, 100 são reservadas para candidatos negros e 33 para pessoas com deficiência. Não há oferta de vagas para o estado do Ceará.

Os candidatos devem ter graduação de nível superior em qualquer área. O candidato deve ainda ter Carteira Nacional de Habilitação no mínimo de categoria “B” e que não possua observação de adaptação veicular ou restrição de locais e horário para dirigir.

As inscrições devem ser feitas de 3 a 18 de dezembro pelo site http://www.cespe.unb.br/concursos/prf_18. A taxa é de R$ 150,00.

As vagas são para os seguintes estados:

Acre (17 vagas)
Amapá (28 vagas)
Amazonas (23 vagas)
Bahia (17 vagas)
Goiás (27 vagas)
Maranhão (18 vagas)
Mato Grosso (9 vagas)
Mato Grosso do Sul (35 vagas)
Minas Gerais (57 vagas)
Pará (81 vagas)
Piauí (22 vagas)
Rio de Janeiro (10 vagas)
Rio Grande do Sul (74 vagas)
Rondônia (15 vagas)
Roraima (23 vagas)
São Paulo (19 vagas)
Tocantins (25 vagas)

Podem pedir isenção da taxa candidatos inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), membros de família de baixa renda ou doadores de medula óssea em entidades reconhecidas pelo Ministério da Saúde. A unidade de lotação do candidato estará vinculada à UF de vaga escolhida no momento da inscrição.

SERVIÇO

*Taxa: R$ 150

*Prova: 03/02/19

Confiança do comércio sobe e atinge maior patamar desde março de 2014

O Índice de Confiança do Comércio (Icom), calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 6,9 pontos de outubro para novembro e chegou a 99,4 pontos, em uma escala de zero a 200. Esse é o maior valor do indicador desde março de 2014 (101,9).

A alta atingiu empresários de dez dos 13 segmentos comerciais pesquisados pela FGV. O Índice de Situação Atual, que mede a satisfação com o momento presente, subiu 5,1 pontos, indo para 93,3.

Já o Índice de Expectativas, que mede a confiança do empresariado no futuro, cresceu 8,4 pontos e chegou a 105,5, o maior valor desde setembro de 2012 (106 pontos).

Argumentação

De acordo com o pesquisador da FGV Rodolpho Tobler, o resultado sugere que “o pior pode ter ficado para trás. A alta expressiva de novembro confirma a recuperação da confiança do setor, um resultado que parece ter sido influenciado principalmente pela melhora das expectativas com o encerramento do período eleitoral”.

Segundo ele, novos avanços da confiança dependerão da continuidade da recuperação do mercado de trabalho e da redução adicional da incerteza.

A FGV explicou que o desconforto do empresariado tem diminuído em relação à redução das reclamações de demanda insuficiente.

Em julho, 37% das empresas relatavam a demanda como limitação à melhora dos negócios; em novembro, esse número foi de 27,5%, o menor valor desde janeiro de 2015 (26,3%).

(Agência Brasil)

Chove bem mais além do que no Cariri

Choveu, nas últimas horas, em nove municípios cearenses, segundo boletim divulgado pela Funceme. Desta vez, as chuvas não se concentraram na Região do Cariri, o que tem ocorrido nos últimos dias.

Confira os locais que registraram as maiores precipitações:

Senador Pompeu (Posto: Senador Pompeu) : 25.0 mm

Mombaça (Posto: Mombaca) : 16.0 mm

Ipueiras (Posto: Ipueiras) : 15.0 mm

Pedra Branca (Posto: Mineirolandia) : 15.0 mm

Solonópole (Posto: Solonopole) : 9.5 mm

Arneiroz (Posto: Arneiroz) : 9.4 mm

Quixeramobim (Posto: Assentamento Novo Canaa) : 5.3 mm

Banabuiú (Posto: Banabuiu) : 3.6 mm

Quixeramobim (Posto: Riacho Verde) : 3.0 mm

Pedra Branca (Posto: Capitão Mor) : 2.6 mm

Projeto que tramita o Senado põe em risco o piso dos professores

O Sindifort, entidade representativa dos servidores e empregados públicos de Fortaleza, está preocupado com o Projeto de Lei 409/16, que tramita no Senado.

A matéria põe em risco o piso salarial dos professores e de outras categorias, como agentes de saúde, de acordo com a entidade.

Se aprovado, este projeto de lei condicionará a correção dos valores dos pisos salariais à taxa de crescimento das receitas dos Estados, municípios e União.

Hoje o piso dos professores é reajustado de acordo com o índice de crescimento do valor mínimo por aluno ao ano do Fundeb.

*Confira o projeto aqui.

Petrobras anuncia crescimento de 8% na produção de petróleo e gás natural

A produção da Petrobras e parceiros atingiu, em outubro, 3,34 milhões de barris de óleo equivalente por dia (petróleo e gás natural), o que significa um crescimento de 8% em relação a setembro. Deste total, 3,18 milhões de barris foram extraídos em campos nacionais.

As informações foram divulgadas pela Petrobras, que atribuiu o aumento da produção à entrada em operação da FPSO P-69 (unidade flutuante de produção, estocagem e transferência de petróleo e gás natural), no módulo Extremo Sul do campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos.

A P-69 é uma das quatro plataformas que a Petrobras pretende colocar em operação ainda este ano no pré-sal da Bacia de Santos. Todas as unidades são da própria empresa e juntas vão adicionar 600 mil barris por dia de capacidade de produção de petróleo ao país.

Petróleo e gás

A Petrobras informou que, em outubro, a sua produção total de petróleo e gás, incluindo líquidos de gás natural (LGN), foi de 2,66 milhões de barris de óleo equivalente por dia, sendo 2,54 milhões produzidos no Brasil e 119 mil no exterior.

Também contribuiu para o crescimento de 8% o término das paradas programadas para manutenção das plataformas P-57, no campo de Jubarte, P-52, no campo de Roncador, e P-25 e P-31, no campo de Albacora, na Bacia de Campos.

A Petrobras garantiu que manterá o seu compromisso com a meta de produção divulgada no Plano de Negócios e Gestão 2018-2022, tendo em vista o ramp-up (fase inicial) de produção das plataformas que já iniciaram operação esse ano, como as plataformas P-74 e P-75, no campo de Búzios; FPSO Cidade de Campos, no campo de Tartaruga Verde; e a própria P-69, no campo de Lula.

(Agência Brasil)